História My dear "EX" nerd! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Abo, Jikook, Jimin!ômega, Jungkook!alfa
Visualizações 115
Palavras 2.554
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


➡Eai demorei ? Desculpa , eu estava com um baita bloqueio, e o capítulo não saiu essas maravilhas, mas eu prometo, que a história é muito divertida. Não desistam de mim. ♥

Capítulo 2 - O jantar da familia Park. pt-01


❊ Jimin on ❊


Nunca pensei muito, em como iria ser meu futuro. Talvez porque eu tenha sido uma criança meio, problematica e sozinha; assim dizendo. Porque? Bem...eu não tinha os mesmos gostos de outros garotos de minha idade. 

 Eu passei tecnicamente minha infância toda, pensando em como seria um planeta ou um astro. Eu fui chamado de louco tanta vezes... E não duvido disso, talvez eu fosse um ômega maluco que sonhava com planetas e extraterrestres. 

Quando eu olho para o teto do meu quarto, e vejo as pequenas estrelinhas, coladas no teto; eu me pergunto, ainda mais como elas devem ser. É apenas um sonho, mas eu ainda queria poder vê-las. Porém creio que isso não será possível. 

Tento colocar aquela gravata implicante, pela décima vez, durante estes dez minutos. 


— Aigoo.. Desisto! – murmuro irritado, arrancando aquele pedaço de pano do pescoço. 


Com tantas inovações e criações no mundo, como ainda não inventaram uma gravata, com o nó feito ? Pergunto-me visivelmente estressado.


— Probllerealistasrrível gravata? – appa entra em meu quarto rindo. Esqueci de trancar a porta; péssima mania. — Já disse para trancar a porta sempre Jimin. 


— Desculpa appa.. Me ajuda ? – faço um biquinho, mostrando a gravata ao Park mais velho, que solta uma risada gostosa, vindo até mim.


— Como meu filho "Adulto", ainda não sabe dar um nó em uma gravata. 


Era fato que o meu pai adorava tirar sarro desse fatídico dia. Enquanto ele ensinava novamente como se fazia aquele bendito nó, eu me lembrei, da minha festinha de 12 anos. 


4 anos atrás


— Chim não corre! Sua omma não aguenta tanta correria! – omma tentava me alcançar para me vestir com a fantasia de gatinho. O tema da festa, era animais. 


— Não quero. Não sou criança! – dizia emburrado. Enquanto dava pequenos pulinhos sobre a cama. 


— Você tem apenas 12 anos! É criança sim. Agora desce aqui, e me deixa colocar o rabinho e as orelhas. – ela balançou aqueles enfeites ridículos e fofos admito, pra mim sorrindo. 


— Appaaa!!! — sai correndo do quarto até a cozinha, onde meu pai dava os últimos retoques no bolo. 


A senhora Park chegou a cozinha, com uma expressão irritada. E meu pai me olhou, enquanto eu estava entrando para baixo da mesa. 


— Porque você não quer colocar jimin ? – ele perguntou paciente. 


— Não sou mais criança, sou adulto agora. Eu não quero usar fantasias de animais appa. 

.

.

.


Dias atuais 



Engraçado como eu disse isso sério, chega a ser engraçado. Agora entendo porque meus pais riram tanto.



— Pronto ! Agora desça, estou te esperando na sala, os Jeon's já chegaram. – ele selou minha testa e bagunçou meu cabelo, dizendo "como esta bonito" me deixando sozinho.


 Olhei-me mais uma vez no espelho. Bonito ? Eu me pergunto se eles dizem isso, apenas por que são meus pais. Hoje eu não usarei óculos, não que eu precise deles eu não tenho problema de vista nem nada. Eu só uso porque acho que me dá uma aparência mais séria. 


Eu estou usando um terno preto, com pequenos detalhes no punho; nada muito extravagante. A gravata colorida, para dar uma mistura legal, e deixar o terno mais alegre, não deixando aquela visão de traje de enterro. 


Acabo rindo, ao lembrar de um garoto da minha classe que adora preto. Acho que vive de luto, e quem morreu com certeza foi seu sorriso.  


Agora que parei para pensar sobre isso, acho que ele nunca sorriu. Será que ele é alguém triste? Não... Como alguem tão bonito e desejável, pode sofrer com algum tipo de problema. Mas é claro que beleza não é tudo, e não existe apenas problemas escolares. Mas por que raios eu estou pensando sobre isso ? 


Balancei a cabeça, para espantar aqueles pensamentos inoportunos, passando um brilho labial; eu sou muito sensível ao frio, e minha boca é que mais sofre com isso.


Descendo as escadas; devagar como sempre, eu começo a contar os degraus. Por que ? É realmente divertido, e eu tenho essa mania. Pode me chamar de louco. Eu sei que é estranho.


15° degrau, eu olho para frente e vejo os Jeon's, eles ainda não notaram minha presença descendo as escadas. Até que ... Espera? O filho dos Jeon's é o Jungkook? Oque ? 


Eu paro rapidamente, surpreso; acho que estou fazendo uma cara estranha, porque o Jungkook esta me olhando com uma expressão divertida, como se quisesse rir. Abaixo meu rosto envergonhado e respiro fundo, olho para frente novamente e agradeço aos céus, por somente ele ter me notado.


—Ah Jimin! – meu pai finalmente me nota, me ajudando a terminar de descer os últimos dois degraus. Por que ele fez isso ? É constrangedor... Aish. 


— Prazer pequeno Park . – o senhor Jeon me cumprimenta com um aperto de mão. Espera.. Pequeno ? Aigoo .. 


Demorei um pouco para responde-lo, só me toquei que ainda não havia o respondido, quando meu pai fez um barulho com a garganta. 


— desculpe-me, prazer senhor Jeon. – tentei lhe da um sorriso amigável, porém eu não estava nem um pouco feliz por ele ter me chamado de pequeno. 


— ele não gosta que falem de sua altura. – minha omma diz rindo, fazendo todos ali acompanha-la. 


Aish .. Eu vim ser alvo de risadas? 


— prazer, sou Jungkook, herdeiro e único filho. – jungkook me cumprimenta formalmente. Eu sorrio e faço uma breve reverência. 


— prazer me chamo Jimin e sou o segundo filho e o mais novo. – ele sorriu como se soubesse disso, será que ele pesquisou antes ? Aish ... Eu deveria ter pesquisado também. 


A senhora Jeon vem até mim, e me cumprimenta com um abraço caloroso e sufocante, será que ela sabe que esta me apertando? Tenho certeza que estou ficando roxo. 


— vai mata-lo ! – Jungkook diz, e sua mãe me solta como se nada tivesse acontecido. 


— mil perdões, você é muito fofo, não resistir. Ele parece uma bonequinha. – ela sorri muito animada. 


— você quer dizer bonequinho né? – tento corrigir ela, porém ela nega. 


— não, eu quis dizer no feminino mesmo. você tem uns olhinhos pequenos e um rostinho tão inocente, parece uma garotinha. 


Jungkook não se contém e solta uma gargalhada, eu estou ruborizado e irritado. Garota? Eu não acredito que ela disse isso. 


— eu te entendo, quando ele nasceu, eu e meu marido, sequer acreditamos que ele era mesmo um garoto e até perguntamos o médico se era algum engano. – omma disse, e eu tenho certeza que o alfa a minha trás esta quase chorando de rir. — sabem, ao decorrer do parto não o vimos, faltou energia elétrica, e como foi um parto com riscos meu marido não pode ficar comigo e eu desmaiei com toda a pressão. – eu quero morrer, essa história é muito vergonhosa. 


— Quando os enfermeiros me deixaram entrar, meu filho já havia nascido e minha esposa estava acordando. A luz voltou e a enfermeira entrou no quarto com o meu pequeno, em um manto rosa, já que não tinha outra cor. — meu appa continuou. 


— onde fica o banheiro, por favor? – o alfa disse todo vermelho, não diferente de mim, porém ele estava vermelho por querer rir ainda mais. 


— a terceira porta à direita. – omma disse e ele foi, rápido demais, rápido nada, foi correndo mesmo.   


Estava com tanta vergonha... Por que meus pais não podem agir normalmente e entender que um filho, também tem uma reputação a zelar? 


Com uma risada da parte de meu pai, eu acordo do transe, mal percebi que estava olhando para a direção que Jungkook foi. Viro-me rapidamente e olho para meu appa, ele esta com um álbum, espera... Meu álbum de fotografias, ah não! Isso não. 


Puxo o livro de fotos brutalmente da mão do mais velho, que me olha assustado. 


— Jimin! Que modos são esses? – omma diz, com a mão na cintura, enquanto os Jeon's me olhavam com uma expressão um tanto surpresos. 


— Não quero que vejam mais isso... – digo um pouco triste, admito que mais envergonhado que triste. Poxa...Minha dignidade tava indo para o lixo e como se a vida já não me odiasse bastante, Jungkook finalmente voltou do banheiro, e me lançou um olhar de "sim, eu estava rindo" que raiva! 


— Porque bebê? você ficava uma gracinha com roupas femininas. – a alfa disse sorrindo, ela amava aquelas fotos; ela mesma quem tirou, tinha sorte que eu era uma criança e não tinha vontade própria. 


— Sério ? Deixa eu ver? – disse o alfa mais novo, provavelmente querendo rir ainda mais. 


Abracei aquele livro, como se minha vida dependesse daquilo, negando freneticamente ruborizado. 


— Para com isso! Não precisa ter vergonha, você era muito fofo e está uma gracinha em todas as fotos, principalmente naquela de princesa. – omma , se é que eu posso chama-la assim, tomou o álbum de meus braços e voltou a mostrar para os visitantes, o mais novo como não é besta se juntou a eles. Antes de sair da sala eu pude vê-lo reprimir um riso. 

.

.

.


É vergonhoso ... E triste. Porque uma pessoa com eu, ainda insiste em continuar vivendo? 


Vejamos, eu tenho todos os motivos para querer me matar. Sou alvo de chacotas, não tenho reputação, não tenho amigos, sou esquisito, vivo no mundo da lua, não tenho um alfa, nunca tive um cio na vida, sou bv... E agora não tenho mais dignidade, e olha que era a única coisa que eu tinha, e meus pais fizeram questão de tira-la de mim. 


E eu não sou dramático!  


Sentado em um dos balanços, do jardim, eu olho para o céu. Pode parecer clichê más eu sempre faço isso quando estou triste, ou quando quero pensar.   Tento me balançar, querendo tomar impulso com meus pés, porém era meio difícil, pois meus pés mal chegavam ao chão. 


Sinto duas mãos em minhas costas, dando o impulso que eu queria para me balançar. Me assustei de inicio, olhando para trás. Era só o Alfa, vulgo filho dos Jeon's, ele estava um pouco vermelho. Acho que ele é um pouco tímido. 


— Você era fofo...não que ainda não seja, quero dizer ... Hummm... Estava fofinho nas fotos, não precisava ficar com tanta vergonha. – Ele se embolou todos com as palavras e eu soltei uma risadinha... Foi muito fofo. Oque estou dizendo? Ele é um alfa e eu detesto eles, menos minha mãe, ela é excessão. Tudo bem... Jungkook é bem fofo, e quando ele sorriu eu reparei seus dentinhos, um pouco grandinho na frente, me lembrando um coelhinho. Será por isso que ele não gostava de sorrir? Por causa de seus dentes da frente ? 


— O-Obrigado... – droga por que estou gaguejando? — digo ... Eu não preciso de seus elogios. 


Abaixo minha cabeça corando, o alfa havia parado de me balançar, e agora estava do meu lado sentando no outro balanço. 


— Suponho que não sabe ainda ... – ele suspirou. 


— Sei oque ? – não estava entendendo, porque ele mudou o rumo da conversa tão rapidamente. Mas que droga, oque estou dizendo? Isso que fizemos nem pode ser considerado conversa.


— Desculpa ... Eu falei isso de repente. – ele corou. Para de ser fofo aish! — Bem ... Há um motivo para esse jantar. 


— Sim eu sei... Vocês se mudaram hoje para a casa ao lado, e como seus pais são amigos dos meus, nada mais justo que os convidarem para um jantar. – disse simples e ele sorriu brincando com seus dedos, evitando me encarar. 


— Não só por isso jimin. – ele disse, começando a se balançar. Diferente de mim, os pés dele, chegavam ao chão. — Tem um motivo para eu ter me mudado. 


Mas que raios, onde ele quer chegar? 


Levanto uma sobrancelha, mostrando para ele toda a minha confusão e desentendimento. 


— É um jantar de noivado. 


Caí do brinquedo.  


— Meu Deus você ta bem ? – ele se levantou rapidamente do brinquedo e veio até mim; estava maravilhoso com as pernas pra cima, deitado completamente surpreso. 


— Noivado ? Posso saber de quem? – já havia me levantado com sua ajuda. Estava com medo da sua resposta. 


— O nosso. – eu ri alto.


Ah! Oque eu estava dizendo ? Ele é realmente engraçado e suas piadas eram tão realistas que pareciam até verdades. 


— Foi engraçado! –disse parando de rir, e jungkook sorriu forçado sem mostrar os dentes.


— Seria engraçado, se eu estivesse mentindo. 


Oque ? Ele não tava brincando? Que merda também! Isso não pode acontecer. Ele nem me conhece. Tá que estudamos na mesma escola. Mas ele nunca trocava palavras comigo. Como ele pode ter aceitado isso, assim tão facilmente? 


— Pois bem ... Eu não aceito isso. – cruzei os braços irritado. 


— Não é como você tivesse escolha... – ele sorriu francamente. — De qualquer modo é só um teste, não vamos nos casar daqui um mês ou algo parecido.


Menos mal... Más ainda não aceito.


— Como pode concordar com isso? Você por acaso sabe quem eu sou? – disse indignado, com sua falta de importância com isso. 


— Sim, você é o Jimin, o segundo filho mais novo dos Park's. Vulgo futuro Jeon Jimin. 


Retiro oque eu disse sobre ele ser fofo. Como ele pode esta bem com isso? Está tão conformado. Poxa ele estuda comigo, como pode receber essa noticia tão bem? Eu sou o isolado, o Park Jimin, nerd e sem graça.   


— você estuda comigo , então sabe oque eu quis dizer. Sem falar que hoje de manhã, você me humilhou também. – encaro ele seriamente, vendo seu sorrisinho sumir. 


— Você iria apanhar se eu não interferisse; e eu não te humilhei. – ele disse arrumando sua gravata branca.


— E porque você se importaria com isso ? – cuspir as palavras. Não estava irritado; surpreso eu diria. Ninguém nunca se importou comigo a não ser meus pais, e as crianças do bairro.


— Jimin , acho que seu noivo já te explicou tudo. – o appa de Jeon apareceu antes que o mesmo respondesse. 


— Ele não é meu noivo, já que eu não aceitei isso.


Pode parecer cruel da minha parte, mas tentem entender. Minha vida inteira eu estive sozinho, nunca compartilhei um namoro, podemos dizer que nunca aproveitei a minha adolescência; cuja por sinal ainda não acabou. 


Nunca beijei alguém! E do nada, um dos alfas mais disputados da escola seria meu noivo. E como se não bastasse isso, eu sou realmente odiado, como seria se eu aparecesse de mãos dadas com o alfa na escola? Seria tipo um choque para todos, e alvo de mais ódio, para mim. 


Eu não iria aguentar ainda mais chacotas, por estar com um alfa bom demais para mim. 


— Mas seus pais... — o alfa mais velho tentou opinar.


— Não conversaram comigo sobre isso. E creio que eles deveriam ter pedido minha opinião, eu sequer conheço seu... – minha omma aparece com uma caixa, e sorrir pra mim. 


— Iriamos te dizer agora, para você não ter como recusar. E não é como vocês fossem casar agora, podem se conhecer durante um tempo. Vamos espera-los. – ela disse entregando a caixa a jungkook, que sorriu, minimamente. Oque será que há lá dentro? 


— Então perfeito, vamos jantar e conversar mais sobre isso! – o Jeon mais velho diz sorridente. Me puxando para dentro, enquanto minha mãe e jungkook, vulgo meu noivo conversavam muito felizes para meu gosto.


Aigoo como eu saio dessa agora ?                                            


Notas Finais


Tem algum erro ? Me desculpem... Eu sempre faço o possível para corrigir. Mas nem sempre sai tudo certo .

Enfim gostaram ? Ficou meio fraco , mas melhora com um tempo, eu acho... 😝

Bjs e até a próxima!! ♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...