História My dear senpai - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inazuma Eleven (Super Onze)
Personagens Afuro Terumi (Aphrodi), Aki Kino, Atsuya Fubuki, Endou Mamoru, Fudou Akio, Fuyuka Kudou, Haruna Otonashi, Hibiki Seigou, Kabeyama Heigorou, Kazemaru Ichirouta, Kia Hiroto, Kidou Yuuto, Natsumi Endo, Personagens Originais, Shirou Fubuki, Shuuya Goenji
Tags Loucura, Normalidade
Exibições 43
Palavras 617
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


EU VOLTEI!
E AGORA PRA FICAR,
PORQUE AQUI,
AQUI É O MEU LUGAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Saudações pessoas! (≧▽≦)/
Desculpem-me pela demora (シ_ _)シ,meio que eu tava sem tempo, e toda vez que eu ia escrever o cap saía uma bela bosta, sem contar que tinha uns três trabalhos pra entregar. Então, mais uma vez me desculpem! (*_ _)人
Agora vamos ao que interessa!
Boa leitura! ^^

Capítulo 6 - 007


    Acordei com o barulho de alguém mexendo na janela, abri meus olhos e me deparei com Mari sentada lá se preparando pra pular, naquele momento encarnei o Flash e a puxei pra dentro.

-Tá querendo se suicidar é minina?!
-Naum, é que eu queria saber se redbull da asas mesmo.- Facepalm ;-;
-Mas que ideia de jegue!
-Num é naum!
-Que seja, vamos dormir.- Nos deitamos.
-Ei, Aya.
-Quê?
-Que horas são?
-Quatro horas da manhã.
-Então................................. Vamos jogar uno?

    Levantei a frigideira e ela rapidamente fingiu dormir, eu me virei para o lado e peguei no sono.

xxxxxxxxx

    "Acordei" às 11:00 com uma puta dor de cabeça, o que que aconteceu? Só lembro de ter encontrado Mari bebendo redbull e eu comecei a beber junto, só que foi vinho. Por que eu tenho a leve impressão que a gente fez merda?
    Levantei meio tonta, Mari ainda tava dormindo, me esforcei pra não cair por cima dela. Fui até o banheiro e tomei um banho gelado pra ver se eu acordava de verdade, não funcionou muito. Quando saí do banheiro Mari não tava mais no quarto, desci as escadas e a vi olhando por uma brecha da janela.

-Fudeu, fudeu, fudeu, fudeu!- Ela sussurrava.
-Errr... Mari, aconteceu algo?
-Aconteceu tudo. Olha isso!- Ela apontou pra janela.

    Fui até o seu lado e vi a vea do capeta xingando todo nome, parecia uma metralhadora de palavrões, chegava a ser cômico. Tirei minha atenção dela e olhei pra casa dela, tava toda cheia de papel higiênico e estava escrito em spray "Vai tomar no cu, vea chata da poha", a letra se parecia muito com a minha.

-Mari, foi a gente que fez isso?
-Claro, você não se lembra?- Neguei.- Bem, isso não importa, o que importa é, como a gente vai sair de casa?
-Com os pés.
-Argh! Você me entendeu. Essa velha ta puta da vida e vai nos bombardear quando nos ver.
-É só não sairmos.
-Esqueçeu que temos trabalho pra fazer, sua bocó?
-Ahh, é mesmo, não tava lembrando.
-Que novidade...
-Bem, pensamos nisso depois. Tô com fome.
-Não tô afim de cozinhar, pede comida.
-Tá, já vou ligar.

    Disquei o número do restaurante e pedi a comida, e Mari foi tomar um banho. Uns 20 minutos depois a comida chegou, paguei o entregador e então Mari e eu nos servimos. O tempo passou e quando deu 13:30 fui me arrumar pra fazer o trabalho na casa do senpai-master.

-Então... Como vamos sair?- Mari perguntou.
-Vamos ter que dar uma de agente secreto.
-Como pretende fazer isso?
-Você pergunta demais!

    Abri a porta com cuidado e a vea ainda tava lá na frente da casa dela espraguejando, ela não se cansa não!? Fechei a porta antes que ela me visse.

-Então o que vai fazer agora, agente 007?
-Não enche, Mari.

    Pensei um pouco e então lembrei, por algum motivo aleatório essa casa tem uma saída lateral.

-Já sei por onde sairemos.
-Por onde?
-Me segue.- Fomos até o quintal. -Não está pensando em pular o muro... Está?
-Claro que não, além deles serem altos ainda tem cerca elétrica.

    Acho que meus pais queriam transformar isso em uma prisão. Andamos até uma espécie de casinha, e... Isso tá mais sujo do que eu lembrava.

-Porque estamos aqui, Aya?
-Por isso.- Apontei pra porta e logo em seguida a abri.
-Ainda bem que nós conseguimos.
-Tinha alguma dúvida?
-Todas.
-Puxa, quanto pessimismo.

    Andamos até a casa do meu loirinnho-senpai, que não era tão longe. Mari foi andando sozinha até a Fubuki, isso é pra compensar quando ela me deixou só ontem. Se eu sou rancorosa? Claro que não.             
    Toquei a campainha e esperei que alguém atendesse.


Notas Finais


1 pessoinha
2 pessoinhas
3 pessoinhas
4 pessoinhas
5 pessoinhas
6 pessoinhas
7 pessoinhas
8 pessoinhas
9 pessoinhas
10 pessoinhas
11 pessoinhas favoritaram a fic!
Cara, cês são demais! Amo vocês! Cada um de vocês merecem um beijo! ❤ (ɔˆз(ˆ⌣ˆc)
Sério, cês tão fazendo uma pessoinha muito feliz!
Beijinhos no kokoro!!!!!! (≧З≦)❤♡❤♡❤♡❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...