História My delicious english teacher- Imagine - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Rap Monster
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagine, Kpop, Moonhana
Exibições 137
Palavras 1.423
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Fluffy, Hentai, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capitulo Único- My delicious english teacher


Fanfic / Fanfiction My delicious english teacher- Imagine - Capítulo 1 - Capitulo Único- My delicious english teacher

Não conseguia me concentrar na aula de inglês, a visão do professor de inglês estava me deixando desconcentrada, o porquê? Ele é o homem mais perfeito do mundo, até hoje não havia achado um único defeito nesse ser maravilhoso, seus lábios eram carnudos, os olhos puxados, castanho tão profundos que pareciam que se perderia, lembrava um pouco a noite, a pele era branca, só que mais bronzeada que a de alguns coreanos.

            -Senhorita __________- escuto sua voz me chamar, balanço um pouco a cabeça e o encaro, até parecia que estava avoada, na verdade eu estava, mas... Ah esquece –Viajou na aula de novo?-

            -Sim... Desculpe professor Namjoon- falei meio corada, todos da sala começaram a rir de minha cara, o pior de ser uma ocidental, em meio a tantos asiáticos é que se mesmo você fazendo algo que todos eles façam e seja errado ou igual a eles, só pelo fato de você não ser asiática você começa a ser motivo de piada.

            -Todos quietos- disse o professor com sua voz autoritária, sempre que ele usava isso eu imaginava o quão bom deveria ser ele autoritário em outra coisa, como na cama, aishi ________ pare de pensar em coisas assim!

            -Tudo bem professor, estou meio que acostumada- falei tentando não parecer que havia ficado triste, ou mesmo abalada, Namjoon se virou para o quadro e começou a passar um exercício.

            Se eu fiquei copiando o exercício? Lógico que não, fiquei reparando no bumbum do professor, que era, oh my god, um espetáculo, nunca soube porque nós garotas reparávamos no bumbum de garotos, mais acho que era uma forma de se eles, homens podem, porque nos mulheres também não podemos?

            -_________ está prestando atenção?- O professor perguntou me encarando, levantei o olhar e assenti, mas ele percebeu que eu não estava prestando atenção, sorte que não percebeu para aonde eu olhava, se não, estava ferrada, frita, assada e outras coisas.

            -Estou...- falei totalmente insegura, ele arqueou uma de suas sobrancelhas, estava desconfiado, abaixei meu olhar e neguei com a cabeça, gostaria de saber como ele sabia que eu estava mentido, na verdade como os professores do mundo todo sabiam que nós estamos mentindo.

            -________ venha comigo- Disse o professor, me levantei e dei uma arrumada na saia azul que fazia parte do uniforme, outro problema de ser ocidental em meio a vários coreanos, era que meu corpo era totalmente diferente do delas, eu tinha muito mais seios que algumas delas, mais bumbum e coxa, então o uniforme se transformava irregular, sorte que eu usava um short preto por baixo que me ajudava a não me sentir tão desconfortável.

            Andei até fora da sala e fiquei de frente para o professor, ele era bem mais alto que eu, digamos que bastante, ele tinha 1,81 e eu meus humildes _,__*

            -__________ estou preocupado com suas notas, elas estão decaindo muito- o mais velho disse suspirando e passando a mão pelos cabelos rosa, abaixei meu olhar envergonhada, corada e com meu coração batendo rápido, estar perto dele me trazia borboletas no estomago, ele suspirou –Porque _______? Em outras matérias você é ótima, eu sei disso, mas em inglês você é péssima, por quê?-

            Imaginei-me falando o motivo, corei mais ainda, no começo do ano eu era ótima em inglês, havia outro professor, na verdade era uma mulher, ela ensinava bem, mas quando descobriram que ela mantinha um relacionamento com o coordenador logo a despediram, e colocaram essa perdição de homem na minha frente, juro que fazia de tudo para prestar atenção na aula, mas aqueles lábios, o rosto dele, aishi...

            -Eu não sei inglês professor, este é o problema- levantei meu olhar, o vi da um sorrisinho de lado, aquelas covinhas apareceram e eu me derreti por dentro, aquilo foi como uma bala de prata adentrando a região de meu coração... Exagerei? Talvez um pouco.

            -Tenho a solução- ele disse sorrindo, percebi que alguns alunos espiavam pela janela da porta, ela era retangular e eles formavam um montinho, igual quando gostamos de ver a conversa dos adultos? Era mais ou menos igual –Você vai participar das aulas de reforço, te vejo as 15:00 em ponto na sala 4- ele disse autoritário, aquilo me fez estremecer, eu percebi algo mais que um simples reforço...

            15:00

            Já estava na sala, tirei meu material e o depositei na mesa cinza da sala, está sala 4 era a sala mais sombria da escola, ficava no segundo andar, sendo que minha escola tinha 3, já havia estudado aqui, no 6° ano, senti a porta se abrir e olhei, Namjoon entrou e colocou o material na mesa, ao levantar seu olhar ele deu um sorriso.

            Não sei se era minha imaginação mais jurava ter visto algo a mais naquele sorriso, como algo malicioso.

            -Pode apagar o quadro para Mim?- ele perguntou mostrando o apagador, assenti e me levantei da cadeira, arrumei novamente a saia e peguei o apagador, fui a lousa, que era um pouco pequena, pois tinha a lousa digital ao lado, e todos sabíamos que os professores preferiam a lousa digital, comecei a apagar o conteúdo e de repente senti um calor humano atrás de mim, senti as mãos, que notavelmente eram masculinas passeando pelo meu quarto.

            Olhei pelo ombro e vi Namjoon, ele mantinha um sorriso, meu corpo se arrepiou quando ele foi abaixando meu short, junto a minha saia.

            -P-professor- protestei, ele me encarou, mas senti um dedo deslizar pela minha intimidade, me fazendo gemer baixo, o mais velho sorriu –N-não professor-

            -Por quê? Sei que você quer isso tanto quanto eu ______, deixe-me te amar, fazer-te minha- ele disse em sussurros, como ele sabia que eu era virgem? Ah, a professora de artes havia pedido um trabalho sobre como queríamos e essas coisas, acho que ele viu, já que o meu era o primeiro, pois eu era uma aluna querida, e os professores sempre me colocavam na frente.

            Assenti um pouco com medo, mas sabia, que ele não iria me machucar, parecia não ser do seu feito, o mesmo me beijou, nossas línguas pareciam travar uma batalha, ele tirou o material da mesa e me sentou nela, como eu já estava sem as minhas peças abaixo do meu ventre senti o “solo” frio da mesa em meu bumbum, ele umedeceu os lábios.

            -Cuidarem bem de você- ele disse sorrindo, acabei por sorrir também, o mesmo desceu os beijos pelo meu pescoço, mordia o lábio, arfava baixinho, gemia baixo, tudo para não sermos pegos, a porta era de vidro, tinha as ondulações, mesmo a sala sendo escura, algum barulho iria atrair pessoas.

            Ele tirou a minha blusa, que era branca, a vi sumir no chão que também era branco, seus olhos pareciam famintos e quando viu o tamanho de meus seios, ele umedeceu os lábios novamente, sabia que ele, ao menos em sua mente que havia os comparado com os de uma coreana, aquilo me fez corar, mas ele não demorou a tirar o sutiã e começar a massagear um, enquanto lambia, mordiscava e fazia outras coisas com o bico rígido do outro, depois trocava.

            -Ah...- mordi o lábio quando ele desceu os beijos, ao chegar em minha intimidade ele penetrou um dedo, soltei um gemido novamente de dor, se com o dedo doía imagine com aquilo que estava entre suas pernas? Logo depois ele tirou os dedos, se virou para mim de costas e começou a se despir, abaixei o olhar.

            -Confia em mim?- ele perguntou levantando meu rosto, assenti e ele segurou minhas mãos com delicadeza, logo me penetrou de um jeito delicado, mas não adianta como penetra, delicado, grosso, selvagem... o professor de ciências sempre disse, ira doer, e doeu mesmo.  

            Ele começou a estocar lentamente quando eu fiz um sinal com o quadril, logo depois de alguns minutos a dor que estava no meu baixo ventre começou a se transformar em prazer, ele percebendo isso começou a aumentar a velocidade, logo depois de cinco estocadas chegamos ao limite...

            Depois de nos arrumar, eu ter aprendido sobre inglês, já que foram 10 minutos de amor, saímos da sala, ele sorriu e eu o olhei, parecia um olhar cúmplice, e era, corei mais vi o mesmo abrir mais o sorriso.

            -Vou pedir a benção aos seus pais amanhã- ele disse andando comigo até o local de ir embora, me deu um thau com um selinho rápido e foi embora, calma a benção era que ele me pediria em namoro? Não neguei sorrir e fui para casa, aquele havia sido o dia mais feliz de minha vida. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...