História My demons. - Capítulo 20


Escrita por: ~

Visualizações 64
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Uowwwwwwwwwwww

Bem, digamos que eu tive mais provas ainda, e pra combinar eu tenho treinos para a marcha que minha escola (militar) vai realizar mês que vem, então não tenho tido muito tempo. Me desculpem :(

Espero que gostem do capítulo.

Capítulo 20 - Flor.


Fanfic / Fanfiction My demons. - Capítulo 20 - Flor.

-Rinto-

Onde eu estava? Eu não me lembro de nada, eu dormi na casa da IA e depois....? Olhava de um lado para o outro, e tudo que via era um grande e vasto campo verde, algumas arvores e estava bem ensolarado, mas por alguma razão eu não sentia nada, não um pouco de incômodo, tornei a olhar por todo aquele lugar, mas continuava e não enxergar ninguém além de mim.

- Rinto..? – Meu coração quase saiu pela minha boca quando escutei aquela voz.

- Lenka!? – Me virei imediatamente para trás e lá estava ela. – Lenka!

Cori na direção da mesma, rezando para que aquilo não fosse um sonho, e mesmo que fosse, tudo que eu desejava era abraçar Lenka.

- RINTO! – Escutei ela gritar de volta.

A abracei, bem forte, possivelmente aquele fora o melhor abraço da minha vida.

- Me desculpa Lenka, eu fui o pior, um cafajeste, o ser humano mais desprezível dessa terra, me desculpa, por favor. – Falei em meio à lágrimas.

- Sim, você foi tudo isso. – Ok, eu mereci essa, mas doeu mais do que eu esperava. – Mas mesmo assim, eu nunca deixei de te amar, você pode não ter sido a pessoa perfeita, mas foi o melhor, mesmo sendo o pior.

- Você realmente não mudou nada. – Falei e nós dois rimos. – Então você me desculpa?

- Não é como se eu já não tivesse feito isso, Rinto, eu já estou quebrando certas regras pra te ve nesse momento, e possivelmente não vou poder tornar a vê-lo. – Ela disse quase chorando.

- Mas.... Lenka eu.... Eu quero falar com você, eu tenho tanta coisa pra falar. – Falei desesperado.

Senti um tremor e tudo ao nosso redor começou a escurecer, vi Lenka pegar uma flor amarela do solo e simplesmente a cheirou.

- Ela tem o seu cheiro, não entendo o porquê. – Ela olhou em meus olhos, os dela estavam cheios de lágrimas. – Você pode resumir tudo o que tem pra falar em três palavras, vamos, eu sei que você é esperto.

Eu não precisava pensar muito, eu sabia o que ela queria.

- Eu.... Eu te amo Lenka, sempre vou te amar. – Falei chorando.

- Eu sei Rinto, eu também te amo, obrigado por ter me feito tão feliz, mesmo tendo seus problemas, você sempre vai ser o grande amor da minha vida. Agora, cuide bem daquela garota. – Ela colocou a mesma flor que havia na minha mão esquerda e então começou a sumir.

- LENKA – Gritei.

- AHHHHHH. – Escutei alguém gritar ao meu lado e por conta do susto gritei também.

- AHHHHHHHHHHHH – Vi que era IA, então tentei me recompor – Você quer me matar de susto, idiota?

- VOCÊ QUEM COMEÇOU A GRITAR DO NADA. – Ela falou e tacou um travesseiro na minha cara.

- Doeu.... – Resmunguei.

- Foi pra doer. – Ela falou com raiva. – De qualquer forma, com o que você estava sonhando?

- Ah........ – Tentei mudar de assunto.

- Não muda de assunto, com o que você estava sonhando? – Ela falou em um tom ameaçador.

- Foi com a minha falecida esposa..... – Do nada senti IA voar em mim, me abraçando. – Você é realmente estranha.....

-Rin-

- LEN – Gritei para o mesmo. – Eu estou ficando preocupada, onde está o papai?

- Já falei, ele deve estar hospedado em algum lugar, pode ter tido algum problema, venha. – Ele disse pegando minha mão. – Marcamos de sair com Lily e sua amiga hoje.

- Tudo bem... – Falei cabisbaixa

- Relaxa.... – Len disse me abraçando. – Vamos?

- Sim. – Falei com um sorriso.

-Len-

Rin estava realmente preocupada, mas eu estava fazendo de tudo por ela, até convenci Lily a sair conosco. Saímos de cada e após um tempo nos encontramos no parque que eu e Rin sempre íamos, chegando lá, encontramos Lily e uma garota de cabelos roxos.

- Já nos apresentou sua namorada Lily? – Perguntei e as duas coraram.

- Ela.... Ela não é minha namorada. – Lily falou. – De qualquer forma essa é Yukari, uma... Amiga.

- Muito prazer. – Eu e Rin falamos ao mesmo tempo.

- O prazer é todo meu. – Yukari falou um tanto corada.

- Que fofa. – Rin provocou Lily.

Lily abraçou Yukari muito forte.

- Achei que vocês não eram namoradas. – Falei indo na corda da Rin.

As duas coraram novamente.

- VAMOS LOGO. – As duas falaram em coro.

- Que fofas. – Eu e Rin respondemos também em coro.

Começamos a andar pela área fazendo coisas aleatórias, ora comíamos, ora sentávamos, ora comprávamos algumas coisas, estava realmente sendo uma tarde agradável ao lado das três, confesso que em alguns momentos rolava um climão entre Lily e a Yukari, era engraçado provocar as duas. Rin finalmente parecia mais calma, e isso já era suficiente pra mim.

- MEU DEUS. – Escutei as garotas falando em coro.

- O que foi? – Perguntei curioso.

- OLHA ISSO, É A IA. – Rin falou toda animada.

- Quem é IA? – Perguntei ainda mais confuso.

- COMO ASSIM VOCÊ NÃO CONHECE A IA? – As três gritaram.

- Não conhecendo. – Falei desinteressado.

- ELA É UMA MODELO E ATRIZ MUITO CONHECIDA, ELA É MUITO LINDA. – Lily falou com os olhos brilhando.

Olhei para a revista e na capa da mesma, estava uma garota linda de cabelos cor de rosa, ela era realmente muito linda, mas não tinha olhos para outra mulher.

- Ela pode ser linda mas ainda prefiro a minha irmã. – Falei abraçando a Rin e a mesma corou muito, enquanto Yukari e Lily riam.

- Que fofos. – Yukari falou.

- Não mais que vocês. – Provoquei.

- Cala a boca. – Lily reclamou.

- Ok, ok. – Falei com as mãos pro alto. – Eu me rendo.

- Melhor mesmo. – Yukari respondeu.

Continuamos a andar pela cidade, e do nada Lily e Yukari começaram a reclamar uma com a outra, porque Yukari não contou que ia começar a estudar na mesma escola que nós, e Lily deveria ter sido a primeira a saber. Para evitar dores de cabeça eu e Rin resolvemos voltar para casa e deixar as duas discutindo feito idiotas.

Chegando em casa nos deparamos com nosso pai, Rin pulou em cima do mesmo e começou a bater muito nele, estava dando pena, mas convenhamos ele merecia.

- Eu já pedi desculpas, por favor pare Rin. – Ele falou se protegendo dos golpes de Rin.

- ENTÃO DIGA ONDE VOCÊ ESTAVA – Rin gritou.

- Na casa de uma amiga, apenas isso, me desculpa, meu celular descarregou, não conseguiu fazer nada, me desculpa, sério. – Ele disse cabisbaixo.

- Amiga? – Perguntei curioso.

- Sim, amiga. – Ele falou normalmente, mas de repente ele parou do nada e ficou meio pálido. – Rin, pode me emprestar essa revista? Por favor.

- Por quê? - Ela perguntou.

- SÓ ME EMPRESTA. – Ele pareceu recobrar a consciência. – Por favor...

- Tudo bem, pega. – Rin entregou a revista para o nosso pai e ele simplesmente foi pro seu quarto.

- Boa noite. – Ele gritou antes de entrar.

- O que será que aconteceu? – Perguntei.

- Não sei. – Ela respondeu.

- Vamos dormir? – Perguntei .

- Claro que sim. – Ela disse sorridente.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

Comentem o que acharam.

Até o próximo cap ❤

Podem me insultar, eu deixo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...