História My Destiny - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~docinho_meanie

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Got7, Jackjin, Markgyeom
Exibições 27
Palavras 1.863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


docinho_meanie: olha nós aqui de novo ~aplausos~
desculpa MESMO a demora, to me sentindo bem mal. Mas, como quem é vivo sempre aparece, voltamos pra vocês sz
o motivo da demora foi: PURA FALTA DE TEMPO E CRIATIVIDADE.
sério, sempre que a ideia vinha na cabeça, eu tava longe de casa e sem nada pra anotar, então fiquei meio louca da vida.
mas com as pressões da lindíssima, amadíssima prima (cof, cof), voltei pra ficar. Sim, minhas férias estão logo aí \o/
então, esperem bastante ver minha escrita maravilhosa por aqui. É isso <3 beijos, boa leitura e até as notas finais.

Capítulo 5 - Pior Pesadelo?


Fanfic / Fanfiction My Destiny - Capítulo 5 - Pior Pesadelo?

Guardou seu celular no bolso e desceu as escadas, voltando a entrada do café. Algumas pessoas andavam para lá e para cá e outras gritavam para serem atendidas. Yugyeom andou até a mesma moça que havia visto mais cedo.

- Com licença. Vim pegar meu uniforme...

- Oh, então você conseguiu? Bem, seja bem-vindo. Meu nome é Yongsun, mas, se quiser, pode me chamar de Sun. Vou pegar seu uniforme.

Yongsun foi até uma porta meio escondida do lado da cozinha e voltou com um uniforme, o entregando para Yugyeom.

- Pode ir trocar no banheiro ali dos fundos. É o dos funcionários. – apontou pra uma porta mais ao lado, perto de onde ficavam algumas mesas.

Foi andando até o banheiro, observando melhor o ambiente de seu novo trabalho. Parou em frente a porta e girou a maçaneta, abrindo a mesma e entrando no banheiro. Trancou a porta e tirou seu celular do bolso, o colocando sobre a pia. Começou a despir-se, dobrando suas roupas e vestindo as de garçom. Pegou sua roupa e seu celular, destrancou a porta e logo saiu do banheiro. Guardou seu celular no bolso da camisa, indo até Yongsun novamente.

- Onde posso deixar minha roupa? Não trouxe mochila nem nada...

- Pode deixar aqui comigo. Guardo todas as roupas aqui, não se preocupa. – Yongsun deu um sorriso de leve, o qual Yugyeom retribuiu.

- Com quem eu vou aprender as tarefas? – olhou em volta e viu vários garçons, porém todos ocupados demais com o trabalho.

- Já que tem muita gente aqui hoje, você pode ir vendo como os outros fazem e tentar fazer igual. Acho que não tem ninguém disponível pra te ajudar agora. – entregou um bloco e uma caneta para o mais novo. – Você vai precisar usar pra anotar os pedidos. Quando anotar, vai até aquela janelinha ali, onde fica a cozinha. Você tem que lembrar o número do pedido, porque eles chamam o número e não o nome do pedido. – apontou pra janelinha e depois olhou Yugyeom novamente. – Boa sorte.

Yugyeom foi andando até a parte do estabelecimento onde tinha uma quantidade grande de mesas e viu várias pessoas chamando por algum garçom. Andou até uma mesa onde tinha uma moça e um rapaz.

- Bom dia. Posso ajuda-los? – deu um sorriso simpático ao casal.

- Bom dia. Eu vou querer um café com leite e um lanche integral. – observou Yugyeom anotar o pedido e se voltou para um livro que tirara do bolso.

- E a senhorita? – olhou para a moça, que estava muito concentrada em seu celular mas acabou se voltando para ele.

- Vou querer o mesmo que ele.

Foi até uma mesa que estava vazia e olhou no cardápio o número dos pedidos, decorando-os rapidamente. Andou até a janelinha e retirou o pedido do bloco, o entregando para uma moça.

Como o pedido era pequeno, logo Yugyeom ouviu seus números serem chamados e foi até a janelinha novamente para pegá-los.

- Desculpem se demorou muito – entregou os pedidos ao casal. – Bom apetite. – sorriu novamente e se retirou, andando até outra mesa.

Fez isso durante o resto da manhã, até que chegou a hora do almoço. O café estava praticamente vazio, duas ou três pessoas ainda estavam no caixa, mas logo saíram e eles puderam fechar o lugar. Lee, Yugyeom e os outros sentaram-se em uma mesa mais escondida e começaram a servir a comida.

- Pessoal, antes de nos servirmos, eu queria apresentar o nosso novo funcionário – Lee se levantou e olhou para Yugyeom. – Ele vai trabalhar com a gente agora, espero que vocês o recebam bem.

- Sou o Yugyeom. Prazer conhece-los. – o mais novo também se levantou e fez uma reverência.

- Bem-vindo. Sou o Youngjae e vou me esforçar pra te ensinar tudo que eu sei sobre o trabalho. – o hyung deu um sorriso ao mais novo e apertou sua mão.

Lee e Yugyeom se sentaram novamente e todos começaram a comer. Yugyeom saboreava a comida como se fosse a última que comeria em toda sua vida.

- Então, Yugyeom, né? Você não parece ter muita experiência com pessoas e muito menos com trabalho. De onde você é? – Youngjae se virou para o mais novo em uma pergunta repentina, realmente curioso em saber mais sobre o colega.

- Sou do interior de Seul. E, sim, realmente não tenho experiência alguma com trabalho ou pessoas, mas vou dar o meu melhor pra conseguir ficar um bom tempo por aqui.

Youngjae deu um sorriso para o colega e se voltou para a comida. Logo, todos que estavam ali terminaram e voltaram para os seus postos, prontos para reabrir o café. Não demorou muito para o café estar totalmente cheio novamente.

- Ih... – Youngjae olhou aflito para a porta.

- O q-que foi? – Yugyeom perguntou, preocupado com a reação do amigo.

- É o Tuan.

Yugyeom olhou para a porta, na direção em que seu hyung olhava e viu um rapaz, aparentemente jovem, de cabelos castanhos, olhos claros, de estatura alta. Estava vestindo uma blusa regata branca com uma blusa xadrez verde por cima, uma calça rasgada no joelho e um coturno bege. Acompanhou com os olhos o mesmo entrar no estabelecimento e sentar na mesa de número sete, logo levantando a mão em busca de um garçom.

- Você se candidata? – Youngjae encarou o mais novo.

- Como...?

- Aish... não quero atender esse “ser humano”. – respondeu com tom de graça, fazendo as aspas com as mãos.

- Ok... então eu vou. Só não sei pra que tanto desespero. – saiu rindo de seu hyung, caminhando em direção a mesa do cliente.

- Olá, boa tarde. O que deseja? – Yugyeom pegou seu bloco de anotações e sua caneta.

- Oi. Quero um cappuccino com espuma. – disse, olhando para o celular e com uma pequena ignorância.

- Sim, senhor, já volto.

Quando retornou ao balcão, viu Youngjae tapando a boca com as mãos para disfarçar sua risada, porém não teve sucesso. Foi até a janela de pedidos e entregou o papel para a moça que os preparava e voltou para perto de Youngjae, que ainda estava rindo.

- O que foi? – perguntou Yugyeom, olhando para o hyung.

- Nada, ué. Estou apenas rindo, não pode? – respondeu Youngjae, tentando controlar os risos.

- Então tá, né? – a moça chamou o número de Yugyeom, que se dirigiu até a janelinha novamente e pegou o pedido.

Com o pedido em mãos, caminhou até a mesa sete e entregou o pedido ao cliente.

- Desculpe se demorou. Aproveite. – sorriu para o rapaz, o qual ainda olhava para o seu celular e apenas acenou com a mão, dispensando Yugyeom.

Youngjae olhava, agora, com um ar de reprovação para o mais novo. Conhecia bem Mark Tuan e sabia que, não importava o quão perfeito fosse o trabalho exercido pelos funcionários, ele sempre encontrava um defeito. Observou o mais novo vir em sua direção parecendo, realmente, satisfeito.

- Quero saber onde está o “monstro de sete cabeças” que você viu nele. – parou ao lado de Youngjae e lançou um olhar para o rapaz que acabara de atender.

- Espera que você vai ver. Espero que o escândalo não seja grande, afinal, é seu primeiro dia. Se o Lee não tivesse tanta paciência...

Foram interrompidos por um barulho terrível. Olharam assustados na direção daquele som de algo se quebrando e viram, por fim, Mark todo ensopado de café e o copo no chão, totalmente destruído. Yugyeom correu em direção ao mesmo, se ajoelhando e começando a catar os cacos do chão.

- Desculpe por isso, s-...

- Desculpe?! Como você tem coragem de se desculpar por algo assim?! O meu cappuccino, além de estar sem espuma, estava frio! Você anotou o pedido todo errado e ainda quer se desculpar por isso?!

- E-eu...

- Fique quieto. Não quero falar sobre isso com um reles garçom. Chame o Lee pra mim.

Yugyeom se levantou do chão com alguns dos cacos nas mãos. Foi em direção a lixeira e os jogou, andando até a sala do Lee.

- Senhor Lee... – bateu a porta decepcionado e lentamente. – Houve um problema lá embaixo e querem falar com o senhor.

O mais velho abriu a porta e olhou Yugyeom. Colocou a mão no ombro do mesmo e foi caminhando até o andar de baixo.

- Ah, senhor Lee. Eu posso explicar tudo. – Youngjae, preocupado com o mais novo, tentou conversar com o chefe. – O Yugyeom, ele...

- Tudo bem. Eu conheço o “ser humano” com quem ele se meteu. – sorriu descontraído para Youngjae e andou em direção a Mark.

Yugyeom, que vinha logo atrás do chefe, chegou perto de Youngjae e abaixou a cabeça. Seu hyung envolveu o braço em volta de seus ombros e deu tapinhas de leve, observando o que estava prestes a acontecer.

- Hoje o seu empregado passou dos limites. Primeiro erra meu pedido e depois me faz passar por um vexame. Por acaso foi contratado recentemente?

- Sim, ele foi contratado recentemente. Porém, não é como se tudo fosse culpa dele, não é?

- Como assim....?

- Yugyeom pode até ter anotado seu pedido e o entregado assim mesmo, mas quem bebeu e jogou o copo no chão, foi você. Então, se é para haver culpados, não foi somente o Yugyeom que errou, concorda? – Lee encarou Mark por uns instantes e continuou. – E sinto não ter informado seu pai antes sobre o novo contrato, mas eu precisava de um garçom urgentemente.

- Você vai mesmo defender o garçom? Ele acabou de chegar e não é nada aqui, eu sou filho do dono.

- Ele é importante aqui. E não importa o que você disser, eu não vou despedir ele. Passar bem, Mark.

Lee se dirigiu a Yugyeom, que permanecia de cabeça abaixada. Youngjae se afastou e o mais velho entre eles colocou a mão no ombro de Yugyeom.

- Volte ao trabalho, rapaz. O assunto se encerra aqui, tudo bem?

- Sim, senhor.

Lee sorriu e se afastou, voltando para sua sala. Algumas garçonetes limparam a bagunça que Mark havia feito e tudo voltou a funcionar devidamente.

- Yugyeom, não é? Eu não costumo me desculpar fácil, muito menos com alguém do seu nível. Então, não espere de mim mais do que um simples “oi” ou “tchau”.

- Tudo bem. Eu esperava que você fosse assim. Afinal, a maioria que tem dinheiro é. Só fique sabendo que não me importo se você me dá um “oi” ou “tchau”, me importo que respeite a todos nós. E só. – Yugyeom sorriu e fez uma reverência, se retirando e voltando ao trabalho.

Mark ficou olhando o garoto por mais um tempo, assustado com a atitude que tomara. Ninguém nunca havia falado com ele daquela maneira, com firmeza e com tamanha ousadia. Se sentiu estranho com relação a alguém pela primeira vez em tanto tempo.

- Esse garoto... ele vai dar trabalho.

Voltou a mesa onde estava e pegou suas coisas, indo em direção ao balcão. Pagou o que tinha que pagar e saiu, com pressa, do café. Parou em frente a porta e conseguiu ainda ver Yugyeom entretido com alguns clientes em uma mesa.

- Eu ainda vou ser seu pior pesadelo.


Notas Finais


então foi isso galere.
não ficou tão grande como eu esperava que tivesse ficado, mas o importante é que SAIU NÉ GENTE.
desculpa mais uma vez pela irresponsabilidade, to meio perdida na minha vida e no k-pop.
GOSTARIA MESMO DE FALAR SOBRE OS TIROS QUE TOMEI NO MÊS DE OUTUBRO, mas é vida que segue, já tamo em novembro, melhor deixar pros que vierem.
beijos, até o próximo cap. sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...