História My Different Love. - Capítulo 9


Escrita por: ~ e ~Matheus_TM

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Diferente, Felipe, Mendigos, Morador De Rua, Nathan, Rua
Exibições 15
Palavras 490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, aqui é o SpaikeBlu. Eu postei este com um pouco de dificuldade. Então mais tarde eu posto o resto que eu prometi.

Capítulo 9 - A vingança é um prato que se come frio. Muahahaha


Pai: Filho. Nunca mais faz isso de novo. Eu não sei viver sem saber por onde você anda. Não sei viver sem você.


Nat: Pai... me desculpe.


Pai: Tudo bem... o importante, é que você esta aqui comigo agora. Quem é este?- fala apontando pro Lipe.


Nat: Este é o Felipe. Meu namorado.


Lipe: É um prazer conhecer meu sogrão.


Pai: Oque mais me doia, era que eu achava que você estava na rua.


Explico a ele oque houve depois que fugi.


Pai: Me desculpe por tudo que eu fiz a você.


Nat: Do quê é que o senhor está falando?


Pai: Você fugiu por que eu te fiz alguma coisa não foi.


Nat: Não. Não foi culpa sua.


Pai: Então porque.... ah deixa pra la. Oque importa é que você esta aqui comigo.


Madrasta: Querido... querem uns biscoitinhos?- grita da cozinha.


Pai: Sim. Vem aqui rapido.


A mulher traz uma bandeija de porcelana, com suco de uva e alguns biscoitos. Ao se aproximar ela vê minha marca de nascença e deixa a bandeija cair e quebrar.


Pai: Oque foi?


Madrasta: Não acredita no que o Nathan disse sobre mim. Eu não batia nele.


Nat: Mas eu ainda não falei nada disto.


Pai: Como é que é? Você batia nele?


Nat: Desde meus 12 anos, que foi quando ela chegou. Todos os dias quando o senhor ia trabalhar.


Pai: Mas você parecia gostar tanto do Nathan, até banho nele, você queria dar.


Nat: Para poder evitar que eu ficasse sem camisa e mostrasse minhas marcas de agreção.


Pai: Sai de minha casa agora sua Vagabu***.


Madrasta: ...- ela ficou em silencio e chorava falsamente.


Pai: Você tem até amanhã a tarde para pegar tudo que é seu e sair daqui. E deixa o Rafael aqui. Ele não vai viver com um ser perversso como você.


Madrasta: O Rafa vem comigo. Se formos para justiça eu ganho pois sou a mãe dele.


Lipe: Não ganha nada. O Nat estará como testemunha de seus maltratos. O Juís não admitiria, que você ficasse coma criança.


Madrasta: ele é a unica testemunha, será a palavra dele contra a minha. E quem acreditaria em um mendigo?


Lipe: Olha aqui sua Vadi*. Njnca mais chame o Nat de mendigo novamente. Podemos até ter sido moradores de rua, mas temos um carater mil vezes melhor que o seu.


Nat: Deixa pra lá amor. Não comerça a humilhar ela aqui, por que hoje eu não estou afim de ver lágrimas de putinh*.


Lipe: Tem razão. Sabe de outra... acho que ela tinha inveja de você... isso sim. Kiridinha... pra você, Beijinho no pescoço, porque galinha não tem ombro.


Madrasta: Mesmo assim, vocês nã podem provar nada.


Nat: Acho que você esqueceu que eu sempre falava que tinha um video de você me batendo. E você falava que se eu mostrasse o video prar meu pai ele iria ficar muito triste.


Lipe: e onde está este video.


Madrasta: eu ja prorcurei em todo o seu quarto e nunca achei nada. E mesmo se tivesse algo. Não teria coragem de entragar alguem.


Nat: rsrsrs. Se está dulvidando... So lhe digo uma coisa. Nâo me subestime.



Continua...


Notas Finais


Até logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...