História My element. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia
Exibições 190
Palavras 2.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi minna voltei com mais um capítulo espero que gostem.

Capítulo 9 - A escolta da princesa.


Fanfic / Fanfiction My element. - Capítulo 9 - A escolta da princesa.

Autora Pov's on.

Lucy olhou para a guilda, as pessoas já tinham acordado e estavam em seus afazeres diarios.

Suspirou pesadamente, estava com saudades de Afrodh, Tebra, Shen e Menly.

- LUCYY - fechou fortemente os olhos ao ouvir seu nome ser gritado, quando os abriu deu de cara com Henry.

- O que você quer? - perguntou, porem o mesmo não respondeu apenas segurou o braço da loira a puxando em direção do quadro de missões onde estavam Kai e Amy provavelmente escolhendo uma.

- Você irá fazer uma missão com a gente - falou o maldito albino ao soltar o braço de Lucy, e antes que a loira pudesse dizer alguma coisa o moreno a interrompe.

- Como você é nova na guilda achamos melhor vir connosco em uma missão - falou Kai.

- Tudo bem! - respondeu Lucy que logo percebeu que a morena a encarava intensamente, a olhou da mesma forma. As duas se encaravam fixamente, não desviaram o olhar, não piscavam isso durou por mais alguns segundos até que Amy fala:

- O que você está olhando? - perguntou impaciente.

- Estou apenas devolvendo o olhar - falou a loira simplesmente.

- Aposto que essas duas ainda viram melhores amigas! - Henry falou recebendo um resposta positiva de Kai.

- O que vocês disseram? - perguntaram as garotas em uníssono com uma aura negra as rodeando.

Fo-foi só uma bri-brincadeirinha! Não é Kai? - falou o albino tremendo.

- Sim fo-foi só uma pe-pequena brincadeira - respondeu moreno.

- Deixando de enrolar e vamos escolher uma missão logo - falou Amy sem muito interesse.

- Vamos nessa? - Henry pegou um dos papeis e correu em direção do balcão onde uma garota carimbou a missão.

- Do que se trata a missão? - pergunta Kai.

- Proteger uma princesa que irá ir do reino de Asgar para o reino vizinho - falou Henry simples.

- Isso irá ser fácil - falou Emy saindo pela porta da guilda sendo acompanhada pelos outros três.

A viagem ao até o reino de Asgar foi tranquila! Eles foram de trem e a viagem durou alguns dias. Que foram tranquilos tirando algumas discussões de Lucy e Amy.

Ao chegarem ao reino de Asgar foram diretamente ao castelo conversar com o rei.

Rei: Vocês são os magos solicitados para a missão? - perguntou com uma postura séria, típica de um rei.

- Sim - respondeu Amy fazendo uma pequena reverência.

Rei: Bom, a missão será simples, terão de proteger minha filha a princesa numa viagem ao reino vizinho, para que ela conheça o noivo.

- Sim senhor - falou Kai não muito interessado na missão.

Rei: A loira servirá! - falou o rei deixando todos confusos.

- Como assim? - perguntou Lucy.

Rei: Irá na carruagem de trás onde deveria ir a minha filha, usarás roupas da realeza e terás guardas do castelo a sua escolta - disse olhando para a loira e logo olhara para os outros três - e na carruagem que eram para ir os guardas, iram vocês e minha filha disfarçada de serviçal.

- Que assim seja - falou Henry sem muitas cerimónias, o plano era bom e Lucy sabia muito bem se defender.

- Todos estão de acordo? - pergunta Kai, Amy concorda com a cabeça e Lucy dá de ombros.

- Quando iremos? - pergunta Amy para o rei que continuava sentado em seu trono.

- Amanhã de manhã, ao raiar do sol estejam todos acordados! Tens os quartos já prontos para vossos descanso as serviçais os levaram.

Todos sairam da sala do rei indo para uma outra sala onde a mesa estava farta de vários tipos de comidas.

Antes de se entrar no cómodo Lucy foi puxada pelo braço para trás de uma enorme pilastra.

Era uma garota que de aparência parecia ter uns 20 anos, seus cabelos eram num azul acinzentado e seus olhos azuis claros. Usava um vestido até o joelho e uma coroa de flores na cabeça. Era a princesa, deduziu já que a cor do cabelo era parecida com a do cabelo do rei.

- Serás tu que fingirás ser-me  na escolta? - pergunta a garota.

- É, serei eu que se passará por você! - respondeu sem muita vontade.

- Me desculpe eu não queria que você fizesse isso, mas meu pai nunca escuta - falou um pouco triste, Lucy suspirou passando a mão no cabelo.

- Eu só estou fazendo isso pois é meu trabalho - respondeu a loira - se eu não fizesse por você poderia muito bem fazer por outra pessoa, pois como disse antes é meu trabalho!

- Tu-tudo bem então - falou a princesa dando de costas pronta para sair de trás da pilastra ela se vira e fala - ah e meu nome é Clear!

- O meu é Lucy! - falou se virando e indo para a sala.

Todos comeram para logo irem aos aposentos indicados pelas serviçais.

O sol ainda não tinha nascido porem o grupo de magos já estavam prontos para a missão. Amy estava guardando suas coisas na carruagem dos guardas reais, Kai e Henry estavam conversando sobre assuntos banais e Lucy ainda não havia chegado, a mesma estava se arrumando para a missão.

Logos a loira aparecera junto a princesa Clear que usava roupas de serviçal. Lucy vestia um kimono rosa, seus cabelos estavam soltos e uma coroa de flores enfeitava sua cabeça.

- É ela mesmo? - perguntou Amy para os garotos que também estavam surpresos.

- Parece que sim! - respondeu Henry.

- Idiotas - falou a loira revirando os olhos.

- Mais tu estás linda mesmo Lucy - fala a princesa animadamente olhando para a loira que mantinha uma expressão séria.

- Que seja - a loira falou fazendo Clear suspirar, ainda teria de se acostumar com a frieza de Lucy.

Lucy entrou em uma das carruagens e em seguida entraram dois guardas reais, na segunda carruagem entraram Amy, Henry, Kai e a princesa Clear.

A carruagem de onde estava a verdadeira princesa estava foi na frente e a de onde Lucy estava foi atrás.

As primeiras horas de viagem foram tranquilas, não ocorreu nenhum imprevisto.

Lucy olhava pela janela da carruagem, estava com um pouco de tédio.

A carruagem balançou o que fez Lucy estranhar, porem não deu tempo de pensar direito o veículo acabou tombando.

Lucy abriu os olhos estava jogada no chão, gemeu de dor ao sentir algo pesado em cima de suas costas, era um tronco de árvore.

Sem muito esforços tirou o tronco de cima de si, levantou batendo a mão na roupa para tirar o pó. Andou até os guardas reais.

- Qual a situação? - perguntou para os homens.

- Não vimos o que aconteceu, a carruagem tombou do nada e o cocheiro sumiu - falou um dos guardas.

- Tsk cade a outra carruagem? - Lucy perguntou olhando para a estrada.

- Eles estava mais a frente, talvez temores um pouco para darem nossa falta - fala outro guarda.

Lucy suspira saindo de perto dos guardas, anda até onde a carruagem está tombada e se ajoelha em frente a mesma. Olhou as rodas que estavam destruídas.

Quem faria algo assim sem ao menos ser visto? - se perguntou mentalmente.

Sentiu uma estranha movimentação atrás de si, levantou se virando rapidamente, porem não havia nada. Arqueia uma das sobrancelhas em dúvida.

Quando iria voltar a olhar a carruagem sentiu alguém se por atrás de si. Tentou se virar, porem a pessoa misteriosa agarrou seus braços e tapou sua boca com um pano. Quando percebeu que o que tinha no pano era algum tipo de sonífero.

Se debateu por alguns segundos, a pessoa atrás de si tinha uma força monstruosa.

Aos poucos fora perdendo a consciência o sonífero era mais forte do que imaginará, foi perdendo o controle do corpo que só não desabou pois a pessoa que Lucy definiu ser homem a segurava. Ao perceber que a loira perdeu a consciência a pessoa tirou o pano com o sonífero do rosto de Lucy.

Pegou a mesma e a colocou deitada no chão, teria que dar um jeito nos guardas.

- Senhorita - chamou um dos guardas que estavam atrás da loira.

Antes que desse mais um passo o guarda caiu no chão inconsciente, os outros dois guardas apareceram e assim como o primeiro caíram desacordados no chão.

A pessoa suspirou andando em direção de Lucy, pegou a mesma e a colocou no ombro desaparecendo em meio a floresta.

Na outra carruagem todos estavam quietos, hora ou outra trocavam palavras. Já não tinham mais assuntos para conversar.

- Mais um dia para chegar - falou Henry.

- Sim - disse Kai e logo todos começaram a conversar sobre coisas banais.

Clear olhou pela janela do fundo e percebeu uma coisa estranha.

- Cade a outra carruagem? - perguntou fazendo todos se calarem e olharem para a janela do fundo.

- Será que... - Amy não terminou de falar pois ela mesma se interrompeu.

- Cocheiro de meia volta -Kai fala e o cocheiro assente dando meia volta.

Depois de alguns minutos chegaram até onde a outra carruagem estava tombada.

Eles procuram pelo local achando somente os guardas desacordados.

- Onde está a Lucy? - perguntou Henry enquanto olhava os três guardas reais desacordados.

- Não sei, será que a levaram? - pergunta Amy que logo olha pra cima - onde será que a loira oxigenada se meteu?

- OLHEM O QUE EU ACHEI - grita Clear, os três magos correm em sua direção.

- O que princesa? - Kai pergunta ao se por ao lado da azulada que aponta para um lenço jogado no chão, Henry recolhe o mesmo do chão, porem Amy o pega do albino.

- Isso é um sonífero muito forte, se você o cheirar só uma vez "bum" capota - diz Amy analisando o pano - é feito com uma planta sonífero muito rara.

- Como sabe? - pergunta a princesa curiosamente.

- As minhas tutoras sempre faziam eu estudar sobre plantas, principalmente as raras! - a morena fala se lembrando dos tempos que vivia com as fadas.

- Temos de ir atrás de Lucy - diz Henry tentando voltar ao foco do assunto.

- Sim - fala Kai - Henry use seu olfato para achar onde Lucy está.

- E por que eu tenho que farejar? - perguntou o albino com a expressão ainda suave.

- Como todos sabemos os dragons slayers tem o melhor olfato e como você é o dragon slayer elementar deve honrar esse seu dom - discursa Kai fazendo Amy e Clear rirem.

- Mesmo depois desse seu discurso ainda me sinto um cachorro - o albino falou depressivo - que só serve pra farejar.

Lucy abriu os olhos, diferente de um humano comum aquele sonífero não durava tanto nela.

Levantou percebendo que estava em uma caverna, ouviu o barulho de correntes tilintaram. Olhou para baixo vendo que suas mãos e seus pés estavam presos em correntes ante magia. Range os dentes com um pouco de raiva.

- Vejo que acordou princesa ou como posso dizer Lucy? - olhou para frente vendo um garoto de aparência juvenil, seus olhos eram castanhos e seus cabelos pretos.

- Quem é você? - perguntou Lucy com os olhos azuis brilhando de ódio.

- Sou apenas um mago que queria muito sequestrar uma certa princesa, porem uma linda loira dos olhos azuis atrapalhou todos meus planos - pigarreou o rapaz parando em frente a loira.

- Idiota - falou Lucy tentando avançar em cima do moreno porem as correntes a impediram.

- E meu nome é Edgar - disse ao se sentar em frente a loira - como você é uma maga deve valer um alto preço no mercado negro.

Antes que Lucy pudesse responder ou ao menos xingar esse tal de Edgar uma voz se pronunciou.

- Que bárbaro você... Edgar - a loira e o moreno olharam em direção da porta onde viram um garoto.

O cabelo loiro com uma mexa laranjada, os olhos negros, a tattoo do número 69 no rosto e as roupas em um estilo gótico. Ele estava idêntico a última vez que Lucy o viu.

- Você? - falou a loira espantada.

Com um mover de mãos do loiro pequenas explosões se formaram nas correntes que prendiam Lucy fazendo as mesmas se romperem. A loira sorri minimamente.

- Quem é você? - perguntou Edgar para o loira.

- Ninguém muito interessante -falou dando de costa na intensão de sair da caverna.

- ESPERA - gritou Lucy o loiro se virou a encarando.

- Sim? - perguntou o loiro misterioso.

- Não me ignorem - falou Edgar um pouco exaltado.

- Não se intromete - lucy falou para o moreno - quem é você? - perguntou para o loiro.

- Qual seria a graça de eu te falar, seria tudo mais divertido se descobrisse por si só? - falou simplesmente.

Edgar se irritou e partiu para cima do loiro, tentando acertar alguns socos porem o garoto desviou.

- Sério - o moreno suspirou - tomara que ele nunca mais peça para eu ficar de olho em ninguém!

- Como assim? - pergunta Lucy - não foi você que me sequestrou?

- Claro que não - riu Edgar achando graça - eu não conseguiria, um garoto me pagou pra ficar de olho em você, porem eu falei e como não quero que ele me mate vou indo.

Lucy iria impedir o outro de ir, porém viu que o mesmo falava a verdade, o nível mágico dele era bem menor do que o da pessoa que a sequestrou.

Suspirou pesado e olhou para o loiro que sorriu para a mesma.

Continua...


Próximo capítulo:

- Loirinho misterioso. 


Notas Finais


Bem esse loirinho misterioso cai continuar sendo um mistério por algum tempo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...