História My Fairy Angel. - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~Nuxa

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags My Fairy Angel
Exibições 12
Palavras 2.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ecchi, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


E ai pessoal na foto está a roupa do anjo querubim bjs!

Capítulo 6 - Dia dos namorados parte 2.


Fanfic / Fanfiction My Fairy Angel. - Capítulo 6 - Dia dos namorados parte 2.

My Fairy Angel.

Cap.6: Dia dos namorados parte 2.

Esmeralda foi obrigada a ficar com Aya, o feitiço do amor caído sobre ele o tornou ameaçador. Assim, para evitar um conflito, a maga se separou de Sky e foi dar um passeio com o caçador; no entanto, enquanto caminhavam, Yoji os viu e se sentiu irritado. Há muito tempo ele já desenvolvia sentimentos fortes pela moça e vê-la com seu amigo o deixou muito frustrado.

- O que isso significa? Por que o Aya está desse jeito com a minha flor? – Enquanto o ciúme tomava conta de seu coração, Yoji sente um perfume estranho ao mesmo tempo doce e salgado.

- Aya, poderia soltar minha cintura? – Esmeralda tenta retirar a mão do caçador. – Dessa maneira vou cair!

- Prefere assim? – Aya empurra Esmeralda contra uma parede.

- AI! – Fumi sai dentre os cabelos negros e grossos de Esmeralda reclamando. – Que ideia é essa? Esqueceram-se de mim? O que está havendo? - Aya havia afundado o rosto no pescoço da moça sem notar a Kwami.

- Sinto muito... Fumi! – Diz Esmeralda. – Não posso fazer nada por enquanto!

A Kwami envergonhada com a cena se esconde rapidamente numa floreira e ali permanece. Irritada, Esmeralda afasta Aya de perto dela com um forte empurrão, aquilo já estava passando dos limites, então, um sentimento ruim faz o coração da moça doer. Ela tenta procurar o motivo daquilo e percebe a aproximação de Yoji, Aya se vira para o companheiro e sem pensar duas vezes saca sua espada, o outro usava como arma uma espécie de fio de náilon que ficava armazenado no relógio de pulso esquerdo de Yoji.

- Esmeralda! – Grita Fumi. – Eles vão...

- Já chega disso, essa história passou dos limites!

Esmeralda transforma sua pulseira de prata numa pesada bengala com uma esfera de cristal azul na ponta e a lança contra os dois caçadores, acertando as cabeças e, por fim, derrubando-os.

- Não foi exagero? – Pergunta Fumi.

- Estou cansada disso! Pessoas machucando umas as outras por esse tipo de coisa... Que ridículo! O Erik tinha razão quando falou que sou ingênua, deixei isso ir longe demais, deveria ter acertado o Aya antes!

- O que pretende fazer?

- Primeiro amarrar esses dois, depois arrumar um antídoto para esse feitiço.

- Já sabe o quê?

- Não existe outra forma de fazer um feitiço do amor. É uma poção que se deve ser borrifada no ar. – Explicava ela enquanto amarrava os dois caçadores. – Dependendo da flor com que é feita o resultado é variado, se usar uma rosa com mistura de jasmim pode-se criar amor infantil tipo mãe e filha.

- Então é isso! Que mistura foi usada neles?

- Senti no Aya perfume de rosa vermelha concentrada, isso pode criar paixão impulsiva, no Yoji. - Ela aspira o odor do caçador. – Rosas amarelas com água do mar, causa angustia de amor.

- Como sabe de qual cor é a rosa?

- Não sei, só fui pela intuição e o comportamento desses caras!

- Que garota inteligente! - Uma aguda e maliciosa é ouvida. – Não é para menos, há pouco tempo atuando na guilda e já faz esse sucesso!

- Quem está ai? – Esmeralda diz já irritada.

- Uma fã! – Uma garota de longos cabelos douradas surge na frente da maga. – Queria saber quem era a tão famosa maga novata da Fairy Tail, dizem que assim que entrou na guilda fez um mago negro pedir perdão...

- É você que está causando problemas aqui eu suponho! – Esmeralda se mantinha fria, encarava aquela maga estranha. – Por que fez isso?

- Para te conhecer, já disse isso, sou uma Fã! – Ela esboça um sorriso malicioso. - Sou Break!

- Break? Significa quebrar, não creio que fez toda essa bagunça apenas por uma banalidade como ser fã, o que quer?

- Disputar! Quero ver quem é mais forte: seu espírito forte ou meu poder de romper corações! – Break moveu o cajado que segurava, fez um movimento que lançou Esmeralda para longe.

- Esmeralda está tudo bem? – Pergunta Fumi - O que foi aquilo?

- Telecinesia! Igual ao do meu irmãozão, no entanto, duvido que seja esse o poder dela. – A maga se levanta com muita dor, Break se aproxima rindo muito.

- Sabe, eu era uma maga do reino de Zeref! Quando aquela guerra acabou, fiquei achando que tínhamos sido derrotados. Isso me deixou furiosa, como pudemos perder para magos ridículos como você? Foi aí que soube que um dragon slayer e um “anjo” apareceram e ajudaram a Fairy Tail, trancando o poder do E.N. D e ainda derrotando nosso imperador!

- Foi por isso então... Causar problemas desse tipo aqui, por uma banalidade ainda pior... – Esmeralda limpa o canto da boca, depois cospe um pouco de sangue. – Você é forte, tenho de admitir, mas sua informação está equivocada. Não derrotamos Zeref, muito menos selamos o E.N. D, seu próprio imperador fez isso por conta própria!

- MENTIRA! – Ela lança a maga mais uma vez contra uma parede. – Sua guilda acabou com ele, então em nome do meu imperador vou acabar com todos vocês, começando por você! – Break se preparava mais uma vez, quando seu braço é segurado.

- Que ridículo! - Erik aparece segurando o braço de Break. - Você é masoquista? - Ele diz para Esmeralda que mais uma vez se levanta com dor.

- O que esperava? Não posso ouvir pensamentos como você, tinha que arrumar uma maneira de arrancar informação dela! - Break confusa se livra de Erik e se afasta dos dois.

- O que vamos fazer com ela? – Erik sorri maldosamente. – Quero acabar logo com isso  e pegar a recompensa.

- Tem razão Erik! – Diz Esmeralda. – Já nos demoramos demais!

Erik, com toda força, voa para cima de Break, desferindo golpes excessivamente violentos. A maga, por sua vez, tentava todo o tipo de ataque de telecinese, além de tentar mexer com os sentimentos do dragon slayer, mas ele não se abalava um segundo. Finalmente, Break conseguiu revidar, usando um perfume paralisante, que deixou Erik sem ação, no entanto, ela havia esquecido que o mago não estava sozinho.

- Vou começar me livrando de você! – Diz Break preparando um ataque. – Mas o quê?

Uma forte rajada de vento tira a maga do chão, ela foi levada para o céu como se fosse uma pena. E lá no alto, Sky a esperava para dar um fim aquela malvada, com o poderoso Tenryu no Yokugeki. O dragão do céu mandou a maga para o chão com toda a sua força, deixando-a sem movimentos; por fim, para acabar com aquele feitiço, foi a vez de Esmeralda.

- Ei, Break, está viva? – Esmeralda faz Break acordar. – Olha só, o Sky te arremessou lá do alto e ainda assim sobreviveu! Que força!

- Por que não me matam de uma vez? – Diz a maga cerrando os dentes.

- Não fazemos esse tipo de coisa... Agora, já que é minha grande fã! – Debocha Esmeralda. – Quero que veja isso, vou acabar com seu feitiço de uma vez! Abram asas da luz!

 Um poderoso feixe de luz rodeia a maga e, daquele turbilhão de cores, aparecem duas asas brancas gigantescas. A maga reaparece usando um vestido curto, branco e vermelho, com grandes botas da mesma coloração, denominado anjo querubim. Iniciou uma canção tão suave, alta e calorosa que varreu o feitiço maligno de Break, enquanto as penas das asas caiam em forma de chuva, purificando qualquer vestígio daquele feitiço que – apesar do nome – não tinha nada de bom. Ao final, Break foi levada presa por Aya e Yoji, antes de partir os dois caçadores se desculparam pelo comportamento, no entanto, não havia motivos para desculpas, eles estavam sobre o efeito do feitiço do amor. Enquanto os três magos retornavam para casa, Erik se mantinha pensativo.

- O que tem? – Pergunta Sky para Erik. – Não se sente bem?

- Me fez engolir aquele remédio para enjoo, então se quer saber se estou passando mal por causa do trem a resposta é não! – Diz Erik rispidamente.

- Certo. – Sky suspira. – Olha sei que não está gostando dessa ideia, mas graças a você, a missão foi muito bem, pode continuar participando com a gente...

- Devo admitir, foi divertido, me enganei a respeito de vocês, não são tão bonzinhos quanto achei...

- Todos tem um lado negro! – Esmeralda chega com alguns doces e sucos. – O que me diz? Vai continuar com agente?

- Não tenho escolha! Se quer saber, estou curioso a respeito de vocês dois. A “nee-chan” que todos adoram tem um lado bem cruel  e o dragon slayer do céu... – Erik sorri, ele havia ouvido um segredo interessante sobre Sky. – É melhor não me aborrecerem!

E assim, ao final daquela missão, a guilda finalmente havia conseguido amolecer ou quase aquele mago regido. Três dias depois, chegou o dia dos namorados. No colégio, todos estava distribuindo os chocolates, enquanto isso acontecia, Lila estava sentada em seu lugar com a cabeça abaixada.

- Trunks! – Adrian empurra o primo. – Vai falar com ela!

- Já vou! Para de me apressar! E se fosse você, contava logo para todos sobre você e Marinette! – Trunks se afasta do primo e vai até Lila com a caixa de bombons que preparou na guilda, sem dizer nada, ele coloca a caixa na mesa. A garota levanta os olhos incrédula, meio envergonhado, o rapaz vira o rosto e fala seco. – São para você! Se não quiser pode me devolver!

- Obrigada! – Lila sorri segurando a caixa. – E sobre aquilo... Me desculpe, não sabia que aquela Wendy  era sua prima!

- Prima? – Trunks olha para Adrian que sorri como um idiota. – Entendi... Foi o Adrian que te falou, né?

- Sim, ele me explicou que sua tia da Inglaterra estava grávida e ia ter uma menina. E quando você disse: “Wendy” e “fofa” na mesma frase não sabia que você estava escolhendo um nome... Então desculpe.

- Tsc! Tanto faz! – Diz ele envergonhado. – Prove o chocolate e, se não estiver bom, não é culpa minha!

Lila abre a caixa e prova um doce. Trunks, ansioso, ficou apenas olhando. No dia que Erza o mandou fazer os chocolates houve uma grande confusão na guilda, por isso, o garoto não tinha certeza se haviam ficado bons. Lila dá um sorriso, como quem diz “ estão ótimos”, depois ela se levanta e dá um longo abraça em Trunks. Ao final do dia, Ray veio buscar o irmão e o primo, os dois contavam os recentes acontecimentos quando...

- Eu jurava que os chocolates estavam horríveis! – Diz Trunks. – A cana havia colocado uma dose alta de licor neles e ainda a Erza-sensei colocou muito mel...

- Esperava o mesmo. – Diz Adrian abrindo a caixa com os chocolates que havia ganhado de Marinette. – Fizemos juntos os nossos, não esperava que tivessem ficado bons, a Marinette me elogiou muito!

- Que bom que elas gostaram! – Diz Ray esboçando um sorriso bem largo.

-Espera ai! – Diz Trunks. – Mano! Você trocou os nossos doces pelos os seus?

- Esperava o quê? Sou um gourmet famoso, não posso deixa meu irmão e primo darem coisas ruins para as namoradas!

- Primeiro a Lila não é minha namorada! – Trunks diz vermelho.

-Ainda, ele quer dizer. – Diz Plagg pulando para fora da camisa de Adrian.

- Calado Plagg!

Ao chegar na guilda, Ray contou para Erza sobre o que houve, ela nem se importou com os doces trocados, mas ficou orgulhosa do pupilo ter se entendido com Lila. Enquanto Romeu, Macao e Wakaba enchiam a paciência de Trunks, Mirajena recebia uma cesta cheia de doces de um entregador e um grande buque de flores.

- Então já tem namorada, é? – Wakaba dizia maliciosamente. – Muito bom garoto!

- Ai não me enche! Mira, isso é de algum fã seu? – Trunks tenta desviar a atenção.

- Na verdade, não são para mim, as flores são para a Esmerada e a cesta para o Sky.

- Para gente? – Sky pega a cesta confuso enquanto Esmeralda olha com desdém para as flores.

- São linda flores de um admirador! Que sorte você tem! – Diz Juvia chorosamente. – Juvia não recebeu nada e Gray- sama está em missão!

- Gostou? Pode ficar! – Esmeralda entrega as rosas para Juvia. – Depois daquela missão, não quero sabe de romance por um bom tempo!

-Ei Sky! De quem é a cesta? – Erik grita do segundo andar, esboçando um sorriso maldoso.

- Não te interessa! – Sky sai correndo para o porão levando o presente.

No porão, Sky lê o pequeno bilhete que veio com a cesta, ele esboça um sorriso pequeno e gentil enquanto lia:

“ Espero te ver logo. Fiz esses doces sozinha, deu muito trabalho, mas garanto que estão bons. Feliz dia dos namorados... Hisui”

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...