História My fallen angel - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 9
Palavras 765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei!!!!!!!!!!!!
Espero que gostem do capítulo que preparei!

Beijos de luz!

Capítulo 2 - O sonho


                  Kim Seokjin

Estávamos conversando quando Miyu desmaiou.

A queda foi feia, e o barulho do baque de sua cabeça contra o chão ecoou em meus ouvidos.

Pude ver Miyu caindo, sua cabeça se chocando contra o chão da calçada de concreto.

Em um movimento rápido, me abaixei e peguei a cabeça de Miyu em minhas mãos.

Havia um corte em sua cabeça, e o sangue manchou minhas mãos.

- Miyu, vai ficar tudo bem... - sussurrei.

Lágrimas começaram a descer de meus olhos, mas eu não podia chorar. Tinha de me manter calmo para poder ajudar minha pequena Miyu.

Liguei para emergência, e, por sorte, o hospital não ficava longe dali e uma ambulância chegou rapidamente.

Colocaram Miyu numa maca e embarcamos na ambulância, indo direto para o hospital.

Chegando ao local, levaram Miyu para emergência e fiquei na sala de espera.

O mais difícil, além de ficar sem notícias de Miyu por um tempo, foi ligar para omma para informar o incidente ocorrido.

-Onde está minha Miyu?- omma falou, entrando desesperadamente na sala de espera.

-Omma, ela está sendo atendida...

- Seokjin, o que houve com Miyu?- omma falou, deixando lágrimas caírem.

Miyu era a coisa mais importante para omma, que havia perdido seu marido. Omma não aguentaria perder Miyu também.

Na verdade, omma só aguentou perdê-lo porque ela tinha Miyu.

Caminhei até omma, a abraçando.

- Eu também não sei omma. - falei, soltando um suspiro de frustração - Também não sei...

Um médico interrompeu nosso momento para dar notícias de Miyu.

Quando ele disse que estava tudo bem com ela, meu coração se encheu alívio e alegria, porém ela precisava passar a noite no hospital, em observação.

-Eu vou ficar... - omma disse.

-Não omma, volte para casa, descanse. Amanhã você tem que trabalhar. - eu disse - Eu fico aqui.

-Você faria isso, Seokjin?

-Omma, seu Jin faria tudo por vocês.

-Obrigada Jin. - omma disse, beijando minha testa - Amanhã voltarei para buscá-los.

Omma saiu da emergência, me deixando sozinho.

Resolvi ir até o refeitório do hospital para me alimentar, pois não podia ficar mal.

Depois de pedir um café e torradas, me sentei em uma mesa afastada do centro, e, relembrando o momento do incidente, pude me lembrar de sentir um pequeno incômodo antes de Miyu vir a desmaiar.

Aquela presença, pude sentir apenas em um momento na minha vida, tal momento da morte do appa de Miyu.

Pude ver seu corpo estirado no chão da sala da casa de omma, com a minha pequena Miyu bem atrás de mim, agarrada a minha camisa, berrando.

Essa cena perturbava minha mente todos os dias, a fazendo girar.

A família de Miyu me acolheu de tal forma que eu me sentia um membro da mesma, e perder o cara que me ensinou tantas coisas maltratava meu coração. Só não maltratava tanto quanto maltratava o de Miyu.

Depois de me alimentar, resolvi ir até o quarto onde Miyu estava.

Ao entrar no local, pude a ver dormindo tranquilamente. Me aproximei dela e depositei um singelo beijo em sua testa.

Ao lado da cama dela havia um pequeno sofá, onde eu dormiria.

Tirei meu casaco e deitei no sofá, não demorando a cair no sono.

Um ser divino tinha em mãos um pequeno livro, de onde lia algo que eu não entendia.

"Asas negras se abriram em seu leito de morte e sua dor não será algo terreno. Ela irá causar o prazer que os frágeis humanos desejam e tanto vivem a procurar, nunca o encontrando. Considere-se sortuda, pois a beleza do amor doentio está sobre sua pele. Está sobre sua vida, e não haverá nada mais belo que você sendo eternizada ao nosso lado. Ao lado do seu demônio, do lado daquele que tanto causa o prazer desejado. Daquele ser que te ama ao ponto de queimar. Ao ponto de matar e morrer. Mesmo que a existência do mesmo venha a acabar. A existência dele era insignificante antes de você, e continuará sendo insignificante sem você. Ele não tem nada a perder. A não ser o seu amor."

Em passos lentos pude chegar a porta do quarto onde Miyu estava internada.

A porta se abriu sozinha e pude ver um anjo com asas negras no leito de Miyu, cada vez mais próximo de seus lábios.

Eu tentava gritar, porém nada saía de minha boca.

Aquele anjo selou seus lábios nos de Miyu, fazendo ela acordar de seu inocente sono.

Foi como se aquele ato me fizesse cair na escuridão do pecado. Me cegando, me engolindo.

Não conseguia ver nada, apenas ouvir os gritos dolorosos de Miyu.

Acordei desesperado, e para aumentar meu desespero, os gritos de Miyu não estavam apenas em meus piores pesadelos.

Dessa vez eles haviam invadido minha realidade.


Notas Finais


Mais um capítulo concluído amores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...