História My Fallen Angel Seokjin - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais
Tags Bts, Imagine, Jin, Seokjin
Exibições 55
Palavras 1.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Heaven and hell?


Fanfic / Fanfiction My Fallen Angel Seokjin - Capítulo 7 - Heaven and hell?

  Uma semana depois ....

  Eu não vi Jin desde quando ele me apresentou seus amigos mas eles tiveram seus motivos, Jin me disse que eles voltariam para o céu e assumiriam suas posições, me disse também que poderiam ser descoberto mas que também tinham mais aliados, que era bom, significava que a sua causa era bem aceita por ser justa e digna.
  Porém eu tenho medo não deles não conseguirem me proteger mas pelas consequências contra eles, eu não queria ser a causa da vergonha deles, eu não queria que a culpa me acompanhasse.
  Ouve um bater na porta e eu estava ansiosa depois de uma semana eu veria Jin, abri a porta com um sorriso mas não era ele, era alguem que eu não saberia dizer quem é, eu o olhava pois sabia que não era um simples humano, eu não conseguia ver nada relacionado a ele.
  - Bom dia o que deseja? - perguntei receosa porém educada.
  - Não precisamos dessa cerimônia toda quando estamos entre amigos ______ - ele piscou e sorriu porém não um sorriso comum, um sorriso quadrado ou retangular, porém é muito bonito devo admitir.
  Na sua mão brincava um pirulito, enquanto lentamente ele o levava a boca fazendo movimentos um tanto obscenos com a língua.
  - Me desculpe mas não sei como poderia ser uma conversa entre amigos se eu nem ao menos te conheço - falei receosa.
  - Ah claro me desculpe - ele se curvou minimamente mas sem tirar seus olhos de mim - você pode me chamar de Tae.
  - Mas quem seria você, vejo que não é uma pessoa ... Comum.
  - Esperta - ele sorriu novamente - direta ao ponto, eu gosto disso e admiro muito - ele dava voltas.
  - Agora pode me dizer o que deseja, parece gostar porém não segue o exemplo - eu sabia que estava brincando com fogo.
  Ele riu - Você é bem hmmm original mas vamos direto ao ponto, eu preciso de um favor seu e você não me dirá não.
  - E se eu disser não?
  - Você não vai dizer porque se não será do modo difícil e você não gostará mas eu diria que eu vou adorar. E nesse modo difícil eu farei você implorar para me favorecer.
  - O que você quer?
  - Primeiro você deve ser educada e me convidar para entrar, segundo me oferecer algo, você deveria ser mais educada, ai sim nós falariamos sobre o assunto.
  - Primeiramente eu não vou convidar um estranho para entrar em minha casas sabendo que suas intenções não são das melhores, segundo não vou oferecer nada pelo primeiro motivo justificado por mim e já estou sendo muito educada não batendo a porta na sua cara - eu dizia tudo isso porém estava com medo dele e do que poderia fazer, apesar do rosto bonito ele não me engana, lobo em pele de cordeiro e eu sabia disso, eu não poderia afirmar mas sim eu sei disso.
  - Audaciosa, eu gosto disso, você é um tanto peculiar, você não sabe o quanto estou me encantando por você - ele me fez arregalar os olhos e isso o fez rir, era bonito de se ver porém eu não cairia nessa.
  - Agora me diga o que quer.
  Então diante dos meus olhos ele desapareceu - Feche a porta para conversamos melhor - ouvi sua voz e olhei para trás, ele estava sentado no meu sofá.
  O minimo que eu poderia fazer então era fechar a porta e o escutar, fui ate onde ele estava mas continuei de pé - Você pode me dizer o que quer de uma vez e me deixar em paz.
  - Isso é um tanto grosseiro de sua parte - ele brincava com as palavras - mas eu entendo, você está aqui sem a proteção dos seus amigos.
   - Amigos? Que amigos? - perguntei ainda mais com medo.
  - Ah pare com isso vai, você sabe muito bem de quem eu estou falando então nos poupe desse falso desentendimento.
  - Eu não posso fazer nada se não sei de quem você esta falando.
  - Argh você não brinque comigo, não sabe do que eu sou capaz.
  - Não sei mesmo, não sei nem ao menos quem é você, não realmente.
  Ele riu - Olha você tem videogame, eu adoro essa invenção humana, na verdade é a melhor e você sabe por que? - neguei com a cabeça - Como eu poderei dizer se você tem aqui e não sabe, você deveria saber.
  - Hum.
  - Sabe eu lhe admiro muito- arqueei uma sombrancelha em interrogação - você conseguiu o que ninguém jamais conseguiu, você corrompeu não só Seokjin como outros anjos - ele riu mas por mais que eu desejasse achar aquilo medonho eu vi um sorriso doce e bonito - Eu fiquei muito surpreso em saber que justamente o incorruptível se corrompeu e corrompeu aos demais.
  - O que? - eu quase gritei - eu não o corrompi, ele não corrompeu ninguém.. Ele-eles não foram corrompidos.
  - Não? - eu neguei com a cabeça - mas como se chama alguém ir contra o céu? Eles são traidores.
  Eu fiquei com medo se esse homem chamado Tae sabia sobre a "traição" então todo o céu sabia e eu já não o via a uma semana, será que ele morreu? Sera que algo aconteceu com ele e seus amigos? Meu coração estava apertado.
  Lagrimas se formaram em meus olhos - Onde está Jin e seus amigos? O que fizeram com eles? 
  - wow agora você os conhece?! - debochou .
  - Me diz por favor.
  - Eu lhe digo pois o favor que eu quero seu, envolve todos eles -  Ele me olhou nos olhos - você está preparada?
  - Eu não sei mas pelo Jin eu faria qualquer coisa.
  - Eu não diria essa afirmação, nunca se sabe o que terá que fazer, não quando um "qualquer coisa" se envolve, e quando se trata de céu e inferno isso quer dizer além de sua capacidade de raciocínio - um arrepio passou pelo meu corpo.
  - Céu e inferno? - perguntei temerosa vendo um sorriso maléfico se formar em seus lábios.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...