História My Fallen Angel Seokjin [ Em correção ] - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais
Tags Bts, Imagine, Jin, Seokjin
Visualizações 119
Palavras 1.658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Judgment


Fanfic / Fanfiction My Fallen Angel Seokjin [ Em correção ] - Capítulo 8 - Judgment

  Jin On...



  Hoje faz exatamente uma semana que eu não vejo _____, é difícil para mim marcar o tempo estando aqui no céu. Já que o tempo não passa do mesmo modo e a comunicação não é a mesma.


Consegui mais pessoas disposta a arriscar tudo como eu. Por quê? Porque é complicado apenas seguir ordens, ordens as quais a maioria das vezes são injustas mas você as cumpre mesmo sendo contra.


  Anjos não deveriam ter vontade própria e eu não tinha. Não temos livre árbitro como os humanos. Isso é o que todos acreditavam, inclusive eu ou pelo menos eu acreditava nisso, já que mesmo em pouco tempo pude ver que uma pequena porcentagem não acredita nisso, uma pequena porcentagem faz a diferença.


  Ontem fui convocado pelos meus superiores para uma conversa, eu não sabia o porque daquilo mas desconfiava, talvez tudo tenha sido descoberto e por enquanto nenhum de nós tínhamos qualquer informação louvável ou significativo, sabíamos apenas de uma profecia, um mito.


  Eu estava a caminho da sala do meu superior, esperei ser anunciado e entrei.


Com toda certeza tínhamos sido descobertos,  todos estavam ali, todos os que estavam ao meu lado ou pelo menos eu acredito nisso.


  - Eu não esperava isso de vocês - fala o arcanjo - nunca esperaria isso principalmente de vocês - Rafael dizia  olhando para mim e Nam - vocês serão julgados amanhã, todos vocês. Vocês serão presos, vocês são uma vergonha, como puderam trair seus irmãos?!


  Ergui meu olhar ainda mais - Eu não me arrependo se morrer hoje, agora, ou amanhã, eu não me arrependo de nada, não me arrependo de seguir meu coração. Vocês que são uma vergonha por quererem matar uma inocente.


  - Então se trata disto? Nada do que fizerem conseguirá nos impedir, vocês apenas adiaram o inevitável, isso é o certo a se fazer. E quanto a morrer, a morte será muito fácil para você. Nós temos algo em mente muito pior.


"Algo pior que a morte?"


- Podem levá-los para sua cela - a última visão que tive de Rafael foi de si virando as costas para mim e os demais.


  E assim foi feito.




      Jin Off...



     Você On..



  - Mesmo sendo isso que eu tenha que fazer eu aceito, eu disse que faria qualquer coisa - Tae me beija para selar nosso acordo. Eu espero estar fazendo a coisa certa.


  - Agora o acordo está feito e você não pode quebrá-lo, nenhum de nós pode - sorriu para mim e um arrepio passou por minha espinha.



  No dia seguinte...



  Eu faria qualquer coisa para vê-lo, Tae me disse que hoje Jin seria julgado mas não só ele, todos aqueles que o apóia e eu não conseguia parar de pensar nisso.


 Eu mal dormi, eu estava acordada pensando em como deveria ter acabado com minha existência, de várias formas diferentes e a cada pensamento a certeza de que eu deveria ter me matado, Talvez se eu tivesse feito isso, eles não teriam se arriscar por mim e não estariam nessa situação, logo eu que sou um ninguém.



Como eu posso ter me apaixonado em tão pouco tempo e em tão pouco tempo o fiz arriscar não só a própria vida como a dos demais?


  Me levantei pois sabia que não iria dormir, não conseguiria por mais que tentasse, não até agora não o fiz.


Ainda eram seis da manhã, então me levantei e fui ao banheiro, fiz minhas higiene, tomei um banho relaxante enquanto cantarolava alguma música, pensando que talvez isso acalmasse meus nervos mas não acalmou, sai do banheiro ainda enrolada na toalha, vesti minhas roupas íntimas e fui para a cozinha. 


Meu coração batia tão forte que eu ainda não sabia como não havia morrido, minhas mãos tremiam tanto que eu sequer conseguia segurar uma colher. Com muita dificuldadereparei algumas coisa para comer e beber mas nada descia pela garganta, eu só conseguia pensar na loucura que teria de fazer.


  Tae me disse que eles o matariam e eu não tinha dúvida disso, mas por que o matar quando a intenção deles desde o começo eram apenas me matar?


 O tempo se arrastava lentamente enquanto eu continuava a andar pelo apartamento de roupas íntimas. 


  Até que resolvi vestir alguma coisa, qualquer coisa que encontrasse, uma calça jeans e uma blusa, comecei a assistir a qualquer coisa, na verdade eu apenas liguei a televisão e as imagens passava diante dos meus olhos porém eu nem sequer via, apenas um borrão ao longe.


  Tae apareceu diante dos meus olhos o que me assustou me fazendo se afundar ainda mais no sofá.


  - O q-que faz aqui? - perguntei assustada, olhei a hora. Ainda eram 13:00 horas.


  - Mudança de plano.


  - Mas você disse que nosso acordo não pode ser ser quebrado, então mudado pode?


  - O plano continua o mesmo, só que o julgamento foi adiantado então teremos que nos apressar.


  - Nos apressar quanto tempo?


  Ele riu - Iremos sair em cinco minutos.


- Cinco minutos? 


Me levantei imediatamente e fui vestir algum sapato - eu não poderia ir descalço -  voltei pra sala e lá estava ele me esperando.


  A vontade de desistir era imensa, sem contar o medo, mas também existe duas coisas que me motiva a esperança e o amor. Sem dizer que eles só tinham a mim.


 - Vamos já estou pronta.


    Você Off..


   Jin On..


Eu já estava sem esperança alguma enquanto esperava meu julgamento, daqui a algumas horas o meu futuro estaria decidido mas não só o meu, como o de todos aqui presente.


Ninguém dormiu, não estávamos no mundo humano, não precisamos disso aqui, e mesmo que precisasse-mos duvido que algum de nós conseguiríamos.


 Diante de meus olhos eu podia vê-la sorrindo mas não passava de uma miragem, meu cérebro a reproduzindo, seu olhar doce junto de seu sorriso encantador. Tudo isso para me torturar.


  Uma coisa ainda me intrigava, quem é ela e principalmente por que o céu a quer morta?


Eles com toda certeza há um grande motivo mas é oculto a todos nós, isso intriga não só a mim mas como a todos. Apenas os arcanjos sabem o grande motivo e isso é motivo de desconfiança.


  Todos ali conversavam sobre qual seria a sentença dada a cada um, mas eu não me importava com nada por tanto que _______ estivesse bem, que ela estivesse em segurança. Para mim isso é o bastante.


  O bom é que ela não teria como interferir em nada, ela está em seguramça por enquanto.


  - Chegou a hora - um anjo carcerário avisou.


  -  Mas já? - gritou Hobi - Vocês estão adiantados.


  - Ordens são ordens, o julgamento de vocês foi adiantado.


  Todos nós saímos e rumamos para nosso tribunal, como se chama na terra. Estávamos sendo escoltados por alguns anjos até o local.


  Olha onde chegamos, sendo considerados inimigos por aqueles que servimos fielmente por milênios, mas eu não me arrependo.


  Nos fizeram entrar no grande tribunal, os arcanjos estavam ali, Miguel o segundo arcanjo criado por Deus, mesmo depois da queda de Lúcifer ele nunca tomara o lugar do outro.


Houve boatos, até mesmo aqui no céu existe o que vocês humanos chamam de fofoca.


Alguns dizem que ele não quis assumir o lugar que era de seu amado irmão; agora tido como inimigo mortal.


Outros apenas dizem que Deus não quis que o lugar de seu primogênito fosse ocupado, que mesmo com a traição ele ainda - sempre - seria seu primeiro. O que de fato eu concordo.


Em terceiro Gabriel, quarto Uriel e quinto Rafael. Além deles e atrás de nós, há um anjo para cada um de nós, mesmo que quisessemos fugir não conseguiríamos, a única chance que tivemos foi a alguns segundos antes de chegarmos a essa sala. Chance tão pequena que beirava o nulo.


  Nossa melhor oportunidade foi contra alguns anjos, do que agora contra anjos e arcanjos, certeza de que não teríamos nenhuma chance.


- Vocês aqui presentes Jung Hoseok, Park Jimin,  Kim Namjoon, Jeon Jungkook são acusados de conspiração, juntamente com Kim Seokjin sendo ele a mente por trás dessa traição. Vocês tem algo a falar em seu favor?


  Ergui meus olhos em sua direção - Ninguém além de mim tem culpa, o único que deve ser julgado aqui sou eu.


Talvez eu estivesse sendo burro em assumir toda e qualquer culpa mas eles não estariam nessa situação se não fosse por mim. Se não fosse meu amor pela humana é muito menos por eu questionar as ordens dada por mim.


  - O que? - gritaram em uníssono.


Eu sabia que estavam surpresos com minha atitude mas talvez isso os livrasse de uma punição maior é mesmo que minha condenação fosse mais severa.


  - Nós escolhemos seguir sua causa - falou Kook


- Todos nós escolhemos te seguir e agora todos nós iremos receber nossa punição - continuou Nam.


  - O que seriam de vocês sem mim? - Hope dizia rindo - estamos todos juntos nessa.


  Como ele pode rir em uma hora dessas?



- Adiantou muito essa esperança de quinta - debochou Jimin - olha onde estamos agora.


  - Chega disso - o arcanjo Uriel encerrou o assunto - Todos serão julgados por conspiração e traição, vocês ser...


  Ele nem sequer terminou de falar, as portas foram abertas abruptamente e dela apareceu uma figura conhecida. Por mim e pelos outros.


  Eu não acredito, eu não podia acreditar. Todos assim como eu estavam espantados demais.


 O que ela esta fazendo aqui? Como ela conseguiu chegar aqui? 



  - Jin - ela gritou e correu em minha direção, abri os braços enquanto ela pulou sobre mim.


Todos estavam chocados demais pra fazerem alguma coisa, os anjos que estavam atrás de mim sequer se mexeram.


  - Como você conseguiu... Como chegou até aqui? Você sabe onde estamos? - ela assentiu e eu abracei forte.


  - Eu não podia te deixar sofrer por minha causa, eu não podia deixar qualquer um deles sofrer as consequências pela minha existência, eu não podia e não posso abandonar vocês.
 


 
 
 
 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...