História My Favorite Bitch-Camren(G!p) - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren Camren G!p
Exibições 902
Palavras 2.206
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente olha quem ta aqui com mais um cap 🙋🙋 desculpem qualquer erro e boa leitura ❤❤💕

Capítulo 28 - Pequenas discussões


Camila:

- Ian - falei seu nome chamando sua atenção e ele se virou sorrindo.

- Interrompi alguma coisa? - ele caminhava lentamente até mim e eu senti meu corpo paralisar.

- O quê? Como assim? 

- Calma - ele riu -, eu só perguntei porque dessa vez eu vim sem avisar então pensei que você poderia estar ocupada com alguma coisa - voltei a ficar aliviada e relaxada. 

- Não, eu não estou ocupada agora. Fico feliz que tenha vindo porque eu queria conversar com você.

- Claro, sobre o que voc...

- Ian - alguém o chamou e era Dinah. - Desculpe interromper mas quero aproveitar que está pra falar com você sobre uns documentos pro seu pai. É importante - Dinah me olhou me pedindo permissão e eu assenti. 

- Vou tentar ser rápida e já te devolvo ele - Dinah me deu um beijo no rosto o que fez Ian fazer uma careta nada bonita. 

Resolvi ir pra cozinha e Tina estava lá falando com alguns empregados. Essa mulher nunca parava, sempre estava ocupada fazendo alguma coisa. Lauren até tentou fazê-la virar governanta para não ter tanto trabalho mas não adiantou, ela ama cozinhar e morre de ciúmes da cozinha. Quando ela me viu sorriu e veio até mim. 

- Ah, minha menina está cada vez mais linda. Já comecei a pensar em algumas coisas e vou falar com Lauren. 

- Pensar em quê? - me sentei na cadeira do balcão da cozinha e ela me serviu um suco. 

- Como assim em quê? Não me diga que esqueceu do seu próprio aniversário. 

- Meu aniversário! - Tina sorriu largo e sentou ao meu lado. 

- Sim e já é semana que vem. Você sabe que eu nunca deixei passar em branco desde que você chegou aqui e agora com Lauren suspirando por você por todos os lados, ela com certeza vai querer fazer algo pra você.

Mordi os lábios contentando o sorriso que queria surgir. A ideia de Lauren se dedicando em algo pra mim me deixava feliz. Fazia parte do que eu já tinha imaginado se estivéssemos juntas. Nós não estamos mas ver ela se empenhando pra que isso aconteça só me deixava mais segura em relação a nós duas. Eu não podia simplesmente esquecer tudo e cair nos braços dela só porque ela parecia ter mudado. Eu não sou mais aquela idiota apaixonada, agora eu precisava de provas, precisava ter certeza e me sentir segura, e, eu não me sentia assim ainda. 

Lauren:

Meu humor não estava dos melhores hoje, Ian tinha estragado o final da tarde que eu iria ter com Camz. E agora ela está com aquele babaca se iludindo achando que está feliz. Eu nem deveria me sentir assim, nem cobrar nada dela porque eu sei que não tenho esse direito. Já a magoei tanto que eu entendo o receio dela de se entregar á mim novamente mas sou egoísta demais pra aceitar isso. Eu sei que ela vai voltar pra mim, tenho certeza disso. Camila é minha, só minha. Ela foi feita pra mim  e estar com aquele idiota não quer dizer nada. Ela só precisa ser lembrada por quem o coração dela bate e eu vou mostrar á ela. 

- Chegamos - Ally falou entrando no escritório com Alexa logo atrás. 

- Sentem. Onde está Dinah? 

- Já está vindo. 

- Vamos começar sem ela então. Como vocês sabem estamos expandindo nossos negócios, estamos com outras boates já compradas na cidade mas eu ainda não tive tempo de ir em nenhuma delas. 

- Você não foi porque não quis. Tempo você tinha de sobra mas preferiu ficar em casa se fazendo de cão de guarda da Camila - Alexa  disse irritada. 

- Eu nem devia dar satisfação pra você mas vou falar só porque deu vontade, ao contrário do que você pensa, eu trabalhei durante todo esse tempo. Cuidei de tudo, liguei para Dinah e Ally enquanto elas estavam nas boates, mandei e recebi dinheiro, assinei alguns contratos e mandei pra alguns parceiros, vendi e comprei novas garotas. E o que você fez? Ah, me lembrei, ficou cuidando daquela merda que se chama Vero. 

- Você é mesmo muita ridícula, ela está arrependida do que fez, teve a coragem de vir até a sua casa pedir desculpas pra você e pra aquela branquela e você trata ela super mal. 

- Ela não teve coragem, ela teve é cara de pau mas desde quando gora a questão é ela? Fala sério, Alexa. Até quando vai ficar assumindo esse papel de justiceira dela? Se continuar assim vou começar a achar que não gosta mais de mim - ela abriu a boca para retrucar mas não disse nada. Sorri convencida e ela bufou. 

Se Alexa queria fazer parte da equipe então teria que estar do meu lado, mas não era apenas isso. Ela me queria, ela quer ficar comigo, ela sabia que apenas flertar não adiantava, ela teria que ser leal em tudo. A implicância que ela tinha com Camila me deixava puta, as investidas dela pra cima de mim também. Eu disse que qualquer deslize ela estaria fora da equipe, eu tinha falado sério, mas, estávamos conseguindo nos dar bem apesar das brigas que temos com muita frequência. É até um pouco confuso mas o nosso relacionamento era movido a amor e ódio. Claro que amor é só da parte dela, eu no mínimo tinha uma consideração, ela é uma amiga de anos e me ajuda muito seja pra qualquer coisa.

- Hã...Ok - Alexa falou encerrando a discussão. - Como você mesmo disse, Lauren você ainda não foi em nenhuma das novas boates e você vai ter que ir. Tem que se apresentar pro novo pessoal que vão trabalhar nelas e avaliar as meninas, e também precisa ir na antiga pra chegar os lucros, se está tudo do jeito como você gosta, se quer mudanças, essas coisas - ela disse tudo olhando para uma agenda que ela tinha nas mãos. Ally era organizada e anotava tudo, gostava disso nela. 

- Beleza, amanhã eu posso... 

- Olhem só quem eu encontrei - Dinah entrou no escritório com Ian ao seu lado e eu logo fechei a cara, assim como ele quando me viu.

-Senta aí - falei com desdém indicando a cadeira em minha frente.

- O que você quer?

- Com você nada, o assunto é com seu pai mas quem não tem cão caça com gato, não é mesmo? - sorri sínica. Ele estava louco pra sair daqui e ir ficar com Camila mas eu estava mais do que satisfeita em tirar esse tempo dele. A chegada dele estragou a minha tarde perfeita com ela. - É o seguinte, eu forneci umas garotas pro seu pai, elas já estão no resort de vocês mas ele ainda não assinou o contrato. 

- Você não sente remorso em comprar e vender mulheres como se elas fossem mercadorias? 

Não, assim como também não sentiria em dar um tiro no meio da sua cara.

- E você não sente pena de si mesmo sabendo que está se iludindo? 

- Como assim?

- Veja bem, você insiste em ficar com Camila mesmo sabendo que ela me ama. 

- Ela não te ama - rosnou me olhando com ódio e o sorriso sínico voltou ao meu rosto.

- Que iludido. Você é burro ou se faz?

- Cala a boca - ele se levantou tentando vir pra cima de mim mas foi impedido por Dinah e Ally. Dei risada e isso pareceu deixa-lo mais nervoso ainda. Era tão fácil irrita-lo. Ele sabia que eu estava certa e esfregar a realidade na sua cara o incomodava. 

- Lauren, para com isso, dá logo o contrato pra ele - Alexa falou séria olhando Ian e concordei parando de rir.

- Entrega pro seu pai - peguei o contrato na gaveta entregando pra ele e ele arrancou da minha mão indo em direção a porta. - Ian - o chamei e ele se virou novamente. - Se ainda for ver a Camila avisa pra ela que mais tarde continuamos de onde paramos - sorri maliciosa e ele fechou o punho. 

- O que você quer dizer com isso?

- Ela sabe. 

Ian saiu batendo a porta com tanta força que eu não me contive e gargalhei junto de Dinah e Ally que também davam risada. 

- Você não vale nada, cara - Dinah falou ainda rindo. 

- Eu não achei a menor graça - Alexa disse. - Não precisava fazer isso com ele. 

- Você fala como se fosse boazinha - disse e ela revirou os olhos. 

- Vamos continuar a reunião - Ally retomou de onde paramos.

Quando a reunião acabou fui pro meu quarto tomar um banho e logo em seguida Tina entrou me contando sobre os planos que tinha para o aniversário de Camila e eu me animei. Seria uma oportunidade perfeita pra fazê-la pelo menos voltar a pensar em dar uma chance a nós duas novamente, eu poderia mostrar que mudei, que eu a amo, que a quero de volta pra mim. Eu preciso preparar algo especial pra ela. 

Depois de andar muito pelo quarto, eu já tinha começado a ter algumas ideias. Posso ter maltratado muito a Camz e sempre dizer pra ela que eu não gostava dela mas isso nunca me impediu de observa-la. Eu a conhecia muito bem, sabia seus gostos, a maneira como age e como pensa, quer dizer... Isso era antes. Ela está diferente agora, parece estar mais...madura. Não é pra menos, ela vai fazer dezoito mas a personalidade continua a mesma, o jeitinho doce de ser, a delicadeza nos gestos, a suavidade quando fala. Camila era a boneca de porcelana rara da minha coleção, ninguém podia toca-la porque era preciosa demais. E é só minha. 

Eu tinha acabado de fechar o notebook quando alguém bateu na porta do quarto. As batidas eram fortes e não paravam. Só podia ter acontecido alguma coisa mas quando abri, vi Camila me olhando com raiva e antes que eu pudesse falar alguma coisa ela começou a me bater. Ela me empurrava pra dentro do quarto enquanto me batia, eu tentava controla-la mas era impossível. 

- O QUE DEU EM VOCÊ? - Gritei ofegante quando finalmente consegui segurar seus braços.

- EU TE ODEIO - ela gritou de volta se desprendeu de mim. Ouvi-la dizer isso enquanto me olhava com raiva doeu. 

- Você o quê? - perguntei quase num sussurro mas ela ouviu. 

- Eu te odeio, te odeio, te odeio e te odeio - me deu mais alguns tapas e as lágrimas começaram a rolar pelo seu rosto. Eu a puxei para os meus braços e a abracei. E o que me deixou mais surpreso foi que ela retribuiu. 

- O que aconteceu? - Perguntei quando ela se acalmou. 

- Você. Você aconteceu, Lauren. Por que disse aquilo pro Ian? - ela se afastou de mim. - Nós brigamos por sua causa. 

- Foi uma brincadeira.

 

- Não foi. Você está querendo me machucar de novo, não é? - neguei com a cabeça rapidamente tentando falar mas ela não deixou. - Era bom de mais pra ser verdade.  Como eu fui idiota mais uma vez pra acreditar que você estava mesmo mudada. 

- Eu posso ter falado sério mas não foi pra te machucar, eu juro. Eu quis sim provocar ele, eu não resisti. Camz, eu...

- Não me chama assim - rosnou e eu suspirei. 

- Camila, eu não suporto ele, não suporto te ver com ele. Foi mais forte que eu, quando vi já tinha falado mas vou ser sincera e confessar que não me arrependo, mas, me sinto mal por ter te deixado triste. Eu não sabia que vocês iriam brigar. 

Eu estava sendo verdadeira. Eu não me arrependia de ter dito aquilo mas talvez eu não falaria se eu soubesse que isso iria magoar a Camila. Eu não fiz isso pra atingi-la, eu fiz pra atingir ele, queria que ele soubesse que Ian soubesse que estava sobrando, que Camila sempre me amaria. 

- Eu quero que você fale com ele. 

- O quê? - A olhei incrédula. - Você não pode estar falando sério, não vou fazer isso.

- Mas é claro que vai. Você estragou, você conserta.

- Não. 

- Lo - ela me repreendeu e eu a puxei pela cintura colocando nossos corpos.

- Não vou ajudar minha garota se resolver com outro cara, tem coisas mais importantes que eu quero resolver com ela - mordi os lábios e senti seu corpo relaxar. 

- Lauren, eu não... - ela soltou um gemido quando beijei seu pescoço. 

- Você não... - sussurrei em seu ouvindo incentivando a falar mas seu corpo se arrepiou e eu sorri. Dei uma leve mordida em seu pescoço e ela cravou suas unhas em meus ombros. 

- Eu te odeio - sussurrou passando os braços ao redor do meu pescoço.

- Você me ama. 

- Muito - não aguentei esperar mais e a beijei. 

Não importa quanto tempo passe, não importa quem apareça no nosso caminho, não importa as desavenças, não importa as dificuldades, quando você acha a pessoa certa, nada e nem ninguém consegue separar.


Notas Finais


Eu venho percependo que os comentários andaram caindo muito ,então não sei se vcs estão gostando ou não da fic . Então deixem a opinião de vcs 😘😘
Bjs e até o próximo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...