História My Favorite Problem - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Jikook, Kookmin, Lobos
Exibições 162
Palavras 1.984
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aqui estou eu...

Bem, essa foi uma one shot que me veio à mente do nada e eu soltei o nome dela aí...

Não esperava que sem capítulo algum eu já teria 5 favoritos, uau!

Bem, acho que ficou fofinha :3

Boa leitura!

Capítulo 1 - He's Such A Headache


Fanfic / Fanfiction My Favorite Problem - Capítulo 1 - He's Such A Headache

Problem

Capítulo Único

He’s Such A... Headache


 E novamente o copo estava ali. Suspirou, cansado, retirando seu cachecol de bolinhas pretas do pescoço para logo jogá-lo em um canto da sala branca e bem arejada. Largou sua pasta negra em cima da mesa de madeira nobre e se dirigiu à ampla janela que se transformava em parede. A visão era bela, os carros percorrendo a avenida, cortando a cidade ao meio, indo em direção à praia. As montanhas ao fundo e a mata verdinha o faziam acreditar que, talvez, a natureza tivesse esperanças. As pequenas lojas ao pé da avenida chamavam a atenção por suas cores alegres e vibrantes. As pessoas pareciam felizes lá embaixo... 

 - Senhor Park? – chamou o ômega mais alto encolhendo-se na presença do alfa. 

 - Pode entrar Jungkook... – suspirou cansado vendo o medo que o pequeno tinha de si. 

Dirigiu-se à sua mesa novamente e sentou-se na cadeira branca giratória, pegando o copo levemente e bebericando do líquido quente que havia ali dentro, sentindo o prazer de sentir o gosto amargo de seu café preferido. 

- Gostou do c-café, senhor Park? – o de madeixas pretas abaixou a cabeça com medo de seu chefe negar sua pergunta. 

- Primeiramente – Jungkook estremeceu com o tom sério do pouco mais velho – me chame de Jimin...  

- Senhor Park, e-eu não p-posso... Eu... – Jimin suspirou. 

Não conseguiria retirar nada de Jungkook, a menos que estivesse bêbado. O único dia, ou noite, não se lembrava ao certo, em que viu seu funcionário um pouco mais liberal em suas próprias palavras. Foi em um verão, a empresa Kim havia organizado uma confraternização para comemorar seus 50 anos e a empresa Park foi sua convidada VIP. 

Jimin e Jin eram muito amigos quando crianças e essa amizade apenas cresce. O Park viu seu amigo casar-se com um alfa e o mesmo, numa tentativa de roubar a empresa para si, ser pego. Viu Jin tornar-se uma pessoa fria e extremamente metódica e também viu Namjoon entrar na vida do ômega dono de uma das maiores empresas da Coreia do Sul. 

Naquela festa várias coisas aconteceram, Jimin não poderia se lembrar de tudo, mas das melhores conseguia. Namjoon finalmente conseguiu, depois de muito esforço se aproximando de Jin e fazendo-o acreditar que era uma boa pessoa, beija-lo na frente de todos os presentes. O ato surpreendeu. Mas logo foi substituído por uma gritaria que vinha do lado de fora. 

Novamente os Jung discutiam a relação publicamente, aparentemente a dupla de betas não sabiam o significado da palavra “privacidade”. Tudo aconteceu muito rápido, quando percebeu os dois já estavam se beijando em meio as pessoas, Jimin sentiu uma mão em seu pescoço e lábios juntos aos seus. Sem nem mesmo conseguir ver quem era o sujeito, aceitou o beijo. 

 Quando abriu os olhos, se surpreendeu. Nem tanto, porém ver seu funcionário dependurado em seu pescoço o deixou um pouco atordoado. O mais novo ria, seu hálito exalava álcool, os olhinhos enrugados e os cabelos pouco bagunçados. Jimin costumava leva-lo consigo às festas da empresa, estar com o ômega o fazia bem, nem ele sabia a causa daquele sentimento, mas era a realidade. 

Teve que leva-lo até sua casa e, lá, o moreno ensaiou atacar seu chefe. Aparentemente estava no cio, mas o alfa não tinha plena certeza. Impediu qualquer avanço do mais novo, nunca que faria algo com ele enquanto não estivesse sóbrio. 

 No dia seguinte, tudo voltou ao normal. 

 - Se eu mesmo estou te pedindo isso, quero dizer, é uma ordem, me chame de Jimin! – não queria assustar o ômega, mas Jungkook já é de natureza assustada. 

 No mesmo momento se encolheu tanto que acabou caindo no chão. O mais velho correu socorrê-lo, segurando o corpo frágil em seus braços, saiu porta afora em busca de ajuda na enfermaria do local. Nunca em quantos anos pudesse pensar cogitaria em fazer mal ao mais alto – fato que dificultava sua locomoção pelos corredores brancos da empresa. Estava extremamente assustado, mais que o mais novo em seu colo, poderia dizer. No fundo, sempre pensava em Jungkook em seus cios e, por mais que tivesse que apagar seu “fogo” com outros, era sempre no ômega tímido e reservado que tinha seus pensamentos.

Mas é claro que nunca falou isso para ele... Se já assustado agora, imagina sabendo que seu chefe fantasiava coisas obscenas consigo? 

 - Ajuda, por favor! – praticamente gritou ao chegar à enfermaria. 

Mas não havia ninguém ali. 

 - Aish! – pousou o corpo mais pesado numa das camas e cobriu-o com o cobertor amarelo que estava ali. 

 Sentou-se em uma cadeira próxima ao ômega e pôs-se a observa-lo. A forma serena como parecia estar não indicava que havia desmaiado. 

Por falar nisso, era a primeira vez que algo do tipo acontecia, Jungkook sempre fora extremamente cuidadoso e quase nunca falava com seu chefe, apenas nas manhãs em que levava o café preferido de Jimin e colocava-o em sua mesa ansiando para que o mesmo o bebesse e pensasse em si. Café Macchiato decorado com, comumente, coração. Jimin não poderia ver o desenho, o copo tinha tampa. 

 - Kookkie?! – chamou o mais velho quando viu o maior se mexer e virar-se para si. 

 O ômega corou com o apelido que seu chefe dera a si. Mas não teve muito tempo para cogitar pedir ao menor para que não o chamasse assim. 

Novamente, o fogo estava ali. 

 - Jungkook?! – Jimin se exaltou vendo o corpo do funcionário se remexendo na cama, inquieto demais para se segurar. 

 Logo o cheiro adocicado chegou ao olfato apurado do alfa e o mesmo arregalou os olhos. Rapidamente se dirigiu à porta do recinto, trancando-a, voltando a sentar-se ao lado do ômega, tentando controlar, inutilmente, seus instintos. 

 Jungkook precisava de si. 

 - Jeo- começou a falar mas foi interrompido por uma mão agarrando sua gravata e puxando-a com força. 

Desequilibrando-se, caiu sobre o moreno que já começava a se esfregar no alfa. E digamos que Jimin não é muito forte com ômegas no cio. 

Maldita natureza lupina! 

 Começou com leves beijos sobre a pele branca do mais novo, no pescoço, bochechas e logo chegou à boca rosinha que ansiava ser beijada. Foi com calma no início, mas a última coisa que um ômega no cio quer, é calmaria. Logo Jungkook agarrou o pescoço do mais velho, aprofundando o beijo, mordendo e chupando a língua alheia. Jimin começava a se excitar. 

 - Jung-kook - tentava falar em meio aos beijos afoitos do outro - Tem certeza dis-so?

O ômega não respondeu, apenas encarou o alfa nos olhos e, o brilho que havia ali não era apenas necessidade e luxúria, existia amor ali. Jimin, abanando a cabeça, afastou seus pensamentos e começou a retirar a roupa do maior. Jungkook, sem paciência, rasgou a camisa do mais velho tendo ampla visão do tórax perfeito de seu chefe. Em um acesso de sanidade, corou ao pensar em como ele poderia ser tão bonito. Jimin sorriu ao ser contemplado pelo outro mas logo tomou os lábios alheios em um beijo carinhoso. Com isso, deixou-o com apenas a box branca que usava. Já se encontrava transparente. O ômega necessitado retirou a calça do alfa já bem excitado - por não ter forças para rasga-la. Entre beijos e carícias, ambos já estavam nús. 

Um Jimin preocupado por cima de um Jungkook fora de si. 

 - Jungkook... Tem mesmo certeza? - indagou ofegante. 

 Segurar toda a vontade de 'foder o mais novo estava sendo o cúmulo da dificuldade. Mas se recebesse sua resposta num pleno e sonoro "não", pararia o que está fazendo apenas pelo bem estar do funcionário. Mas o "bem estar", para seu funcionário, significava ter qualquer coisa existente dentro de si. Não era questão de gosto, mas sim de necessidade. 

Num movimento rápido e, impressionantemente preciso, encaixou sua entrada ao membro ereto do chefe e, utilizando de toda sua força, conseguiu começar a se satisfazer. Com um urro de puro prazer, Jimin passou a ajudar seu funcionário, movendo-se vagarosamente dentro do mais novo. 

 - Querido... - começou o moreno e o recentemente ruivo encarou-o com os olhos arregalados. 

 Estava pronto para parar ali mesmo. 

- Hm? - grunhiu sem parar os movimentos. Mas isso nem ele percebeu. - Se for me dar um bichinho de estimação, por favor, me dê um coelho! Tartarugas são lerdas demais! - Jimin surpreendeu-se com a honestidade do mais novo. 

 Momentos para uma conversa com Jeon Jungkook: 

01- Quando ele estiver bêbado 

02- Quando estiver 'fodendo-o 

 Logo entendeu o recado, começando a estocar o mais novo rapidamente e com vontade. Não é da natureza de homens gemerem como mulheres durante o sexo, mas ômegas são como elas. 

 E Jungkook gemia o sobrenome de Jimin ao pé de seu ouvido. 

 O alfa chegava próximo à loucura. Seu eu lobo lutava para sair mas, o pingo de sanidade que ainda continha em seu organismo, não deixava o lupus dominar seu ser. O cheiro adocicado do ômega embriagava-lhe e os sons ouvidos a cada estocada deixavam-o louco. 

 - J-Jimin... - finalmente o uso do nome do chefe. 

 E, com a surpresa pelo gemido ao pé de sua orelha, gozou dentro do mais novo. Jungkook agarrou-se ao corpo do mais velho quando o nó se formou. 

 Jimin, por mais que tivesse acabado de ejacular, senta-se preocupado: 

Primeiro - porque Jungkook havia desmaiado? 

Segundo - porque deixou que fosse deflorado por seu chefe que nunca havia pronunciado o nome?

Terceiro - porque deixou que o alfa ejaculasse em seu interior com risco de mais de 70% de chance de engravidar? 

 Perguntas que rodavam sua cabeça e que as respostas dificilmente viriam rapidamente. 

 - Jimin... - suspirou Jungkook assim que o nó se desfez. 

 O ômega desabou sobre a cama, deixando todo o seu corpo à mostra para seu chefe. Jungkook era bonito, o corpo bem estruturado, os cabelos negros caíam-lhe bem e o precoce, ah! O pescoço... 

Aproximou-se do local inalando o cheiro doce do ômega desacordado. Lambeu levemente e sorriu quando a pele se arrepiou. Passou o nariz por ali e ficou se deliciando com a superfície macia, sem nem mesmo perceber estar sendo observado. 

 Jungkook apreciava a visão do ruivo se divertindo contra sua pele alva. Sem perceber, começou a acariciar as madeixas alaranjadas do chefe que, se exaltando, levantou- se de onde estava para olhar o ômega nos olhos. Sorriu fraco desviando uma mecha do cabelo negro dos olhos grandes do ômega, este que retribuiu com um desviar de olhares tímido e uma pequena mordidinha em seu lábio inferior. Aquilo piorou a situação... Os caninos de Jimin cresceram e este teve que se afastar do mais novo com medo de um descontrole descomunal acarretando a marcação de Jungkook como seu ômega. 

- Jimin? Está tudo bem? - o ômega permanecia tímido, porém um pouco mais relaxado próximo ao seu chefe. 

 O ruivo negou prontamente, cobrindo a boca com a mão esquerda e se apoiando à parede com a direita. Os olhos arregalados e a respiração descompassada. Jungkook cobriu-se com o lençol da cama e caminhou até seu chefe. Esquecendo-se de sua timidez, acariciou a pele alva do mais velho, abraçando-o e se esfregando ao alfa. Jimin estava a ponto de entrar em um colapso nervoso. 

- J-jungkook... - tentou uma primeira vez chamar a atenção do mais novo. 

 Mas Jungkook não parava. - Je-eon... - clamou novamente. Mas Jungkook não parava. 

- Jeo-on Jung-gkook... - estava desesperado. 

 Seus caninos machucavam sua boca. - Chamou? - o ômega encarou o outro com cara de desentendimento. 

 Ômegas são fofos e pegajosos ao final do sexo, até o fogo voltar. Era uma característica muito comum, e Jungkook não fugia disso. 

 - Eu não vou conseguir me segurar por muito tempo... - sussurrou recebendo selinhos em seu pescoço. 

 - Obrigada Jimin... - ignorou o outro - Agora tenho que ir... Rapidamente ajuntou suas coisas e saiu do lugar o mais acelerado o possível. 

O que havia acabado de acontecer?


Notas Finais


Gente, não sei se foi do agrado de vocês...

Eu não pretendo fazer nada mais nessa fanfic, mas se pedirem talvez eu faça um bônus :3

Espero que tenham gostado!

Kissus da Kitti


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...