História My Favorite Woman - Capítulo 54


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Cabello, Camila, Camren, Camreng!p, Fifth Harmony, Jauregui, Lauren, Laureng!p
Exibições 5.637
Palavras 1.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, como estão?

Capítulo 54 - Comer é muito bom.


Fanfic / Fanfiction My Favorite Woman - Capítulo 54 - Comer é muito bom.

POV CAMILA

-Oh meu Deus, ela é tão linda. – Dona Clara exclamou pela quarta vez em cinco minutos com a neta nos braços. Ela já havia chorado uma vez também. Lauren estava por perto a todo instante, da filha no caso. Ela parecia ter medo que algo acontecesse a pequena e não desviava os olhos dela ou se afastava mais de um metro de distância. E quando alguma enfermeira entrava pra me ajudar a dar banho, ela parecia ainda mais atenta. Mike pegou a neta no colo e parecia extremamente desajeitado.

-Eu não faço isso a dezessete anos. – ele disse olhando Valentina que dormia tranquilamente.

-O senhor sabe o que está fazendo, papa? – Lauren perguntou mostrando estar com medo.

-É claro que sei garota, eu só deixei você cair três vezes. – a morena estancou no lugar e veio rapidamente em direção ao pai.  – É brincadeira, bambina. Relaxa, eu não vou deixar sua filha cair. – o homem disse e eu acabei rindo.

-Eu não estou ganhando nenhum afeto. – revirei os olhos e vi Lauren me olhar antes de vir até mim.

-Amor. – ela chamou daquele jeito manhoso alongando o final da palavra. – Eu só estou cuidando pra ter certeza que nossa pequena vai ficar bem. – ela disse acariciando meus braços.

-Ela parece bem, agora eu. Acabei de ganhar uma bebê, que diga se de passagem, bem grande. – Valentina nasceu com quase três quilos e meio, e quarenta e sete centímetros. Bem gordinha e bochechuda. Lauren me abraçou de lado e começou a beijar meu rosto, maxilar e pescoço.

-Ela tem seus olhos. – aquele tom rouco, desgraçada. – E sua boca. – Lauren virou meu rosto em sua direção e deslizou os dedos sobre meus lábios, eu já estava entregue a ela, vergonhosamente entregue a ela. Lauren me beijou lentamente, fazendo me sentir as carícias feitas por sua língua na minha.

-Arg, que nojo. – nos separamos e vimos Vero no quarto com balões e um ursinho. – Eu trouxe isso pra Valen, caso ela se sinta, sei lá, entediada. – minha filha mais velha ficou levemente envergonhada. Eu sabia que ela já havia se apaixonado pela irmã, Vero sempre quis um irmãozinho quando era menor, ela parou de pedir quando já estava pra completar treze anos.

-Claro, entediada. – Lauren respondeu cruzando os braços e dando um leve sorriso de lado, inferno, eu amo esse sorriso.

-Claro, piroquinha. Entediada. – piroquinha, tive que segurar a risada, é tudo o que não é. – Me deixe segurá-la? – ela se aproximou do homem mais velho e ele passou a garotinha para os braços da minha mais velha. – Oh, ela é mole e leve. – ela disse olhando Valentina com os olhos carregados de emoção. Vero sempre foi muito emotiva, ela odiava demonstrar, mas eu via tudo. Ela chorou por dias quando um cachorrinho que tínhamos faleceu, depois disso ela não quis outro, não mais. – Ela não parece um joelho. – Vero observou parecendo procurar realmente explicação para aquilo.

-Minha filha é linda, não parece um joelho. – Lauren disse e deu língua pra Vero.

-Nem parece que já é mãe, ainda é um bebê, a minha bambina. – Dona Clara disse e eu vi Lauren corar. Eu adorava ver suas bochechas rosadas sempre que ela estava envergonhada.

-Eu te amo. – falei baixinho perto de seu rosto e Lauren me olhou na mesma hora.

-Eu te amo mais. – revirei os olhos e ela sorriu segurando meu rosto, esfregou nossos narizes e me deu um longo selinho. Quando nos separamos ela segurou minha mão e entrelaçou nossos dedos.

-Oh, acho que ela quer sair daqui. – Vero disse e nós olhamos direto pra ela. Valentina estava se espreguiçando. Valentina abriu a boquinha e a fechou algumas vezes antes de abrir os grandes olhos negros e encarou a irmã mais velha antes de ficar quietinha. – Oi. – Vero disse e a garotinha se aninhou em seu corpo antes de fechar os olhos novamente. Vero nos olhou com os olhos arregalados, parecendo assustada. – Laur, pega ela. Acho que não to deixando ela dormir direito. – Lauren foi até ela e pegou Valentina em seu colo, ela parecia ter sido feita pra pegar a filha no colo. Vi Vero limpando as mãos soadas na calça jeans discretamente e sorri com seu jeito. Quem a vê brincalhona não imagina que é quase um urso de pelúcia.

-Vocês ficam tão lindas juntas. – falei observando Lauren segurando a pequena com um braço e o outro acariciando os cabelos ralos. Lauren me olhou com os olhinhos brilhando. Quando notei nós já estávamos sozinhas, eu nem vi meus sogros saindo daqui. Eu já os chamo de sogros. Assim que eles entraram no quarto já me chamaram de nora, nada mais justo. Não é? E ganhei os melhores sogros, digam se estou errada?

-Prefiro nós três juntas. – Lauren disse e se aproximou e recolheu seu celular tirando várias fotos, mesmo comigo reclamando que estava feia e desgrenhada. Ela me entregou Valentina e tirou fotos só nossas. E logo mostrou uma que já estava como seu papel de parede. Logo eu tive que amamentar, Valen e Lauren se despôs a me deixar o mais confortável possível. Colocando travesseiros atrás do meu corpo e um no meu colo pra que Valentina e eu ficássemos mais confortável. – Ela é tão pequena. – Lauren disse segurando a mãozinha pequena. Valentina envolveu sua mão no indicador da mãe e o levou pra perto dela.

-Ela vai crescer, amor. – eu disse e ela se aproximou beijando as costas dela.

-Eu não sei se quero que ela cresça pra falar a verdade. Gosto dela pequena. – Lauren disse e eu acabei rindo.

-Você já está pensando assim, imagina quando ela tiver que ir pra escola, depois dormir na casa de amigas, festas... – Lauren me encarou com uma sobrancelha arqueada.

-Festas? Tipo as que a Vero gosta de ir? – perguntou e eu assenti. – Que você não cresça tão rápido, meu amor. – Lauren beijou a mão da Valen e ela soltou meu seio olhando a mãe. – As festas que sua irmã frequenta são loucas. Eu só fui em duas, e a segunda foi por que perdi uma aposta. – Valentina voltou a mamar como se só tivesse parado pra ouvir a Lauren. – Eu amo os olhos dela. – Lauren enfatizou e olhou diretamente nos meus. Lauren já havia dito umas oito vezes que ela tem meus olhos, então ela estava dizendo que ama meus olhos na mesma intensidade que ama os olhos da nossa menina. A puxei por sua blusa e a beijei, com toda minha vontade e desejo, guardados a horas. Sempre tinha alguém dentro do quarto conosco e eu nem podia beijar minha mulher da forma que eu quero. Mordi a boca de Lauren e ela apertou minha cintura com uma mão e a outra estava em meio aos meus cabelos. O beijo parecia profundo demais pra situação em que estávamos. Ouvimos batidas na porta e nos separamos rapidamente, Lauren parou do outro lado do quarto com a respiração irregular, a enfermeira de idade entrou empurrando um carrinho.

-O almoço da mamãe. – ela disse e deu um sorriso em nossa direção. A mulher estava virada em minha direção e consegui ver Lauren ajeitando o volume em sua calça. Ela se sentou e cruzou as pernas jogando um casaco sobre seu colo.

-Almoço é muito bom mesmo. Comer é muito bom. – ela disse e eu consegui pegar o duplo sentido em suas palavras. A velha senhora olhou em sua direção.

-Se estiver com fome eu busco pra você, querida. – a mulher ofereceu educadamente, mal sabe ela que a fome da Lauren é de outra coisa.

-Oh não, obrigada. Eu vou ter que ir em casa tomar banho. – Lauren falava com uma tranquilidade ímpar. A mulher assentiu e logo se retirou. – Gelado. – Lauren pronunciou e eu acabei rindo de toda a situação.


Notas Finais


A Valen é linda em, nossa kk
E Lauren, se acalma querida.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...