História My Favorite Woman - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Cabello, Camila, Camren, Camreng!p, Fifth Harmony, Jauregui, Lauren, Laureng!p
Exibições 3.564
Palavras 1.096
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, como estão?

Capítulo 60 - Pov Vercy


POV VERO

-Como você conseguiu vir? – Lucy perguntou assim que ela atendeu a porta, eu dei um selinho nela com um grande sorriso entrando na casa.

-Eu tenho meus truques. – falei jogando meu cabelo para o lado.

-Você fugiu de casa? – Lucy perguntou me olhando seriamente. Ela realmente acha que eu faria isso? Não ia adiantar de nada, quando eu chegasse eu não poderia sair nunca mais.

-Não, eu pedi pra Lauren convencê-la. E aprendi alguns truques também. – pisquei pra minha namorada que ficou com um sorriso divertido nos lábios. Segurei sua mão e a puxei em direção as escadas da sua casa, correndo. Passamos pelo seu pai. – Oi, sogro. – cumprimentei e o ouvir dizendo oi. Eles acabaram se acostumando com o meu jeito e eles gostam de mim, eu acho, não é? – Eu tava com saudade. – falei assim que nós entramos em seu quarto e eu fechei a porta. Prendi Lucy na porta e beijei seus lábios e logo depois todo o seu rosto.

-Nos vimos de manhã. – ela disse e eu dei de ombros.

-E isso me impede de ficar com saudade da minha linda namorada? – perguntei e ela acabou rindo. Deixei minha mochila no chão e a abracei apertado. Eu nunca fui de me ligar em ninguém, na verdade eu só tinha ido pra cama com uma garota antes de ficar com Lucy. Já beijei algumas, mas sempre que eu percebia que as coisas poderiam aprofundar eu fugia. Quando vi Lucy na escola, eu senti meu corpo entrar em alerta pra logo depois começar a formigar. Foi a sensação mais louca que eu já vi.

-Você é tão doce. – Lucy disse e começou acarinhar meus cabelos. Eu amo seus carinhos. Lucy segurou minhas mãos e me levou até sua cama. Ela se sentou e me puxou para o seu colo, adoro quando ficamos assim, só assim. Talvez muita gente imagine nosso namoro completamente diferente, mas Lucy é minha calmaria, é meu arco íris depois de um dia de tempestade. Lucy é minha primavera. – Eu também estava com saudade. – ela beijou minha testa e eu a encarei.

-Você vai casar comigo. – falei e Lucy me encarou com dúvida.

-Eu vou? – perguntou confusa com minha afirmação.

-Não agora, quer dizer, tipo, um dia. Entende? Não posso deixar você escapar de mim. – falei olhando no fundo de seus olhos, mas a forma como ela me encarava me deixou sem graça, quando eu ia virar o rosto pra desviar os olhos dos delas, Lucy segurou meu rosto e me deu um breve beijo carinhoso.

-Eu vou. Eu vou me casar com você. – Lucy disse e meu sorriso aumentou consideravelmente. Grudei nossos beijos novamente e a fiz deitar lentamente com o corpo pairado em cima dela. Abracei seu corpo e ela fez o mesmo com o meu enquanto nossas bocas lutavam juntas em uma guerra perdida. Lucy infiltrou suas mãos dentro da minha blusa e começou a acariciar a pele das minhas costas, antes de segurar na barra e a puxar pra cima. Separei meu corpo do seu e deixei ela tirar a peça de mim. – Você fica tão sexy com esse sutiã azul. – ela adora azul, e depois que a conheci, eu só comprava roupas íntimas dessa cor. Bom, ela já conhecia a maioria deles, se é que vocês me entendem. Levei minhas mãos até seu short e o abri puxando pra baixo, tentando livrar seu corpo daquela pequena peça inconveniente. Beijei suas coxas e virilha e quando ia me livrar de sua pequena calcinha rosa, ouvimos batidas na porta. Parei o que eu estava fazendo e fiquei a encarando.

-Filha, minha nora. – o pai dela chamou nós duas. – Vamos jogar buraco, precisamos de vocês. – ele disse e eu sorri pra Lucy. – Vocês vêm?

-Eu quero jogar com o buraco da sua filha, meu sogro. – sussurrei pra que apenas Lucy ouvisse, ela me deu um tapa no meu braço, enquanto eu ria.

-Nós já vamos, pai. Só estou esperando Vero sair do banheiro. – Lucy disse e o homem concordou. Ouvimos passos e sabíamos que ele já havia ido pra sala de jantar. Beijei seu clitóris por sobre a calcinha apenas como forma de provocação.

-Vamos, não posso decepcionar meu sogro. Tenho que mostrar pra ele como sou boa de buraco.  – falei com um sorriso malicioso.

-Você vai mesmo continuar com esse duplo sentido bobo envolvendo minha buceta? – ela perguntou enquanto eu vestia minha blusa e eu acabei engasgando. Tossindo e sem fôlego. Lucy veio em minha direção e bateu em minhas costas até que me recuperei. Lucy saiu de perto de mim e vestiu seu short. – Quero ver se seu sogro soubesse que o buraco que você quer ver é o meu, se estaria toda engraçadinha. – ela saiu do quarto rebolando e eu fiquei parada, embasbacada. – Não demore, amor. – ouvi a voz dela e logo fui atrás, encontrando os três sentado à mesa me esperando.

-Senta aqui do meu lado, Vero. – o pai da Lucy disse e eu o fiz.

-A Vero é ótima com buraco, pai. – Lucy disse pegando suas cartas e analisando cada uma.

-Vamos nos sair bem, então. – meu sogro disse abraçando meu ombro.

(...)

-Você devia ter visto sua cara. – Lucy disse rindo alto assim que entramos no quarto dela.

-Você me deixou desnorteadae com vergonha também. – falei sentando na cama e encarando minha namorada tirando a roupa. Já havíamos jantado e agora ela vai tomar banho. Eu adoro seu corpo, acho tão sexy suas curvas.

-Você fica nervosa muito fácil, bebê. – ela disse vindo em minha direção e sentando no meu colo apenas de calcinha. Lucy está fazendo um jogo comigo, eu tenho certeza. Olhei pra baixo olhando seu corpo e subi meus olhos até chegar em seus olhos. – Você quer ver? – ela perguntou e não esperou minha resposta. Começou a beijar meu pescoço e a morder. Minhas mãos pairaram em suas coxas e as apertaram enquanto eu suspirava. Lucy segurou meus cabelos e os agarrou, puxando pra trás e beijando minha pele com mais vontade. Lucy apertou meus seios e eu mordi meus lábios, essa menina acaba comigo. – O que você acha de tomar banho comigo, em? – ela perguntou com um tom arrastado perto da minha orelha. Porra. Levantei com ela em meu colo e quase corri pra dentro de seu banheiro. Afinal, precisamos economizar água pra salvar nosso planeta, não é? Se conscientizem também, tomem banho com sua namorada. Mas quando forem foder, desliguem a água. Acho que a água vai ficar desligada muito tempo então, por que se tem algo que eu quero fazer é foder minha linda namorada.


Notas Finais


Minhas crianças, vocês tem muito tabu com sexo ainda né?
Pode ser só algo prazeroso, não é obrigatório envolver sentimento. Esse menáge vai demorar ainda, e eu aviso no título. E Camila quem vai sugerir.
Vai acontecer que nem no hot da Demi com a Lauren, tanto reclamaram que ele teve uma alta taxa de leitura.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...