História My First Love - Imagine Park Jimin - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais
Tags Amigos, Imagine Jimin, Jimin, Park Jimin, Primeira Vez
Visualizações 203
Palavras 2.771
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! Voltei ! Era para eu ter postado antes mas não consegui porque deu temporal aqui e fiquei sem luz até de noite. Mas está aqui o capítulo.

Hoje completei a marca de 100 seguidores no Spirit e pretendo fazer uma One shot para comemorar, desde já aceito sugestões. 😉
Até as notas finais.

#HappyJiminDay

Capítulo 2 - Pra toda a vida


Fanfic / Fanfiction My First Love - Imagine Park Jimin - Capítulo 2 - Pra toda a vida

Seus lábios macios e carnudos foram de encontro aos meus, finalmente. O beijo iniciou com um selinho duradouro, eu não sabia como reagir, mesmo que esse não fosse o meu primeiro beijo. Jimin levou sua mão esquerda a minha cintura e aproximou-se mais de meu corpo. Sua língua roçava em meus lábios, fazendo com que eu abrisse a boca para que o beijo fosse aprofundado. Resolvi levar minhas mãos para seus ombros e acariciei o local até chegar em sua nuca. Ele desceu a mão que estava no meu rosto até meu braço e apertou levemente. Sua boca tinha um sabor de morango, algo muito suave, que me fazia querer aproveitar de cada canto daquela cavidade. Interrompíamos o beijo por alguns segundos apenas para pegar fôlego, mas praticamente não desgrudávamos dos lábios um do outro. Eu puxava de leve os cabelos da nuca do moreno e ele colava seu corpo ainda mais ao meu. Comecei a sentir meu corpo esquentando cada vez mais, desci minhas mãos para suas costas e arranhei de leve. Jimin deu um pequeno gemido entre o beijo e me girou, logo em seguida me empurrou delicadamente para que caíssemos juntos sobre minha cama.

Ele interrompeu nosso ósculo e passou a beijar meu pescoço delicadamente fazendo meu corpo arrepiar e sentir meu ventre formigar. Não tinha tempo de pensar em mais nada que estivesse fora daquele quarto. Seus beijos em meu pescoço foram ficando cada vez mais molhados e logo se tornaram chupões. Minhas mãos tocaram seu abdômen por baixo da camiseta dele pela primeira vez e senti Jimin enrijecer seus músculos por meus toques repentinos. Desviou seu foco que estava em meu pescoço para meu rosto, olhou-me fixamente por alguns segundos, me deixando tímida.

— Melhor pararmos enquanto é tempo, não quero que se arrependa depois. - Falou ele se afastando e eu por reflexo, puxei-o para perto de mim.

— Eu quero você agora, tenho certeza disso. - Eu disse e beijei seu pescoço, subi até sua orelha e mordisquei o lóbulo da mesma. — Eu preciso do seu corpo e você precisa do meu. – Sussurrei em seu ouvido. Jimin sorriu maliciosamente e agarrou-me pela cintura me posicionando melhor sobre a minha cama. Sorri para ele e me acomodei ali enquanto ele tirava seu tênis de maneira afoita.

— Calma Jimin, nós temos a tarde toda. Meus pais só chegaram no final da tarde. - Falei rindo de sua afobação.

— Eu não estou com pressa por temer que seus pais cheguem e nos peguem no flagra. - Falou se colocando sobre meu corpo. —Eu estou ansioso para te fazer minha finalmente, depois de anos de espera.- Lançou um lindo sorriso ao terminar a frase. Peguei em seu rosto o trazendo para perto do meu.

— Eu já sou sua desde o dia que te conheci. – Aproximei de seus lábios volumosos selando-os em seguida. Jimin sugou meu lábio inferior e iniciou um beijo sedento, selvagem.

Levei minhas mãos a barra da camiseta do moreno e ergui a mesma para retirá-la de seu corpo, nos separando do beijo consequentemente. Fiquei encantada com seu peitoral e abdômen definidos, os quais eram sempre cobertos pela polo de seu uniforme escolar. Jimin por sua vez começou a desabotoar minha camisa do uniforme, saí do meu transe e resolvi ajudá-lo. Quando terminou de abrir o último botão, o moreno a minha frente, observou meu busto coberto apenas pelo sutiã e mordeu seu lábio de maneira extremamente sensual, ato que me deixou queimando por dentro.

Para provoca-lo, sentei e retirei o restante da camisa e levei minhas mãos ao fecho traseiro do meu sutiã. Abri a peça lentamente fazendo aos poucos meus seios escaparem de seu aperto. Seus olhos brilharam com a cena, ele não tardou em vir na minha direção e com seus dedinhos pequenos apertou meus seios.

Eu estava ficando super excitada apenas com seus primeiros toques, sentia fisgadas em minha intimidade. Quando Jimin levou sua língua quentinha para um de meus mamilos eu me senti no céu. Ele lambia e as vezes chupava meu bico rijo sem tirar seus olhos de minhas reações. — S/N, você é tão gostosa, sabia!? Se eu pudesse passaria a vida toda mamando nesses peitos deliciosos.- Alternou para meu outro seio repetindo o processo.

— Aigo! Jimin! Desde quando você ficou assim tão safado? -Tentei falar séria mas não consegui e acabei por rir ao terminar a frase.

— Na cama com você eu sempre serei safado. - Falou e voltou novamente sua atenção ao meus seios. Retirou minha saia deixando-me apenas com minha calcinha.

Senti minhas bochechas queimarem de vergonha eu estava praticamente nua na frente do meu amigo, fechei meus olhos para ver se a minha timidez iria amenizar. Jimin soltou dos meus seios e ouvi o barulho do cinto de sua calça.

— Pronto agora nós dois estamos iguais.- Falou se referindo ao número de peças no corpo. Abri meus olhos devagar e avistei-o com apenas uma cueca box azul claro. Ele estava visivelmente excitado pois, além de sua ereção ser enorme, sua peça debaixo se encontrava com uma mancha imensa de pré gozo.

— Gostou? - Ele diz me tirando a atenção de sua cueca.

— Do que? – Falei assustada.

— Da minha cueca e do que tem dentro dela? - Riu anasalado.

— Jimin! Para de bobagem. - Falei manhosa.

Ele não falou mais nada, apenas ficou em minha frente e retirou minha calcinha, abrindo minhas pernas em seguida.

— Jiminie! Eu quero brincar com você antes. – Eu disse praticamente gemendo.

— O que você quer fazer, S/A?

— Você já vai saber. - Sentei na cama e empurrei-o para que se deitasse na mesma. Sentei em cima da sua ereção e rebolei lentamente, fazendo com que ambos de nós gemêssemos.

— Gostosa! Não vejo a hora de meter forte e fundo em você. – Sussurrou extremamente rouco em meu ouvido. Jimin levou suas mãos para minhas coxas, me pressionando em sua ereção.

Deitei sobre ele que levou suas mãos até minhas nádegas, as apertou a ponto de seus dedos marcarem minha pele. Beijei seu pescoço e dei chupões no local, após voltei a beijar de seu pescoço até seu abdômen. Dava beijos lentos e molhados por todo o caminho e quando cheguei na barra de sua box mordisquei de leve seu abdômen. Jimin suspirou alto de excitação. Retirei sua cueca despertando a curiosidade de Jimin que se apoiou nos cotovelos enquanto observava-me.

Seria minha primeira vez que fazendo sexo oral em alguém, aliás seria a primeira vez que estaria transando com alguém. Me deitei entre as coxas grossas de Jimin, me apoiei nos cotovelos, peguei seu falo ereto e cheio de veias aparentes e lambi toda sua extensão. Jimin abriu a boca, mas não fez som algum. Repeti o processo mas quando cheguei na glande abocanhei-o até onde conseguia. Chupei como se fosse um delicioso pirulito, Jimin gemeu rouco e se jogou pra trás deitando na cama novamente. Massageei seus testículos delicadamente enquanto tratava de engolir seu pênis o máximo que conseguia.

— Ohhh... Que delícia... essa sua boca me chupando, gatinha! – Falou entre gemidos e suspiros de prazer.

Acabei tirando seu falo de minha boca para rir de seu estado. Masturbei-o com minhas duas mãos freneticamente fazendo Jimin se contorcer sobre minha cama. Senti que ele estava pulsando sob meus dedos e então diminuí a velocidade gradativamente e passei a masturbar com uma mão apenas. Sua glande despejava grande quantidade de pré gozo em minhas mãos o que a deixava mais escorregadia. Dei mais ênfase a meus movimentos na cabecinha rosada e latejante de Jimin. Era a primeira vez que fazia aquilo nele mas não via a hora de ter outras oportunidades de repetir esse feito. Era tão excitante e prazeroso poder tocar tão intimamente e poder dar prazer ao meu amigo e amor. O moreno se apoiou nos cotovelos novamente e levou uma de suas mãos ao meu rosto.

— Humm, gatinha! Eu estou tão perto! -Gemeu.

— Oppa! Dê seu leitinho pra sua gatinha, então. - Mordi meu lábio inferior e sorri sapeca.

Troquei minha mão por minha boca em sua glande. Chupei vorazmente a deliciosa cabecinha do seu pau e agora também avermelhada. Senti seu corpo ficar mais tenso e seu falo pulsar cada vez mais, a qualquer momento ele iria se despejar em minha boca e logo o fez.

— Ahhhh... Ohhhh. – Deu um gemido gutural, liberou todo seu líquido em minha boca e relaxou seu corpo instantaneamente. Engoli o que caiu em minha boca e o observei em estado de deleite.

— Princesa! Vem cá deixa eu provar de você também. - Ele falou ainda se recuperando do recente orgasmo.— Fica de joelhos! - Falou autoritário. Fiz o que ele pediu e o moreno veio e afastou minhas pernas e se deitou entre elas encarando minha intimidade.

— Agora senta no rosto do Oppa! -Ordenou. Fiquei sem ação, não tinha certeza se tinha entendido o que ele queria dizer.

— Meu amor, faça o que eu pedi.- Falou tentando ser paciente.

Então sentei sobre meus calcanhares deixando minha intimidade totalmente exposta para que fizesse o que tanto queria. Jimin lambeu toda a minha fenda enquanto entreabria meus pequenos lábios com ajuda de seus dedos. Logo após com a ponta da língua estimulou meu clitóris, ato que me fez estremecer e apoiar as mãos em seu abdômen.

— Jimin-ah... isso é tão gostoso! – Disse entre gemidos.

— Gostoso é seu melzinho na minha boca. - Deu um tapa na minha bunda me fazendo dar um pulinho de susto.

— Ai Jiminie, isso doeu!- Falei manhosa.

— Desculpa princesa, é que com você nessa posição fica difícil me controlar. – Voltou a lamber minha entradinha lubrificada com voracidade. Ele alternava entre chupar e lamber meus pequenos lábios enquanto suas mãos apertavam minhas nádegas me levando ao delírio. Jimin sabia muito bem dar prazer a uma mulher com seus lábios grossos e sua língua habilidosa.

— Agora eu vou precisar que você relaxe, gatinha.

— Own... O que você vai fazer Jiminie?- Tentei falar normalmente mas minha voz saiu entre gemidos.

— Você vai gostar, não se preocupe.- Jimin introduziu na boca os dedos indicador e médio lubrificando-os com sua saliva e logo os penetrou lentamente em minha entradinha ainda virgem.

— Jimin! – Gemi sentindo um pequeno desconforto em minha intimidade. O moreno abaixo de mim permaneceu com seus dedos parados por um tempo enquanto com sua outra mão estimulava meu clitóris, fazendo o prazer que eu estava sentindo ultrapassar o desconforto anterior.

— Calma meu amor, só dói no começo, logo mais passa. -Beijou a parte interna da minha coxa.

— Uhum!- Estava sem fôlego para responder no momento. Depois que me acostumei, Jimin começou a estocar seus dedos em minha intimidade, aumentando a velocidade aos poucos. Não muitas estocadas depois ele acerta meu ponto G fazendo-me gemer alto.

— É aqui?

— Isso! Minie não para, por favor!- Falei após ele acertar novamente aquele ponto sensível. O moreno atendeu meu pedido e continuou a estocar ali e logo acrescentou um terceiro dedo. Suas estocadas juntamente com suas chupadas em meu clitóris me levaram a loucura, sentia meu ápice se aproximando.

— Goza pra mim, pequena. Deixa eu provar do seu melzinho!- Falou sem parar de acertar meu pontinho. — Uhum! -Assenti com a cabeça. Algumas estocadas depois um orgasmo avassalador me invadiu a ponto de não conseguir mais me manter ereta e acabar caindo sobre o corpo de Jimin que continuou a sugar todo meu liquido. Rolei por cima dele até deitar na cama. Fechei meus olhos e tentei recuperar a respiração. Senti o calor do corpo do moreno próximo a mim e beijos sendo distribuídos em meu pescoço, colo, seios. Abri o olhos preguiçosa e vi Jimin se posicionar no meio das minhas pernas.

— Jimin!- Olhei-o preocupada.

— Não se preocupe, serei cuidadoso. Não quero machucar minha princesa.- Ele já sabia o motivo de minha preocupação.

Relaxei meu corpo e esperei ele me penetrar. Jimin pincelou minha entrada e se inclinou para dar-me um beijo. Aquele beijo era diferente de todos os outros, era necessitado mas também delicado. Ele começou a penetrar lentamente enquanto nos beijávamos, uma dor horrível me acometeu. Eu me senti sendo partida ao meio, mas sabia que a primeira vez era dolorosa e que depois tudo iria se transformar em prazer e foi o que aconteceu.

Após algumas estocadas um pouco dolorosas, comecei a sentir prazer novamente. Jimin era incrível em todos os sentidos, naquele momento eu senti que fiz certo em me declarar e me entregar para ele. Ele era o homem certo pra mim e eu não tinha dúvidas disso.

Depois que viu que eu já estava conseguindo sentir prazer com suas estocadas, Jimin mudou nossas posições. Ele me virou de lado e se deitou atrás de mim penetrando minha intimidade por trás. Ergueu minha perna no ar e estocou violentamente enquanto eu não conseguia esboçar nenhuma reação a não ser gemer e gritar seu nome. Naquele momento não me importei em fazer o mínimo de barulho ou se os empregados ou os vizinhos estavam escutando meus gemidos.

—S/N, a partir de hoje você é minha. Te amarei por toda a vida e nunca se esqueça desse dia. - Falou no meu ouvido enquanto estocava-me lentamente após alcançarmos nosso orgasmo. Em seguida ele me abraçou apertado e eu virei meu rosto selando seus lábios. Ficamos abraçados curtindo aquele momento por um tempo até meu celular começar a tocar.

— Droga! – Xinguem.

— Não vai atender? – Perguntou Jimin.

— Não quero! – Falei com voz preguiçosa.

— É melhor atender, pode ser seus pais.

— Ah, é verdade. – saí da cama indo até minha mochila que estava jogada em minha mesa de estudos, abri a mesma e peguei meu celular que ainda tocava, atendi.

— Sim, Ângela. Obrigada por me avisar. E por favor prepare um lanche para nós.- Jimin me olhava tentando entender o que era e com quem eu falava.

—Quem era? – Perguntou ansioso.

—Era uma das empregadas, ela disse que meus pais ligaram avisando que vão chegar mais cedo.- Contei a ele que arregalou seus olhinhos puxados.

— Então é melhor nos vestirmos, imagina se eles nos pegam assim. -Falou apontando para seu corpo ainda nú.

—Calma Jiminie, eles vão demorar um pouquinho, ainda dá tempo de tomarmos um banho juntos enquanto preparam nosso lanche, já que não almoçamos. -Pisquei para o moreno que me lançou um sorriso sapeca e veio ao meu encontro e me abraçou.

Nos beijamos mais uma vez naquele dia. Tomamos banho juntos e transamos mais uma vez. Descemos devidamente vestidos para lanchar e logo meus pais chegaram e se juntaram a nós. Senti que Jimin estava tenso com a presença de meus pais, embora o mesmo os conhecesse. Terminei de comer e pedi licença para sair da mesa, Jimin fez o mesmo me acompanhou. Fomos pra sala e sentamos no sofá.

— O que foi Jimin? Você está estranho.

—N-nada, só fiquei cansado. - Me olhou malicioso e entendi o motivo do cansaço.— Vou lá no seu quarto pegar minha mochila, já volto. – Completou e eu assenti.

Fiquei assistindo um programa qualquer até me dar conta de que Jimin estava demorando demais, então fui procurá-lo no quarto mas ele não estava lá. Saí do quarto e encontrei Ângela no corredor e perguntei a ela se havia visto Jimin.

— Ele está conversando com seus pais no escritório.- Ela falou e eu gelei. O que ele está conversando com eles? Pensei comigo. Me dirigi rapidamente ao escritório e resolvi bater na porta. Ouvi Appa pedir que eu entrasse.

— Que bom que veio, eu já ia pedir para te chamar, filha. – Meu pai pronunciou.— O que houve?- Olhei para minha Omma que sorria grande ao me ver.

— Park Jimin veio me pedir autorização para poder te namorar alguns dias atrás e então chamei vocês para dizer que eu e sua mãe autorizamos. – Meu pai falou e abraçou minha mãe que abriu um sorriso maior ainda.

Olhei para Jimin que estava vermelho como um pimentão. Eu fiquei surpresa com a atitude dele. Saímos do escritório e fui levá-lo até a porta já que ele já havia ligado para seu pai vir buscá-lo.

— Como você já sabia que eu gostava de você? – Perguntei.

— Não sei explicar, eu apenas sentia. – Jimin acariciou minha bochecha e selou meus lábios se despedindo de mim.

Esse foi o dia mais especial da minha vida. O dia que descobri que Jimin era o homem da minha vida, o qual me daria uma bela família alguns anos depois.


Notas Finais


O final ficou romântico demais, além do que eu queria, mas não adianta sou uma piranha romântica 😂😂😂
Me perdoe se houver algum erro ortográfico. Não consegui revisar com calma.
Não se esqueçam de me contar nos comentários o que acharam. Fiquei muito feliz com os comentários e favoritos do primeiro capítulo. 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...