História My First Love - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Bieber, Justin, Justin Bieber, Katherine, Lily Collins, Primeiro Amor, Romance
Exibições 192
Palavras 1.596
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Hello!

Super amei escrever esse capítulo, uh?
Perdoem qualquer erro, escrevi pelo celular porque não estou com o notebook agora e queria muito escrever esse pra vocês!

Um beijo, até as notas finais!

Capítulo 17 - Eternamente.


Fanfic / Fanfiction My First Love - Capítulo 17 - Eternamente.

POV JUSTIN

Já ouviu aquele lance de "amor a primeira vista"? Katherine chegou a minha vida para provar que isso existe. É algo de outro mundo quando você acha que tem tudo o que precisa, daí alguém aparece, e balança tudo. Foi isso que ela fez, chegou e e mexeu com tudo que estava no devido lugar. Kate desarrumou cada parte da minha vida sem a mínima intenção de tal ato. Ela me fez deseja-la -mesmo sem querer- enquanto eu já tinha um outro alguém a quem desejar.

Lembro-me bem quando o desejo dominou-me e eu beijei Katherine, ou melhor, ela me beijou. Seus lábios macios me provaram naquele instante que eu precisava daqueles beijos até o fim da minha vida e a cada dia que se passa tenho mais e mais certeza disso. Afinal, não faz tanto tempo que ela entrou dentro de casa naquele frio horrível com um meio sorriso no rosto mesmo tendo acabado de voltar do enterro do pai. Kate é especial.

-Amor -alguém me sacudiu. Alguém não, a única pessoa que me chamava dessa maneira. Kate. -, está me ouvindo, Justin Bieber?

-Na verdade não. -abaixei a cabeça e deixei uma risada nasalada escapar. Quando ergui a cabeça me surpreendi ao ver Katherine ainda mais bonita que na sessão de fotos anterior. Como era possível? -Quando foi que se trocou e ficou tão...? Uou!

-Quando você viajou pra outro mundo. -ela disse no momento em que se sentou no meu colo. -Ainda vai demorar, certeza que vai ficar até o final?

-Absoluta, a faculdade não está funcionando! -dei de ombros abraçando sua cintura. -Não tenho nada pra fazer a não ser ver minha namorada incrivelmente linda em uma sessão de fotos. Melhor ainda, vigiar você dos caras daqui!

-São gays, Justin! -Kate exclamou dando risada. -Aliás... -ela murmurou de uma maneira tão sexy que nesse instante senti vontade de leva-la até meu carro e arrancar toda aquela sua roupa branca. -Quem são eles perto de você, baby?

-Vai logo antes que eu perca o controle que eu não ando tendo faz muito tempo!

-Uhum! -ela riu levantando-se, fazendo questão de rebolar bem na minha frente. Quando Kate ficou tão safada? Porque eu estou adorando. -Vamos voltar pessoal!

Sorri vendo toda aquela sua animação. É isso que me encanta nessa garota, ela tem todos os problemas do mundo e ainda sim mantém a droga de um sorriso no rosto, um sorriso maravilhoso e contagiante. Ela faz tudo pra ver todo mundo feliz sem deixar de se fazer feliz.

Meu telefone acabou por tocar, dando-me leve um susto com suas vibrações repentinas. Estranhei que Jazmin estivesse me ligando a esta hora da tarde. Levantei-me de onde estava e fui até a portaria do estúdio para que minha voz não atrapalhasse os fotógrafos e nem Katherine.

-Hey, Jaz! Saudades também minha menina! -respondi quando com sua voz irritantemente fofa, afirmou sentir minha falta. -Como? Aeroporto? Sua maluca! Como volta e nem nos avisa? Surpresa, aham... Mamãe vai pirar! Não vou dizer nada! Nossa prima? Você vai amar conhece-la. É, é minha namorada, mas não deixa de ser nossa prima por isso! Tá bom, Jaz, já vou te buscar! Um beijo!

Voltei para dentro do estúdio bem mais animado agora ao saber que finalmente minha irmã conheceria sua cunhada/prima.

Kate me especulou e eu ri disso, estava desconfiada por eu ter saído para atender um telefonema?

-Quem era? -ela perguntou ao se aproximar.

-Alguém. -respondi em tom brincalhão, mas eu senti que ela levou a sério.

-Hum.

-Vem aqui. -puxei sua cintura pra mim, colando brevemente nossos lábios. -Era minha irmã, ciumenta...

-Não sou cium...

-É sim, confessa. -mordi o lábio inferior de Kate e a vi fechar os olhos reprimindo um gemido. -Eu gosto...

-Eu te amo, uh?

-Preciso sair. -murmurei beijando o cantinho de sua orelha percebendo os arrepios se formarem em sua pele.
-Tudo bem... -ela sussurrou soltando-se de mim. -Nos vemos em casa.

-Ei! -chamei e ela virou-se já na metade do caminho. -Também te amo, baby!

[...]

-QUE SAUDADE JUSTIN!

Jazmin Bieber, a loira mais fofa que eu já conheci nesse mundo, largou as malas no chão, veio correndo até mim e se jogou no meu colo. Fiz o máximo de força para que não caíssemos mas foi inevitável. Atraímos os olhares de boa parte do aeroporto, o que me deixou um pouco puto.

-Maluca!

-Fraco!

-Sai de cima, Jazmin.

-Que bela recepção, hum? -minha irmã fez careta, levantando-se de braços cruzados. -Você cresceu!

-Você diminuiu mais! -debochei e acabei levando um belo tapa na cabeça. -Desgraça hein, Jazzy.

-Diz que estava com saudade, han!

-Claro que estava, sua retardada!

-Coisa linda da Jaz! -Jazmin exclamou travando os dois braços no meu pescoço.

-Chega, chega! -e empurrei sem muita força. -Vamos logo!

-Insensível você, Drew!

[...]

POV KATHERINE

Tudo o que eu precisava agora era de um bom banho, minha cama e meus livros. Eu necessitava estudar para as provas de amanhã. Por um lado, invejava Justin por estar na faculdade, por outro, sabia que seria exigido muito mais dele do que de mim que ainda estava no colégio.

Saí do estúdio e peguei o primeiro táxi que vi pela frente, achei desnecessário ligar para Justin apenas para que viesse me buscar.

Achei bem estranho que ao pararmos no sinal de trânsito, avistei um carro idêntico ao dele estacionando bem na frente de uma cafeteria.

Justin desceu. A porta do passageiro abriu e meu coração começou a palpitar, uma loira saiu do carro. Eles se abraçaram e entraram na cafeteria.

Justin estava me traindo? Era isso?

Meus olhos se encheram de lágrimas e eu torci para que o semáforo ficasse verde logo, houve uma mudança quanto aos meus planos. Eu queria deitar e chorar. Apenas.

Eu não conseguia entender como ele seria capaz, depois de tudo que me disse, depois de me jurar todo aquele amor! Como poderia ser tão cafajeste? Idiota, Kate, você é uma idiota! Achei mesmo que ele largaria Skylie apenas pra ficar comigo?

Estava tudo indo muito bem pra ser verdade.

-Kate, querida! -tia Pattie exclamou animada assim que entrei em casa. -Que bom que... Meu anjo, o que houve?

Não disse nada, sei que ela merecia explicações, mas se eu dissesse qualquer coisa minha voz sairia embargada e a preocuparia ainda mais. Eu não queria falar para ela sobre o quão imbecil seu filho era.

POV JUSTIN

-Por que não me avisou que estava vindo? Sua maluca! -mamãe abraçou Jazmin pela quinta vez fazendo-me rir. -Senti sua falta minha filha, seu irmão não é tão carinhoso!

-Ah, obrigado! -retruquei com ironia e Jaz mandou um beijo. -Kate já chegou?

-Está no quarto...

-Quero conhecê-la! -minha irmã exclamou.

-Mais tarde, uh?! -sorri com malícia e me levantei do sofá. -Agora ela é minha por um tempinho...

-Justin! -a expressão de Jaz adquiriu nojo, o que me fez rir.

-Bom, acho que ela realmente precisa de um tempo com você, Justin. -dona Pattie afirmou e por um instante me preocupei. Eu realmente esperava chegar e receber Kate pulando em meus braços como em todas as vezes que eu voltava morto da faculdade. -Ela chegou chorando, filho. Não quis me dizer o qu...

Não falei nada, segui em direção às escadas e fui correndo até o quarto de Kate. Eu tinha medo quando o assunto era ela, medo de que qualquer coisa acontecesse.

-Meu amor? -bati na porta. Esperei por algum tempo e não obtive resposta. -Katherine, sei que está ai, e muito bem acordada! Abra para mim, meu amor! Estou preocupado com você! Minha mãe disse qu...

-Preocupado? -ela escancarou a porta de repente, me assustando. Recuei instintivamente franzindo a testa ao ver sua expressão furiosa. -Não seja ainda mais babaca, Justin Bieber!

-Do que está falando, sua maluca?

-Eu vi você com outra mulher hoje, você mentiu pra mim todo esse tempo! -ela se aproximou como um furacão, batendo em meu peito enquanto eu tentava para-la. -Como pode me trair?

-Eu nunca trai você, Katherine! -segurei seus pulsos empurrando-a para trás. -A única garota que esteve comigo além de você hoje foi a minha irmã, que eu busquei no aeroporto. Não seja louca!

-Sua... sua irmã?

-Minha irmã. -assenti fechando a porta do quarto da minha namorada com o pé. Coloquei-a contra parede e olhei em seus olhos. -Eu nunca seria capaz de te trair, até porque, hoje eu cheguei nessa casa com a intenção de ter você pra mim e sabe, essa sua desconfiança ridícula me deu um tesão ainda maior. Então cala a boca, meu amor, só cala a boca, ok?

Antes que Kate dissesse alguma coisa, troquei suas mãos por sua cintura fina, envolvendo-a em meus braços. Beijei seus lábios com toda a vontade do mundo, porque eu esperei por isso o dia todo. Introduzi minha língua em seus lábios e no mesmo instante senti suas unhas arranharem meu pescoço com lentidão e força.

Gemi baixinho por seu nome notando cada centímetro do seu pescoço -o qual eu beijava agora- se arrepiar.

-Me desculpe por isso! -Kate sussurrou assim que a joguei contra a cama. -Você não merecia que eu desconfiasse, mas quando te vi entrando em um café abraçado com outra, eu...

-Eu também ficaria puto se fosse com você. -afirmei desabotoando sua camiseta decotada, que me causava cada vez mais ânsias pelo corpo de Katherine. -Com uma única diferença, eu arrebentaria a cara do desgraçado!
-Promete ser meu. -ela pediu curvando o corpo para trás quando beijei a curva de um dos seus seios.

-Eu sou seu.

-Pra sempre?

-Eternamente seu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...