História My First Love - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Isaac Lahey, Lydia Martin, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall
Tags Allison, Amor, Lydia, Scallison, Scott, Stiles, Stydia, Teen Wolf
Visualizações 189
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiie meus amores, estou com uma criatividade e estou aproveitando ela. O capítulo eu terminei agora. Tenho reparado que os comentários estão diminuindo, dessa forma eu acho que não estão gostando e isso me deixa com vontade de desistir. Boa leitura.

Capítulo 21 - É Real


Fanfic / Fanfiction My First Love - Capítulo 21 - É Real

        Point Of View Allison Argent

        Precisava urgentemente de Scott dentro de mim, depois desse pedido, eu precisava dele. Puxei sua boxer para baixo, deixando seu membro ereto e terminando de tirar. Peguei com minha mão, masturbando e adorando sua expressão de prazer enquanto acompanhava meus movimentos com os olhos.

        Sem que eu perceba, ele se coloca em cima de mim, beijando meus lábios e puxando o elástico da minha calcinha para baixo, retirando-a de meu corpo. Seus lábios deixaram os meus, levantou seu corpo e tirou, definitivamente, minha calcinha. O procuro pelo local, o encontrando pegando algo em sua calça.

        -Scott, o que está fazendo? – Me sento na cama.

        -Só preciso disso. – Levantou com uma camisinha na mão e logo voltou. – Pensou que não ia trazer?

        -Nem lembrava desse detalhe. – Sorri de maneira tímida, não por ter esquecido, mas por estar nua com ele me olhando cuidadosamente. – Vem logo.

        Scott voltou para a cama, já com a camisinha em seu membro e se deitou. Beijei seus lábios, sua língua logo adentrou minha boca, se encontrando com a minha. Passei uma perna de cada lado de seu corpo, me deitando por cima e seu membro roçou em minha intimidade. Scott não perdeu tempo e já me penetrou.

        Soltei um gemido em seus lábios, o que fez ele dar um sorriso e nos separamos do beijo.

        -Quero ouvir você gemer para mim, bem alto para que todos que estiverem perto possam ouvir. – Ele disse enquanto levantava meu corpo, para poder me movimentar.

        -Scott... – Comecei a rebolar lentamente em seu membro, gemendo baixo e o deixando com a boca entreaberta.

        -Vai Alli, rebola que eu quero ver você gemer bem gostoso pra mim. – Senti suas mãos em meus quadris, me ajudando a movimentar. Fechei meus olhos, o que me deu ainda mais prazer.

        Scott começou a me movimentar mais rapidamente, me fazendo cavalgar em seu membro conforme ele me comandava. Meus gemidos já estavam bastante altos, parecia que não era o suficiente que ele queria. Ele me deitou sob seu corpo para poder se movimentar em mim, indo de forma rápida e profunda. Gemi ainda mais alto, o que o fez dar um sorriso.

        Saí de cima dele, levando um olhar de reprovação.

        -Cansei dessa posição. – Expliquei para ele, que apenas assentiu e me deitou.

        Lentamente abriu minhas pernas, tocou meus seios e desceu para entre minhas pernas. Sua língua quente tocou toda extensão da minha intimidade, me fazendo arquear meu corpo.

        -Sempre molhada pra mim, é assim que eu gosto. – Ele passou a língua meu clitóris, me fazendo puxar com força o lençol e soltar um gemido alto.

        -Meu Deus. – Gemi quando ele introduziu dois dedos, continuando com a língua em meu ponto de prazer e, com a mão livre, acariciava meu seio, deixando ele rígido.

        Seus dedos entravam e saíam ainda mais rápido, sua língua já estava me levando à loucura e com mais profundidade, cheguei ao meu orgasmo, gemendo seu nome enquanto meu corpo estremecia. Ele se colocou entre minhas pernas, encaixando seu membro em minha entrada e de maneira mais lenta, começou a se mexer.

        -Vou te mostrar que seu gosto é delicioso. – Dito isso, ele me beijou calmamente, nossas línguas exploravam cada canto e assim como ele disse, pude sentir meu gosto.

        Scott deu uma estocada forte, me fazendo gemer em sua boca. Coloquei minhas mãos em suas costas, arranhando-a com minhas unhas, o que provavelmente vai deixar marca.

        -Allison, você é maravilhosa. – Sussurrou em meu ouvido e logo me olhou. – Acho que já vou... – Ele não terminou de dizer e saiu de dentro de mim.

        -Deixa que eu termino. – Retirei a camisinha e a joguei no chão. Peguei seu membro e comecei a masturbar. Quando percebi que ele já estava chegando ao seu limite, coloquei em minha boca.

        O que não coube, movi minha mão e o resto eu chupei. Scott estava deitado e eu também estava, no meio de suas pernas. Decidi que iria mais rápido, dando prazer para ele, o que parece que deu certo. Ele chagou ao seu ápice, jorrando seu líquido em minha boca. Como uma boa namorada, engoli tudo e me levantei, dando um beijo casto em seus lábios.

        -Adorei seu sabor, somos a mistura perfeita. – Sussurrei em seu ouvido.

        Suas mãos me puxaram, até selarmos nossos lábios em um beijo perfeito, assim como tudo é quando estou com ele.

        -Está cansada? – Nos separamos do beijo e tento recuperar o ar.

        -Um pouco. – Respondo e ele me puxa para deitar em seu peitoral.

        -Vamos dormir então, teremos que acordar cedo amanhã. Boa noite.  – Deu um beijo em minha testa e apagou a luz do abajur.

        -Boa noite. – Meus olhos se fecharam e dormi.

        Que lugar é esse? Onde está o Scott? Olho para todos os lados tentando achar ele, mas não sei que lugar é esse e como vim parar aqui. Tem várias árvores, uma é enorme e está só com os troncos, a raiz é enorme.

        -Scott. – Tento gritar, parece que minha voz está sumindo.

        Escuto alguns passos, caminho até onde acho que eles vieram e encontro Scott. Ele está com uma cara de dor, me aproximo, porém, parece que é em vão, ele não me vê. Tem alguém com ele e que está se aproximando em passos lentos. Olho atentamente e fico assustada ao ver quem é. É Derek Hale, nosso professor de comunicação.

        Derek parece que está com raiva, nunca o vi assim. Escondo-me atrás de uma árvore. Ele caminha com Scott para algum local no que parece ser uma floresta. Vou junto e é um precipício. Meu coração começa a disparar, uma angústia toma conta do meu peito e não consigo raciocinar mais.

        Scott está na ponta, mas Derek o empurra e logo sai. Corro até onde Scott está segurando a ponta para não cair. Tento ajudá-lo, o que não adianta, pois logo ele cai.

        -Scott... – Grito.

        -Alli, o que foi? – Scott acorda assustado ao meu lado e acende o abajur.

        -Ainda bem que você está bem. – Digo começando a chorar e ele me abraça. – Não me perdoaria se te perdesse.

        -O que foi? Por que está falando isso?

        -Eu tive um sonho, o professor de comunicação havia te jogado em um precipício, mas você conseguiu se segurar e tentei te ajudar. Você não conseguia me ver, então você caiu e eu te gritei. – Olhei em seus olhos, que olhavam para mim de uma maneira protetora e voltei a chorar.

        -Isso nunca vai acontecer. – Depositou um beijo em minha cabeça.

        -Promete que não vai me deixa?

        -Prometo, sempre vou estar com você. – Ele disse e voltou a se deitar, me puxando junto. Ficamos de conchinha. – Está melhor?

        -Sim. – Nos cobrimos e ele deixou um beijo em minha bochecha. – Foi tão real.

        -Foi um pesadelo, mais nada.

        -Estou adorando te ver assim, cuidando de mim e estamos deitados assim. – Abracei seus braços, que estavam envolvendo meu corpo no seu.

        -Eu estou apaixonado por você. – Não pude evitar um sorriso ao ouvir isso. Olhei nossas mãos entrelaçadas com as alianças.

        -Isso é real. – Sussurrei para que somente eu pudesse ouvir e logo dormimos juntos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...