História My First Love (G!P) - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Abraham Mateo, Austin Mahone, Avril Lavigne, Camren G!p, Clexa G!p, Cody Simpson, Demally, Demi Lovato, Faberry, Lauren G!p, Lucy Vives, Megan Fox, Nick Jonas, Norminah, Vercy G!p
Visualizações 325
Palavras 1.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Cap borocoxo pq to cm sono

Capítulo 59 - "John Mayer"


POV Lauren

Acordei tão cedo naquela manhã que não deu nem 5:30. Olhei para o lado, um pouco sonolenta, e vi Camila dormindo de bruços.

Fiquei admirando minha namorada dormir e fiquei pensando o quanto o mundo não quer que fiquemos juntas; sempre há um obstáculo que nos impede de nos amarmos. Fiquei olhando aquele anjo dormir mais um pouco e desci meu olhar até seu corpo; apesar de ter MUITA vergonha de usar camisola quando vai dormir comigo, minha pequena estava tão cansada que vestiu a primeira coisa que Sinu lhe deu sem questionar; vestia uma camisola preta com algumas rendas e digamos - uma pouco curta - que dava para ver a polpa de sua bunda. Com muito esforço, olhei para outro canto e desci um pouco sua camisola. Só Deus sabe o quanto eu me controlo perto dessa latina.

Esfreguei a palma da minha mão no rosto e criei coragem para descer. Ao descer, notei que a luz da cozinha estava acesa e logo vi que Sinu estava tomando café olhando para o nada.

Minha tia estava acabada; seus olhos tinham profundas olheiras denunciando que ela não dormiu nada; seu corpo estava rígido e trêmulo.

- Oi - falei e ela só se limitou a acenar

- Oi - disse com uma voz rouca

Fui a geladeira e procurei ovos e bacon, não os encontrando.

- Não fui ao supermercado. Leve Camila ao Starbucks - falou sem nenhum ânimo e eu sentei na bancada

- Ok, o que está havendo? - perguntei olhando seriamente para ela

Ela continuou olhando para o nada, como se tivesse vergonha de me olhar

- Quando éramos crianças, eu quebrei o vaso de minha mãe e pedi para Clara assumir a culpa. Ela prontamente disse que era ela e minha mãe a castigou; dias depois ela começou a me pedir favores do tipo leve e eu sabia que era por causa do vaso por isso não reclamei. Depois de um tempo, esses favores se tornaram pesados então quando completei 20 anos desisti dela me tratar como capacho e a confrontei. Sim, eu fazia  favores para ela mesmo com 20 anos - explicou ao ver minha expressão incrédula - Depois sai da casa dela, já que dividíamos um apê, e fui comprar minha própria casa já que eu tinha condições mas ela não me deixava ir. Anos depois, eu tive Camila e minha vida foi mais feliz; recebi uma carta dela me mandando parabéns e dizendo que vinha me visitar. Detalhe que ela me mandou essa carta depois de 5 anos! Foi assim que vocês duas se conheceram; depois que minha hija perdeu a visão, Clara ficou possessa. Eu sabia que ela era preconceituosa mas não a esse ponto, ela simplesmente te levou para casa dois dias depois de Camila ter perdido a visão alegando que poderia ser contagioso. Como boa parte de mim ainda obedecia ela, eu aceitei o fato dela ter me deixado na hora que mais precisei e chegamos ao ponto que sempre que ela vinha aqui na cidade, passava aqui porém nunca falava sobre Camila ou com Camila. Ela falava como ela era defeituosa e a filha da puta daqui ouvia tudo calada e apenas acenava. Mas a próxima vez que ela falar algo da minha filha ou tenta separar vocês duas de novo, eu juro Laur, e-eu... eu... - sem conseguir terminar minha tia se debrulhou em lágrimas

Eu morreria mas jamais descofiaria dessa história. Definitivamente, o pingo de amor que eu tinha por Clara morreu. Por mim ela pode arder no fogo do inferno.

Desci da bancada e abracei minha tia

- Por favor não chore, tia. Ela não merece suas lágrimas. - falei fazendo um carinho nas suas bochechas - Ela nunca vai abrir a boca para falar de Camila ou ela já era. - rosnei

- Você faz um enorme bem para ela, Lauren. Você fez uma coisa que não consegui o suficiente: fazer ela feliz. - sorri torto e falei:

- Levante dessa cadeira e vá tomar banho, macaca véia! Você vai trabalhar daqui a pouco - disse indo para meu quarto

- Eu quero que você enfie meu dedo do meio nesse teu cú alargado - disse me dando dedo e eu gargalhei

Entrei de fininho no quarto, fechando a porta com cuidado. Camila estava colocando seu tênis do pé esquerdo cantarolando uma música bem baixinho. Ué, ela já acordou?

- Say what need to say
Say what need to say
Say what need to say
Say what need to saaaay

- Hummm, John Mayer- falei a assustando

- Eu acordei e você não estava aqui então fui tomar banho e me ajeitar... sim, eu gosto dele. Ele é um ótimo cantor e meu... crush de infância - falou me surpreendendo

Fui até ela e a abracei assim que levantou

- Não sabia que gostava de músicas antigas... - falei beijando seu pescoço - Amo seu cheiro. - ronronei

- É, e-eu g-g-gosto... droga,Lo! - disse mordendo o lábio

- Comeremos no Starbucks hoje. Sua mãe não fez comprar e vai sair cedo se é que não saiu - falei checando meu relógio de pulso. Engraçado que raramente o tiro para dormir

- Uhum - falou suspirando

- Sua voz é linda - falei

- Não acho - disse fazendo uma careta

- Bem, eu acho... o que mais gosta de escutar? - perguntei fazendo um carinho em sua cintura fina

- Aretha Franklin, Blink-182, The 1975, Madonna, Britney... - falou com os olhos brilhando

- Eu tenho um CD do Blink-182, se quiser eu te dou. - falei me afastando um pouco para tirar a camisa já que eu vou tomar banho

- Ah, eu gostaria. O que vai fazer agora? - perguntou assustada ao me procurar e tocar no meu abdômen

- Tomar banho, princesa! Daqui a pouco a gente vai. - ela acenou e eu lhe dei um beijo na testa.

Acho que levarei ela a um lugar bem melhor que o Starbucks.


Notas Finais


Amanhã eu faço um pov do casal Faberry...qual das duas vcs querem q narre?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...