História My First Party - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias The GazettE
Personagens Aoi, Uruha
Visualizações 39
Palavras 1.379
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!!

Capítulo 3 - 3



Kouyou’s POV
-Uhum. Olha pra minha cara e veja se eu sei dançar.- eu disse me jogando de volta no colchão e fechando os olhos.
-É exatamente por isso que eu vim. Vou te ensinar.- ele respondeu, mexendo em algumas coisas que eu não fazia ideia do que eram.
Antes que eu pudesse formular uma resposta, ouvi minha mãe gritar lá da sala:
-Kou, estou indo pra faculdade! Tem janta pra vocês no forno.
Respondi apenas um “tá, mãe” e ouvi a porta se fechando.
-Acho muito legal ela começar a estudar agora.- Yuu comentou, ainda fuçando em minhas coisas.
-Também acho. A ida dele só melhorou as coisas para todos nós.- falei abrindo os olhos e o direcionando para Yuu.
-Vocês não conversaram mais depois que ele saiu de casa?
-Não. E que porra você está fazendo?- perguntei, vendo-o colocar um globo de luz em meu teto.
-Apenas manipulando o cenário.- ele respondeu dando ombros.
-Tu tá ligado que não vou dançar, né?- perguntei indo pra perto dele.
-Vai sim. Pediu ajuda, agora vai ser ajudado. Vai fazer bem para a sua timidez.- ele disse simplista e ligou a caixa de som.- Venha, vamos mexer esse esqueleto divo.- disse me pegando pelo braço e apagando as luzes.
E como se fosse automático, uma luz vermelha começou a piscar no meu quarto e uma música animadíssima começou a tocar.
Yuu passou a dançar nada tímido tentando me fazer acompanhá-lo, sem sucesso obviamente.
Então ele disse próximo ao meu ouvido:
-Imaginei que isso aconteceria.- disse pegando uma venda em seu bolso e fazendo sinal com o indicador para ir até ele, com a maior cara de tarado do bosque do mundo.
Ri e fui até meu amigo nada normal, virando de costas para ele e sentindo a venda cobrir meus olhos.
-Já ouviu falar de bdsm, delícia?- ele disse apertando minha coxa e rindo.
-Larga de ser babaca, Yuu!- falei o acompanhando na risada.
Quando eu estava completamente cego, senti Yuu fazer meus braços mexerem ao ritmo da música.
Logo ele os colocou em sua própria cintura e começou a dançar. Eu não sabia exatamente os movimentos que Yuu fazia, mas conseguia sentir que ele rebolava e fazia isso descendo e subindo, me forçando a acompanhar esses movimentos.
Logo ele soltou minhas mãos e se posicionou atrás de mim, passando a dançar colado em meu corpo, com os braços em torno do meu tronco.
Nossa.
Ta calor aqui, né? Estão sentindo?
Continuamos com aqueles movimentos por não sei quanto tempo, até senti a venda abandonar meus olhos e me deparei com o rosto de Yuu próximo ao meu.
Próximo demais, mas mesmo assim eu acompanhava seu movimentos. Tudo naquele lugar estava diferente. Me passando uma sensação jamais sentida.
As luzes vermelhas, o escuro, a música alta e contato de pele tão próximo me fizeram ter um surto de coragem, até então desconhecido por mim. Então foi a minha vez de ir para as costas do meu melhor amigo e dançar com ele, porém agora eu conseguia vê-lo rebolando.
E que rebolado, minha gente!
Qui é?
Ele ta me seduzindo total que eu sei.
Mas não sou gay. Já falei isso Né?
Não sei se Yuu resolveu entrar na minha, mas pegou minhas mãos e começou a passar por seu tórax, enquanto continuávamos dançando até o chão naquele quarto quente e apertado.
Quando ele resolveu quebrar todo o clima sedutor com, claro, uma piadinha e uma música da Lady Gaga.
-Vai, bicha! Sua hora de brilhar sozinha!- ele disse se jogando na cama rindo e eu fui até ele com bico e dei um soco fraco em sua perna, me deitando ao seu lado.
-Viu, Kou. Nem foi assim tão difícil. E você mandou bem pra caramba. Ficou sexy.- ele disse e, por milagre, não estava me zoando e nem nada do tipo.
E então eu vi meu momento! A minha hora de brilhar de verdade agora!
-É, eu vi que foi difícil controlar a vontade de me agarrar, Yuu.
E eu vi uma coisa que imaginei que nunca veria em vida.
Yuu corou.
Shiroyama Yuu ficou corado com um comentário meu.
E o clima estaria super pesado se eu não tivesse gargalhado. Exatamente como ele faz.
Oh! Como a vingança é doce!!
Vi Yuu sorrir incrédulo e bateu na minha coxa.
-Kou, eu já vou indo pra casa.
-Mas já? Minha mãe ainda nem chegou. E nós nem comemos.
-Eu sei. Desculpa não poder ficar pra sanar seus desejos sexuais. É que meu pai chega hoje de uma viagem que fez há mais de um mês. Então melhor eu estar em casa quando ele  aparecer né?
-Ah claro. Tudo bem. Quer levar a sua parte da comida?- perguntei já sabendo a resposta, já que Yuu só comia adequadamente quando vinha se alimentar na minha residência.
-Nossa! Por que a princesa tá sendo tão gentil comigo?- perguntou ele em seu modo Yuu de sempre.
-Gentil? Que gentileza o que? Quero no mínimo um beijo.- falei fechando os olhos e fazendo um bico.
Mas novamente, não ouvi as costumeiras risadas de Yuu e quando abri os olhos o vi sério olhando pra mim.
-Yuu? Tudo bem?- perguntei preocupado.- Você sabe que eu tava brincando né?
-Ah! Claro! Claro que sei, seu baka!- disse e eu notei o completo desconforto em sua voz.- Eu... Eu tenho que ir. Tchau, Kou!- ele se despediu e saiu praticamente correndo da minha casa, deixando pra trás sua janta e toda seua tralha que ainda estava em seu quarto.
Infelizmente, hoje eu sabia que não conversaríamos a noite pois seu pai estaria em casa. Então arrumei toda a bagunça que aquele moreno filho da puta fez o favor de  fazer aqui no meu quarto e rumei ao banho.
Enquanto me despia, pensava em quanto tinha sido legal aquela aulinha particular que Yuu me dera.
Lembrei dos movimentos e de seu corpo colado no meu.Entrei no banho e minha cabeça não parava de pensar nos rebolados dele, até que olhei pra beixo e percebi que....
WHAAAT?
QUE PORRA É ESSA, TAKASHIMA?
Tratei de mudar a água do chuveiro para bem gelada e esperar aquela viadagem, literalmente, passar.
Ok, ok. Eu admito, Yuu é o maior gato. 
Mas é meu amigo.
Já falei, não tenho nenhum problema com homossexualidade e tal. Até acho que posso ser bi, mas não tenho nenhum comparativo e acho que estava com bastante expectativa com a Amai-chan.
Mas não consigo negar que talvez ficar grudado com Yuu tenha mexido um pouco comigo. 
Porém, Yuu só fazia aquelas coisas de brincadeira e tenho certeza que qualquer mudança nisso, estragaria nossa amizade.
E isso eu não quero de jeito nenhum, então melhor eu deixar esses deslizes em forma de pensamento escorrer junto com a água do chuveiro.
Quando eu estava pra finalizar o banho, ouvi minha mãe chegar e subir as escadas correndo.
-Kou! Ta no banho, querido?- perguntou ela com uma voz bem eufórica.
-sim, mãe. Já to saindo.
-Ai, querido, não consigo esperar! Eu conheci um cara hoje!!
Um cara? Desde quando minha mãe sai por aí conhecendo caras?
No máximo que ela poderia me aparecer aqui é com um senhor de respteito.
-Um cara?- perguntei abrindo a porta do banheiro e vi minha mãe com um rosto sonhador.
-Ai, Kouyou! Um cara é modo de dizer. É um moço. Um senhor, com mais ou menos a minha idade. 
-Conheceu onde?- perguntei imóvel com a maior cara de "vou proteger minha mãe" que eu podia.
-Ele foi até minha faculdade hoje. Acho que ele vai começar cursar alguma coisa lá. Sei lá. Sairemos amanhã. Estou muito animada!
-Hum... Eu quero conhecer esse cara antes de ficar feliz contigo.
-Pode ficar tranquilo, Kou, ele tem um filho da sua idade. Você vai adorá-lo. Se tudo correr bem. Trago ele aqui no sábado pra vocês se conhecerem.- ela exclamou super felizona, então sorri com a animação dela.
Com certeza ela estava precisando de algum companheiro. Então a abracei e sorri com ela.
Ela saiu do quarto para eu me trocar e após isso fomos jantar já que Yuu não havia comido nada.
Depois disso fui dormir, afinal, amanhã era o último dia que eu iria poder me preparar, pois sexta seria a tão esperada festa!!

Continua~~


Notas Finais


Reviews me deixam happy! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...