História My gift from stars - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Bangtanboys, Bts, Hoseok, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jin, Jungkook, Jungkook!top, Kookmin, Lemon, Shoujo, Yaoi
Exibições 302
Palavras 2.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi, pessoal. Aposto que não esperavam me ver tão cedo por aqui, eu queria começar agradecendo a força que todos vocês me deram, eu respondi cada um individualmente por mensagem, eu conheci leitores incríveis, conheci historias de superações realmente lindas, e eu queria agradecer a vocês pela confiança em mim para contar seus relatos, me espelharei em todos. Agradecer também a quem se abriu e confessou algumas dificuldades.
Tudo isso torna entre a gente laços de carinho e amor, importancia, coisas que realmente nao se vê hoje em dia entre a sociedade, os sentimentos são visto como fraquezas, e que não devemos mostrar ou se expor muito para alguem, e eu não concordo com isso. Eu tenho sim uma grande dificuldade de me expor para as pessoas, mas sempre tem as pessoas certas, e eu tive certeza disso com a preocupação de cada um de vocês.

Eu não os chamo de anjinhos ou anjos da boca pra fora, eu realmente acho que vocês são como anjos. Eu enxerguei que não devo parar com algo que me faz bem, e que faz bem aos outros, algumas semanas passadas uma leitora comentou dizendo que eu tinha melhora o dia dela apenas com meu capitulo, e gente isso é incrivel, e eu não posso parar com algo que pode estar alcançando muitos outros dias ruins e os fazendo bom, ainda que pouco...

Muito obrigada a todos vocês, espero que gostem. E LEIAM AS NOTAS FINAIS, É IMPORTANTES.

Capítulo 8 - Sexto presente


Fanfic / Fanfiction My gift from stars - Capítulo 8 - Sexto presente

 

 

Eu tinha descoberto duas coisas hoje.

Que achar o que eu queria não seria assim tão fácil, eu estava em uma biblioteca próxima ao meu prédio, tinha alguns livros mas nenhum sobre o assunto que procuro, eu olhei aquela biblioteca de canto a canto, de livro em livro, li até mesmo alguns que nem mesmo seria necessário. Eu me sentia um pouco decepcionado com isso, afinal de contas significava que eu teria que visitar muitos mais lugares que eu imaginava e que não seria tão fácil manter Jeon Jungkook comigo, ele simplesmente era impossível com i maiúsculo! Se ele soubesse que eu estaria lutando por sua vida talvez colaborasse comigo, mas ele é um cara, gostoso, legal, e atrai as pessoas com tanta facilidade que chegava a ser cansativo, ele estava descobrindo o mundo e as sensações, ele cheirou os livros da biblioteca inúmeras vezes, brincou com as paginas, cantou a bibliotecária, recebeu umas três cantadas e uns flertes indiretos enquanto estávamos na rua, eu queria o apresentar um restaurante americano que as comidas eram maravilhosas!

O caminho tinha sido nessa base de andar com o cara –provavelmente—mais lindo do universo. Eu não entendia isso, mas ele tinha uma maneira ... um jeito... alguma coisa que cativava as pessoas e eu era uma de suas presas, eu estava criando cada vez mais afeto por ele, e aquele “crush” – descobri esse termo ouvindo dois jovenzinhos conversando no ponto de ônibus—que eu tinha nele ficava cada vez mais forte, era uma vontade tão imensa de estar perto dele, era tipo necessidade.

Sabe quando você descobre algo novo e tão viciante que você quer a toda hora? Algo como um jogo, um jogo deliciosamente bom que você mal come, vai ao banheiro e dorme apenas para ficar jogando, ou quando tem um dorama tão maravilhoso que fazemos aquela maratona de episódios seguidos porque temos a necessidade de saber o que vai acontecer, eu estava assim com Jungkook, ele parece esse jogo ou esse dorama, e eu gostava disso, era um sentimento gostoso, desde que ele estivesse comigo, o que não era o caso nesse momento.

A segunda coisa que eu descobri fora que: Jeon não era nem um pouco totalmente hetero.

A porta dos fundos do restaurante estava entreaberta, e eu encarava ele prensar um garoto contra a parede e o foder por tras, em um beco! Ele tinha sumido quando terminamos de comer e eu fui pagar a conta, e então resolvi procurar e após não o achar no banheiro eu segui um corredor vazio que provavelmente os funcionários usavam, uma porta enferrujada e toda suja estava entreaberta, e alguns gemidos fracos e respirações ofegantes saiam dali, então eu me aproximei da fenda que trazia uma brisa mais gelada de fora, e vi Jungkook na outra parede com as calças arriadas, metendo contra um garoto de sua altura que espalmava as mãos na parede úmida do beco, estava de olhos fechados e o felino tarado tampava a boca de sua presa para que os gemidos fossem abafados, fala sério aquele garoto estava exagerando, ninguém grita do início do sexo até o final, para vir naturalmente você tem que sentir verdadeiramente e então sua voz sai sozinha.

Jeon tinha uma expressão tão imersa em prazer, ele impunha tanta vontade na cintura na hora de joga-la para frente e comandava a situação com maestria, meu coração estava um pouco acelerado e meu corpo em alerta como quando você esta fazendo algo que não deve, e eu não deveria estar espiando ele fodendo outro garoto, meu baixo ventre reage e eu deixo meu olhar cair para sua bunda, não era das maiores mas era trabalhada... como se ele dançasse? Mas o garoto simplesmente não fazia nada no dia a dia! Ela era contraída a cada metida para frente e voltava ao normal a cada vinda para tras, e com uma forte ele se afunda no rapaz que joga a cabeça para tras gemendo extasiado, e eu saquei que tinha acabado de ver eles gozando. Eu estava quase excitado, com aquela cena, se não estivesse incomodado. Era difícil para ele sair um dia normal? Sem beijar ninguém ou foder com alguém? Dou meia volta me encostando na parede paralela a do corredor, assistindo as pessoas comerem distraídas, algumas riam e outras apenas conversavam tranquilamente.

Os passos se aproximavam e os dois com as roupas mal ajeitadas se assustam quando viram em minha direção e os encaro ainda encostado no concreto. Ele olha para Jungkook e da um tchau baixo como se não quisesse que eu ouvisse, este por vez apenas sorri piscando em direção ao seu brinquedo de uma foda casual que ri completamente mexido com essa atitude antes de sair da porta, as íris azuis cor do céu agora se voltam para mim, ele estava com um sorriso discreto nos lábios, os cabelos bagunçados, e a respiração levemente descompassada.

—Você virou um ninfomaníaco agora? – Debocho seguindo para fora do estabelecimento com ele ao meu lado, eu sabia que uma hora ele iria se cansar, quando visse que não tinha mais nada de novo em uma transa qualquer ele iria parar.

—Se isso aí tiver relacionado a sexo, sim eu virei. – Ele ri se divertindo, enquanto vamos em direção as escadas de metro onde algumas pessoas saiam e entravam, algumas apressadas outras calmas até demais. – Eu preciso confessar que garotos são bem mais gostosos! É tão... apertado. – Ele puxa o ar entre os dentes e eu arregalo os olhos brevemente, por essa eu não esperava, tento disfarçar minha surpresa passando o cartão na catraca. – O que você prefere, Jimin?

—Eu...? hm... Acho que os dois? – Tento parecer convincente desde que minha vontade era dizer “minha preferencia sexual é você”.

—Você não acha garotos mais apertados?

Eu nunca imaginei que estaria quase morrendo de vergonha de falar sobre aquilo, como eu diria a ele que eu preferia ser o garoto que aperta e não o que é apertado? A vergonha não pelo assunto ser esse em questão, mas sim por estar rolando com Jungkook.

—Eu, bem... – Coço minha nuca, entrando na locomotiva e sentando junto do “mais velho”. Tento o olhar para que ele sacasse a resposta e eu não precisasse falar mas ele não capta a mensagem e continua me olhando com aquela cara de curiosidade. – Eu não vou muito pelo sexo da pessoa, eu vou mais pela atração... Se tiver atração, tudo será gostoso. – Era verdade só não era a resposta da pergunta dele.

—Então você acharia muito gostoso meter em algo largo que nem mesmo te faz sentir algo só porque rolou atração? – Ele questiona alto demais e um velhinho abaixa o jornal para nos encarar, Jungkook parece nem se importar enquanto eu queria me enfiar em um buraco.

—Jungkook.. – Praticamente sussurro, aproximando meus lábios de sua orelha e tapando com a mão para que eu dissesse com mais privacidade – Eu não sou o que mete.

—Eu já sabia... só queria ouvir você dizer... – Ele sussurra de volta e pela primeira vez em toda minha vida eu sinto meu rosto esquentar por uma pessoa, eu não sabia o que isso significava exatamente, mas eu nunca tinha “corado” para um “peguete” ou alguém que eu estivesse “afim” mas ele exalava uma presença tão imponente e tomou o controle da situação com tanta facilidade que eu notei o quanto ele estava se fazendo de desentendido e eu tinha caído feito um patinho. – Sabe... – Ele começa e ainda estava bastante próximo para que pudéssemos nos ouvir – Sua carinha de santinho esconde toda sua safadeza, não é, Jiminnie? – Ele provoca sorrindo sacana e se aproximando um pouco mais, me fazendo recuar.

Eu não consigo acreditar que ele estava me dizendo aquelas coisas! Minha pele se arrepiava somente com o jeito manso e sedutor que sua voz soava e seu hálito batia contra meu rosto, imagine então dizendo aquelas coisas totalmente imorais... Eu não deveria estar adorando tanto aquilo.

—Você acabou de transar e ainda esta com fogo? Tsc. – Finjo desinteresse me afastando de seu corpo extremamente perto e alguns segundos depois disso o metro para e eu levanto sem esperar, saindo enquanto sou seguido por Jeon que por algum motivo estava rindo.

 

 

 

 

 

E la estava eu, na biblioteca do centro da cidade, Jungkook estranhamente estava lendo um livro e estava muito concentrado, eu queria muito saber como é que ele sabe ler! Abaixo o olhar novamente para as paginas, eu sentia que estava cada vez mais próximo de achar alguma coisa, já era meu terceiro livro e eu me embolava nas palavras buscando rápido algo que começasse a fazer sentido e foi aí que algo me prendeu completamente.

A ambição do homem ficava cada vez mais descontrolada, enquanto os pobres desejavam vingança contra a hierarquia da sociedade, e foi quando uma guerra começou entre os povos. Os menos favorecidos desejavam ter lugares na sociedade assim como os nobres conquistavam por nome de família, mas acreditava-se que se algum pobre tomasse grandes cargos na cidade isso trairia prejuízo, sujaria a reputação das empresas, e que as coisas deveriam ser como sempre foram. Mas foi quando toda a discussão passou de palavras e protestos para derramamento de sangue e execução em praça pública, as classes haviam perdido a cabeça e as bruxas contatadas pelos mais desesperados dentre toda a brutalidade que os assolava, tentaram por um fim a tudo isso concedendo um desejo a cada pessoa. Mas novamente a situação fugiu de controle quando as ambições dos nobres aumentaram e foi decretado pelos maiores da hierarquia a caça às bruxas, aprisionando todas que conseguissem para que os desejos fossem concedidos somente a eles.

Com isso muitas coisas horrendas vieram a acontecer, os homens ficaram descontrolados e desumanos, as bruxas afim de dar um jeito definitivo em toda aquela revolta e briga social juntaram-se fazendo um ritual para selagem dos pedidos, sacrificando as próprias almas para mexer com a força do universo. O ritual foi realizado somente com uma corrente de ouro durante a noite azul, nome dado para a chuva de estrelas cadentes que era muito mais frequente nos tempos de antigamente. ”

Meu corpo tornara-se tenso ao imaginar que tudo aquilo tinha um dia acontecido, e que bruxaria estaria envolvido em um todo. Eu nunca fui muito fã de coisas que mechem com forças maiores, só de pensar um arrepio já sobe por minha espinha me fazendo tremer. Os parágrafos seguintes explicam o que Jin já havia me dito, e ansioso por busca de uma solução começo a virar as páginas rapidamente, olhando tudo apressado e logo estava no fim do livro, os restos dos textos tinham delatando diferentes desejos mas nenhuma caso como o meu, enfatizando também que as últimas páginas de todos os livros estavam arrancadas e tinha somente duas letras do lado de dentro da capa, em uma tinta desgastada de caneta. Suspiro frustrado apertando meus cabelos brevemente o que faz Jungkook me olhar.

—O que foi? Achou o que queria?

—Mais ou menos... E você achou o que queria? – Tento desconversar lendo as capas dos outros dois livros que sobravam mas o vejo dar de ombros.

—Eu só queria algo interessante para ler mas tudo que eu consegui foi uma historia boba sobre um um cão de caça virando um humano... fala sério, eu sei que aconteceu quase isso comigo, mas olha só “O desejo da caçadora fora em um tempo mais curto do que ela esperava, seus ancestrais não foram tão generosos, e perdeu em seus braços o companheiro que esperava ter para a vida toda. E todos que tiveram acesso a esses acontecimentos ficaram horrorizados e descrentes sobre algo que acreditavam tão fielmente por tantos anos, e a partir daquele dia morreu junto toda a historia que sustentava uma humanidade.” – Ele ditava e então meus olhos se arregalaram, tomando o livro de suas mãos. – Você se interessou? É uma bobeira não precisa ficar com essa cara de assustado.

Tudo que Jungkook ditou estava ali e tinha um pouco mais, se todos aqueles fatos fossem mesmo verdadeiros então era o que aconteceria com meu Jeon quando eu menos esperar. A história se seguia contando que as crenças nos desejos era o que sustentava a humanidade por longos séculos, mas que logo a desilusão sobre o tempo de vida do cão acabou com as expectativas de todos e por isso resolveram deixar toda essa historia da bruxaria para tras, e por isso hoje em dia ninguém conhecia nada como isso. Viro a pagina ansioso por mais, com certeza teria a solução, mas as páginas estavam rasgadas assim como as outras e novamente aquelas iniciais. P. S.

—Jimin... o que esta acontecendo? E não adianta falar nada, porque você passou o dia procurando coisas em alguns livros e agora esta com uma expressão horrível. E eu percebi que todos os gêneros que você pegou eram sobre magias negras, magias brancas, bruxarias e essas coisas..— Engulo em seco o fitando, ele tinha um olhar destemido e isso me mostrou que eu não tinha outra saída e não se contar a ele. – É comigo.. não é?

Merda, o que eu faço?!

 


Notas Finais


Pessoal, eu irei me mudar no inicio de janeiro, mas ficara um pouco corrido para mim esse ultimo mês ja que tem coisas a fazer como arrumar a outra casa, mobiliar, limpar, e etc. É uma coisarada do caralho, essa mudança realmente nao é da minha vontade, mas ok........ Eu vou ficar sem internet nos primeiros meses então nao sei quando irei postar dps do dia 3 de janeiro.

Eu tenho em mente atualizar a fanfic quantas vzs forem possíveis antes dessa data.
E para meus leitores da outra fanfic, eu peço desculpa pela demora de atualização, o capitulo ainda esta pela metade, e to com um puta bloqueio criativo.
Espero que entendam :< e quem quiser falar comigo, o tt aqui: bbychimi

Desculpem qualquer erro! O que sera que o Jimin vai falar, sera que ele vai mentir ou falar a verdade?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...