História My "Girl" - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias IKON
Personagens Jinhwan, Junhoe
Tags Crossdressing, Fluffy, Junhwan
Exibições 146
Palavras 1.618
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!!
Eu acho que grande parte de vocês não esperava que essa fic tivesse uma continuação...
E não ia ter mesmo ahsishsu
Mas a Neon-senpai pediu por um capítulo contando da primeira vez desse JunHwan um tanto diferenciado, e cá estou eu para mostrar-lhes. Apesar de eu ter demorado um pouquinho pra postá-lo, mas ganho um desconto já que eu só podia mexer a mão esquerda, né ?
A propósito, eu quero agradecer a Neon-senpai pela ajuda na hora de escrever, foi realmente muito valiosa!
Anyway, só tenho mais uma coisa pra dizer antes de deixá-los ler:
Eu sou uma escritora de drama, então lemon não é algo que eu me considere boa, mas eu me esforcei ao máximo e enchi muito o saco da minha amiga pra ter certeza que tinha ficado bom!
Espero que vocês gostem e bora pro capítulo <3

Capítulo 2 - The one that i really want






O tempo passava rápido, e logo faria uma semana desde o ocorrido com Jinhwan e Junhoe na estação de metrô. Agora, mesmo em pouco tempo, ambos já estavam mais próximos, e isso aquecia seus corações, mesmo que tentassem negar um pouco.
Tudo parecia maravilhoso para Junhoe, mas Jinhwan se via incomodado com um detalhe mínimo, mas que para ele fazia todo sentido.
Apesar de receber diversos mimos e carícias do maior, Jinhwan ainda suspeitava que ele estava vendo-o como antes, como Jinny. Isso o alfinetava a cada segundo que passava perto de Junhoe, e parecia uma tortura quando este lhe abraçava e dizia gostar tanto de si. Gostava mesmo dele ou era apenas Jinny que ainda vivia em seu coração? Jinhwan ainda não havia se livrado totalmente de sua versão feminina, e sempre que fazia isso na presença de Junhoe, sentia olhares apenas para ela. Junhoe parecia muito mais afoito quando via Jinny do que Jinhwan.
Não queria confrotá-lo, pois o que vinha pensando poderia ser apenas uma paranóia sua.
Entretanto, o que mais poderia fazer se os olhos dele pareciam enxergar apenas Jinny?.
Já tinha apagado a moça uma vez e só voltara a vestir-se como tal, pois agora morava sozinho e seus custos aumentaram.
Não havia opção para Jinhwan, precisava de Jinny, mas também precisava que Junhoe exergasse-o.
Estava há poucos passos de surtar, não era assim que imaginava que o relacionamento dos dois seria.
  Quando ouvira a porta do apartamento ser aberta, pois Koo tinha uma cópia da chave, sentiu-se nervoso.
Havia chegado do trabalho há pouco tempo, estava parcialmente vestido como Jinny e isso não o alegrava.
Não quando sabia como Junhoe reagiria ao vê-lo.
Jinhwan?-A voz soou, procurava pelo menor, animado para vê-lo.
Achou-o no quarto, estava de costas para si, desprendendo a peruca. Abraçou-o por trás, apoiando o queixo no ombro dele.
Jinhwan olhou-o nos olhos, não parecia corresponder sua animação em vê-lo.
Na realidade, apenas não queria estar vestido daquele modo na frente dele; queria que ele abraçasse Jinhwan daquele modo.
Soltou-se do contato, sorrindo sem graça.
V-você chegou cedo-Disse meio baixo, continuando a "remover" Jinny.
Junhoe estranhou a atitude alheia, preocupando-se rápidamente. Talvez alguém tivesse incomodado-o no trabalho?.
Está tudo bem?-Tentou tocar o rosto do loiro e ele novamente escapou de seu toque, desviando o olhar.
Só... Só estou cansado-Tirou a peruca por completo, guardando-a no saco plástico em cima do criado mudo.
O silêncio pairou, deixando o maior desconfortável.
Resolvera não questionar, apenas sentou-se na cama do loiro, esperando-o acabar o que fazia.


      ••


Jinhwan não mudara o comportamento.
Mesmo que Koo tentasse ser o mais amoroso possível, enquanto assistiam um filme juntos, o menor apenas escapava de todas as tentativas.
Não dava espaço para que o outro tocasse-o, sentia-se magoado e sabia estar agindo errado, mas apenas não conseguia deixar Junhoe chegar perto de si.
O maior pausou o filme, visivelmente irritado com toda a rejeição; pôs-se de pé, encarando-o.
O que há de errado?-Perguntou-o, ouvindo Jinhwan soltar uma risada seca.
Me responda você-Retrucou, parecendo desinteressado.
Internamente, seu coração batia rápido, não sabia porquê estava cedendo a raiva em vez de tentar resolver aquilo com uma conversa civilizada.
O que eu te fiz? Pois está falando como se eu fosse o único que te rejeitou a noite toda-Disse o maior, num tom mais feroz do que o esperado.
Assim quem sabe você percebe que tem me rejeitado em todos esses dias!-O loiro ficou de pé, encarando Junhoe que ficara apenas sem reação.
Aquilo não fazia o menor sentido.
Do que diabos você está falando!?-Bradou, esquecendo-se do quão tarde estava.
Tem certeza que não sabe? Ou só não quer admitir que não sente a mínima atração por mim? Acha que eu não sinto a diferença? Eu sei que só sente desejo pela Jinny!-Jinhwan apontava o indicador para o rosto do maior, vez ou outra batendo-o contra o peito do mesmo.
As lágrimas já estavam no canto dos seus olhos, nunca quis admitir aquilo em voz alta. Nunca quis admitir aquilo para si mesmo.
Eu não acredito que está dizendo isso!-Junhoe nunca pensou que ele duvidasse tanto de si; aquilo fora como ser apunhalado.
Sempre esteve apaixonado por Jinhwan, pois mesmo que estivesse vestido como Jinny, ainda era ali.
Em cada gesto, sorriso e fala; era Jinhwan. Desejava apenas ele e acreditava que o menor soubesse disso, mas o contrário provou-se da pior maneira possível.
Não!? Você nem ao menos tentou negar! Está práticamente admitindo!-Jinhwan estava descontrolado, não queria mais ouvir uma palavra sequer.
Se quer pensar assim, pense! Não preciso que acredite em mim-Vociferou o maior, saindo dali.
Sua cabeça estava prestes a explodir; não conseguia mais sustentar aquela discussão.


       ••


Já devia passar das uma da madrugada, e Jinhwan ainda estava lá. Debruçado sobre a varanda encarando o céu.
Não sabia se sentia arrependido ou não.
Mas a possibilidade de Junhoe terminar consigo depois disso, assustava-o.
Não queria que ele o abandonasse, só queria que aquele sorriso tão bonito fosse voltado mais vezes para si.
Assustou-se quando ouviu a porta abrir, acabando por ficar completamente estático.
Junhoe voltara, estava preocupado com o menor; esperava encontrá-lo dormindo.
Portanto, surpreendeu-se ao vê-lo ali, parado na varanda, encarando-o com uma surpresa semelhante.
Jinhwan virou-se novamente, não conseguia encará-lo.
Então sentiu os braços do mais novo rodeando-o, os lábios roçavam em sua orelha causando-o arrepios.
Eu não sei o motivo de você ter pensado aquilo, mas eu quero te mostrar que não é assim que eu te vejo-Sussurrou, mordiscando a orelha do menor fracamente.
Jinhwan virou-se, encarando-o ainda mais surpreso.
Junhoe apenas lançou-lhe um daqueles sorrisos que tiravam-lhe o fôlego; e dessa vez conseguia ver que ele sorria apenas para si.
O maior então beijou-o, removendo qualquer insegurança que Jinhwan pudesse ter tido em algum momento.
  Jinhwan deixou-o conduzi-los para sua cama, mesmo que o fizessem de forma atrapalhada. Estava focado no quão bom era beijá-lo sem nenhum resquício de Jinny para fazê-lo se sentir estranho ou magoado.
Logo Junhoe deitava-o delicamente sobre o colchão, contradizendo com seu estado. Queria aquilo há tanto tempo, que mal sabia como mantinha o autocontrole.
Ainda mais quando descera os beijos pelo pescoço do menor e ouvira-o suspirar baixinho.
Ia perdendo sua sanidade pouco a pouco...
Jinhwan embrenhava seus dedos nos fios do maior, completamente a mercê daquele toque.
Deixava que ele fosse tirando sua camisa aos poucos e focava-se em prender o olhar na imagem absurdamente charmosa que ele possuía.
Notando o olhar do loiro sobre si, Junhoe sorriu e novamente juntou seus lábios aos do outro.
As mãos apertavam a cintura do Kim, trazendo-o para mais perto de seu corpo e provocando fricções entre as ereções já formadas.
Ver Jinhwan gemer contido, por conta do beijo, era como um sonho para si.
Abandonou os lábios do menor apenas para que pudesse descer com os beijos pelo peitoral, parando em um dos mamilos.
Olhou para o mais velho, que tinha os olhos cerrados e os lábios entreabertos. Respirava forte e parecia lutar para controlar-se.
Coisa que Junhoe jamais exigiria de si, queria que ele se soltasse por completo.
Sugou de leve o mamilo do loiro, olhando em seus olhos e sorrindo ao perceber o efeito que causava nele.
Mas Jinhwan ainda não havia deixado de se controlar...
Levou sua mão ao cós da calça do menor, abaixando-a lentamente.
Depois de despi-lo por completo, fez o mesmo; não deixando de sentir-se absurdamente bem com o olhar nada discreto que pairava sobre si.
Voltou aos lábios dos quais notou-se viciado. Vê-los colorindo-se daquele tom avermelhado instigava-o a beijá-lo cada vez mais.
Desceu uma das mãos para o membro do mais velho, masturbando-o lentamente. Jinhwan fechava os olhos com força, sucumbindo ao prazer que o maior causava-lhe.
As unhas curtas arrastaram-se pelas costas nuas do moreno, numa forma de aliviar tudo o que sentia.
Gemia o nome dele, não mais se importando se o fazia alto demais. Junhoe parou quando percebeu o quão próximo do ápice ele estava. O mais velho não escondeu sua frustração ao encará-lo com um bico nos lábios, causando uma risada breve no outro.
Só desmanchara a expressão emburrada quando Koo pediu, bem próximo ao seu ouvido e com a voz meio rouca, para que chupasse os dedos que estendia-o.
A ereção do maior doía diante daquela cena, qualquer expressão que Jinhwan fizesse se tornava absurdamente excitante.
Enquanto preparava-o, não faltaram carícias e confissões para que se distraísse da dor.
Conforme o menor acostumava-se, os beijos tomavam um rumo ainda mais quente.
Junhoe trouxe o loiro para o seu colo, penetrando-o lentamente. A sensação de finalmente ter Kim Jinhwan completamente para si, poderia ser comparada a de estar no paraíso para o mais novo.
Juntou uma de suas mãos as dele, enquanto a outra ia para sua cintura para ditar a velocidade que as estocadas teriam.
Jinhwan movia-se lentamente sobre o maior, abraçando-o com força e tirando ainda mais da sanidade que ele pensava ainda ter.
Não demorou para que o ritmo aumentasse, dando ao mais novo a honra de ouvir seu nome sair daqueles lábios novamente entre os gemidos que soltava.
Não que ele estivesse diferente, afinal, seria impossível manter-se quieto diante daquilo.
Ainda mais quando Jinhwan não facilitava para si, gemendo próximo a seu ouvido e deixando-o ciente de todas as suas vontades naquele momento.
Quando o ápice de ambos aproximou-se, Junhoe viu-se grudado novamente áqueles lábios. Com mais algumas estocadas, derramou-se dentro do mais velho, assim como este fizera entre os dois.
Com todo o carinho, que só conseguia ter com ele,retirou-o de si e deitou-o na cama aninhado a seu corpo. Beijou seus fios e abraçou-o.
Naqueles momentos, Jinhwan foi capaz de perceber que Junhoe amava e desejava apenas ele.


Notas Finais


Vocês me desculpam caso tenha ficado ruim, não é?
Eu realmente não sou boa com lemons ;3;
De qualquer forma, espero que vocês tenham gostado!
Obrigada novamente, Neon-senpai!
\(///°^°///)/
Vejo vocês nos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...