História My hate cousin (imagine Taehyung) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 15
Palavras 1.374
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Comédia, Festa, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiii, como vão?

Boa leitura♥

Capítulo 11 - Durma comigo por hoje!


Senti sua respiração proxima ao meu pescoço e logo uma risada, eu abrir os e ele estava ali na minha frente cassoando de mim, esse demônio dos infernos! Ele pôs sua mão sobre a cintura e a outra até seu cabelo puxando-o para trás e direcionou seu olhar ao meu ainda rindo.

- Achou mesmo que eu fosse te beijar?- perguntou rindo.- Não seja tola priminha, não é porque você me ajudou antes que eu vou te agradecer.- disse seco.

- Mas, você agradeceu então tudo bem.- disse olhando para o mapa do jardim na tela do meu celular que o Jungkook havia me enviado.

- Não lembro de ter feito isso.- disse parando de rir.

- Não me importo.- disse dando de ombros e começei a caminhar eu não queria ficar ali sozinha com ele, até ele puxar meu braço e me prensar entre ele e a parede de rosas atrás de mim, eu senti um espinho me perfurar, doeu? Doeu porque não foi só um espinho, e uma lágrima involuntaria rolou por minha bochecha e sai dos meus pensamentos quando senti uma mão enxuga- lá  .Era o Tae ele tinha uma expressão no rosto, uma expressão qual eu nunca conseguiria decifrar   e um sorriso ladino surgiu em seus lábios e logo depois aquele maldito sorriso.O sorriso que eu tinha medo, ele segurou meu pescoço e depois o apertou, eu não sabia o motivo  dele estar fazendo aquilo, mas, estava doendo e minhas costas estavam sendo pressionada contra os espinhos.

- M- m-me solta.-disse com dificuldades sentindo minha garganta arder.

- Você vai esquecer do dia em que eu te pedi obrigado, você vai esquecer que eu te agradecir ou eu vou cortar essa sua garganta, minha linda serva, entendeu?- eu assenti ele me soltou eu cai sentada e ele saiu caminhando.

- Aishi.- resmunguei, eu me levantei e sai o mais rápido possivel dali, eu olhei o mapa e me direcionei para o outro lado do labirinto.

Me sentei e começei a chorar talvez, eu esteja sendo dramatica mas, pelo simples fato da minha vida ser uma droga, eu perdi meus pais, meus antigos amigos, meu primo me odeia e seria capaz de me matar sem sentir remosso pelo que fez, eu odeio ama-lo, eu me pergunto quando começei a ama-ló, não ficamos tão proximos assim, como me apaixonei tão rápido por aquele idiota?  Me joguei de braços abertos no chão e olhei e olhei pro céu, aquele lindo sol estava indo embora, dando lugar a uma forte chuva. Eu me levantei rápido, olhei o mapa sai do labirinto e entrei no castelo toda molhada.

- Onde você estava?- perguntou o Hoseok vindo até mim.

- No labirinto.- respondi.

- E não se perdeu?- perguntou surpreso como se eu fosse uma criança e não soubesse cuidar de mim.

-  Mais ou menos.- disse.

- Mais ou menos?- perguntou confuso.

- Eu me perdi mas, o mapa que o Kookie me enviou  ajudou muito.- disse e o Jungkook sorriu.

- (S/N)! Vá trocar de roupa se não você ficará resfriada.- disse a Sarah segurando meus ombros e me empurrando até meu quarto.


              Break time


- (S/N) o que há entre você e o Tae?- perguntou a Sarah enquanto esfregava minhas costas, eu estava na banheira agarrada as minhas pernas enquanto minha mente me dizia algo:



          *Ele é o tipo de garoto que        não vale a pena salvar,                       

 Ele é apenas um louco e tenho   certeza que ele ama se comportar mal*.



- (S/N)? (S/N)!- gritou a Sarah me tirando dos meus pensamentos.- Que marcas são essas?- perguntou apontando pro meu pescoço.- E não é só isso! Suas costas também estão machucadas, o que aconteceu?- perguntou e eu respirei fundo.

- Foi um pequeno acidente com as paredes de rosas brancas do labirinto e eu não estou nem um pouco afim de contar o que aconteceu.- disse rápido.

- Você não tem jeito mesmo.- disse passando as mãos pelos cabelos.

- Miane.- me desculpei.

- Não precisa se desculpar.- disse  bagunçando meus cabelos.- Mas você não me respondeu.- disse.

- O quê?- perguntei.

- O que há entre você e o Tae? O jeito que vocês se olham.-disse animada.

- Que nós nos olhamos?- perguntei confusa.

- Sim! Ele te olha com tanta intensidade como se você fosse sumir.- ela parecia pensar no que dizia.

- E eu?- perguntei curiosa.

- Você? Você olha pra ele com um amor tão intenso.- disse pondo as mãos nas bochechas.

- Com amor?- perguntei incredula no que ela havia dito eu nunca havia escutado algo tão cafona.- O Namjom mexeu com  seu cérebro.- disse sem olha-la.

- Sabe, ( S/N) eu gosto de verdade do Namjoon, eu largaria tudo pra fugir com ele  se preciso, eu o salvaria.- e com isso eu cheguei a conclusão de que a Sarah foi abduzida só pode, ela nunca foi tão sentimental, nunca mesmo.

- Você foi abduzida?- perguntei impressionada.

- Não, por que?- ela caiu na gargalhada ao se dá conta do que eu falava, era uma risada tão gostosa de se ouvir, que eu ri junto.



              Break time


- Não Jungkook!- reclamei.

- Que não? Valeu sim.- disse convicto.

- Você ultrapassou, eu ganhei.-disse me referindo ao jogo.


(Ponto de vista: Taehyung)


Parece que hoje teremos uma grande tempestade, mas como hoje é sábado eu não queria ter que ficar em casa ou...


        Tae (OFF)


        2 da madrugada


Eu acordei com o barulho dos trovões lá fora, que merda! Eu tenho medo de trovões isso só pode ser brincadeira.O vento forte batia  na minha janela me causando mais medo, eu queria dormir sozinha só que não vai dar o medo não deixa, eu tenho que ir até o quarto do Kookie que fica a mil metros de distância do meu quarto. Aish!  É isso que dá ser medrosa.Me levantei devagar e a cada trovão que se dava eu me encolhia. Comecei a andar  pelos corredores do castelo as janelas de vidro não ajudavam em nada, já que eu podia ver como estava a tempestade lá fora.

esbarrei em alguém praguejando o mesmo, estava escuro então não dava pra ver quem era mas, um trovão alto derrepente se pronuciou me fazendo pular no colo do estranho que eu havia esbarrado, um trovão iluminou um pouco o ambiente eu pude ver quem me segurava por um momento eu esqueci da tempestade que estava acontecendo lá fora e me concentrei nos olhos castanho do loiro que tinha seu lábio entre aberto e nem percebi que já estávamos no quarto dele, ele me pois na cama delicadamente logo se deitando também e foi ai que eu voltei a mim.

- Por que você me trouxe prá cá?- perguntei.

- Shii.- disse pondo o dedo indicador sobre o meu lábio e eu assenti.- Durma comigo por hoje! Você ainda é minha serva não se esqueça.- disse de olhos fechados, ele estava  virado pra mim e como eu queria tocar seus cabelos.- Você tem o cheiro dela.- disse me puxando para si.

     

           Você mal sabe como me   

         machuca quando fala nela

      eu sairei machucada mas, 

     quem se importa?

           Lá no fundo eu tenho um

        pouco de esperança de que 

          você pare de me odiar, 

  como foi que nos aproximamos

  tanto?



        Na manhã seguinte


- Mas, que merda é essa?- perguntou o Jung ao ver a ( S/N) e o Tae dormindo juntos, ele estava a abraça-la, como se ela fosse fugir de seus braços e a (S/N) acordou com o grito do seu tio.

- Tio?- perguntou coçando os olhos.

- Não, Poseidon! Levanta logo dai antes que eu fique mais irritado do que estou.- disse grosso.

- Já vou.- disse me levantando, mas quando fui me levantar uma mão me puxou de volta.

- Saia, eu não te deixei entrar no meu quarto.- disse o Taehyung me cobrindo novamente e eu fiquei estática, o tio Jung saiu do quarto bufando e assim que a porta foi fechada o Taehyung me empurrou da cama me fazendo cair no chão .

- Saia.- disse seco.

- Não.- disse cruzando os braços quem ele achar que é pra mim mandar embora?

- Como é?- perguntou se levantando.

- Já estou saindo.- disse me levantando.

- Ótimo.- disse ele.




- Eu não sei andar á cavalo tia.- disse pela décima   vez a minha tia que insistia pra mim cavalgar com ela e com os outros.

- Você vai andar com o Tae, (S/N) - disse.

- Quê?- nós dois perguntamos ao mesmo tempo.

- É isso que vocês escutaram.- disse ela feliz





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...