História My Hated Stepfather - Kim Taehyung - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens Personagens Originais
Tags Bts, Got7, Hentai, Padrasto
Visualizações 120
Palavras 2.858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hola! Hola! Como vão? Eu vou bem :)
Cheguei com mais um cap espero que gostem ♡
B
O
A

L
E
I
T
U
R
A

- Kissus

Ps.: Sorry pelos erros ortográficos

Capítulo 16 - Love me like you do


Fanfic / Fanfiction My Hated Stepfather - Kim Taehyung - Capítulo 16 - Love me like you do

POV'S (S/N)

|08:00 A.m|

Acordo com a luz do sol batendo em meu rosto,abri os olhos lentamente  por causa da claridade e vi que  a cortina estava aberta,me lembrei que havia me esquecido de fechar a mesma. 

Me levantei e estava com a mesma roupa que usei ontem na festa,olhei meu reflexo no espelho e meu estado era bem deplorável,maquiagem borrada,cara inchada de tanto  chorar,dores fortes de cabeça denunciando uma noite mal dormida.

Peguei minha  toalha e  roupas limpas indo para o banheiro,preciso de um banho para tirar esse cheiro forte de álcool. 

Me despi entrando debaixo da água  ainda gelada do chuveiro que logo foi se aquecendo em uma temperatura relaxante.

Enquanto tomava banho flashs da noite passada vinham em minha mente. Não  conseguia parar de recordar-me do beijo de Yugyeom e Jennie,como ele teve coragem de me trair? Depois de tudo? Isso só  prova de que nenhum  relacionamento é  perfeito,e se está  perfeito  demais pode começar a desconfiar por que aí  tem. Não  me surpreende o fato dele ter beijado Jennie,eu percebia que ele olhava para ela e a morena por sua vez sempre o estigava. O fato é  que eu estou sendo chifrada desde  o começo e não  abri os olhos pra enxergar  isso. Mas não  faz mal,isso me serve de lição,foi bom enquanto  durou,não  quero me lembrar de nada que vêm de Kim Yugyeom.  Vou devolver tudo que me deu,até  essa ridícula aliança que usei durante  todo esse tempo.

— Você  me paga Yugyeom.— Falava deixando  as lágrimas rolar em meu rosto. Não  vou mentir que não  doeu,porque doeu sim,sentimento de traição  dói mais do que um tapa na cara.

Saí do banho e em seguida sequei meu corpo saindo do banheiro pegando a roupa que havia separado para vestir.

Peguei um short jeans e uma blusa branca de mangas compridas,vesti e me sentei na penteadeira começando a escovar meus cabelos,amarro em um rabo de cavalo e fico olhando meu reflexo no espelho.

— Como estou horrível.— Sussurrei me levantando pegando um comprimido para dor de cabeça.

Saí  do quarto  com o comprimido em mãos,precisaria de pegar um pouco de água.

— Bom dia (S/n). — Assim que chego na cozinha vejo minha mãe  preparando o café da manhã. — Que carinha é  essa  andou chorando? — Minha mãe  se aproxima pegando em meu rosto.

— Não... — Neguei  com a cabeça  olhando para o lado. Não  queria que ela me visse chorar. — Estou bem. — Sussurro.

— Filha... Não  minta pra mim,sou sua mãe  e te conheço. — Ela diz amável. — Por favor  conte-me o que aconteceu. — Ela pede então  seco minhas lágrimas e crio coragem para olhar em seus olhos.

— Bom ontem na festa eu. ...— Senti uma forte dor no  coração ao ter que falar isso. — Eu e o Yugyeom... — Quando ia terminar Taehyung entra na cozinha indo até  minha mãe  lhe dando um selar me ignorando.

— Bom dia amor.— Minha mãe  sorrir ao vê-lo.

— Mãe  eu te conto o  que ouve depois,tenho  que arrumar umas coisas  agora.— Falo fingindo que Tae era invisível e logo me retiro indo para meu quarto. Começaria a separar as coisas que ganhei dele agora mesmo.

Cheguei em meu quarto pegando uma caixa de papelão  deixando  em um canto no chão  enquanto começava a devolver tudo que ele me deu,começando  por um urso de pelúcia  que ganhei no nosso primeiro mês de namoro,peguei também suas camisas,moletons que sempre vinham para cá  e nunca os devolvia,pois bem,o dia da devolução chegou. 

Coloquei  todos os pertences na caixa,tudo;desde o primeiro presente até  o último. Não  quero me lembrar e ter nada que me faça  lembrar dele. Peguei a câmera de filmagem tirando os filmes da máquina, tinha nossos vídeos que sempre fazíamos para recordarmos depois dos momentos. 

Antes de tirar o filme vi um vídeo que Yug gravou de mim cantando e me remexendo feito uma louca no banco cantando "Shape Of You",estávamos  tão  felizes,apreciamos  dois jovens completamente apaixonados um pelo outro,mas tudo isso foi uma farça,ele só  me usou e quando se cansou,ou melhor achou outra melhor que eu,me descartou.

— Tudo que tínhamos acabou,tudo que me ligava a você até  hoje acabou,não  temos mais nada. — Falo fechando a caixa escrevendo na mesma seu nome.

Saí  do quarto descendo as escadas vendo minha mãe  nos braços de Taehyung vendo tevê.

— Vou sair para resolver algumas coisas e não demoro. — Falo baixo enquanto abria a porta.

— Tudo bem...Mas aonde vai com essa caixa? — Minha mãe  me olha curiosa,Taehyung me olhava da mesma forma.

— Vou entregar essas coisas para Kim Yugyeom. — Falo com rancor na voz.

— Mas porquê? Não  vá me dizer que vocês...— Minha mãe  diz colocando a mão na boca.

— Sim mãe...Acabou! — Falo suspirando tentando não  olhar  nos  olhos de Taehyung.

— Mas como  isso aconteceu? — Ela pergunta preocupada.

— Eu fui traída mãe,só  isso. — Falo  com um aperto no peito sentindo que as lágrimas não  demorará para cair.— Não  quero falar sobre isso,eu já  vou.— Fugi antes que eu começasse a chorar feito uma boba e Taehyung visse,eu quero mostrar  que sou forte;que não é  qualquer coisa que me abala.

Antes de minha mãe  dizer algo fechei a porta caminhando pelas ruas com aquela caixa na mão,ela não  pesava muito,mas me doía muito ter que aceitar que eu fui  trocada,que amei quem não  me amou,só fingiu.

Yugyeom não   mora longe daqui,apenas duas quadras e já  estou em frente a porta de sua casa batendo na campainha esperando ser atendida pelo mesmo,não vou fazer alvoroço,nem nada do tipo,apenas e entregar isso e sua aliança.

— O que você  está  fazendo aqui? — Assim que a porta se abre vejo Jennie apenas com um blusão  de Yugyeom com os cabelos bagunçados.

— Eu que pergunto  o que você  está  fazendo aqui. — Jennie me pergunta com aquela voz de puta. — Vá  embora daqui,foi pouco o que viu ontem? Ou quer presenciar nosso momento  juntos? — Ela me provocava dando uma risada sarcástica. — Vou te falar,seu namorado,ou melhor ex- fode muito bem,pena que ele se enjoou de você. — Ela diz olhando suas unhas rindo 

— Sua vadia! Como consegue ser tão  baixa não é  mesmo? — Ri sarcástica. — Conseguiu o tanto quis mas depois de ter feito programa pra ele,por certo. — Ri alto. — Faça  bom aproveito,já  peguei mesmo,já  tive ele quantas vezes eu quis. Era de se esperar que você  gosta de pegar "resto" dos outros. — Balanço a cabeça  rindo sínica. 

— O que está  acontecendo aqu..— Yugyeom dizia mas parou assim que me viu. Ele estava sem camisa com os cabelos bagunçados e olhos inchados.— (S/n)..— Ele disse sem reação,sorri sínica.

— Olá  Yugyeom! Como passou a noite? Eu passei ótima graças á Deus.— Menti mas o sorriso sarcástico estampava meu rosto. — Não  vim aqui para ficar de conversa,ou melhor  atrapalhar o momento do casal. — Olhava para os dois,Jennie me olhava com cara de nojo e Yug com vergonha. — Só  vim te entregar essas coisas,são  todas suas,não tem nada mais seu lá  em casa,tudo que tinha foz questão de colocar ai.  — Disse entregando a caixa para o mesmo que estava estático.

— (S/n)...

— Espero que você  seje feliz agora e que curta muito com sua ficante. — Disse tirando a aliança do dedo. — Não  me procure mais,e aproveite,use essa aliança Jennie! — Disse sínica jogando a aliança no moreno que me olhava sem reação. 

Saí  dali com um sorriso sarcástico  estampado  no rosto que não  durou muito tempo,logo sentia meu coração doer novamente e flashs da noite anterior vir em minha mente,senti meu rosto molhar com uma lágrima quente que caiu sobre meu rosto.

— Chega de ficar chorando  (S/n). Agora é  vida que segue.— Falo pra mim mesma secando minhas lágrimas. — Seje forte! Eu sou forte!

Cheguei na porta de minha casa parando na mesma para tirar as chaves do meu bolso. Assim que a tirei destranquei  a porta abrindo e logo a fechando.

— Vejo que foi  rápida. — Escuto uma voz irritante do ser mais irritante e logo reviro os olhos me virando e sorrindo sínica.

— Pois é né?! — Disse passando por ele mas o mesmo me segura pelo braço.

Qual é? Me barrar agora virou costume?

— Sobre ontem...Peço que você me desculpe. — Ele diz me olhando nos olhos. — Eu não  queria,aconteceu por impulso,calor do momento. Não  vai voltar a se repetir outra vez e peço  que não  conte para sua Omma. — Ele diz completamente envergonhado.

Por mim isso aconteceria outra vez!

Eu não  nego que eu gostei de seu beijo,ele é  diferente  de todos que já  provei,tem um jeito único,inexplicável. Mas não posso ficar pensando no beijo de meu padrasto,por mais que eu tenha gostado nem que seje um pouquinho de nada. Mas ele é meu padrasto mesmo sendo mais velho que eu pouca coisa,eu respeito minha mãe,ele namora minha mãe e isso não deve se repetir.

— Eu já  nem me lembrava mais do que aconteceu ontem.—Menti. Na verdade eu me lembrava sempre desse beijo. — Fique tranquilo,não foi nada demais,só  um beijo e não vou falar pra minha mãe. — Falo sem muita importância saindo da sala deixando o mesmo plantado em pé sem dizer nada.

POV'S KIM TAEHYUNG

Depois do que aconteceu na noite passada eu me senti envergonhado,não sei porque eu fiz aquilo,eu não  sei o que está  acontecendo comigo esses dias,estou estranho. Parte de mim não  se arrepende,mas a outra diz que é  errado,que o que fízemos foi errado. Por que a Sweet está me deixando confuso? Eu não  consigo parar de lembrar do nosso beijo,seus lábios macios,tão  doces nos meus,como eu gostei dessa sensação. 

Isso é  errado meu Deus.

Não há  outra alternativa á não  ser ignorá-la,não  quero ter que fazer algo assim,mas não tem jeito.

— Ai Sweet! — Sussurrei me levantando da cama indo direto para a cozinha. Desci as escadas e vi (S/m) conversando com sua filha.

Resolvi passar pela mesma fingindo não  vê-la indo até  sua mãe  lhe dando um selar nos lábios.

— Bom dia amor.— (S/m) sorri ao me ver então sorri docemente abraçando-a por trás.

— Mãe  eu te conto o  que ouve depois,tenho  que arrumar umas coisas  agora.— Sweet dizia para sua mãe  fingindo não me ver. Ela apenas estava dando o troco.

— Estou preocupada com ela.— (S/m) falava aflita me olhando.— Está  tão abatida,não parece ser a mesma menina.— Ela me abraça.

De certo modo ela está certa,Sweet está bem triste,eu venho percebendo isso desde ontem,mas quando ela chorou eu pensei que era por algo bobo ou até mesmo o álcool com seus efeitos,mas não,ela estava chorando de verdade por algo que lhe aconteceu naquela  festa. Daria tudo para saber e tentar ajudá-la,pode parecer estranho mas ultimamente venho me preocupando muito com (S/n).

—Calma amor,ela deve ter brigado com o namoradinho ou algo assim. — Falo beijando o topo de sua cabeça. — (S/n) vai ficar bem,você  vai ver.— Tentava confortá-la.

— Assim espero amor. — Ela diz me apertando ainda mais no abraço. Ela está mesmo preocupada com (S/n)

{...}

Tomamos café  da manhã enquanto conversávamos  sobre assuntos aleatórios. Assim que terminamos decidimos ir para a sala ver tevê,como hoje é  domingo e não  vamos sair,vamos  ficar em casa vendo  tevê.

— Vou sair para resolver algumas coisas e não demoro. — Escuto a voz de Sweet invadir a sala então  olho para a mesma que abria a porta.

— Tudo bem...Mas aonde vai com essa caixa? —  Sua mãe  pergunta a olhando curiosa pois a mesma estava com uma caixa em mãos. Não  nego que estou super curioso querendo  saber o que tem ali e por que disso.

— Vou entregar essas coisas para Kim Yugyeom. — Ela diz com rancor em sua voz.

Espera...Esse ai não  é  o esquisito do seu namorado?

— Mas porquê? Não  vá me dizer que vocês...— (S/m) dizia tampando a boca. Já não  estava entendendo mais nada.

— Sim mãe...Acabou! — (S/n) diz emtre suspiros. Agora entendia tudo. Eles haviam terminado,mas por que? Por isso que ela chorou ontem e está mal hoje.

— Mas como  isso aconteceu? — Ela pergunta preocupada.

— Eu fui traída mãe,só  isso. — Ela dizia com a maior calma do mundo,mas seus olhos dizia outra coisa,ela queria chorar  mas se segurava. Meu coração doeu ao ouvir isso,ela pode ser impossível e difícil de lhe dar,mas ela não  merecia isso. Se bem que ele nunca me enganou com aquela cara de menino inocente. — Não  quero falar sobre isso,eu já  vou.— Ela fugia di assunto e antes que pudéssemos  comentar algo ela saiu de casa.

Ver ela assim me doeu,ninguém merece isso,mas não  sei por que eu fiquei feliz com o que aconteceu. Me perdoe Deus,ela está  arrasada com isso, mas eu estou feliz e muito  com esse término.

(S/m) saiu com a Jiwoo,ela foi ao Shopping acompanhar a amiga que precisaria de comprar um vestido pois a mesma iria sair para um encontro com BM. Sim,depois de tempos eles resolveram se assumir,pois perceberam que se ficassem nessa um perderia o outro.

Estava na cozinha sentado no balcão comendo meu sanduíche,ou melhor terminando quando ouço a porta ser aberta. Me levantei de imediato,pode ser a mãe  dela que esqueceu algo ou já  está de volta.

— Vejo que foi  rápida. — Disse pensando ser (S/m) mas quando a pessoa se vira era a (S/n). Como pode parecer tanto  com a mãe  de costas?

— Pois é né?! — Ela diz curta e grossa passando por mim mas segurei em seu braço  vendo a mesma parar e me olhar.

— Sobre ontem...Peço que você me desculpe. — Digo olhando para a mesma— Eu não  queria,aconteceu por impulso,calor do momento. Não  vai voltar a se repetir outra vez e peço  que não  conte para sua Omma. — Falava  envergonhado,nunca me senti assim.

— Eu já  nem me lembrava mais do que aconteceu ontem.—Ela diz com desdém,séri que ela não lembrou nem um pouquinho se quer do beijo?. — Fique tranquilo,não foi nada demais,só  um beijo e não vou falar pra minha mãe. — Ela diz sem muita importância saindo da sala me deixando parado.

— Sério que foi só  um beijo pra você  Sweet? — Sussurro. — Quer saber? Fodas pra você  Sweet. — Falo voltando ao normal indo até  o sofá me deitando ligando a tevê.

|18:00|

Comecei a ver o jogo de basquete que estava muito bom  por sinal,por mim ficaria a tarde  toda aqui vendo jogos.

Estava concentrado no jogo quando meu celular  toca,era mãe  da Sweet.

Chamada  (S/m) On:.

- Oi Amor!

-Oi amor! Já  esta vindo embora?

- Não,por isso mesmo que te liguei. Vou chegar um pouco tarde hoje então  peça uma pizza para você e (S/n) okay?

- - Okay amor! Tudo bem. 

- Vou desligar agora amor,beijo.

- Beijo!

Chamada  (S/m) Off:.

(S/m) chegará  um pouco tarde hoje,bem que estranhei,já  era pra ela está  de volta,mas não  faz mal. O único  problema é  ter que encarar a Sweet,eu sei que ela vai me tratar mal,já  estou acostumado.

Já  são  seis da  tarde  e (S/n) está até  agora trancada naquele quarto. Comi eu odeio isso.

Desliguei a tevê e peguei o telefone de casa ligando para a pizzaria,assim que foz oa pedidos subi as escadas  indo até  o quarto da (S/n) chamá-la para descer pois a pizza não  demoraria para chegar.

— (S/n)...— Bati na porta esperando que a mesma me atendesse. 

— O que você quer? — Ela diz grossa revirando os olhos.

— Falar com você. — Dei um passo mas a mesma colocou os pés na porta impedindo a passagem.

—  Não  tenho nada para falar com você! Saia daqui.— Mais uma vez ela me tratou mal indo fechar a porta mas coloquei o pé  barrando a passagem para que fechasse. — Qual parte de "Sai daqui " você  não entendeu? — Ela diz forçando ainda mais para fechar a porta.

— Eu não  queria fazer isso,mas você não  me deu escolhas. — Falo empurrando a porta com força medindo força  com ela.

— Acha que vou me render? Você pode ser homem mas isso não quer disser nada.— Ela diz dando um empurrão forte quase fechando a porta.

— Tudo bem,você  quem pediu. Até  agora eu fui um cavalheiro. — Disse tomando mais força empurrando a porta,(S/n) perde o equilíbrio e cai no chão me fazendo cair em cima da mesma e nós dois ficarmos nos encarando.

— Aiai!— Ela diz com  expressão de dor fechando os olhos com a boca entreaberta me fazendo imaginar coisas insanas. 

Para Kim Taehyung! Para!

Cada pedaço de sua pele é  um Santo

Graal que tenho que encontrar

Só  você pode acender meu coração 

Me perdi em seus olhos,senti uma sensação que nunca senti antes,um frio na barriga.

— Você  está  bem? — Perguntava em um sussurro olhando para a mesma acariciando seus cabelos.

— S-sim! — A mesma dizia gaguejando tirando minhas mãos delicadamente de seus cabelos. —Pode se levantar? — Ela dizia em um sussurro me encarando de uma forma diferente. Sentia sua respiração  pesada e seu coração bater mais rápido.

— Sim...— Falo olhando para a mesma,ela é  tão  linda.  Quando ia me levantar a mesma me puxa.

—Não  Tae Tae espera. — Ela diz me olhando intensamente.

— O que foi? — Pergunto em um sussurro olhando para ela.

— Eu preciso disso. — Ela diz olhando para meus lábios se aproximando mais perto,quando ela ia selar nossos lábios a campainha toca.


— Droga! Logo agora! — Sussurrei para mim mesmo.

"Me ame como você ama"












Notas Finais


Bom amores foi isso espero que tenham gostado e até mais amores!!

- KISSUSS♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...