História My Hatred Haunts Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hunter x Hunter
Personagens Alluka Zoldyck, Bonolenov, Chrollo Lucilfer, Feitan, Franklin, Gon Freecss, Hisoka, Illumi Zoldyck, Isaac Netero, Kalluto Zoldyck, Killua Zoldyck, Kortopi, Kurapika, Leorio Paradinight, Machi, Nobunaga Hazama, Personagens Originais, Phinks, Shalnark, Shizuku
Tags Ayame, Gon, Hunter X Hunter, Killua, Luuh, Luuh_chan_, My Hatred Haunts Me, Personagens Originais, Releitura, Spoiler, Toddy-sama, Yuzo
Visualizações 193
Palavras 1.195
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oeeeeeeeeeeeeee paçoquinhas! :3
Pois é, cá estou eu com uma nova Fic... Na verdade, eu já planejava fazer essa aqui faz um tempinho (mais do que A.N.G.E.L. e.e"), então, tá aqui! E não, eu não vou parar com as outras... Mesmo que já estejam paradas... É só bloqueio de criatividade ^^"
Bom, sem mais delongas...

Aroveitem! ^-^

Capítulo 1 - Enemy x Of x Hunters


Fanfic / Fanfiction My Hatred Haunts Me - Capítulo 1 - Enemy x Of x Hunters

Acordei com o sol vindo no meu rosto. Pisquei algumas vezes e esfreguei os olhos com as costas das mãos, me espreguicei ainda deitada na cama e olhei para o despertador. Eram sete e pouco da manhã.

— Droga... — murmurei enquanto afastava os cobertores na cama.

Aquela era uma manhã tediosa pra mim. Não havia nada para eu fazer na cidade, o que me restava era ver se havia alguma luta disponível pra mim. É, sou uma lutadora da Torre Celestial. No momento, eu estou no 200º andar, mas não me importo em ser uma Mestra de Andar ou algo assim. Pra ser sincera, só quero aproveitar os luxos que a Torre proporciona ao lutadores, e um jeito fácil de ganhar dinheiro.

Me levantei da cama rapidamente e caminhei em direção à grande vidraça no meu quarto, ainda meio grogue de sono. Observei alguns carros que passavam pela cidade, as pessoas andando calmamente pelas ruas, sorrindo sem nenhuma preocupação. Apenas mais um dia normal.

Sou Ayame Nishimura, e devo dizer, minha vida se resume em apenas duas coisas: lutar e matar. Lógico que com todo esse serviço, consigo algumas informações aqui e ali, mas nada que me seja útil. Muitos me confundem como uma Hunter de Lista Negra ou uma Hunter de Informações... Não ouse me comparar a eles, é um trabalho bem diferente disso. Na maioria das vezes, são coisas relacionadas ao Submundo, o que me faz ter vários inimigos, muitas vezes, Hunters Profissionais, "experientes de um jeito único", mas quem liga? Não passam de obstáculos no meu caminho. O mundo fica cada vez mais chato com pessoas desse tipo aparecendo. Pessoas que se acham poderosas. Não preciso me preocupar com elas.

Tudo o que é ligado à eles é meu passado, inesperado, solitário e rancoroso, tudo por culpa de um homem. Ele. Uma pessoa desconhecida, mas tudo o que eu precisava saber de essencial, eu já obtive a resposta, não que eu não queira mais informações sobre ele, mas saber que ele é um Hunter já me ajuda bastante. Um Hunter de Lista Negra poderoso e cruel, provavelmente daqueles que só matam por diversão e se aproveitam de sua licença para não serem punidos por assassinato (A: Parece alguém, cof cof), mas isso não muda o fato de ser um deles. Então foi desde a morte de minha mãe que surgiu o meu ódio por Hunters. Não pude contar com a ajuda do meu "pai", já que eu nunca o vi e ele nunca esteve ao meu lado ou ao lado da minha mãe nos tempos difíceis, nem sei se ele ainda vive. Desde meus sete anos, aprendi a me virar, e, por incrível que pareça, despertei meu próprio Nen sozinha. A Torre Celestial foi uma boa saída pra mim, foi um meio de conseguir ter uma vida... Razoável, por assim dizer? É lógico, demorei pra chegar ao 200º andar, falhei muitas vezes logo no começo, mas depois de muito treinamento, eu consegui. Agora, eu sou uma das lutadoras mais famosas da Torre Celestial...

Me espreguicei mais um pouco e fui em direção ao banheiro fazer minhas higienes matinais. Joguei uma água no rosto e me encarei no espelho por alguns segundos até escutar batidas na porta.

— Senhorita Ayame — uma funcionária da Torre, vestindo o mesmo uniforme, trazia consigo uma bandeja de café da manhã.

— Ah, sim... Pode deixar em cima do criado mudo... Obrigada — eu respondi tentando parecer o menos sonolenta possível. Não me importava muito de recebê-la ainda de pijama, na verdade, acho que ela até já se acostumou, já que na maioria das vezes, é a mesma moça que vem me servir. Mesmo se fosse outra pessoa, eu não ligaria.

Abri espaço para a mulher entrar em meu quarto, que passou rapidamente pela porta com aquele carrinho de servir café. Colocou tudo em cima do criado mudo como pedi e se retirou, fazendo uma breve reverência com a cabeça.

Suspirei e peguei uma maçã da bandeja, que vinha acompanhada de um copo de suco, água, e algumas bolachinhas de chocolate. Abri uma das vidraças no quarto e me sentei na beirada, balançando as pernas enquanto comia a fruta.

Isso me lembrou que a uns dias atrás, alguns lutadores disseram que um veterano iria voltar para a Torre, ele teve que sair porque foi... Prestar a droga do Exame Hunter. Só veio um nome na minha cabeça.

— Ah, não... — eu disse em voz alta, enquanto tombava o corpo pra trás, me deitando no chão, de braços abertos. — Foram-se os meus tempos de paz...

***********

Depois de terminar de tomar café e trocar de roupa, resolvi sair do meu quarto e ir em direção à recepção, ver se eu tinha algum trabalho. Alguns lutadores passavam por mim no corredor e me olhavam torto, ao mesmo tempo que mantinham distância. Foi sempre assim, desde que cheguei. Porém, antes de chegar ao meu objetivo, fui interrompida por uma carta de baralho vindo na direção do meu rosto. Parei o objeto facilmente, a carta ficou entre meus dedos. Logo o "dono" da carta apareceu, se encostando na parede do corredor, cruzando os braços.

— Yo~ — ele falou com o mesmo tom de voz de sempre.

— O que é agora, Hisoka? — suspirei, enquanto largava a carta no chão.

— Sempre tão fria... Achei que sentiria falta de mim — Hisoka cravou seus olhos em mim.

— Ah, claro — revirei os olhos. — Parece que minha folga acabou, não é? Eu não vou lutar com você, pode parar — caminhei para frente passando por ele. Sim, Hisoka insiste em ter uma luta comigo logo quando cheguei ao 200º andar e ele viu meu "potencial". Eu sempre recuso e é por isso que ele vive me seguindo e fazendo aquelas coisas... Estranhas.

— Oh, é uma pena... Pelo menos, terei outros brinquedinhos até você mudar de ideia~ — ele comentou.

— Coitada dessa pessoa... Onde conheceu ela? — parei de andar por um momento, aguardando uma resposta.

— Achei que teria uma ideia... — ouvi os passos dele se aproximarem, o que me fez ficar alerta. — No Exame Hunter, é claro... E na verdade... São três.

Cerrei os punhos. Maldito, ele disse aquilo apenas pra me provocar. 

— Sendo assim... Eu não vou ficar no seu caminho... — fiz uma expressão séria, e continuei a andar.

— Não pense que se livrou, eu ainda terei uma luta com você. Oh~, só de pensar... — Hisoka liberou um pouco de aura um tanto agressiva em minha direção, o que me fez arrepiar.

— Seu pedófilo estúpido — murmurei. — Sonhe com isso.

O deixei pra trás, e mesmo assim, pude sentir o olhar dele sobre mim, como se ele quisesse me atacar ali mesmo. Mas ainda não acredito que ele foi prestar o Exame. Digo, não sei pra que ele quer isso, ele já mata por diversão, não precisa arranjar a desculpa de ser Hunter e dizer que matou alguém por causa de trabalho, certo? Dinheiro também não é o caso. E duvido que alguém como Hisoka se interessaria em informações sigilosas...

De qualquer maneira, cheguei na recepção onde encontrei um candidato para lutar comigo, parece um novato... Interessante... Digamos que eu seja malvada quanto à pessoas novas... Mas vou pegar leve dessa vez. Morrer, essa pessoa não morre.


Notas Finais


Yaaaaaaaaaaay! O que acharam? Gostaria da opinião de vuxes, pra ver se eu continuo ou não ^^

See you soon! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...