História My heart is broke again? - Capítulo 7


Escrita por: ~

Exibições 99
Palavras 2.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Policial, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom nn vo falar mt tava lendo uma fic e ela bagunço meu psicológico e eu to escrevendo pra destrair e pq tenho que escrever então boa leitura.

Capítulo 7 - Daqui pra frente


Fanfic / Fanfiction My heart is broke again? - Capítulo 7 - Daqui pra frente

Por Lauren

Eram quase 6:00 da manhã quando meu despertador tocou, não sei o que deu em mim mais queria durmir mais cinco minutos e então deixei pra lá e me acomodei na cama novamente.

- Cadê ela? - Ally pergunta enquanto abria a porta do meu quarto.

- Tá ali na cama o anta. - Normani fala e bate na menor, tomando sua frente.

- Ai, mal educada. -Reclama e continua andando silenciosamente.

- Cala boca projeto de esquilo, quer acordar a senhora snow. - Diz se aproximando da cama.

- Quando eu falar já você vai pular nela e eu vou jogar essa coisa aqui. - Fala cheirando o copo e fazendo careta em seguida.

- Ok. - Cat diz se posicionando.

-  1.. 2.. 3 e já. - Joga o copo de um líquido nojento no meu rosto e ally pula em mim com tudo.

- QUE PORRA É ESSA, ALLYSON SAI DE CIMA DE MIM, DEMÔNIO. - Digo irritada e arremesso minha amiga da cama enquanto Normani emgasgava de tanto rir.

- Mau agradecidas do caralho, eu chamo as duas pra dormirem aqui em casa e assim que vocês me acordam. - Digo indignada fuzilando ally que estava em pé ao lado de minha cama prendendo o riso.

- O bebê foi só uma brincadeirinha, fica assim não vem cá na tia vem. - Mani fala manhosa e vem em minha direção, recuando após ver o meu estado já que ela avia jogado uma meleca em mim.

- Eu esperava isso de você Normani, mais você allyson espere até o pastor saber. - Olho pra baixinha e ela arregala os olhos.

- Foi ela tudo culpa dela, essa monstra está me desviando do caminho lauren não acredite em nada que ela disser sobre mim. - Apobta o dedo para maior e se encolhe.

- Claro que fui, eu que dei a ideia de fazer essa gororoba ao invés de jogar apenas água. - Fala debochada e levanta as mãos em rendição.

- Chega eu não quero saber quem foi ou deixou de ser, as duas crianças vão se arrumar já que temos que trabalhar e eu vo fazer o mesmo. - Me pronuncio e elas me encaram

- Perderam alguma coisa? Anda circulando. - Digo em bom som e elas rapidamente se retiram do meu quarto.

- Nossa eu mereço. - Resmungo e entro no banheiro.

Fiquei lá por um bom tempo tentando tirar aquele cheiro do meu corpo e de meus cabelos, que no final acabou dando certo. Ao chegar na sala encontro cat e mani na cozinha com biquinhos e cara de arrependimento, ao mesmo tempo sorrio debochada e as ignoro.

- Laur.. - Ally se pronuncia mais não recebe minha atenção.

- Nós queríamos nos desculpar e sentimos muito por ter sujado seu quarto e te acordado daquele jeito. - Mani diz cabisbaixa e eu prendo a risada.

Me aproximo das duas e elas erguem a cabeça.

- Ok eu perdoo vocês. - Faço uma careta e elas me olham sorridente.

- Mais não esqueçam que o mundo é redondo e ele dá voltas. - Digo sarcástica e elas desfazem o sorriso, eu era bem vingativa e elas sabia disso.

- V-vamos tomar café. - Ally diz e todas acentimos positivamente.

Nós três nos sentamos na bancada da cozinha e tomamos nosso café, mani falava como andava seus casos e quem seria promovido naquele mês, ela disse que somente ian ia passar de policial para cabo e seu parceiro paul ia treinar dominic, para depois subir de cargo também.

Não ficamos ali por muito tempo, pois isso é o que menos tínhamos, pegamos nossos pertences e fomos para minha garagem onde o meu carro e o de ally estavam estacionados já que mani havia vindo de carona com a própria.

- Ah gente. - Cat nos rouba a atenção.

- Preciso de vocês em minha sala quero falar sobre o caso 38. - Diz entrando em seu carro no posto de motorista e mani a acompanha entrando do outro lado.

- Ok, descobriu algo? - Pergunto curiosa.

- Minha sala jauregui. - Diz com um semblante sério e eu não a questiono novamente.

No caminha fui ouvindo secret da dupla the pierces, era calma e ao mesmo tempo agitada e obtinha um ar sombrio literalmente meu estilo.

Quando a música acabou, meus ouvidos se preencheram com give me love do ed e ao mesmo instante me lembrei dela, camila cantarolou essa música ontem quando a levei para casa e em exatos segundos me permiti ouvir sua voz e respirei fundo podendo sentir seu cheiro de morango com menta impregnado por todo meu carro, imaginei sua boca volumosa e rosada, seus traços delicados e olhos castanhos que me faziam ter alucinações.

- Não...  - Bato no volante irritada e vejo que estou quase chegando a delegacia.

Estaciona na minha vaga privilegiada e permaneço em meu carro, vendo que as meninas já estavionavam ao meu lado.

- Eu fiz minha escolha, não tem como voltar atrás. Pego tudo que preciso e coloco meu distintivo no sinto junto com minha arma.

- Droga - Praguejo ao me lembrar que esqueci a arma reserva e logo saio do carro.

- O que aconteceu jauregui. - Ally se aproxima curiosa.

- Esquici minha arma reserva. - Digo e continuo andando ao seu lado.

- Aquela que você guarda no calcanhar? - Normani surge e eu acinto positivamente.

Eu e minhas amigas entramos na delegacia recebendo o olhar de todos, mais logo voltaram ao seus postos.

- Minha sala as duas não se esqueçam. - Ally nos lembra e cada um se dirige a sua sala.

Antes de entrar em meu escritório vero me chama e ficamos ali por algum tempo e ela me avisa que camila havia chegado, por fora eu estava normal mais por dentro só Deus sabia.

Abro a porta e me deparo com ela sentada em sua mesa fazendo algumas anotações, mais tiro sua atenção imediatamente e um sorriso tímido brinca em seus belos lábios.

- Bom dia jauregui. - Fala simpática e eu sorrio fraco sem mostrar os dentes.

- Eu já fiz algumas coisas e adiante outras, as fichas estão organizadas e os casos da minha mesa arquivados. - Fala e eu a ignoro indo a minha mesa.

- Tá. - Digo seca.

- Tenho que ir a sala da comandante brooke, depois eu olho meus casos e arquivo. Pego minhas coisas e coloco em cima da mesa.

- Se quiser posso ar..  - a interrompo.

- Eu faço cabello, não se preocupe volte a seus afazeres e com licença estou atrasada. - Permaneço ignorante e me levanto sem olha-la saindo da sala logo em seguida recebendo um olhar confuso.

Suspiro aliviada por ter sido daquela sala e me direciono ao escritório de allyson onde ela e kordei estariam me esperando.

Chego no local e bato na porta logo em seguida ouvindo a permissão para que eu entre.

- Me desculpe pelo atraso comandante, tive um pequeno imprevisto.

- Ok se sente jauregui. - Aponta para a cadeira defronte a mesa e eu me sento ao lado de Normani.

- Então brooke porque nos chamou? - A maior pergunta interessada.

- Tenho notícias do novo caso..  - Dá uma pausa e nos fita.

- Bom a empresa que Benson rastreou é fachada, mais um modo que eles usaram para nos enganar e adivinha conseguiram. - Engole em seco e fita Normani que estava com o maxilar trincado.

- E perdemos de novo. - Falo séria e encaro brooke.

- Podemos achar outro jeito, essa empresa é simplesmente imensa e não conseguimos achar uma pista. - Falo irritada.

- Brooke vamos fazer uma reunião com alguns do departamento, se comuniquei com o tenente Ogletree, precisamos tomar providência não podemos ir atrás de pistas falsas preciso de verdades concretas. - Diz a ally e olha pra mim.

- Jauregui quero que você fique atenta a tudo, qualquer suspeita já sabe. - Me diz se levantando.

- Eu vou passar uma lista dos policias que eu quero que estejam cientes dessa missão e quero que todos comparessam na reunião em imediatos 30 minutos e não será tolerado atraso. - Fala e logo se retira do local.

- Ao trabalho jauregui ouviu a major. - Sorri pra mim e eu retribuo saindo em seguida.

Entro em minha sala e vejo que camila não está ali, não me importando sento em meus aposentos e vejo que kordei havia me enviado a lista.

- Vamos ver, lucy, vero, ian, paul, shay, ashley, troy, ally, eu, tyler, keegan e ótimo camila, você só pode estar brincando. - Susurro a última parte.

- Desculpe vives havia me chamado para ajuda-la em algumas coisas já que iglesias não estava e então aceitei.

- Vou avisar algumas pessoas que terá reunião daqui a pouco. - Me levanto e caminho até a porta sem ao menos a olhar.

- Inclusive você é uma dessas pessoas então não se atrase. - Digo e a fito pela primeira vez quase me perdendo em seu olhar.

- Lauren.. - Ela sussurra. - Aconteceu algo? - Pergunta com um certo medo.
- primeiramente me chame de jauregui e ai eu lhe agradecerei. - Me pronuncio sinica.

- Segundo, camila não me vejo dando satisfação de minha vida pra você então com toda a educação do mundo não é uma coisa de seu interesse. - Falo fechando a porta e me retirando dali, mais antes consigo ouvir um me desculpe de sua parte.

Após chamar todos que estavam na lista me direcionei a sala de reuniões, todos se localizavam ali como eu havia pedido.

Passo os olhos pela sala e a única cadeira que encontro é a que havia ao lado de camila. Sento ao seu lado e ignoro sua presença, mas a todo instante observo seus olhos em mim e opto por permanecer na minha.

- Obrigada por virem. - Normani se pronuncia recebendo a atenção de todos.

- Então eu e meus parceiros estamos aqui para falar do nosso maior caso até hoje, como alguns já sabem estou falando do famoso 38. - Após sua fala pode-se perceber alguns cochichos mais nada de mais.

- Como o capitão Allen está envolvido a mais tempo junto com as piliciais shay e ashley vou deixa--los mostrarem o caso.

- Bom, esse famoso caso 38, é uma grande empresa contrabando de drogas que pegam jovens ou adolescentes frustrados pela vida e os transformam em bandidos, ladrões e traficantes. Eu e minhas polícias estamos focadas nesse processo por ele ser mais sigiloso e cuidadoso, mais a major quer que ele se estenda para os presentes na sala para que fique mais fácil de acharmos provas contra isso tudo. - Finaliza e dá passagem para Benson.
- Alguns que estão presentes sabem muito bem o que é esse caso e outros não então quero que prestem atenção em tudo e nos avisem sobre qualquer movimentação suspeita na cidade, já fomos enganados muitas vezes e pensamos que estávamos perto, esses caras são experientes e não deixam provas, por isso temos que ser melhores do que eles.

Ficamos ali por muito tempo ouvindo instruções, coordenadas e esclarecendo dúvidas. Após horas dentro da sala vi que se passavam das 20:00 e ainda tinha 4 horas de expediente.

Fui a caminho de minha sala, chegando lá sentei em minha cadeira respirando fundo e pegando meu notebook e os casos que concluídos que precisavam ser arquivados mesmo com minha cabeça explodindo de dor precisava fazer aquilo, mais em nenhum momento me arrependi de não ter aceitado a ajuda da cabello.

Após pensar nela, a própria entrou em minha sala com um olhar temeroso e sem protestar uma palavra se foi em direção a sua mesa.

Se passaram horas e aquele silêncio me incomodava de uma maneira que nunca senti antes, eu precisava ouvir sua voz doce e suave, ver um lindo sorriso em seu rosto, sentir seu perfume, eu só precisava dela mais eu não podia, não queria a ver sofrer ou se magoar ao vez o quanto estúpida e inútil eu era.

Alguém bate na porta e eu permito a entrada e olho discretamente para ela. Logo depois vejo uma cabeça entrar na sala e se pronunciar.

- A major falou que podiamos ir amanhã ela quer começar a separar a parte de treinamento. - Lucy fala fazendo aspas na última palavra.

- Ok estou indo. - Fecho meu notebook e organizo os papéis, graças a Deus eu havia acabado.

- Está pronta cabello? - Pergunto indo em direção a porta.

- Sim. -Fala baixo, parecia ser um quase susurro.

Quando faço menção em sair da sala peecebo mãos delicadas me puxarem e eu a olho confusa.

- O que aconteceu lauren, ontem você me tratou como uma amiga e hoje foi como se nunca tivesse me visto. - Ainda segurando meu pulso delicadamente e me encara no fundo dos olhos.

- Camila por favor..  - A imploro, mais eu não conseguia resistir eu apenas queria tomar seus lábios e fazê-la minha de todas as formas possíveis.

- Só me diz lauren, eu fiz algo errado? - Questiona e eu nego.

- E então porque está me tratando assim, você disse que seríamos amigas. - Solta meu pulso aos poucos e respira fundo.

- Desculpa, mais daqui pra frente será assim. - Digo a última frase e me retiro deixando a chave na porta para que ela tramcasse.

Vou em direção ao carro rapidamente não deixando que ninguém me notasse e saio dali o mais rápido que consegui.

Pov Camila

- Mila? - Ouço Dinah me chamar.

- Estou aqui. - Digo e ela adentra a sala de lauren.

-  O que aconteceu little liar. - Sorrio com o apelido, fazia tempo que ela não me chamava assim.

- Conversei com lauren.. - Respiro fundo e solto todo o ar de meus pulmões.

- E o que ela disse? - Questiona animada.

- Que daqui pra frente será assim. - Repito e abaixo a cabeça.

- Calma camila, talvez ela estivesse na tpm ou em um dia ruim sei lá. - Fala esperançosa.

- Mais doeu, saber que ela vai me tratar do mesmo jeito que nos vimos pela primeira vez.

- Que tal nós sairmos ir pra algum lugar e você pegar quantas mulheres quiser. - Sugere.

- Não, eu só quero ir pra casa. - Me levanto e ela me acompanha com o olhar.

- E Dj não pense que perdoei você não tá, você estar de amarração com o Alfredo não significa que pode me largar por ai. - Caminho até a porta e ela me acompanha.

- Tá bom para de show que a gente só deu ums beijos. -Tranco a porta e saímos de mãos dadas.

- A Dinah tenho certeza que ele enfiou a língua em outro lugar a não ser na sua boca. - Falo e ela abre a boca incrédula o que me faz rir.

- hey meninas do que estão falando? - Alfredo aparece e Jane cora violentamente.

- Ui ta quente aqui vo até beber água. - Alfredo permaneceu confuso mais tenho certeza que minha melhor amiga entendeu o recado.

Depois de alguns minutos esperando do lado de fora Dinah aparece com um enorme sorriso no rosto.

- Só não te mato porquê estou super feliz. - Caminha ao meu lado até o carro.

- O que aconteceu? - Pergunto curiosa.

- Fredo me chamou pra sair. - Fala dando pulinhos já sentada no banco do carro.

- Sério Dinah que incri.. Pera ai o que fredo?. - Digo espantada.

- É camila algum problema? - Questiona.

- N-não nenhum. - Digo prendendo a risada, ela me olha e nega com a cabeça.

Durante o caminho fiquei calada, pois apesar de estar animada para o encontro, Dj sabia que não precisava falar dele agora. Mais sempre pensava o por que de lauren estar fazendo aquilo e se ela realmente me trataria daquela forma.

De repente sinto uma mão na minha perna e olho para Dinah.

- Hey, está tudo bem ela pode só ter tido um dia ruim. - Acaricia o local e ao olhar em volta percebo que chegamos.

- Eu só quero entrar no meu apartamento durmir e esquecer, será melhor pra todo mundo. - Sorrio fraco e saio do carro.

Eu realmente queria acreditar nas palavras de Dinah mais no fundo sabia que aquela amizade nunca diária cerito, só não pensei que acabaria rapidamente, e o pior é que eu gostava de lauren e acho que queria algo a mais do que apenas amigas, bom acho que me iludi.

As vezes acho que nasci pra ficar sozinha e os únicos dois relacionamentos que eu tive acabaram de maneira trágica pelo fato de um me trair e a outra garota apenas brincava com meus sentimentos como se eu fosse uma boneca e no final descobri que ela era hetera e nada que eu sintia por ela era correspondido. É fácil você se apegar a algo ou alguém, mais quando tiram isso de você é como se levassem uma parte em bora.

   


Notas Finais


Esse é o capítulo bom não sei se ficou bom ou ruim, mais espero que tenham gostado e vejo vocês depois. Nn me matem por isso mais como a laur disse daqui pra frente será assim.

Ps: Amei a música da camz. (Nn corrigi os erros arrumo dps)

Adios


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...