História My Heat Solo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 250
Palavras 1.355
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello everybody!!! Eu sei, eu sei, eu disse que hoje iria postar uma Fanfic JiKook Hybrid com omorashi, eu sei que disse tudo isso massssss gente eu tive essa ideia é não consegui resistir, o Tae é meu bias e eu simplesmente precisava escrever essa oneshot :)
Espero que gostem do cap e que possam acompanhar minhas fics amorzinhos!!!!
Leiam as notas finais e boa leitura!!!!

Capítulo 1 - Meu duro e difícil cio...


Fanfic / Fanfiction My Heat Solo - Capítulo 1 - Meu duro e difícil cio...

Taehyung pov:

Meus olhos ardiam muito, tamanha era a quantidade de lágrimas que eu já havia chorado, minhas bochechas estavam úmidas e o lençol estava manchado com algumas das inúmeras gotas que desciam dos meus olhos, mas quem me dera fosse só de lágrimas que o tecido estivesse sujo... Doía, era agoniante, insuportável, humilhante e desesperador demais sentir cada músculo do meu corpo tremer dessa forma, nem minha voz era mais a mesma, e por mais que eu tentasse contê-la para manter o mínimo da minha dignidade, mesmo assim, eu não conseguia, era mais forte que eu.

- Ahhh... – Não importa quantas vezes eu me toque, quantos dedos eu enfie dentro de mim mesmo... Nada conseguia aplacar este calor enlouquecedor que rasgava meu corpo todo, tudo, dentro e fora de mim, parecia estar em brasas ferventes, e o cheiro de morangos, a fruta que eu mais amava e que consequentemente era a que eu exalava durante meu cio, tornava-se enjoativa ao meu olfato sensível... Ao mesmo tempo que era doce demais, ele me embriagava, e tornava-se cada vez mais e mais forte, o quarteirão todo já deve ser capaz de me sentir a quilômetros daqui!

Não... Definitivamente não há nada de bom em ser um ômega, a não ser que você possua uma marca e\ou um alpha fixo que possa te satisfazer plenamente, do contrario, ser um ômega significa sofrer durante uma semana inteira todo o mês enlouquecido por um nó que possa te suprir pelo menos por algumas horas, e isso não é bom... Não quando se está na minha situação...

Meu corpo nu parecia suar litros, e isso é tão nojento! O lençol da cama já estava empapado de lágrimas, suor e lubrificação... Eu não sei o que mais me dava nojo... Minha bunda estava completamente melecada, e a cada cio que eu passava sozinho esse liquido só aumentava de quantidade, e o meu medo era muito grande, eu não queria me deitar com qualquer um, não quero ser mais um dos ômegas que são estuprados e marcados pelo meio da rua... E é por isso que em todo cio eu choro...

- Aish... Ohhhhhh! – Senti minha cabeça latejar e se eu estivesse de olhos abertos certeza que agora tudo teria ficado escuro para mim, meu pescoço alcançou a posição de estiramento máxima que meu corpo permitia a ele, eu já não conseguia escutar direito, nem pensar com coesão, eu só queria que meu membro, inchado, banhado de pré gozo e extremamente excitado parasse de doer de forma tão inquietante, queria que minha entrada não se contraísse tanto, e que a cada vez que isso acontecesse saísse um pouco menos de lubrificante dali, porque eu já não aguentava mais! Nem sei a quantos dias estou aqui, jogado em cima de uma cama sem ter condições físicas nem psicológicas para sequer tomar um banho, as pontas dos meus dedos estavam doendo também, de tanto eu me agarrar nos lençóis, travesseiros e na própria madeira da cama a cada orgasmo satisfatório que eu atingia... Isso é muito humilhante, mas eu não consigo deixar de sentir um prazer sobre humano ao me satisfazer assim...

- Ahhhh... Aí ohhhh! Eu... Ahhhh! – Fisgadas e mais fisgadas dolorosas atingiam meu pênis certeiramente, e minha coluna certamente sofreria de tanto que eu a arqueava, não estava mais suportando, minha garganta seca expelia o pouquinho de voz que me restava...

- Quente... AHhhhhh muito... Quente... – Eu nem sei quando meus dedos, quentes alias, alcançaram minha glande, já muito dolorida e judiada, meu corpo estava muito fraco, eu já não me alimento há dias provavelmente, desde que entrei no cio não consigo nem ao menos tomar agua! Meu corpo todo arrepiou-se quando minha destra começou a subir e descer pela extensão dura que eu tinha em minhas mãos... Ah isso é tão bom... Respirar havia se tornado algo difícil e não me era mais natural, eu tinha que me esforçar para puxar o ar e expeli-lo depois, tudo, até mesmo as coisas mais simples, se tornam difíceis durante um cio...

Choraminguei assim que senti mais lubrificante escorrendo manchando minhas coxas e mais ainda minha bunda, eu já não tinha mais o que colocar ali, um fio vermelho e gelatinoso preenchia minha entrada necessitada, e mesmo assim eu não parava de vazar, literalmente.

Por puro instinto comecei a me mexer para frente e para trás sobre a cama, o atrito da minha pele sensível, quente e suada com o tecido grosso do lençol me causava extremo prazer além de arrepios deliciosos, se é que posso considerar isso algo bom... Eu estava tão perto de gozar! Mas minhas mãos já estavam doendo tanto! Eu sentia como se elas estivessem tendo uma câimbra! E como vou terminar isso sem minhas mãos para ajudar! Aish! Porque essas coisas acontecem comigo?!

A tremedeira ficou mais intensa e descompassada, só senti que tinha parado de me masturbar quando o toque do lençol encontrou com minha pele febril, ah e agora? Tentei me levantar, tentei rebolar inutilmente contra o nada esperando que aquelas bolinhas tailandesas pudessem ao menos satisfazer momentaneamente a minha fome de sexo, mas nada adiantava... Gemi frustrado, doido, chateado e acabado também... Eu só queria gozar para quase desmaiar de tesão e descansar por algum tempo, eu não posso continuar assim!

- Aigoo... Hummmm... – Juntei todas as minhas forças, as que restavam, e tentei me levantar, mas tudo que consegui foi um impulso ridículo que me fez cair de bruços sobre a cama, eu só queria chorar, até ficar desidratado e desmaiar aqui, como diabos eu iria me masturbar agora?!

- Hummmm... – Não consegui conter o gemido manhoso, quase um grunhido, que escapou de meus lábios quando tentei me movimentar e senti o colchão raspando grosseiramente contra o meu pênis, eu estava o esmagando com o peso do meu corpo, e isso era tão maravilhosamente gostoso!

Tentei me mexer de novo, eu precisava sentir isso novamente! O lubrificante natural havia deixado tudo ainda mais escorregadio ali e meu pênis deslizava muito facilmente na superfície lisa, ah como era bom! Não aguentei mais! Afundei meu rosto nos travesseiros enquanto comecei a me movimentar buscando mais daquele contato ao mesmo passo que rebolava insistentemente sem ao menos me dar conta do que de fato eu estava fazendo, meu juízo, noção e tudo o que levava a palavra raciocínio eu não tinha mais, eu só pensava em uma coisa: G.O.Z.A.R.

- Ahhhh...Eu não... Hummmm! – Estava sendo demais para mim aguentar, estava tudo uma bagunça só na minha cabeça, e meu baixo ventre formigava afoito, tão necessitado quanto eu, era como se eu pudesse lubrificar ainda mais, gemer ainda mais e ficar naquilo por horas, mas eu sabia que não poderia... Meu corpo estava no limite!

Meus pés, tomando a cama como apoio, empurravam todo meu corpo para cima e logo em seguida eu me rastejava para baixo me esfregando duramente na cama, tudo no quarto cheirava a sexo, morangos, suor e cio.

- Ahhhhh... Ahhhh, ohhhhh... – Puxei o ar com força sentindo meu corpo adormeceu levemente, eu nem havia reparado que não estava mais respirando! Espasmos assustadores tomaram conta do meu corpo todo, eu tremia em puro frenesi e minha pele estava banhada no mais puro suor e lubrificante, já estava tudo melado na cama, sujo e cheirando a morangos...

Foi então que eu senti, podia jurar que meu sêmen jorrou mais forte do que das ultimas vezes... E eu gozei, e chorei mais um pouco e gozei de novo enquanto ia parando de me esfregar aos pouquinhos, que deprimente Kim Taehyung... 

Voltei a respirar com extrema dificuldade e necessidade também, tudo parecia ficar mais pesado, mais abafado e quente do que antes, meu corpo latejava implorando por uma pausa, um descanso enquanto minha garganta suplicava por um gole sequer de agua, ela raspava e eu tinha certeza que sairia desse cio sem um fiozinho de voz sequer... Mas isso não me importava mais, não quando meus olhos cederam e meu corpo todo foi sendo tomado por uma dormência até aconchegante, e de repente eu perdi completamente a minha consciência, aquela que eu já nem lembrava mais que tinha... 

 

 


Notas Finais


E então everybody?!?! Gostaram ou não desse momento íntimo e doloroso e prazerosamente sexual da vida de um ômega sem seu macho alpha????
Sabe eu sempre me perguntei como era a vida dos nossos lindos ômegas antes de arrumarem um parceiro e como não encontrei nenhuma fic com esse tema resolvi escrever uma e soltar minha imaginação ;)
Espero que tenham gostado!!!
Queria pedir que favoritassem, ajudassem a divulgar, comentassem e que pudessem continuar a me acompanhar em todos os meus projetos!!!
Para quem ainda não conhece eu tenho uma Fanfic VMin já terminada( twoshot) e irei deixar o link aqui nas notas finais :)
Quero agradecer a todos por lerem até aqui e mandar mio e um beijinhos para meus leitores e leitoras!!!
Kissusssss e até o próximo projeto meus amoressssss!!!

https://spiritfanfics.com/historia/breastfeeding-7060364


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...