História My Hero. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Depressão, Mutilação
Exibições 12
Palavras 1.185
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem, saranghae <3

Capítulo 1 - Prólogo


As gotas de chuvas que caíam suavemente em meus cabelos os molhando me fazia querer que junto com a chuva que caia e batia no chão, fossem levadas todas as minhas magoas, eu olhava as gotas com atenção não ligando se eu pegaria um resfriado ou não, a minha mente só me trazia as lembranças e aos meus olhos a vida não tem significado.

Já encharcada por conta da chuva, olhei para algum lugar que pudesse me ajudar a ao menos me tirar da chuva, mas já todas as lojas no local estavam fechadas, então, ainda não ligando para o meu estado, segui o caminho da escola como se o dia estivesse ensolarado, eu não estava ligando para os olhares que as pessoas ali direcionavam a mim, eu apenas queria entender o porque de tudo. 

Já pensando em alguma desculpa para mim direcionar a minha ahjuma, sinto a chuva parar e olho rapidamente para o meu lado dando de encontro com um garoto, o mesmo me olhou como se estivesse me chamando de louca.

- Como você pode estar andando calmamente com essa chuva?! - A voz do garoto me chamou para a realidade e logo soube quem é. O garoto não era nada mais que Park Jimin, o garoto "mais popular" da escola.

- Me deixa Park! - Tentei andar mais rápido mais o mesmo me puxou pelo pulso e o olhei como se o mesmo fosse um louco.

- Eu sei que não nos falamos muito, mas eu posso pelo menos te ajudar? - A sua pergunta saiu de modo preocupada me fazendo revirar os olhos. Por mais que eu não ature aquele ser pelo simples fato de ele e minha "irmã" serem próximos, eu realmente não posso pegar um resfriado...

- Ok, mas porque eu não posso pegar um resfriado!! - O mesmo sorriu de ficou ao meu lado.

Ele estava fazendo aquilo por causa de sua reputação, se o mesmo aparecer me ajudando, com certeza a sua reputação iria crescer, ele não estava fazendo aquilo por mim... Não que eu ligue para isso, como já falei; eu o odeio.

O mais velho me levou até a escola, assim que chegamos nós ganhamos olhares, o que deixou o Jimin muito feliz pelo que vejo, antes mesmo do garoto falar qualquer coisa fui direto para a enfermaria.

Repensando milhares tipos de desculpas para não preocupar a ahjuma eu cheguei rapidamente a enfermaria, eu queria contar a verdade, mas eu não podia, então com uma desculpa já pronta, adentrei de maneira cautelosa o local encontrando a mesma sentada lendo uma revista, assim que os seus olhos são encontrados aos meus a mesma os arregala.

- O que aconteceu com você?! - A sua pergunta foi direcionada a mim com a mesma se levantando rapidamente de sua cadeira e vem até mim.

- Eu esqueci o guarda-chuva... - Falei dando um espirro. - Não está tão ruim assim... - Dei um sorriso amarelo vendo a mesma tocar os meus cabelos preocupada.

- Tire isso, venha pegar uma toalha! - A mesma tirou blazer e pegou uma toalha branca que estava em cima de seu armário de remédios, a senhora colocou a toalha em meus ombros cautelosamente e de maneira rápida pegou outra e foi secando os meus cabelos.

A minha admiração por aquela mulher era imensa, eu a amava com todas as minha forças, o modo que a mesma me tratava me fazia sorrir sempre que me lembrava, o seu semblante preocupado quando me vê com algum problema me faz ficar alegre por ver como a mesma se importa comigo.

- Vá para a aula com a toalha, se puder peça ao professor para voltar para casa! - Sua voz doce me chamou para a realidade e assim que a ouvi completamente apenas assenti com a cabeça dando mais um espirro. - Aish... Você vai ficar resfriada... - Falou e foi para frente de seu armário e pegou algo me dando logo em seguida. - Tome uma pílula dessa as duas da tarde, ouviu? 

- Sim senhora! - Falei e um sorriso brotou em seus lábios. - Estou indo!

- Não se esqueça do remédio! - Apenas assenti e fui em direção a sala.

Ai que mico aparecer assim na sala... Mas por um lado, eu vou ter um motivo para faltar aula, mas eu vou ter que voltar para casa...

Já em frente a porta bati delicadamente ouvindo um "entre" saindo do outro lado e um pouco nervosa abri a porta.

- Com licença... - Falei entrando e o professor direciona o seu olhar a mim e logo arregala os seus olhos.

- Yang o que ouvi com você? - O mesmo pergunta e todas as pessoas no local direcionam seus olhares a mim.

- Esqueci o meu guarda-chuva... - Falei dando um pequeno sorriso sem graça. - Gostaria de saber se tenho permissão a voltar para casa... - Falei e logo um espirro pode ser ouvido de minha parte. O mesmo chega perto de mim e vê minha temperatura logo arregalando os seus olhos.

- Sim, claro, pedirei ao diretor para chamar alguém para leva-la para casa! - Apenas assenti o seguindo em direção ao local.

Não vou mentir, eu não quero que ele chame os meus pais, até porque, se ele chamar, estarei completamente ferrada... Provavelmente me botariam para arrumar a casa ainda febril, mas por um lado bom, poderei ter um tempo para jogar vídeo-game já que terminarei cedo pelo que vejo...

Já dentro do local, o diretor falou para esperar do lado de fora da escola o carro dos meus pais, então assim que vi o carro chegando e parando a minha frente entrei no banco de trás e coloquei as mãos em minha frente dando um espirro.

- Você é louca de me tirar do salão só para vir te buscar sua idiota?! - As palavras da mulher que junto de pessoas importantes me obriga chama-la de mãe falou me dando um tapa em minha pernas fazendo o local que antes branco ficar vermelho.

- Desculpe, Sofie! - Falei fazendo uma reverencia a vendo revirar os olhos.

- Irá limpar o porão por causa disso! - A mesma falou acelerando o carro e o dirigindo em direção a casa.

- Sim senhora! - Falei logo após dando um espirro.

- O que eu falei?! é Senhorita!! - A raiva em seus olhos era visível mesmo que seja vista por um retrovisor, apenas assenti soltando um "desculpe"

Logo que chagamos em casa a mulher me fez arrumar a casa toda, e as suas ultimas palavras antes de sair da casa foi "Deixe tudo arrumado e faça o jantar, pessoas importantes e o futuro marido de sua irmã está por vim, e não se esqueça de ficar trancada em seu quarto e só aparecer para por o jantar!". Aquelas palavras por um lado me deixou feliz, pois eu sei que seria um encontro arranjado, e geralmente jantares importantes aqui duram até umas 22hrs, a mesma também me mandou arrumar o porão só amanhã, ou seja, me livrei de algo pelo menos.


Notas Finais


Erros? Ignorem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...