História My Immortal - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1
Personagens Cl, Lee Chaelin "CL", Minji
Tags Chaemin, Chaerin, Chaezy, Minji, Minzy
Exibições 38
Palavras 1.783
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olar, aqui trago uma OS inspirada na musica My Immortal do Evanescence.
Talvez esteja curta demais, mas fiz com amor <3
Dedico para a maravideusa @TiaCherry que deu ideia de usar essa musica <3
Boa leitura :3

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction My Immortal - Capítulo 1 - Capítulo Único

“These wounds won't seem to heal

This pain is just too real

There's just too much that time cannot erase

-

Essas feridas não vão cicatrizar

Essa dor é muito real

Há muita coisa que o tempo não pode apagar”

[My Immortal - Evanescence]

 

 

De mãos dadas, ali estavam as duas novamente andando pelo parque, apenas aproveitando mais um dia. Gong Minji se encontrava perdidamente apaixonada por Lee Chaerin, sua agora namorada. A morena passou tanto tempo amando aquela loira em segredo, a observando de longe e pensando que nunca teria uma chance sequer de estar com ela, o mesmo caso foi com Lee. A loira sempre fora completamente apaixonada por Gong, mas demorou muito para tomar coragem e se confessar. Ela achava que não seria correspondida, previa um fora que nunca esqueceria, mas naquele dia nublado quando se confessou para a amada, recebeu um beijo. Elas nunca esqueceriam aquele dia, agora estava completando dois anos daquela lembrança.

Para Chaerin, aquele fora o melhor dia de sua vida, lembrava da sensação que sentiu quando se confessou, soltando tudo de uma vez por impulso, despejando em Minji todos os sentimentos e palavras que haviam sido reprimidos por algum tempo dentro de si. Quando despejou aquelas palavras sua mente começou a lhe castigar dizendo que havia feito algo errado, mas não durou muito já que assim que a mais nova ouviu tudo aquilo seu coração disparou e ela automaticamente tomou os lábios da mais velha para um longo profundo beijo. Beijo este que fora correspondido de imediato pela outra, esta que nunca o esqueceria, o primeiro beijos das duas. O primeiro “eu te amo” de muitos outros.

Elas poderiam dizer que tudo havia valido a pena, viveram e vivem um romance maravilhoso até os dias atuais, claro que como qualquer outro casal, havia brigas e discussões, mas sempre se resolviam. Chaerin é uma mulher impulsiva e ciumenta, também tem uma personalidade forte, tais coisas as faziam brigar com certa frequência. Mas Minji é paciente, ou tenta ser, às vezes a menor nao suporta e acaba por ficar horas sem falar com a loira, horas porque não consegue ficar um dia. A relação delas era algo lindo de se ver, superaram e passaram por tantas coisas juntas, Minji ajudou tanto Chaerin e ao contrário também.

Minji sorria observando Chaerin, esta que apreciava a paisagem e parecia pensativa. De fato, estava pensando em muitas coisas, pensando em como tem sorte de namorar alguém como Gong e como tudo valera a pena. Mas havia algo a mais, Chaerin escondia algo da namorada e nao sabia como contar, a verdade era que a loira estava muito doente. Isso a deixava triste, pois já imaginava como Minji reagiria se soubesse da verdade, mas ela não pode ocultar algo do tipo por mais tempo. Ainda mais com o fato de que isso estava começando a afetar seu corpo, andava anêmica, fraca… Não havia como fugir do destino, a pergunta é “Como contar para Minji?”. Chaerin se repetia varias e varias vezes. Fazia cerca de um mês que descobriu estar com leucemia aguda, havia ido ao médico depois de notar algumas manchas vermelhas e perda de peso. Lee estava com medo, muito medo, afinal, não teria mais que um ano de vida.

 

- Chae? - A morena chamou pela loira, havia notado que ela parecia distante demais.

- Sim? - Perguntou, agora olhando nos olhos da outra.

- Você está bem? - Ah, Minji soltou a pergunta que Chaerin temia, não, ela não estava bem. Sentia muitas dores nas costas e se sentia muito fraca. A loira não podia mentir dizendo que estava bem, pois a morena sempre soube quando ela mentia.

- Eu só estou um pouco cansada. - Disse olhando para o chao, nao havia de todo mentido mesmo. - Vamos voltar para casa? - Pediu dando um sorriso fraco para a mais nova, elas moravam juntas em um simples apartamento a alguns meses. Não era muito luxuoso, mas era confortável o suficiente para as duas.

- Tudo bem. - Minji suspirou, fazia algum tempo que elas não faziam algo juntas, já que andava ocupada com a faculdade e com o trabalho de meio período, quando Gong estava livre, Chae trabalhava. A loira é compositora em uma empresa de idols e faz belas músicas, a morena cursava dança para poder um dia abrir uma academia e durante a tarde trabalhava numa loja de conveniências.

 

Voltaram andando lentamente para o apartamento, não ficava mais do que dez minutos a pé do parque. No meio do caminho, Lee ficou sem ar e parou de andar se encostando na parede de um comércio qualquer que havia ali, se esforçava para levar ar para seus fracos pulmões enquanto Gong a perguntava preocupada o que ela tinha. A loira não conseguia formular a frase que queria direito, seu corpo doía e sua garganta parecia querer se fechar por completo. Então a morena fez a primeiro coisa que lhe parecia certo, ligou para ambulância e depois se sentou no chão com a loira acariciando seus cabelos e dizendo que tudo ficaria bem. Pobre Minji, não sabia o que acontecia ali de fato, Chaerin se sentia cada vez mais culpada por não dizer o que realmente estava acontecendo.

 

“Agora nao da mais, tenho que dizer antes que seja tarde…” A loira pensou, mas antes que pudesse verbalizar a confissão para a morena, a ambulância chegou. A levaram para o hospital, lhe aplicando um calmante na veia, o que fez com que ela apagasse rapidamente.

 

No hospital agora estava Minji sentada na sala de espera, mordendo o lábio inferior e mexendo nas unhas por causa do nervosismo, estava demasiadamente preocupada com a mais velha. Sentia um aperto no peito, não era de hoje que havia notado certa fraqueza na namorada. Algumas semanas antes havia notado que a loira havia perdido muito peso e passava a maior parte do tempo sentada ou deitada, também tinha parado com o cigarro repentinamente. Pensava ser só mais uma de suas neuras e que Lee estava bem, mas agora notara que devia ter feito algo a respeito antes. Chaerin sempre se fazia de forte, mas Minji queria que Lee deixasse essa máscara de lado e se apoiasse nela novamente.

Algumas horas depois, deixaram a morena entrar no quarto onde Chaerin se encontrava. Andou ainda receosa até o local, os médicos não quiseram dizer nada para ela e isso a deixou temerosa. “O que está acontecendo?” Se perguntava olhando para os números dos quartos para achar o certo. Quando achou, entrou sem cerimônias, encontrando Lee deitada tomando soro na veia e com um aparelho que mede seus batimentos cardíacos, mas esta já havia despertado. Olhava diretamente nos olhos castanhos e profundos de Minji, aquele par de olhos quais haviam despertado o interesse da mais velha há anos atrás.

Minji se aproximou lentamente e se sentou em uma cadeira que havia ao lado da cama, segurou a mão direita de Lee e lhe lançou um olhar preocupado.

 

- Minji… Preciso lhe contar algo. - Chaerin anunciou despertando a curiosidade da outra que apenas assentiu. - Eu devia ter te contado antes, mas eu estava com medo… Me desculpe… - Murmurou apertando a mão de Gong que apenas a observava sem entender.

- Contado o que? - A morena questionou preocupada, estava em estado de alerta e nervosismo.

- Eu tenho leucemia aguda, descobri há cerca de um mês. Eu faço o tratamento na parte da manhã quando você está na faculdade, mas… A verdade é que eu não tenho muito tempo de vida e tenho medo de que você não queira perder seu tempo comigo. - A loira falava contendo o choro, seu peito doía e se sentia muito mal a respeito de tudo isso. Minji é tão bela e doía saber que estava fazendo a mais nova perder parte da vida ao lado de alguém que logo partiria. Não queria machucar a morena, era o que mais temia.

- Chae… - Minji murmurou sentindo lágrimas escorrerem em suas bochechas, tal notícia que havia recebido era difícil de digerir. - Eu nunca lhe deixaria, você sabe disso, podia ter me contado… Eu não vou sair do seu lado, Chae. Vou cuidar de você até o fim. - Gong falou sendo sincera e depositou um beijo na mão de Lee.

- Obrigada, Minji. - Agradeceu dando um sorriso fraco, fitando os olhos molhados da amada e levou a mão até as bochechas rosadas e gordinhas secando as lágrimas que haviam ali. - Eu te amo, minha Minji. - Dessa vez, a loira deu seu melhor sorriso para Gong. Uma simples frase e um simples sorriso que preencheu todo o coração da morena fazendo com que ela também sorrisse.

- Eu também te amo, minha Chaerin.

 

Quando Lee recebeu alta, Minji dedicou seu tempo completamente para ela, assistiram vários filmes juntas. Minji sempre fazia alguma refeição que Lee adorava, enchia a namorada de mimos e carinhos, ela nunca a deixava completamente a so. Sempre mandava mensagens enquanto estava na faculdade ou no trabalho, cuidava muito bem de sua mulher. Era uma coisa bela de se ver, duas opostas se dando tão bem. Meses se passaram e Chaerin só piorava, Minji sabia o que logo aconteceria, mas tentava não pensar muito, iria fazer os últimos dias de sua amada serem os melhores.

Mas o que não esperava era que, isso viesse rápido, disseram que a doença se agravou e estava indo rápido demais para Lee suportar. Então novamente na UTI estava a loira com a morena ao lado. Era o último dia, Minji chorava como uma criança, mas Chaerin não. Lee sorria e acariciava o rosto de Gong.

 

- Minji, minha vida valeu a pena. Eu fui feliz, tive sorte de viver ao seu lado, e agora aqui, não me sinto triste. Estou feliz, estou feliz por ter te amado e por você ter me amado de volta. Espero que você tenha sucesso na vida, conclui a faculdade e consiga o emprego dos sonhos, você irá conhecer alguém que vai te amar o tanto que eu te amo, vai ter tudo o que merece. - Chaerin dizia a medida que seus batimentos iam diminuindo.

- Chae… Nao… Por favor… - A morena chorava desesperada, não sabia o que fazer.

- Minj, eu te amo. Eu realmente te amo. Continue... Por mim. - Foi a última coisa que Lee Chaerin disse antes de fechar os olhos.

E então o barulho insuportável do aparelho avisando que os batimentos haviam cessado preencheram aquele ambiente, deixando uma Gong Minji chorando ainda mais, sentindo um buraco no peito. Valeu a pena “desperdiçar” sua vida ao lado de Lee Chaerin, ela nunca a esqueceria.


Notas Finais


Obrigadx por ler <3
Comente ai o que achou :3
Eu n entendo nada de medicina entao, perdoa se eu tiver errado ali ><
Revisei muito mas talvez deixei algo passar x-x


Essa one também foi inspirada numa outra ficzinha minha [super pequena, muito mesmo] e foi essa aqui: https://spiritfanfics.com/historia/eu-realmente-amo-voce-5374234


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...