História My Joker — Park Jimin - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Ação, Bangtan Boys (bts), Hentai, Luta, Park Jimin, Romance
Visualizações 84
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI, bom mais um capitulo, estava com a corda toda para postar o capitulo cheio de emoções.
vou deixar que leiam agora hihi *-*.

Capítulo 4 - Irei...


Escuto barulhos vindo da sala, e me escondo debaixo do lençol toda encolhida.

—Yui? cadê você querida? -  Escuto a voz de minha tia lá debaixo.

— TIA? É você? – pergunto já tirando o lençol da cabeça.

— Sim Yui, desça aqui embaixo!

Sai de um pulo, da cama indo ao encontro da minha tia. Mas assim que desço, vejo a mesma amarrada na cadeira, e sete homens presentes... e mascarados. Menos um, que eu reconheceria de qualquer lugar, Sr. J.

Estática, com a imagem em minha frente falei.

— O QUE ESTÃO FAZENDO?! SOLTEM ELA POR FAVOR! – gritei, tentando ir até minha tia, logo tentando tirar as cordas mas sendo agarrada por um dos homens.

— Ora Yui, pra quê desespero? Só estávamos conversando com sua tia. – disse Sr. J calmo.

— A propósito você irá comigo. — Oque?! Por que?! O que está acontecendo?! – perguntei nervosa.

—Irei explicar no carro, vamos. – disse Sr. J vindo até mim.

— NÃO, Não irei sair daqui para lugar algum, eu quero saber o que está acontecendo!

Sr. J bufou puxando os cabelos para trás, e olhando para mim.

— Seu pai, como pagamento, disse que eu poderia levar você. Já que roubar o cassino não foi o bastante para a dívida do mesmo. Então encontramos sua tia no caminho, e antes de você aparecer estávamos conversando sobre. – explicou dando um sorriso.

— não, você está brincando comigo. – disse com lágrimas nos olhos, caindo ajoelhada.

— Desculpe querida, não pude fazer nada. – disse minha tia chorando e abaixando o olhar.

Sr. J olhando tudo aquilo, com tédio decidiu falar.

— Te dou 24 horas Yui, para pensar sobre. Saiba que se você não aceitar irá ter sua tia e seu pai tirados de você, irei mata-los bem na sua frente – disse agachado do meu lado, sussurrando em meu ouvido.

— Ouviu? – assenti — Pois bem.

Quando menos espero, ele coloca um pano em minha boca e nariz, vi que fizeram o mesmo com minha tia antes de tudo ficar escuro e eu sentir meu corpo mole.

 

~~~~~~~~~08:54~~~~~~~~~

Acordo sentindo tudo girar, me sento na cama e lembro do que aconteceu ontem, queria que tudo fosse um pesadelo em que ainda não acordei, porém não é. Saio da cama em direção ao banheiro, preciso de um banho para poder pensar melhor. Ligo a torneira da banheira e espero encher, e me olho no espelho enquanto tiro minha roupa.

Flashback on

Saiba que se não aceitar irá ter sua tia e seu pai tirados de você, irei mata-los bem na sua frente...”

Essa frase não sai de minha cabeça desde que acordei, me dá calafrios só de lembrar.

Já estava deitada na banheira, quando resolvo mergulhar minha cabeça, e me vem imagens de papai e minha tia sendo assassinados. Levanto minha cabeça rapidamente e trato de terminar meu banho.

Boto uma calça moletom preta, e uma camisa com estampa da roupa do exército e um tênis. Desço vejo minha tia, escuto seus soluços e vou até ela, tentando me manter forte a abraço.

— Vai ficar tudo bem tia. – disse a confortando, depois de alguns minutos abraçadas, ela acaricia meu rosto.

Pego uma maçã, e fico comendo no sofá.

— Vamos ver o seu... pai hoje, ele ligou dizendo que queria ver você. – disse ela apertando com força o pano de prato.

— Tudo bem mãe. – disse a olhando.

Após ela terminar o almoço, que foi adiantado, comemos e fomos ao hospital. Chegando lá pegamos o elevador, meu pai já havia saído da UTI então ficava em um quarto normal de hospital. No quarto, esperamos o médico o examinar e após fiquei a sós com ele.

— Yui... me desculpe – me surpreendi ao vê-lo se desculpar comigo. Vi lágrimas saindo de seus olhos.

— Me desculpe Yui! Eu não sei onde estava com a cabeça... tinha bebido demais naquele dia durante o jogo... me desculpe. – disse implorando, olhando em meus olhos.

— Tudo bem papai – disse o abraçando. — Você não irá aceitar, não é? Diga que não irá aceitar, eu mereço morrer pelo que fiz a você esses anos.

— Eu irei aceitar papai, não quero perder um de vocês, vocês dois são importantes para mim. – disse o abraçando de novo.

— Não filha! Você não irá! Por favor... não faça isso, me prometa. – disse me olhando de novo.

— Não prometerei nada se não irei cumprir. – disse me afastando.

Lhe dei um beijo na bochecha e mais um abraço. Me despedi e sai do quarto.

 

Chegando em casa, digo a minha tia que vou andar um pouco.

Preciso pôr a cabeça no lugar, se não fico doida. Tudo vem me atingindo de uma forma... que não consigo explicar, primeiro tive superar saber que minha mãe morreu, depois ser odiada pelo pai, ser forçada há ir a festas, não ter amigos, e agora, ter que aceitar viver com um estranho que fez seu pai estar todo deformado, por conta de uma merda de dívida.

Sem perceber vejo lágrimas descendo pelo meu rosto, limpo meu rosto e vou até uma cabine de telefone. Quando eu acordei, tinha visto um papel com o número para ligar para o Sr. J. poderia entregar a polícia? Sim, mas quem iria garantir a segurança de minha tia e meu pai enquanto não tiverem pego eles?

Peguei o papel que estava em meu bolso e começo a discar.

Ligação On

— Vejo que pensou na resposta Yui...

— não iria deixar meu pai e minha tia morrerem Sr. J

— Instinto de não querer ver a família morrer... bem pensado Yui... meus homens irão busca-la hoje á noite ou poderá vir até mim, então já pode ir se despedindo de sua querida tia.

— (suspiro) Tudo bem...

Ligação Off

Ao ouvir suas palavras, começo a pensar em como irá ser daqui pra frente, sem minha família.

 

~~~~~~~~~19:46~~~~~~~~~~

Minhas malas estavam prontas, então desci para jantar. Pensei bastante no caminho para casa e resolvi sair e ir ao encontro dele. Iria deixar um bilhete em frente a porta de minha mãe, e assim deixa-la.

~~~~~~~~~~21:55~~~~~~~~~~~

 

Minha tia estava dormindo, então deixei o bilhete sobre sua porta, e liguei para o Sr. J para saber onde encontra-lo. Após me dizer o caminho, segui até o lugar sugerido. Chegando lá, vi um carro me esperando, e abri a porta do mesmo avistando Sr. J mostrando seu rosto.

Ele era muito lindo, tinha olhos puxados, o cabelo tingido agora de loiro, em um tom mais branco. Estava de calça jeans e uma camisa lisa preta com uma jaqueta de couro.

— Olá Yui – disse dando seu sorriso ladino


Notas Finais


Bom foi isso.
Estou tão feliz por "My Joker" estar com quase 30 favoritos, tipo, nunca pensei que iria ter tantos favoritos tão rápido.
eu estou muito feliz, então MUITO OBRIGADA MEUS AMORES ❤️😍.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...