História My killer - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Assasino, Bts, Hot, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Min Yoongi, Park Jimin, Policial, Rapmonster, Suga, Taehyung
Visualizações 29
Palavras 1.963
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu sei que eu demorei anos para postar cap novo, e sério, desculpas.
Eu costumo demorar uma semana ao mais para escrever um capítulo que eu goste.
então malz

Capítulo 2 - Coffe


Fanfic / Fanfiction My killer - Capítulo 2 - Coffe

 

O corpo de Taehyung novamente descansou sobre a arma jogando todo seu peso sobre a mesma. Ele suspirou alto. Merda! Merda! Merda! Mil vezes, merda! Se repetia em sua cabeça. Qual era seu problema, afinal? Ele simplesmente não havia conseguido atirar. Seus dedos travaram


 Só por que ele achou a mulher bonitinha, ele não conseguia simplesmente apontar uma arma para a cabeça dela e jogar seu corpo morto sobre um córrego? Não! Não! Não! Ela não é nem tão bonita assim. Taehyung disse se deitando de barriga para cima, apreciando o sol da tarde. Eu só preciso de um tempo com ela. Ele falou para si próprio. E em um passe de mágica, uma ideia veio em sua cabeça, como uma lâmpada. Claro! Oh Kim Taehyung, você é um gênio! 


Ele pegou o celular com pressa que estava em seu bolso da blusa preta de moletom e discou os numeros que sabia de cor. Logo recebendo uma resposta.


- Alô? - a voz com o inglês ainda com sotaque atendeu o telefone.


- Oh, chefe - Taehyung pronunciou sorrindo - Então...


- Matou ela? - perguntou direto cortando qualquer coisa banal que Taehyung poderia falar 


- Então...- Coçou a nuca se arrependendo drasticamente de um vestígio de voz que poderia sair pela sua boca - Não foi bem assim...


- Oque? Como não foi bem assim? Eu falei para você o que era para voce é fazer! Será que você não entende isso?! 


- Ela estava...- Taehyung mordeu os lábios pensando na melhor desculpa que poderia dar - Oh...Com seguranças!


- Ahn? 


- Sim chefe...Eu não poderia simplesmente atirar nela... Claro... Deus, seria suicídio!


- Ah... Então o que você pretende?- poderia ter soado sarcástico para Taehyung, mas realmente ele poderia estar interessado


- Oh...Eu vou me aproximar dela... Sabe, virar amigo...


- E então... Você apunhala ela pelas costas! Isso é ótimo Kim! Ótimo- Ele disse dando palminhas de empolgação, o que fez Taehyung ficar assustado com sua repentina mudança de comportamento.


- É... Isso mesmo.


- Sim, claro - ele voltou com sua postura de carrancudo - Agora vou desligar, adeus.


E isso que fez, fazendo Taehyung soltar o ar que havia preso em seus pulmões, e se jogar novamente sobre o teto do lugar para deixar toda sua sobrecarregação de lado.





Uma semana tinha se passado. Fazia uma semana que ele observava ela. Observava seus detalhes, seu jeito de andar, seu estilo de roupa, cada tipo do seu sorriso, observava como a cor dos seus olhos mudavam de acordo com seus sentimentos - que Taehyung ainda não fazia ideia deles. Era estranho para ele, ele sabia - ou achava- tudo sobre ela, e ela não tinha ideia de quem ele era, não fazia ideia da sua mera existência, e isso ia acabar hoje. 

Não foi apenas uma semana de observação - com maior parte disso, claro - ele também pensou, em mínimos detalhes para seu plano, que era genial, como Taehyung. Mas havia uma coisa que matava Taehyung, torturava ele. Ele não era burro nem nada, sabia o que sentia, por mais que realmente tentasse irrelevar tudo. Ele sabia que a garota bonitinha tinha mexido com ele do momento em que ele colocou seus olhos na foto dela, do momento que ele pode olhar com seus olhos o sorriso que ela dava para o telefone. Merda! Ele sabia, ele sabia muito bem! Ele sabia que só não atirou contra a cabeça dela, porque não conseguia, ele sabia que só fez um plano,para pode ficar perto dela, isso exalava. Ele sabia disso, muito bem, por mais que soubesse que: o final seria um.


 

Vestiu roupas normais, diferente das pretas que usava. Eram claras e davam um ar amigável para Taehyung - coisa que ele estava longe de ser, em seu ponto de vista - pegou a sacola que emcapava a roupa que era essencial e seguiu para a cafeteria, cruzando a North Michigan Avenue e entrou na cafeteria, que tinha o ar mais doce que algum lugar poderia ter. Comprou o expresso americano e observou as grandes janelas esperando ela. 

O relógio marcou exatas 8:10 e ela ainda não tinha passado em frente a cafeteria, que droga! Taehyung disse baixo. Ela tinha que se atrasar justo hoje?

Taehyung aprendeu que a garota era pontual, -ela era certinha- e que ela não  chegava atrasada em seu horário de trabalho.

Por mais que agora só haviam se passados longos 15 minutos Taehyung se encontrava histérico, falando o mantra que acabava de criar. " Ela só está poucos minutos atrasada",Taehyung repetia  enquanto estralava os era dos longos na mesa de madeira, encarando atentamente a enorme janela em busca de alguma movimentação de quem esperava.

E teve 

Seus olhos se  fixaram na figura pequena que corria do outro lado do vidro escuro. Taehyung poderia passar o dia só observando ela correr de um jeito totalmente desajeitado, com os cabelos bagunçados e a maquiagem mal feita de quem acabava de acordar.


Mas ele tinha que agir, pegou o café que já estava frio junto com a roupa coberta pela capa, saiu da loja fazendo os sininhos dela tintelarem, foi em busca do encontro da mulher com passos apressados, chegou a poucos centímetros  dela tropeçando em seus próprios pés. Seu expresso caiu todo sobre a roupa formal de Min Bo Hwan fazendo ela parar no instante que isso aconteceu para encarar com desgosto a sua roupa que usava soltando um suspiro extenso de exaustão.


- Oh Meu Deus - Taehyung disse - Eu sou a pessoa mais desastrada do mundo -  disse fingindo sua inconformação enquanto encarava a mulher que ainda estava tentando dar um jeito em sua roupa manchada por café.


- Ah... Que bos... Que coisa ruim - ela se corrigiu enquanto passava a mão pela sua roupa molhada.


Merda! Bosta! Puta merda! Puta bosta! Como alguém podia ter uma voz tão doce assim? Como alguém com descendência coreana podia falar inglês britânico de uma forma tão perfeita?Como alguém podia falar tão suave com um timbre tão acolhedor? Taehyung sentia com se a qualquer momento poderia tomar ela em um abraço apertado e nunca mais soltar. Não! Droga Kim Taehyung! Não pense nisso. Ele disse para sua própria mente na intenção de afastar todos os seus pensamentos e continuar o que começou


- Mas não tem problema - ela tentou amenizar a situação - O café não estava quente. - sorriu de lábios 


Claro que não estava! Eu fiquei três anos te esperando com o café na mão! 


- Mas eu estou atrasada! Ahh..- Ela disse - Como eu vou entrar lá com essa roupa- Ela falava como se a culpa realmente fosse dela, sem colocar algum pingo de culpa em Taehyung. Ela era doce.


- Ah dorga! - Taehyung coçou a nuca pensativo-  Mas não se preocupe. Merda! Lily vai me matar. - Taehyung disse para ele mesmo na intenção de parecer algo como um pensamento alto - Essa roupa - ele apontou para o que carregava em mãos - É da minha amiga, eu vim aqui para buscar para ela. Se você quiser, pode usar. Só que eu vou precisar dela para hoje ás onze, no máximo, se não, eu perco a cabeça.

- Mas eu não quero incomodar- murmurou ela.

Você não esta caralho!

- Não vai... Eu fiz isso - se referia ao café manchado em sua roupa - Deixe-me pelo menos ajudar. - insistiu.

- Mas eu nem sei se vai caber em mim. - ela suplicou na intenção de ainda negar.

Claro que vai caber, comprei para você!

- Pelo menos tente... você está atrasada, e não sei... Não deve ser bom chegar  atrasada e com a roupa suja...- ele sorriu.

- É... - Min Bo Hwan prolongou a letra enquanto pensava - Certo... Mas eu juro,vou devolver. Você pode, é... Me passar seu número? - Ela pareceu tão envergonhada com aquela frase que fez Taehyung sentir uma pontada em seu coração só de vê-la assim - Porque eu preciso encontrar você né?... Quer dizer, para te devolver a roupa - sorriu nervoso

Taehyung sorriu assentindo com os lábios entre os dentes. Ah como sua cabeça estava cheia de pensamentos. Todos direcionados a como ela ficava linda quando estava envergonhada.

- Oh, claro- Taehyung revidou o bolso do seu casaco de lá e de lã tirou um papelzinho com letras minimamente caprichadas - a qual ele tinha praticado a semana inteira- e entregou para Min Bo Hwan.

- Obrigada... - ela agradeceu - Você salvou meu dia.

E então, Taehyung viu ela desaparecendo no meio da multidão de pessoas, sentindo automaticamente uma grande saudade de ouvir sua voz, ou de olhar diretamente em seus olhos que pareciam olhar através de seus pensamentos mais profundos.




Taehyung continuava encarando profundamente a tela de bloqueio do seu celular na esperança Bo Hwan ligar para ele. O problema era que desde as nove horas da manhã ele estava ali , e agora, o relógio de pulso dele marcava entediantes seis e trinta e cinco da tarde. Como ele podia passar horas apenas esperando por uma ligação? Pela ligação dela? Como ele podia apenas nessas horas, sentir carência dela?  

Damn it! Ele sentia carência da sua voz que ouviu proferir tão poucas palavras, do seu único sorriso de lábios que esperava arrancar tantos, dos seus olhos prestando atenção em suas palavras que pareciam serem tão tolas na frente das dela! Ah, droga! Ele quis chorar, mas seu toque irritante de seu celular o fez pular do sofá logo atendendo o mesmo.

- Alô!? - ele berrou com a intenção de ouvir a voz doce dela novamente

- Hi Tae! - A voz fina e animada de Lily o fez se jogar novamente no sofá bufando pela sua decepção.

- O que você quer Lily? - disse ele soando um tanto grosso.

- Wow! Hi Lily minha melhor amiga, como vai você my lovely girl? - disse ela dando a sua melhor cópia da voz de Taehyung.

- O que você quer caralho?! - Taehyung elevou a voz e percebeu pela linha o pequeno medinho que causou em sua amiga.

- Oh God! Você devia dar mais valor a sua amiga, a sua melhor amiga! Eu sou sua melhor amiga Kim, claro, sou a única!- ele riu da própria situação do amigo dando o seu ar de sarcásmo.

- Nada a ver! Eu tenho amigos! - Taehyung suplicou.

- Jura? Me diga três.

- Oras! Eu tenho o... O...O...

- Viu! - ela riu - Não tem nenhum! Lá lá lá!

Taehyung revidou os olhos, como poderia ter arranjado uma amiga tão infantil como Lily?

- Mas certo... Eu uma opinião masculina. Quero que você veja como minha cara está.- ela disse.

-Ahn? 

- Ora Taehyun, minha maquiagem! Minha cara! - explicou bufante.

- Seu reboco - Taehyung corrigiu 

- Olha aqui senhor! - firmou a voz - Eu tenho vinte e oito anos, sou mais velha que você, portanto, exijo respeito!

- Oh, claro, me desculpa.

- Sim, só porque eu sou uma ótima amiga.

A foto chegou em segundos. Taehyung observou a mulher de olhos âmbar redoados por uma sombra escura, seus lábios não tinham um batom extravagante, o que Taehyung teria dominado de "cor de pele" e sua pele, estava mais branca do que Taehyung costumava ver, mas nada com que devesse se importar. Lily estava bonita.

- Pretty face, dark soul. - Taehyng exclamou.

- Eu sou um anjo! - Lily disse indignada.

- Claro, você é!

- Agora preciso sair, com o Jamie- Taehyung pode ouvir a malícia em sua voz, o que fez ele rir brevemente.

- Sexo com proteção Lily! 

- Claro! 

Lily encerrou a ligação retirando novos risadas de Taehyung. O celular tocou novamente, e Taehyung atendeu se cansando apenas pensando no novo papo que Lily poderia gastar. Ele sabia que era Lily, claro

- O que você quer dessa vez Lily?-  disse bufando.

- Ahn?...Desculpa interromper qualquer coisa, mas eu só quero devolver a roupa.










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...