História My kitten - Taekook - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Fluffy, Fluffy Taekook, Hybrid!au, Jungkook!top, Jungkook!tops, Lemon, Taehyung!bottom, Taehyung!híbrido, Taekook, V!bottom, Vkook
Visualizações 511
Palavras 1.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Fanart bem cute zim

Espero que gostem ♡

Tradução do título: Meu nome é Kim Taehyung

Capítulo 3 - My name is Kim Taehyung


Fanfic / Fanfiction My kitten - Taekook - Capítulo 3 - My name is Kim Taehyung





Não muito tempo depois, o carro parou, fazendo o gatinho no banco de trás sentir medo novamente. Não sabia quem era aquele homem e nem sabia se ele realmente iria ajuda-lo.

Jeon saiu do carro e abriu a porta de trás, logo pegando Tae no colo novamente, fazendo o menor passar as pernas pela sua cintura.

Caminhou até a porta da casa e logo a abriu, subindo as escadas e indo em direção ao seu quarto, colocando Tae lentamente na cama, logo o mesmo se encolheu abraçando suas pernas.

- Não precisa ter medo – Jeon disse com um sorriso vendo o quão assustado Tae estava – Nunca vou bater em você. – Foi até seu guarda-roupas e pegou uma caixa branca com uma cruz vermelha desenhada e colocou ao lado do híbrido na cama, o mesmo observava cada passo minuciosamente. Jungkook tirou da caixa um remédio e algumas gazes. – Isso vai arder um pouco, mas preciso passar pra não ter uma infecção nas feridas, fique calmo, ok? – O hibrido assentiu meio receoso, já havia sentido muita dor. Logo começou à passar o remédio enquanto limpava as feridas com as gazes, vendo o miar de dor e seus olhos marejarem.

- E-está d-doendo, p-para – Choramingou sentindo suas feridas arderem mais ainda. Jeon ignorou o pedido e continuou à limpar os machucados com ou pouco de dificuldade, pois Kim não parava de se contorcer de dor.

- Pronto! Não foi tão ruim – Afirmou guardando o que tinha pegado na caixa.

- Foi sim – Disse manhoso ainda com voz de choro, fazendo Jeon rir nazal.

- Quer tomar um banho? – Sentou-se do lado de Tae na cama e o mesmo assentiu – No banheiro tem toalhas, fique à vontade – Sorriu apontando para uma porta dentro do quarto indicando ser o banheiro.

O híbrido se levantou indo em direção ao cômodo e se deslumbrou assim que adentrou o local, aquele banheiro era maior que seu ex-quarto inteiro. Havia uma banheira enorme no centro e ao lado um chuveiro, seguido pelo vaso sanitário e a pia, tudo da cor branca. Ficou um tempo encarando o lugar ainda espantado com a beleza quando pulou e susto por escutar uma voz atrás de si.

- Pode usar a banheira – Jeon disse meio risonho ao ver o espantado do híbrido ficou ao entrar em seu banheiro. Logo saiu e fechou a porta, deixando o pequeno lá dentro.

Tae tirou suas roupas enquanto a banheira enchia, logo adentrou a mesma, que tinha a água numa coloração azul junto com espuma da mesma cor.

Se concentrava mais em brincar com as bolhas de sabão do que no banho, Tae adorava bolhas e dava altas gargalhadas sozinho enquanto brincava com estas.

Jeon escutava tudo de fora com um sorriso bobo no rosto, o híbrido era tão inocente e fofo, ele sentia uma grande vontade de cuidar dele e dar-lhe todo amor e carinho do mundo. Afastou esses pensamentos e desceu para a cozinha preparar algo para comerem, provavelmente o garoto estava com fome.

Assim que Kim terminou o divertido banho, secou-se e vestiu as mesmas roupas de antes – um shorts preto com uma blusa de estampa qualquer. Logo desceu as escadas da mansão observando cada canto da mesma, nunca tinha visto uma casa tão grande e bonita assim.

Desceu lentamente as escadas e encontrou Jeon na cozinha, o mesmo lhe olhou quando ouviu passos na escada.

- Vem aqui, Tae – Sorriu doce para o gato que se dirigiu até a cozinha, logo sentando-se em uma das cadeiras da grande mesa redonda que havia na mesma. – Está com fome? – Kim assentiu rapidamente, fazia tempo que não comia nada, estava faminto. – Fiz alguns sanduíches, quer? – Assentiu novamente. Jeon colocou a bandeja de sanduíches em cima da mesa e rapidamente Kim pegou um, começando a devorar, Jeongguk riu de seu desespero – Então, quer me contar o que aconteceu? Porque sua mãe te bateu?

- Tae pediu para a Omma levar ele no parque, e ela disse que isso era pra crianças – Falou meio tristonho e com a boca cheia, deixando a cena fofa.

- Quantos anos você tem? – Pegou um sanduíche e começou a comer também.

- 17, e você?

- 21

- Tae pode te chamar de Hyung? – Jeongguk achou a pergunta tão fofa que teve vontade de apertar as bochechas do gatinho à sua frente.

- Claro – Sorriu – Não acho que parque seja para crianças – Sorriu doce.

- Mas a Omma do Tae acha – Fez bico.

- Ela já te bateu outras vezes? – Pediu preocupado.

- Sim, várias – Olhou para baixo lembrando das vezes que sua mãe lhe batia e xingava.

- Isso é horrível! – Suspirou – Porque ela fazia isso?

- Tae não sabe – Suspirou também – Mas a Omma do Tae apanhava do Appa do Tae também. – Jeon arregalou os olhos imaginando à terrível vida que Tae devia ter aonde morava, ele queria muito mudar a vida desse híbrido.

- Meu Deus! – Não tinha palavras, estava chocado, ele apenas queria proteger Taehyung de todo o mal do mundo.

- Hyung, muito obrigado por tudo – Tae se levantou e abraçou Jeongguk, que estava surpreso com o ato do menor – Obrigado mesmo, Tae nunca vai esquecer o que fez por mim – Essas palavras aqueceram o coração de Jeon, ele só conseguia pensar como que alguém poderia fazer mal à um ser tão puro quanto Taehyung. O menos se soltou do abraço – Tchau, Hyung – Virou as costas e Jeon estava mais confuso que antes.

- Que!? Como assim tchau!? Aonde vai!?

- E-embora, você já cuidou do Tae e ele agradece muito você por isso – Sorriu sem mostrar os dentes.

- Como assim, ‘pra onde vai? Aonde vai morar?

- Na rua... – Encarou o chão. Taehyung sabia que seu Hyung não ficaria consigo por muito tempo.

- Não! Não posso te deixar ir embora assim, do nada.

- Mas você tem sua vida Hyung – Suspirou, mesmo com pouco tempo junto Taehyung já gostava muito de Jeon, sentia-se protegido perto dele e isso era bom.

- Não, não posso te deixa ir – Aproximou-se do híbrido que lhe olhava curioso – Mora comigo?










Notas Finais


Comentem ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...