História My kitten monster - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Exibições 131
Palavras 897
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Se preparem para ficar de boca aberta. Hahahahaha.

Capítulo 15 - Ilustrador do Mal


O sol bateu em minha cara, nem precisei do despertador para acordar, estava muito ansioso, pela primeira vez eu não precisaria dos meus akumas para falar ou saber alguma coisa sobre a Marinette (Então era você??? Cara achei que fosse o Hawk Moth.) infelizmente eu matei um parente dela, mas não foi minha intenção, tenho que me aproximar dela, ainda tenho um peso na consciência, por ter matado seu tia e akumatizado minha sogra.... a mãe da Mari.

Porém eu tenho que deixar aquele gato fedorendo longe dela, não quero que ele toque um dedo ou lhe dirija a palavra, só tenho um pouco de ciúmes ( cara isso é obsessão! Para você tá me assustando) antes que eu fale que é obsessão, e  digo-me que não é, só é o resultado de uma paixão forte, porém Marinette não enxerga isso, então alguém como eu tem que mostrar a ela.

Um dia desses ela vai conhecer o ilustrador do Mal, Chat Noir já teve ter me conhecido, mas não pessoalmente, só lendo meus avisos, o que eu tenho que voltar a fazer, mas não só com os parentes de Mari, com seus amigos, como a Alya, o Agreste, Nino.... não ele é meu amigo....entretanto se ele me dar um motivo para lhe fazer algum mal possível, perderia essa oportunidade.

Bom me levantei e fui tomar meu banho, nem me importei com a temperatura da água ao término do banho, troquei-me, coloquei uma camiseta preta, com uma calça e um tênis branco. Arrumei minha mochila, com todos os meus materiais necessários para a aula de hoje, lapis, cadernos, livros e sobretudo o meu caderno de desenho. Pequei uma maçã na geladeira, cumprimento minha mãe e saio comendo a maçã.

O caminho era curto, mas tava pra pensar em tudo, afinal já estava tudo planejado e só botar em prática. Em menos de 4 minutos eu cheguei na escola, para minha surpresa ela já estava lá, conversando com a Alya, mostrando-lhe um papel, provavelmente meu poema.

Me aproximo das duas para conversar e perguntar se Mari tinha gostado do meu poema e finalmente botar meu plano em prática.

_ Bom dia Marinette, Bom dia Alya.

_ Bom dia Nathanaël

_ Herrrr.... Oi Nathanaël

Já esperava esta reação, ela teve está nervosa, para dar um "oi" assim.

_ Marinette eu vou ali e já volto.

Alya saiu de perto de nós, deixando a Marinette sozinha comigo, valeu Alya.

_ Então você gostou do poema?

Falei sem gaguejar, sem parecer que estou nervoso e sem parecer que estou a um pingo de explodir.

_ E-eu gostei s-sim.

Queria saber porque ela está gaguejando.

_ Que bom fico muito feliz por você ter gostado. Marinette quer ser minha dupla hoje?

_ Herr... q-que e-eu sento com a A-Alya.

_ Não tenho problema é só hoje.

_ Então t-ta.

Trim trim trim

O sino bateu, eu e a Mari caminhamos para sala, fui até a Alya e avisei que Marinette ia se sentar comigo. Nino por tanto aproveitou a oportunidade e se sentou com a Alya ( Chippo muito gente).

O Agreste ficou olhando para mim com uma cara, parecia que estava com raiva, talvez ele goste dela também, mas não me importo, Adrien não é problema, quem eu tevo me preocupar é o Chat Noir.

A professora de artes chegou, e pediu para que nós criasemos um retrato do nosso colega ao lado, sinceramente isso não estava nos meus planos. Marinette pegou seu caderno e me olhou meio envergonhada e começou a me desenhar, fiz o mesmo afinal aquela pose dela, era perfeita para desenhar.

Terminei um pouco rápido, afinal já estava acostumado de desenhar aquele rosto e corpo de Marinette. Mostrei a ela como havia ficado.

_ Nathanaël ficou lindo!

_ Deixe me ver o seu.

Ao ver aquele desenho me sentir tão bem, era lindo, ela estava colocando o sombreado e passando algumas cores. A imagem era eu escrevendo em um papel provalvemente ela se inspirou na pose que eu estava desenhado, o mesmo que eu fiz.

Ajudei ela terminar e lhe dei algumas dicas, terminamos, colocamos nossas marcas nos desenhos e entregamos para professora. A aula acabou e veio o Professor Leo de História, a aula favorita de Marinette.

Nós começamos a estudar os capítulos 12 e 13 que falava sobre guerras francesas e a revolução francesa. Eu e ela começamos a compartilhar conhecimentos, foi uma aula e legal.

Após o término da aula, fomos para o recreio, ela foi comer alguma coisa, enquanto eu escolhi uma mesa para ficar desenhando e escrevendo poemas.

Marinette pegou um suco de laranja, um sanduíche e uma torta de amoras sua favorita e veio se sentar ou meu lado.
Começamos a conversar de várias coisas aleatórias, tanto sobre aulas,      desenhos, filmes, séries, músicas, super heróis ( O de Paris e os de ficção) e outras coisas aleatórias. Quando acabou o recreio, fomos para sala novamente tínhamos aula de matemática, minha favorita.

O Professor W passou uma prova surpresa para nós, era em dupla que bom afinal Mari era ótima em matemática e eu também,terminarmos super rápido, deu tempo do professor corrigir, tiramos Dez lógico não tinha com não tirar esta nota.

A última aula era a mais chata de francês, não gostava muito, mas foi normal a aula, finalmente acabou a aula. Quando eu arrumava minhas coisas para ir embora, Mari estava falado que gostou da aula.

_ Verdade, foi divertido. Quer sair comigo Mari? Vai ter um evento do jogos, filmes, séries e HQ no sábado quer ir comigo?

A- Sim                    B- Não 

(Qual será a escolha????)



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...