História My lady - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Tags Romance
Exibições 144
Palavras 1.942
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente isso é tipo um filler ok? está contando o que aconteceu no dia seguinte do churrasco... De vez enquando eu farei fillers de alguns personagens então espero que gostem! ☺️

Capítulo 10 - Filler:Marinette


Fanfic / Fanfiction My lady - Capítulo 10 - Filler:Marinette

Domingo:
Acordei um pouco tarde, quando acordei fui direto almoçar e em seguida fui trocar de roupa. Fiquei jogando vídeo game no meu quarto até umas 15:00, então decidi sair um pouco. Coloquei uma calça jeans escura,um casaco de moletom qualquer, um tênis e um cachecol, pois estava muito frio, coloquei tikki em minha bolsa e decidi ir a uma cafeteria que tinha aqui perto.
quando estava a caminho da cafeteria vejo que o Adrian estava fazendo uma sessão de fotos debaixo de umas árvores.
-Olha lá, é o Adrian! -tikki disse animada colocando a cabecinha para fora da minha bolsa.
-Pois é. -eu falei olhando para ele.
-Vai lá -ela falou me olhando 
-O que?! Agora?! -eu falei um pouco surpresa.
-ué, por que não?
-Porque ele está ocupado, eu falo com ele amanhã na escola -eu disse voltando a andar até que...
-ADRIAN! -tikki disse gritando e se escondendo na minha bolsa.
-Tikki o que você... -eu falei sendo interrompida pelo Adrian me olhando de onde estava.
-Mari? -ele disse me olhando.
-podemos dar uma pausa?-ele disse para os fotógrafos e indo até mim.
-Oi -ele disse sorrindo.
-Oi -eu respondi com um pouco de vergonha.
-Você está melhor? -ele me perguntou sorrindo.
-Eu? -eu perguntei confusa.
-O seu joelho... -eu estava tão concentrada que eu esqueci do meu joelho.
-Ah, sim...está sim, obrigada mais uma vez por ontem -eu disse sorrindo.
-não tem de que -ele me disse dando uma piscadinha.
-Bom me desculpe interromper... -eu disse um pouco envergonhada.
-Não tem problema, tava chato mesmo -ele disse sorrindo.
Eu senti algo se mexendo na minha bolsa.
-Chama ele para a cafeteria -tikki disse cochichando.
-Bom... Você... Gostaria de... Ir na cafeteria comigo? Bom quando acabar a sua sessão de fotos, claro! -eu disse sorrindo.
-Claro, eu já estou acabando a sessão, você se importa de esperar três minutinhos?
-Não, pode terminar eu te espero. -eu sorri 
-Obrigado Mari, eu não demoro! -ele disse voltando para a sessão.
-Cupido Tikki em ação! -tikki falou saindo da minha bolsa.
-Tá... Você é um ótimo cupido, agora entra na minha bolsa antes que alguém te veja.
-Ok, mas se lembre, não faça besteira! Eu vou sempre estar te observando -ela disse entrando na minha bolsa devagar e dramaticamente, que medo.
Eu fiquei lá uns 5 minutos mexendo no celular até o Adrian chegar.
-Foi mal pela demora, é que teve um problema com uma foto e tiveram que fazer de novo.
-Não tem problema -eu disse me levantando -então vamos? -eu perguntei a ele.
-vamos! -ele disse e nós saímos para a cafeteria. Quando chegamos lá, nós dois pedimos um chocolate quente.
-Então, como é ser um modelo mirim?
-Bom é legal, mas também é ruim...
-Ruim? Por que? -eu disse dando um gole do chocolate quente.
-Sabe é que... Isso não me faz feliz, apesar de parecer super legal ter um pai estilista e ser modelo dele, não é tão divertido do que ter pais donos de uma confeitaria -ele disse rindo.
-senti uma indireta, hein? -eu falei rindo.
-Sabe, você acorda e vê os seus pais, chega da escola e vê os seus pais, antes de dormir dormir você vê seus pais. Pra mim é bem raro ver o meu pai em casa, e quando ele tá em casa eu nem consigo falar com ele. -ele falou em um tom triste.
-Então por que você é modelo dele se isso não te faz feliz? -eu disse confusa 
-Desde que minha mãe desapareceu ele não é o mesmo, ele ficou mais frio, arrogante e distante, eu faço isso para fazer ele feliz. -ele falou com a cabeça baixa.
-Eu acho isso muito bonito -ele me olhou -Você é infeliz pela a felicidade do seu pai... Isso é muito bonito da sua parte. -eu disse e ele sorriu.
-Mas você não pode ficar assim, você tem que ser feliz, alegre... Não ficar infeliz por causa do seu pai. -eu disse e ele voltou a encarar o chão.
-Eu sei... -ele disse desanimado.
-Já sei, eu vou bater um papo com seu pai.
-Que?! Você tá maluca?
-não ué.
-O Nino teve a mesma ideia e meu pai proibiu ele de ir lá em casa, eu não quero que aconteça o mesmo com você. -ele disse e nós dois coramos no mesmo instante.
-sabe você é minha amiga, e eu não quero que meu pai me proíba de te ver.
"Amiga"? Ele disse "amiga"? Sabe quem também é "amiga" dele? A Chloe! Eu estou no mesmo nível que a Chloe?!
-claro... Eu também não iria querer  deixar de te ver, "amigo" -eu disse dando um soquinho de leve no seu braço.
-Bom eu vou ali pagar as bebidas.
-ah claro, deixa eu te dar a minha parte... -quando eu ia pegar minha carteira ele me corta.
-Não precisa, eu pago o seu.
-mas...
-sem mas, não tem problema -ele me olhou sorrindo 
-Ok... Obrigada.
Ele pagou e me acompanhou até em casa pois já estava ficando tarde. No meio do caminho começou uma chuva forte nos fazendo ficar ensopados.
-Obrigado por me chamar, se não fosse você eu estaria fazendo vários nadas em casa -ele sorriu.
-eu que agradeço por você ter pago o meu chocolate quente.
Nós ficamos em silêncio por um tempo até eu resolver chamá-lo para entrar.
-Você gostaria de entrar para se secar?
-se não for incomodo...
-claro que não, pode entrar.
Ele acentuou e nos dois entramos na minha casa.
-Filha? o que houve, por que está toda molhada? -ela disse e então só depois percebeu o Adrian -Adrian! Que bom te ver aqui novamente -minha mãe disse toda alegre -Vai jantar aqui hoje né?
-Bom...
-aah vamos! Fique para comer.
-hahaha se não for incomodo... -ele disse um pouco constrangido.
-Claro que não querido -minha mãe falou sorrindo. -Marinette eu só vou começar o jantar agora, leva o Adrian lá pro seu quarto para vocês tomarem um banho quente... -ela disse inocentemente- Ah! Empresta aquelas roupas grandes que você ganhou de aniversário para ele ok?
-Ok, vem Adrian. -eu falei chamando ele e subindo as escadas.
Quando subimos eu falei para ele tomar banho primeiro mas ele insistiu que eu fosse primeiro então aceitei. Peguei umas roupas secas no armário e entrei no banheiro, tranquei e liguei o chuveiro. Estava tomando meu banho quente pensando no que ele estaria fazendo no meu quarto naquele momento. Quando eu sai do banheiro, já vestida, me deparo com o Adrian rindo da toalha na minha cabeça, realmente estava meio engraçado, então peguei uma calça de moletom preta unissex que estava grande em mim e joguei na cara dele.
-e a camisa? -ele disse parando de rir aos poucos.
-então, tenho alguns camisões que talvez caibam. -eu disse abrindo a gaveta
Peguei um camisão preto para emprestar, só tinha uns detalhes de flores, mas era a melhor opção pra ele. Dei pra ele a camisa e ele entrou no banheiro, sentei na cama pegando meu celular pensando em mandar uma mensagem para Alya do tipo: "aí meu Deus o Adrian ta na minha casa" mas achei melhor não. 
- sua mãe gosta mesmo dele, né?- Tikki disse rindo um pouco.
-Tikki sua louca, ele vai sair do banheiro daqui a pouco, cuidado! E fala baixo- eu disse sussurrando.
-calma Mari, não surta. -ela disse e eu ouvi o barulho do chuveiro desligar.
-rápido, se esconde!
 
Quando ele saiu do banheiro vi o quão engraçado ele tinha ficado com aquela blusa florida.
-ficou bom? -Adrian perguntou ironicamente e fazendo pose.
-ficou ótimo -eu disse tentando disfarçar as risadas mas não conseguindo.
-você tá rindo da minha cara é? -ele perguntou rindo também 
-jamais faria isso- falei rindo ainda mais.
Então eu peguei nossas roupas molhadas e coloquei para secar. Quando voltei, resolvemos jogar um pouco até que minha mãe nos chamou para jantar. Assim que descemos meu pai foi em direção ao Adrian.
-Adrian meu rapaz! Que bom te ver aqui- meu pai disse cumprimentando Adrian e ele retribuiu.
-Boa noite senhor Tom -ele disse sorrindo.
-Não precisa me chamar de Senhor, pode me chamar de Mano, irmão, cara...
-PAI! -eu falei constrangida.
-O que? Não é assim que vocês jovens falam?
-"Jovens"! O que claramente você não é papai! -eu falei já nervosa.
-Poxa, assim você magoa o Mano aqui -ele falou fingindo estar ofendido.
-fala sério pai... -eu falei com a mão na cara demostrando desapontamento.
-O que? Vai me dizer que você não fala assim com seus "manos"?
-Mãe! -eu disse implorando para que ele parasse de falar.
-Tom para de humilhar sua filha na frente do boy dela! -é oficial eu desisto de viver, vou fugir de casa e me mudar para as masmorras.
-Opa...eu vou ficar quieta.
-ué mas eu pensei que vocês namoravam...
-Por que você não enfia essa comida na sua goela?! -eu disse da cor de um tomate.
-Eita o monstro está fora da jaula -meu pai falou brincando.
Nós ficamos em silêncio por um tempo, droga o que será que o Adrian está pensando de mim agora? Ele nunca vai querer casar com uma pessoa que tem uma família louca assim!.Eu olhei para ele e o mesmo estava de cabeça baixa demonstrando tristeza.
-Adrian você está bem?-eu falei preocupada.
-Rapaz, foi algo que nós dissemos?-meu pai disse da mesma forma.
-a comida está ruim querido? -minha mãe perguntou.
Ele balançou a cabeça em negativo nos encarando com um sorriso.
-Sabe, é que... Eu acho muito legal essa ligação de vocês, vocês são muito unidos. Na minha casa eu só tenho meu pai, e ele nem fala comigo direito... -Quando ele disse aquilo deu para perceber algumas lágrimas descendo em seu rosto.
-Oh querido -minha mãe falou levantando de sua cadeira e o abraçando -Não fique assim,você pode vim quando quiser, ok?
-Ok, obrigado senhora Dupan Chang -ele disse limpando suas lágrimas e sorrindo, isso me perturbava tanto, não é justo que ele sofra desse jeito por causa do pai dele!
Quando terminamos de comer Adrian ajudou a lavar e guardar a louça comigo e minha mãe, a gente ria e brincava enquanto limpávamos. Depois disso, resolvemos subir para meu quarto para ele pegar as coisas dele, pois seu motorista já estava vindo.
-Adrian...-eu o chamei e ele me olhou -sabe, é que...Você é... Você é muito importante para mim e... Eu não gosto de te ver assim... Então... -eu perdi a vergonha e o abracei- ...sempre que se sentir sozinho, pode me ligar se quiser, ok? -ele correspondeu o abraço e disse no meu ouvido
-Obrigado Mari...você é a melhor.
ficamos assim por um tempo até minha mãe chamar.
-MARINETTE O MOTORISTA DO ADRIAN CHEGOU!
-OK -eu a respondi e acompanhei ele até a porta me despedindo.
-Bom até amanhã -eu sorri mas fui surpreendida com um selinho. Um selinho?! Sério cara? Essa menino vai me beijar o tempo todo?! Não que seja ruim... Mas... AAAAH QUE CONFUSO! 
-Até amanhã Mari -ele disse com um sorriso entrando no carro e indo embora.
-A-Até a-ama-amanhã... Pera, ele já foi, com quem eu to falando?!
-awww meu shipp ta acontecendo -Tikki falou saindo da minha bolsa.
-s-seu shipp? -eu disse vermelha. 
-Aqui é time Adrinette, porra! 
-ADRINETTE? Fala sério! -eu disse entrando em casa e subindo para meu quarto. -e desde quando você fala "porra"? Aiaiai hein- eu disse chegando no meu quarto e me jogando na cama. Fui beijada 2 dias seguidos? E ainda mais pelo Adrian? Minha cabeça ta explodindo. Estava perdida em meus pensamentos até alguém me ligar.
-Alô?
-Mari eu Preciso falar com você  -eu ouvi o voz de Adrian.
 


Notas Finais


Foi isso galera, até semana que vem 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...