História "My life as I always dreamed.." - Capítulo 18


Escrita por: ~ e ~ArySwag

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Fanfic, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Kpop, Rap Monster, Suga, Taehyung
Exibições 126
Palavras 2.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!
Beijos de luz! 😚💫

~TiaBiscoitinho ~ArySwag

Capítulo 18 - "I will always love you."


Fanfic / Fanfiction "My life as I always dreamed.." - Capítulo 18 - "I will always love you."


Capítulo anterior:



(AUTORA POV ON)



O ódio corria por todo seu ser.. E a única coisa que passava pela sua cabeça era o porque de aquilo ter acontecido...



"Você acha que está tudo bem, mas pra mim realmente não está!"



(AUTORA POV OFF)



~3 dias depois...



- Anão... Isso não... Por favor!!! - cobria meu rosto com o cobertor. Jin tinha vindo me ver, e por coincidência, viera bem na hora do almoço. Como esperado, pensei que no almoço comeria um delicioso hambúrguer com uma coca cola geladinha. Mas não. Jin chegou antes do Jeon sair e agora está me obrigando a comer essa coisa nojenta que se chama sopa.


Jin: Ana, para de ser teimosa e come logo essa sopa? Você precisa dela pra ficar forte e poder sair daqui!


- Eu preciso é de comida de verdade... - tirei o cobertor da cara, me sentando. Encarava o rapaz a minha frente, e ele parecia ter todo o tempo do mundo para me convencer de comer aquela coisa nojenta, horrorosa que servem aqui. Mas eu não iria me ceder tão fácil assim. - Você ao menos provou isso aí? - apontei para a bandeija, aonde se encontra o prato repleto de "sopa", encarando o mais velho com um olhar desafiador.


Jin: Não, não provei. Mas sei muito bem que isso não deve ser tão ruim assim. Você precisa sair daqui, e se quiser, terá que comer isso. Agora anda, vai, abra a boca! - falou autoritário.


Me rendi. Não conseguiria enrolar o Jin. Ele é muito persistente. Parece até minha mãe.


Abri a boca e logo senti o gosto terrível daquele troço, expandir pela minha boca e descer queimando pela minha garganta. Eu prometo de agora em diante, nunca mais ficar doente. Não quero nunca mais ter que me alimentar dessa sopa sombria que fazem.


Eca

Eca

Eca

><


Depois de algum tempo, terminei meu almoço.E ainda acompanhada de Jin, assistiamos um programa de entretenimento que passava.


Uma dúvida tomou conta da minha cabeça. Jeon disse que todos viriam me visitar hoje. Mas só veio o Jin. Nem ao menos o Jimin, com o papel de namorado, esteve aqui. Será que aconteceu alguma coisa e eu não sei?


- Jin... - chamei sua atenção.


Jin: Diga...


- Cadê o Jimin? - fui direta. Precisava do Jimin aqui comigo. Não era possível que ele iria me deixar na mão agora.


Jin: Jimin!? Bom... Creio que ele deve estar na empresa ensaiando!


- Jeon me disse ontem que todos viriam me ver... - acho que todo esse tempo que fiquei sozinha, trancada em meu quarto. Eu fiquei muito abalada emocionalmente, então por qualquer coisinha eu estava chorando. E foi o que acontecera agora. Só de pensar na ideia de que os outros meninos e o Jimin não se importavam comigo, já vinha uma súbita vontade de chorar e involuntariamente, acabei deixando algumas lágrimas escorrerem. - Ninguem gosta de mim... Não é atoa que tenho uma vida tão ruim... - limpava minhas lágrimas calmamente. Não faria questão de esconder meu sofrimento. Poxa. Contava com todos eles agora, para me apoiarem. Me fazer sorrir. Mas somente dois tiveram a preocupação de ver meu estado.


Jin: Nao diga isso. Eles se importam muito com você. Jimin até saiu noite retrasada, em plena madrugada, para vir te ver...


- Quê? Jimin esteve aqui?


Jin: Ué! Ele não esteve aqui? Ele me disse com todas as palavras que viria aqui passar a noite ao seu lado!


O que se passava pela minha cabeça era algo que eu nunca queria que acontecesse. Não seria possível.



"- Jeon, você deixou a porta aberta?

Jk: Não sei..."



Não, não, não!


Tomara que seja só coisa da minha cabeça. Eu não poderia ter uma sorte tão ruim assim.


Não se desespere Ana. Não se desespere .


Jin percebeu o modo que fiquei e veio todo preocupado saber qual o motivo de ter me deixado assim. Eu apenas falei que precisava descansar. Calma Ana. Calma. Jimin não esteve no hospital,ele não viu seu beijo com o Jeon, e não foi ele que fez a porta bater. Não foi.


Eu sou tão covarde.


Primeiramente, pra quê que fui beijar o Jeon? Isso de todas as formas, de todos os ângulos, foi e é errado. Se amo Jimin, deveria beijar somente ele.


E segundo, porque não tentei me comunicar com Jimin? E vice versa? 4 dias presa nesse lugar, e ninguém se comunicou com ninguém.


Estou começando a acreditar que esse nosso namoro não vai tão longe.


E assim, percebi que estava sozinha novamente. Sem ninguém pra conversar... Sem ninguém pra poder me divertir.


Sempre é assim. Querendo ou não, meu lugar é juntamente com a solidão.



                     xXx



Jeon: Pequena... Acorda, você recebeu alta! - afastou uma mecha do meu cabelo que estava caída sobre meu rosto, colocando a mesma para atrás da orelha. - Anda... Se levanta e vai se arrumar dorminhoca!


Pelo visto acabei dormindo demais. Avistei o relógio na parede e me certifiquei que já era 19:27 da noite. Como dormi tanto tempo assim? Seria um vírus do sono que Suga passou pra mim?


Me espreguiçei, logo encarando Jeon a minha frente. Ele me ajudou muito. Se não fosse ele, praticamente teria morrido naquele quarto de fome ou desidratação. Dois dias sem se alimentar e sem tomar uma gotinha de água. Como cheguei a esse ponto? Ah sim! Minha vida. Tudo uma tremenda merda. Até eu mesma sou uma merda. Deveriam me descartar, me abandonar em algum lugar e me deixarem morrer lá.


Me levantei decidida a ir tomar um banho e vestir as roupas que Jeon trouxera pra mim. Mas meu "eu" interior gritou mais forte, e acabei desabando em frente ao Jeon mesmo.


Meu choro estava alto e acompanhado com os soluços. Sabia que em algum momento eu não iria suportar toda essa tensão.


Senti os braços do Jeon envolver meu corpo em um abraço. Jeon sempre esteve comigo. Desde o primeiro dia aqui em Seul, até hoje. Nunca me abandonou. E por incrível que pareça, ele é a pessoa que mais me faz rir. Serei eternamente grata a ele. Por tudo que fez e faz a mim de bom.


- O-Obrigada... - disse baixo entre soluços, mas creio que o mesmo ouviu.


Jk: Não tem o que agradecer, só de estar ao meu lado já é um dos meus maiores presentes! - depositou um beijo na minha testa, limpando minhas lágrimas. - Agora vá tomar um banho. E por favor, volte com um enorme sorriso no rosto!


Afirmei com a cabeça e adentrei no banheiro que ficava no quarto mesmo. Tranquei a porta e me encarei pelo espelho.


Seja o que for!


Me despi, liguei o chuveiro na água fria e adentrei debaixo do mesmo tomando um banho tranquilo e relaxante.



                       xXx



- Jeon não faz isso! Por favor! - tentava abrir a porta do dormitório para entrar.


Jk: Ata, e você sim pode melecar meu rosto com sorvete ne? - me esquivar dele era o que tinha em mente pra não sair suja de sorvete. Quando senti a maçaneta virar, agradeci mentalmente já adentrando o local com Jeon atrás.


Assim que me virei, dei de cara com todos os outros 6 meninos nos olhando. Principalmente Jimin que carregava uma expressão que não soube definir direito o que era, se era tristeza ou raiva.


Comecei já a ficar nervosa. Que droga estava acontecendo aqui?


Jk: Hyungs!!! - disse sorrindo.


Rm: Nada de "Hyungs" agora. Precisamos ter uma conversa séria.


Eu e Jeon nos encaramos na hora. Ambos não estávamos entendendo o que queria dizer. Conversa séria?


- Sobre o que? - disse com mais seriedade, com o olhar ainda grudado em Jimin.


O mesmo veio em minha direção calmamente. E assim que chegou perto de mim o suficiente pude perceber que o mesmo chorava. Seu rosto estava todo molhado e sua boca trêmula.


Jm: P-Porque?


Isso foi de cortar o coração. Senti minha garganta secar e uma totura me dominou por alguns segundos. Mas logo voltei ao normal, concentrando em Jimin a minha frente.


- Porque o quê?


Namjoon pigarreou, e em sicronidade olhamos pra ele.


Rm: Acho melhor Jimin, vocês dois se resolverem. Nós cuidamos do JungKook.


Jimin confirmou mexendo serenamente sua cabeça.


Assim que os meninos saíram da sala com o Jeon, voltou a me encarar.


Jm: Vamos para o quarto! Não quero que os meninos escute nossa conversa! - ele mal olhava pra mim. Eu sinceramente não estava entendendo nada.


- O-Okay...


Subimos para o quarto de Jimin. Entramos e ele trancou a porta. Acho que para não sermos atrapalhados.


Minhas reações com isso tudo, continuava as mesma. Garganta seca, mãos suando, frio na barriga e de vez em quando, uma tonturinha. Estranhei um pouco sentir essa tontura, mas arrisquei no palpite de estar ainda um pouco fraca. Então, ignorei tudo isso, sem dar a mínima atenção.


Me sentei em sua cama. E continuei a encarar Jimin em pé.



(AUTORA POV ON)



Ela não sabia o que estava por vir. Jimin estava extremamente irritado e triste com tudo que estava pra acontecer.


Ele estalou sua língua, ganhando a total atenção da garota.


Jm: Porque Ana? Eu depositei a total confiança em ti. Porque fez isso? - escolhera as palavras certas para serem ditas.


A menina logo se tocou do que se tratava. O beijo com o Jeon. Ela arregalou os olhos, e as palavras simplesmente escapuliram. Sem ter o que dizer, abaixou a cabeça e começou a chorar.


O rapaz ao ver aquela cena, sentiu seu coração se partir mais ainda. Por mais que ele não aceitasse o que a jovem fez, ele a amava muito. E isso poderia ser um grande problema pra ambos.


Ele percebendo que não receberia nenhuma resposta de Ana, continuou a falar.


Jm: Ontem, assim que terminei o ensaio, vim correndo pra casa. Queria te ver o mais rápido possível. Me arrumei todo, coloquei aquela blusa que você mais gosta que eu vista, ajeitei meus cabelos do modo que gosta. Tudo pensando em você. Na sua reação... Cheguei no hospital, nervoso, me preparava pelas broncas que receberia de você. Procurei saber o número do seu quarto, e fui até lá carregando o meu melhor sorriso... Mas assim que abri a porta, vi você e o JungKook se beijando...


- Jimin... - a menina tentava ganhar sua atenção. E o mesmo a ignorou, estava sendo difícil pra ela, mas ainda mais para o Jimin.


Jm: Eu te perdoei Ana. Te perdoei quando você veio me dizer que o Jungkook havia te agarrado. Mas na verdade, eu havia era perdoado JungKook. Porque, se ele te agarrou, o beijo aconteceu sem você querer. Ou seja, não tinha o porque de brigar com você, você não tinha culpa. Mas ver com os meus próprios olhos, ver a mulher que amo beijando outro foi de cortar o coração.


- Eu não que... - a menina tentou se explicar, mas foi cortada pelo Jimin que prosseguiu sua fala.


Jm: Não venha me dizer que não queria que o beijo tivesse acontecido, que será uma mentira. Era visível seu rosto de aprovação durante o beijo. Se você me ama tanto, porque fez isso comigo? Porque me fez acreditar em seu amor?


- JIMIN ME ESCUTA! - o rapaz ficou um pouco surpreso. Não esperava que ela fosse gritar. Mas cedeu ao seu pedido. Queria ouvir a versão dela da história. - Eu te amo Jimin. Nunca terei dúvida dos meus sentimentos por você. Mas confesso pra você, eu cedi aquele beijo ao Jeon. Mas a todo momento não tirei voce da cabeça. Me arrependi e muito de ter feito isso com você. Jimin, sei que não mereço seu perdão, mas pelo nosso amor...


O rapaz ficou ainda mais com desgosto. Vê-la assim, suplicando pelo perdão era triste. Mas não conseguia tirar a cena dos dois se beijando.


- Jimin...?


Jm: Não dá Ana... E-Eu quero um tempo... - O coração do jovem definitivamente se partiu junto com o da garota. Ele não queria ter que falar isso. Muito pelo contrário, ele queria beija-la, beijá-la como nunca a beijou antes. 


- QUE? PRA QUE JIMIN? NAO CONFIA EM MIM? - a menina ficou surpresa pelo o que veio do garoto.


Jm: Eu... Eu não sei... - falou dando as costas a garota. Não queria ver sua reação. Pois teria medo de correr até ela e dizer que tudo era mentira, que ele não queria tempo e que ele confiava nela.


A menina encarava as costas do maior. "Se era essa a vontade dele, que seja! Vamos jogar o jogo dele!" Pensou a mesma. Tentando conter as lágrimas, se levantou e foi até a porta. O menino não entendeu ao certo sua ação, esperava gritos e mais gritos da mesma.


- Aceito o tempo, mas enquanto isso durar, não quero que se aproxime de mim. Você não sabe o quanto é difícil ouvir tudo isso de você... - abriu a porta do quarto e se retirou do mesmo.


O garoto, assim que a menina saiu, caiu de joelhos no chão e chorou. Desabou em lágrimas. Ele estava ciente... Ciente de que agora, seus dias sem a pequena garota seriam terríveis e agoniantes!



(AUTORA POV OFF)



Saí do quarto do Jimin. Não acreditava em tudo o que estava acontecendo. Agora sim se eu morresse não faria falta. Caminhei até o meu quarto. Queria sair um pouco. Esfriar a cabeça e botar os pensamentos no lugar. Como estava vestida com um short e uma camiseta preta, peguei apenas um  moletom também preto de capuz. O vesti e coloquei o capuz, tampando praticamente todo meu rosto. Sai. Sai sem direção. Sem rumo.


Caminhava calmamente pelas ruas de Seoul. Meu rosto totalmente molhado pelas lágrimas era tampado com o capuz pela metade. Conforme mais tarde ficava, mais frio fazia. Me almaldiçoava mentalmente por ter saído de short. Droga.


A fome também estava ficando mais forte. Mas não havia trago comigo dinheiro. A única coisa que lembrei foi meu celular. Perfeito. Se eu não morrer de hipotermia, morreria de fome.


Então tratei de voltar pro dormitório. Com certeza as coisas por lá já não estava tenso como antes.


Quando virei pra voltar, percebi que havia dois caras vindo em minha direção. Pareciam bêbados pela forma que caminhavam.


Respirei fundo, abaixei a cabeça e apressei os passos. Quando fui ultrapassar os dois caras. Me proibiram. Meu braço era segurado de uma forma bruta,que chegava a machucar.


__: O que a princesinha faz perdida por aqui?


Tentei puxar meu braço de volta, mas só fez com que apertassem mais forte ainda.


- Não interessa... Agora me solta, está me machucando...


- Pretendo machucar ainda mais!


Meus olhos encheram d'água. Essa frase me fez lembrar de algo, melhor, alguém.



"- Mateu... P-Por favor... Já me machucou muito... - implorava para que ele esquecesse a ideia de me bater mais.

Riu sarcástico.

M: Pretendo machucar ainda mais..."



- ...N-Não...





[...]


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Beijos de luz 😚💫

~TiaBiscoitinho ~ArySwag


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...