História My life in Blue. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Suga
Tags Morte, Romance, Sexo
Visualizações 9
Palavras 1.231
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura! ♡

Capítulo 1 - Dead.


Fanfic / Fanfiction My life in Blue. - Capítulo 1 - Dead.

[Dia 02 Segunda-feira]

- E la estava eu, 5:00 horas da manhã deitada agarrada ao meu travesseiro com meus olhos vermelhos e rosto inchado, me preparava não só fisicamente mais também mentalmente para levantar daquela cama, na qual eu só queria me esconder e chorar. Já se passaram 3 Dias, desde o falecimento de minha Omma e eu iria me mudar para a casa da minha tia, ela estava ligando todos esses 3 dias a toda hora, me perguntava se eu estava bem e se eu tinha comido e as vezes até arranjava algum assunto, mais eu sabia que ela só queria se certificar que eu estaria viva.

- Esses 3 Dias não dormi exatamente nada, não por falta de tentar mais toda a vez que eu fechava meus olhos eu via aquela cena horrível.

- Eu tinha indo ao mercado para minha mãe, comprei as coisas e voltei pra casa como em uma situação normal, cheguei deixando tudo em cima da mesa indo até o quarto avisar que havia chegado, a porta estava fechada e nenhum som era se ouvido, girei a maçaneta empurrando a porta de leve vendo minha Omma no chão com a boca espumando, corri até ela gritando, queria que ela acordasse olhasse em meus olhos, aquele momento eu estava desesperada, corri pra sala pegando meu celular no sofá, ligando para o hospital.

- Voltei pro quarto me sentando ao seu lado no chão a abraçando, não demorando para ouvir a porta sendo aberta bruscamente. Naquele momento eu so sabia chorar, dizer que tudo iria ficar bem, eu repetia duzentas vezes que a amava e naquele momento senti meu corpo sendo pulxando, um enfermeiro me segurava enquanto outros dois faziam desfibrilação no peito de minha Omma, a mesma não abria os olhos e nem reagia, eu chorava tanto, até que tudo parou, eles olharam pra baixo e o enfermeiro me soltou eu tentei correr até ela mais cai de joelhos.

- E eu só ouvi "Eu sinto muito" e eu soube na hora o que aquilo significava, ela tinha ido, tinha me deixado.

- De todas as experiências que passei durante esse 18 anos, aquela havia sido sem sombra de dúvidas a pior. O velório tinha sido no mesmo dia, e ontem fui ao hospital e recebi o papel de óbito, OVERDOSE aquela foi a causa de minha Omma ter me deixado.

- Não sinto como se fosse minha culpa, afinal, eu sempre peguei no pé dela a incentivando que parasse mais a mesma nunca me ouvia, ela sempre dizia que não conseguia e que era pra mim parar de pegar no seu pé, sempre que a pegava cheirando ou fumando eu passava a noite chorando eu me sentia mal por aquilo estar lhe fazendo mal.


- Afastei meus pensamentos, levantei da minha cama vendo tudo arrumado como eu havia deixado, minhas malas estavam na sala prontas, e a única coisa que não estava la dentro eu iria por depois, tirei minhas roupas no quarto as deixando em cima da cama em um "bolo".

- Fui em direção ao banheiro, liguei o chuveiro esperando que a água esquentase vendo a roupa que eu havia separado ao lado em cima do cesto, coloquei meu pé embaixo da água a sentindo quente, entrei com tudo sentindo a água molhar meus cabelos caindo em meu corpo me relaxando.

- Sai do box depois de tomar um banho demorado, o dia estava frio e nublado assim como meu coração estava aquele dia, coloquei uma calça legging preta junto a uma blusa moletom branca, escovei meu dentes e escovei meus cabelos os deixando secar naturalmente, passei um perfume adocicado logo em seguida me olhando no espelho embasado, respirei fundo e peguei todas as minhas coisas saindo do banheiro.

- Fiz outra mala guardando tudo que havia ficado pra fora, peguei meu celular em minha escrivaninha indo a sala. 

- Me sentei meio que encolhida no sofá esperando a ligação de minha tia, não demorando para ouvir o toque de meu celular.


Ligação on

Kang: Oi meu amor, como você está? - Disse com sua voz meio trêmula.

S/n: Oi tia, estou na medida do possível...- Disse totalmente rouca.

Kang: Dongho está chegando ai. - Disse ela num tom normal dessa vez.

S/n: Tudo bem tia. - Dongho era o vizinho de minha tia eles eram bem amigos, ela tem 56 anos e Dongho tem 60 então eles se dão bem.

Kang: Até depois querida.

S/n: Até...- Disse desligando o telefonema.

Ligação off.


- Ouvi a buzina depois de uns 20 segundos após ter desligado, fui até a porta colocando meu tênis preto logo em seguida abrindo a porta, vendo o senhorzinho na frente do portão, dei uma pequena corrida deixando a porta aberta logo parando a frente do portão o abrindo. 

S/n: Oi Ajeossi. - Falei fazendo reverência.

Dongho: Oi, eu sinto muito.

- Dito isso abriu seus braços e sem nem esperar eu o abracei, seu abraço era como o de vô apertado e acolhedor o que me fez querer simplesmente desabar, ficamos ali por alguns segundos e nos afastando.

Dongho: Eu vou pegar suas malas.

- Fui atrás dele entrando em casa, eram 4 malas eu peguei duas e ele as outras colocamos no porta malas e o mesmo abriu a porta do carro pra mim, entrei no mesmo e vi o Ajeossi dar a volta e ocupar o banco ao meu lado, logo colocamos o sinto e ele deu partida.

- A casa de minha Ahjumma era um pouco longe, abri um pouco o vidro encostando minha cabeça ao lado, a brisa batia em meu rosto e talvez eu até ficasse doente por conta daquele ar gelado, fui fechando os olhos e acabei dormindo.

- Acordei com Ajeossi ao meu lado com a porta aberta, ele me cutucava e me chamava.

Ajeossi: Querida chegamos, já levei suas malas pra dentro e deixei no seu quarto sua tia te espera.

- Abracei e agradeci o mesmo me despedindo pois ele teria que ir embora, andei parando em frente àquela enorme porta aberta me preparando para entrar, respirei fundo contando até 3 e dei um passo adentrando o local não tão grande e simples.

- Minha Ajumma estava sentada em sua velha poltrona, e ao lado no sofá estava sentado um menino de cabelos azuis que ao sentir minha presença começou  a me olhar.

Ajumma: Querida!

- Disse vindo me abraçar e eu não me segurei, lágrimas enchiam meus olhos escorrendo pelo meu rosto e caíam sobre seu ombro coberto por uma blusa de lã a fazendo me apertar mais.

Ajumma: Não chore querida, iremos passar por isso juntas.

- Ficamos por mais um tempo naquele abraço até a mesma me soltar.

Ajumma: Sente-se ao lado de Min Yoongi, irei lhe contar quem é ele...- Fez uma pausa e eu me sentei ao lado do menino de cabelos azuis.- Bom Min Yoongi mora comigo a uns 3 meses ele me ajuda em casa, como cozinhar, limpar, lembrar dos meus remédios e outros, minha médica me aconselhou a ficar com alguém que me ajudasse e então ele veio morar comigo.

- Não ousei em perguntar como eles se conheceram ou qualquer outra pergunta, eu estava triste demais para ligar pra essas coisas.

S/n: Prazer Min Yoongi, acho que minha tia já falou de mim, se não se importam eu vou subir estou cansada.

- Disse sem ao menos esperar ele me responder, subi as escadas entrando no quarto em que eu sempre ficava quando vinha pra cá vendo que minhas coisas, me joguei na cama e peguei no sono.



Notas Finais


Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...