História My litte pacifist girl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne
Tags Chara×frisk, Charisk, Lésbico, Yuri
Exibições 145
Palavras 1.387
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Casa do Metta (parte2)


*Chara pov. On*

Assim que terminei de tomar banho me arrumei e fui até a cozinha comer, acabei com o chocolate, depois do que aconteceu hj de manhã não consigo parar de pensar nela, e agora que estamos sozinhas no quarto já que o tal Deus Da Hipermorte quis dormir na cama GIGANTE da Tori e do Papai, eu sei lá porquê... O fato é que eu estou sozinha com ela, em um quarto, com quem eu gosto, que no caso é minha irmã, sendo que nos estamos na adolescência, ou seja, HORMÔNIOS POR TODO LUGAR, e com receio enorme de ir pra cama dela é beijar aquela boca pequena até perder meus dentes.... Terminei de comer com isso na cabeça, desci as escadas do corredor, andei despreocupada até a porta escutei risadas e a foz de frisk, corei, logo depois a voz de Sans, será que... não, ele é velho de mais pra ele, e, e... Não, não pensa assim Chara, seja positiva, abri a porta devagar e dei de cara com Frisk, e Sans já andando de costa, corei e minha cara se fechou imediatamente, ela também estava corada, talvez só com vergonha pelo que aconteceu
-vamos ficar logo aí fora, Metta já deve estar chegando- disse com....hunf... Sim, eu estou com ciúmes, ela se encolheu , e eu procurei olhar para a direção contrária para evitar qualquer tipo de contato, eu sei que não é culpa dela, até pq ela não sabe que eu gosto dela, mais ver quem você ama se divertindo e rindo com outra Pessoa que não é você dói, e não é pouco.

*Frisk pov. On*

Ela tá puta da vida, o que que eu fiz? Eu fiz algo errado? Se eu fiz não sei o que é... Eu só estava com Sans nada de mais, ela tá me ignorando, isso não é legal o que que eu faço, Deusa marina Joyce me ajuda, Metta vem com seu carro, rosa, MUITO ROSA, ESSE ROBÔ É TAO ROSA QUE EU SO FALTO TER UMA EPILEPSIA COM ESSA POHA, epilepsias a parte entramos no carro cobrindo os olhos com o antebraço.
-Hi Darlings, tudo bom com vocês?- Disse Mettaton nos cumprimentando, sorri e Chara acenou sua mão com um sorriso terno e fraco - Diga oi gatinho mal educado!!!- disse Metta para o suposto motorista, buguer pants  não olhou para trás. -oi Frisk e... -fez uma pausa olhando Chara pelo retrovisor - Chara! Faz tempo que você não fala comigo, só vinha me pedir conselhos...-
ele fez um sorriso de canto de boca e voltou a olhar para estrada, olhei para Chara e...ELA ESTAVA CORADA? MAIS O QUE, MAIS PORQUE? O QUE ? ELA... AH MAIS NEM A PAU.... a mansão do Metta era no fim de Nevada então demorariamos um pouco, fiquei olhando para Chara tentando entender o porquê da sua vergonha perceptível, enquanto Mettaton dizia o quanto sua mansão estava linda e grande, e que Ainda faltava cômodos, e  coisas no qual eu nao tava nem aí, eu só olhava para fora da janela e via as pessoas cobrindo seus olhos ou colocando óculos escuros, tentando entender o que tinha acabado de acontecer é que clima era aquele...

•QUEBRA TEMPO UHULL•

chegamos na mansão, como o Metta havia dito ainda estavam construindo, pois a quantidade de monstros usando martelos, cimento, e tinta rosa era muito grande, simplesmente mais de setenta seres trabalhando naquela obra, Mettaton abraçou nos duas de lado ao mesmo tempo, ficando uma de cada lado, se abaixando
-vou contar um segredo pra vocês - ele disse me deixando curiosa - eu já dei meu cu pra todos esses monstros- deixei uma risada escapar, pus a mão direita na minha boca para abafar os risos, olhei pra Chara e ela sorria com a mão na testa -o que é? Aprendam uma coisa crianças, melhor gastar o cu do que gastar a grana-
Ri mais alto e Chara deu uma puta gargalhada que podia fazer ate a superfície escutar [tia Dialo: EXAGERO DA POHA] Mettaton se levantou e andamos até porta, dentro da mansão também havia trabalhadores, acho que eu nunca conheci alguém que deu tanto o cu quanto o Metta meus senhor...

*Chara pov. On*

Entramos na mansão cor de rosa de Mettaton, muitos gritavam:
"Bom dia Metta", "hoje vai ter?"
"Oi gostoso", "Metta eu te amo",
"Libera hoje pra mim lindo?!" Até que eu ouvi um monstro aleatório falar, -essa é a frisk aquela humana?eu a comeria de quatro até o talo- frisk não pareceu escutar mais eu escutei e quando ouvi isso uma raiva me consumiu milhões de modos de tortura vieram na minha cabeça, aquele imundo estava falando assim, da frisk? DA MINHA FRISK?
-vão na frente vou ficar olhando a construção- eu disse e Metta concordou e levou Frisk provavelmente para os cômodos já construídos.
-hey, você- chamei atenção do monstro o chamando com o dedo indicador - vem cá- disse eu  maliciosamente, ele veio andando crente que ia transar comigo, ele se aproximou e eu o joguei na parede o monstro estava encarregado de pintar as paredes, o largo corredor estava vazio, o encostei na parede úmida de tinta rosa, fazendo sua costa se lambregar toda, tirei rapidamente minha faca da minha bota e apontei para seu pescoço o fazendo se assustar -o que te faz achar que pode falar assim da filha do rei? - ele abriu a boca para falar algo -CALA A BOCA PORCO IMUNDO- fiz uma pausa, o ser sujo em minhas mãos tremia -o que te faz achar que pode "comer" a irmã de Chara Dremmur, a genocida mais cruel de todo underground?- ele não disse nada coloquei minha faca entre suas pernas -se você pensar, sonhar, imaginar a minha irmã nua na sua cama o seu amiguinho vai cair nas águas de Waterfall e você nunca mais o vera entendeu- encarei o monstro de olhos marejados -ENTENDEU SEU FILHO DE UMA PUTA?- assentiu ser com a cabeça, soltei um sorriso de satisfação, e sai passando a minha faca pela parede úmida de tinta estragando a pintura -wops, sem querer, foi mal- sumi no corredor...
Segui a voz da dona dos meus pensamentos, o que dava no segundo quarto de outro corredor
Bati na porta e fui atendida por Alphys, cumprimentei a todos e fui tomar uma água, fiquei completamente enjoada depois de ter que esfregar meu xodó nas bolas de um tarado, entrei na cozinha lavei a faca e bebi um copo d'agua, me encostei no balcão no centro da cozinha, para pensar nela, e no beijo que demos acidentalmente, escutei passos e abri os olhos antes fechados...
-e aí Charinha?!- uma voz conhecida ecoou pelo cômodo, um sorrisinho fraco se fez em meu rosto -e ai gato de madame?!- disse ainda de costa -ja foi adestrado?- me virei e vi burguer pants na porta da cozinha
-nunca serei adestrado minha amiga- ele disse rindo -AVAH BURGUER, cê tá de terno com uma gravata rosa, e tava dirigindo uma limousine rosa que brilhava tanto que quase me cegou- eu disse zoando com ele.
-nao esfrega isso na minha cara- ele disse abaixando as orelhas -e tem mais- abaixou a gola do terno e eu me aproximei pegando na...na COLEIRA DELE? estava escrito: "pertence a Mettaton"
Não segurei e soltei risadas histéricas enquanto o meu amigo felino me olhava...
Parei de rir e recuperei o fôlego      - heh aí aí, risadas a parte burguer, preciso de conselhos- disse de cabeça baixa porém olhando para ele, -HA MAIS EU SABIA- ele riu alto - o que você é sem meus conselhos? - ele perguntou, eu sei que foi uma pergunta retórica mais eu fiz questão de responder
-uma genocida idiota que só faz merda- disse olhando para bancada.
-isso mesmo, alguém aprendeu, mais me diz pra que vc precisa da ajuda do gatão aqui, ein?- ele disse se gabando, eu olhei para outro ponto da cozinha -eu vou direto ao ponto- puxei ar e disse de uma vez com meus olhos apertados  -eu... Eu .... eu estou gostando da Frisk- quando abri os olhos e olhei para burguer segurando a risada, com a mão na boca, tremendo e rindo internamente, assim que ele se recompôs olhou pra mim -Chara, Chara... Apenas duas palavras...- fez uma pausa dramática -Come ela-

   


Notas Finais


ACABOU FINALMENTE
TO CANSADA
SÃO FUCKING 1:17 DA MADRUGADA E EU QUERO DORMIR...
Hehe boa noite meu povo e se quiserem comentem pq me deixa MUITO feliz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...