História - Little Bunny - - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jennie, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Exibições 67
Palavras 1.104
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLHA SÓ QUEM VOLTOU DE NOVO!
Pois é, to de volta.
Vim esclarecer algumas coisinhas aqui, hm?
Digo, na fanfic.
Bom, boa leitura!

Capítulo 6 - 6.


Fanfic / Fanfiction - Little Bunny - - Capítulo 6 - 6.

Point Of View: Narradora.

 

Tanto Baekhyun como SeHun, estavam acabados. Digamos que a noite foi boa o bastante para deixá-los assim; acabados. Baekhyun acordou primeiro que SeHun, só assim podendo raciocinar melhor o que tinha realmente acontecido.

 

Posso dizer que desceram as escadas já discutindo. Nesse exato momento, estão continuando.  

 

– Perdão, Baekhyun, perdão! – SeHun não parava de pedir desculpas ao Ômega, que nesse momento, se encontrava debruçado sobre o balcão da cozinha.

 

– Como isso foi acontecer, Oh SeHun?! – Baekhyun estava irritado. Mesmo com o rosto virado na direção contrária de SeHun, ele sabia que sua expressão não era a das melhores.

 

– EU QUE TE PERGUNTO! – SeHun levantou a voz, mas não para assustar o pequeno Byun. – Como deixamos isso acontecer? Somos loucos ou o que? – O Alfa puxava os fios escuros. – Se alguém souber..

 

– NINGUÉM VAI FICAR SABENDO! – Dessa vez quem gritou foi o Ômega. Os pequenos olinhos do garoto estavam marejados, afinal, o que ele tinha na cabeça para ter feito o que fez?

 

– Baekhyun.. – SeHun se aproximava aos poucos. – Olha, a gente pode esquecer.. Eu.. Nós vamos dar um jeito nisso tudo, Okay? Vai ficar tudo bem! – Sua mão fazia um leve carinho na costa alheia do menor.

 

– O que vão pensar de mim, Sehunnie? Vão pensar que sou uma vadia. – Sua voz estava tão falha, que SeHun chegou a se auto questionar há quanto tempo o garotinho estava chorando. – Isso NUNCA deveria ter acontecido!

 

Uma pontada atingiu o Alfa, quem diria que uma simples frase doeria tanto, não é?

 

– Nós vamos consertar o mal entendido, ‘tá? – O maior voltou a acariciar o Ômega.

 

 

– SeHun.. – Baekhyun virou seu rosto na direção do Alfa, ainda debruçado sobre o mármore frio. – Posso te dizer uma coisinha? – O Alfa apenas acenou positivamente. – A CULPA É SUA! – SeHun fez um perfeito “o” com os lábios.

 

– Só MINHA, senhor Byun? QUEM FOI QUE SE ENTREGOU LOGO DEPOIS? O PAPA? – SeHun estava, realmente, indignado com a fala do garoto.

 

– Foi VOCÊ que veio pra cima de mim, foi VOCÊ que começou a me beijar, foi VOCÊ! – Baekhyun bateu com as mãos no balcão. – Não se faça de desentendido, ‘cara, não agora. – Ficou sério.

 

– E você. – O Alfa abaixou-se até a altura do rosto do Ômega. – Você também quis, pequeno Baekhyun. – O menor abriu os lábios para protestas, mas de lá nada saiu. Seu rosto queimava como brasa.

 

– Não vamos falar sobre isso. – Virou seu rosto para o outro lado novamente.

 

Um ar pesado caiu sobre a cozinha. Ambos queriam esquecer, ambos queriam que tudo fosse um sonho. Baekhyun queria acordar daquele sonho/pesadelo, SeHun queria ver seu pequeno bem.

 

– A culpa é minha Byun. – o Alfa se pronunciou depois de uns cinco minutos. – Eu que fui para cima de você, mas saiba que não te forcei a nada! – Baekhyun continuava na mesma situação que antes. – Baekkie, olha pra mim.

 

– O que foi? – Baekhyun virou-se, dando um presente doloroso aos olhos de SeHun. O garoto chorava como uma criança perdida. – Vai jogar na minha cara que não tem como apagarmos isso?

 

– Quero que me escute! – Suspirou. – Eu não fiz aquilo do nada, como você deve pensar. Eu me descontrolei, assumo, mas não vou dizer que não gostei. Afinal, sou um Alfa, um homem. – Baekhyun o escutava, cada palavra. – Eu.. Eu peço desculpa, novamente. Não vai se repetir, ‘tá?

 

– Está insinuando.. Que fez aquilo por um motivo seu? – Baekhyun pareceu desconfiar das falas ditas.

 

– Sim, estou. – Confirmou.

 

– QUERIA ME USAR PARA TE SATISFAZER, OH SEHUN? – Baekhyun passou de calmo, para irritado.

 

– BAEKHYUN! – SeHun se indignou de novo. – Você é lerdo ou o que? Acha que EU faria isso com você? Logo eu, seu Sehunnie. – Baekhyun abaixou a cabeça.

 

– Perdão, não queria lhe ofender. Porém não consigo uma explicação óbvia para o que aconteceu aqui, nessa casa! – SeHun estava impaciente. – Eu acho que não devemos nos falar por um tempo.. Eu não sei!

 

– Eu gosto de você! – Baekhyun o olhou. – Baekhyun, eu me apaixonei por você!

 

Baekhyun finalmente entendeu tudo. SeHun não teria feito aquilo, caso não tivesse um bom motivo. Porém ele fez, e ele tinha um motivo aparente. Como Baekhyun pode ser tão lerdo, a ponto de não perceber tudo?

 

– Eu devia ter te contado antes, mas.. Mas não saia nada dos meus lábios. – Baekhyun se mantinha estático. – Baekhyun?

 

– Loucura, SeHun. – O Ômega mantinha os lábios abertos, espantado. – Eu não acredito nisso.

 

– Desculpe.

 

Novamente o silêncio caiu sobre a cozinha. Ambos se encaravam, como se pedissem um ao outro que falasse algo. O assunto havia morrido, a verdade veio à tona.

 

– Por que escondeu isso?

 

– Porque sei que você ainda ama aquele filho da puta. – SeHun pareceu desinteressado no assunto, mas não porque não queria dizer, e sim porque tinha o “filho da puta”, vulgo Chanyeol, no meio.

 

Baekhyun ficou calado, apenas absorvendo aquela informação valiosa para si.

 

– Como sabe? – Interrogou o menor.

 

– O jeito como você olhou ele aquele dia, no shopping. – Começou a encarar o mármore. – Estava espantado, mas estava feliz ao mesmo tempo. Afinal, estava vendo seu verdadeiro amor ali.

 

– Eu gosto de você, SeHun.

 

– Mas ama ele. – Completou a fala terminada do garoto. – Ou não?

 

Baekhyun nada respondeu.

 

– Fala sério, cara! – O Alfa queria explodir. – ELE TE HUMILHOU E VOCÊ AINDA O AMA? Baekhyun.. como consegue? – SeHun estava desapontado.

 

– Pense na pessoa que você mais ama, aquela que você quer ao seu lado até a morte. Pense bem, SeHun. – Baekhyun voltou a sentir os olhos marejarem. – Pense que ela ficou muito filha da puta e que você terminou com ela, porque achava ser a melhor opção. Não sentiria saudade dela? Nem um pouco?

 

– Sim, Baekhyun. Porém.. – Travou.

 

– Não tem um “porém” em uma história de amor, SeHun. – O Alfa apenas suspirou. O Ômega, mesmo tendo seu coração partido, dizia a realidade, a verdade.

 

Baekhyun se levantou, indo até o bebedouro, tomar um pouco de água. Foi ai que SeHun percebeu o que fez naquele corpo; Seus braços estavam ilesos, mas seu pescoço não. Havia marcas vermelhas e roxas na derme do pescoço do garoto, como na derme das coxas.

 

– Baekhyun.. – SeHun pareceu paralisar.

 

– Hm? – O garoto se virou, seguindo o olhar do mais alto. – Ah, não ligue muito para isso, eu uso maquiagem até que sumam. – O Ômega deu de ombros.

 

– Você está bem? – Viu Baekhyun se apoiar sobre a pia.

 

– Vamos ver. – Baekhyun fingiu pensar. – Transei com o meu melhor amigo, perdi meu amor, meu corpo está marcado, não posso sair de casa, um garoto acabou de se confessar para mim.. Hm.. Estou ótimo! – Ironizou.

 

– Perdão, novamente.

 

– Tudo bem. – O menor suspirou, mais calmo. – Erramos às vezes.

 

 

O destino brinca com pessoas boas, pelo jeito.


Notas Finais


ABACATE
ABACAXI
MAÇÃ
UVA
LIMÃO
:3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...