História My Little Bunny (Imagine Hot - Jungkook) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Tags Bts, Hentai, Imagine, Jungkook
Visualizações 2.517
Palavras 1.583
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meu povo! Eis aqui o último capítulo do nosso imagine, ouvi um amém?

Pois bem! Vamos partir para os avisos...

⚠ A escrita contém: Hentai, dirty talk, palavras de baixo calão e coisas semelhantes. Caso não goste de tais gêneros, não leia! ⚠

Caso goste, só peço que aproveite e tenha uma boa leitura! Ignorem os erros e até as notas finais! ♥

Capítulo 3 - Cenourinha


Fanfic / Fanfiction My Little Bunny (Imagine Hot - Jungkook) - Capítulo 3 - Cenourinha

"É a vez do seu animalzinho te alimentar"

Cenourinha.

Espremi meus olhos cansados para enxergar o que eu mesma havia escrito em meu laptop, aquelas letras pareciam se perder em minha visão, mas pode-se dizer que estava dando duro naquele trabalho. Meu dia inteiro se resumiu em ficar sentada na cama com meu notebook sobre minhas pernas, corrigindo os erros da minha pesquisa. 

— Quanto tempo isso vai durar? — Ergui meus olhos vendo que Jungkook se apoiava na porta do meu quarto. Usava as roupas que eu havia lhe comprado, no fundo eu sabia que acataria qualquer desejo de Jungkook, caso não estivesse vestido.   

— Quem te deu permissão de perambular por aí com a forma humana? — O adverti voltando minha atenção para o computador novamente.

— Estou com fome. — Murmurou manhoso.

— Já que tem altura o suficiente para alcançar a geladeira... — Joguei a frase no ar para que ele captasse a mensagem.

Minutos depois me distraio com barulhos de panelas vindos da cozinha. Francamente, Jungkook havia tirado o pior dia da semana para fazer birra. Levantei apressadamente, deixando o laptop em cima da cama e fui verificar a causa de tanta algazarra.

— O que está fazendo, Jeon Jungkook? — Perguntei adentrando a cozinha. Arregalei meu olhos ao ver toda aquela sujeira, as panelas espalhadas por lugares diversos, o rosto do menino coelho sujo de farinha de trigo, e ele piorando ainda mais a situação enquanto limpava suas mãos brancas na blusa nova.

— Eu queria fazer bolo de cenoura, sabe... Eu já havia visto você comendo algumas vezes. — Inflou as bochechas de forma fofa assim que concluiu a frase, tornando ainda mais difícil ficar chateada diante de seu rostinho agradável — Parecia muito ocupada, então decidi fazer eu mesmo. — Resmungou formando um bico com seus lábios grossos, o que me arrancou uma risada. 

— Desculpe, Kook. — Me aproximei dele, limpando suas bochechas com meus polegares. — Eu realmente preciso trabalhar, minha atenção não é só sua.

— Deveria ser! — Exclamou me abraçando, seus braços me envolveram de maneira doce.

— Jungkook, está me sujando de farinha também! — Repreendi deixando escapar uma risada por sua rapidez em me largar. Naquele mesmo instante, Jeon retirou sua blusa, permitindo que seu corpo escultural estivesse à mostra. Seu abdômen meio definido me prendia os olhos, senti ainda mais vontade de agarra-lo ali mesmo e senti-lo inteiramente em mim, mas me contive desvencilhiando o olhar. 

— Não posso fazer bolo de cenoura agora, mas vamos levar essas cenourinhas para o quarto. — Coloquei alguns daqueles legumes em uma travessa — Enquanto eu trabalho, te dou carinho, certo?

Após ele concordar, fomos para o quarto, onde ele permaneceu com a cabeça apoiada em meu ombro direito, enquanto se aconchegava na cama. Alisava seus fios lisos e vez ou outra, ouvia o ruído de seus dentinhos devorando a cenoura que segurava, de alguma forma, aquele barulho não me incomodava mais.

Já terminava o projeto, quando senti uma pontada de fome, levei minhas mãos em procura de uma das cenouras na travessa que Jungkook segurava e, ao encontrar, aproximei o legume da minha boca. Dei a primeira mordida, fazendo um "crack" ecoar pelo cômodo, enquanto me mantinha centrada na tela acesa do computador, passei a sentir o doce sabor da cenoura. 

— Noona... — O ouvi murmurar — Você é sexy comendo cenouras. 

Olhei para o Kook, ainda com a cenoura inteira presa em minha boca, ele maltrava seu lábio inferior e me olhava de forma constrangida. Corri meus olhos por seu corpo, vendo um certo volume instalado na sua calça. Meu coelhinho estava excitado.

— Gosta quando faço isso? — Lambi a extensão da cenoura de maneira sutil e vagarosa, me permiti brincar com o olhar do Jungkook que se revestia em pudor. Logo após, coloquei grande parte do vegetal em minha boca, o máximo que consegui, o que era apenas um lanche se tornou uma demonstração erótica de tudo o que eu quis fazer com meu coelhinho.

— Eu gosto muito. — Ele murmurou ainda hipnotizado. — Não pare, mamãe.

Foi quando eu larguei a cenoura de lado, e não estava dando a mínima para o trabalho naquele momento. Me ajoelhei na cama, olhando bem para o Jungkook que me fitava como um coelhinho no cio, sedento por sexo. Fiquei de quatro, engatinhando com cautela na direção do Kook que castigava seus lábios e apertava seu volume entre suas pernas com uma das mãos. Minha feição revelava toda minha luxúria, minha vontade de ouvi-lo pedir por mais. Cheguei perto o suficiente para encará-lo bem, seu rosto estava a centímetros de distância do meu, e enquanto o mantive distraído em meu olhar profano, encaixei minha mão pequena e delicada dentro da sua calça, apertando seu membro entre meus dedos e sentindo seu arfar quente tocar meu rosto — Quer que a mamãe faça isso em você? Huh?

Sua afirmação frenética com a cabeça me fez rir soprado, garantindo que meu olhar estaria ainda mais selvagem. Meu Kook estava mais impaciente e necessitado por meus toques, não tardei a desabotoar sua calça com um só gesto, e ainda assim a retirar juntamente com sua boxe vermelha, me agradou ver o quanto seu pau estava durinho e clamando por minha atenção.

— Eu cuidarei disso meu coelhinho — Prossegui intercalando meu olhar entre seu semblante ansioso e o seu membro inchado e necessitado. Umideci os lábios, admirando sua glande vermelhinha, as veias destacadas e sobressaltadas — Meu bebê está mesmo excitado.

Segurei seu pau rígido com uma de minhas mãos e pressionei meu polegar contra a cabecinha do mesmo, ouvindo um gemido de aprovação. Envolvi minha mão em seu sexo, fazendo movimentos repetitivos de vai e vem. Era excitante o modo como ele impedia que seus gemidos saíssem, castigava seus lábios sem piedade alguma, me impedindo de ouvi-lo tão frágil. 

— Como prometido, a sua dona vai chupar seu pau que nem uma cenourinha. — Iniciei lambendo seu membro inteiro, assim como fiz no vegetal, Jungkook pendeu sua cabeça para trás e gemeu entredentes. Na esperança de ouvi-lo, cravei minhas unhas na parte interna de sua coxa torneada em reprovação do seu prazer inaudível, e como esperado um gemido saiu de sua boca mesclado com um urro de dor.

Passei a sugar seus testículos, chupar sua bola direita e dar atenção à esquerda logo em seguida, nesse momento ouvi sua respiração acelerar. — Quero... Quero que me chupe, mamãe. Quero sentir sua boquinha! — Implorou, era tudo que eu queria ouvir para abocanhar seu pênis, o pegando de surpresa e arrando-lhe um som prazeroso e sem empecilho algum até minha audição. Coloquei seu membro inteiro em minha boca, ainda me causava um irritação na garganta pelo tamanho, mas ao passo que iniciava os movimentos lentos, me acostumei com o espaço que ocupava em minha boca. Controlava a forma que ele escorregava em minha boquinha e em como lambia sua extensão por completo, prossegui o gesto raspando os dentes em seu pau, arrancando-lhe os sons mais satisfatórios e acelerando na mesma proporção. 

Um gemido rouco e arrastado anunciou que meu coelhinho estaria prestes a gozar em minha boca, então afastei meus lábios de seu sexo, deixando um filete de saliva trilhar entre essa distância e iniciei uma masturbação acelerada até seu leitinho ser expelido em um jato na direção da minha boca, o qual engoli sem deixar resquício algum.

— Meu baby, o que acha de foder sua mamãe gostoso agora? — Sugeri retirando minha blusa e meu short, logo subindo em cima do Kook, que me fitou com um sorriso erótico desenhado em sua face. 

— Eu quero muito te sentir apertadinha, minha dona... Quero te ouvir ouvir enquanto vou bem fundo. — Ditou meu coelhinho, me deixando com ainda mais vontade de senti-lo em mim.

Friccionei meu sexo em seu membro de forma excitante, parecia estar nas nuvens, Jungkook findou a distância dos seus lábios com o meu pescoço, deixando receosas marcas arroxeadas nos arredores do local. Sem pretexto algum, penetrou minha entradinha, me transmitindo um arrepio descomunal. Comecei a subir e descer lentamente, permitindo que seu pau escorregasse por dentro da minha vagina de forma singela e prazerosa.

Minhas unhas passeavam em seu tórax bem desenhado ao tempo que começava a cavalgar, deixando audível o chocar erótico de nossos corpos. Suas mãos firmes contornavam minha cintura curvilínea e subiam dedilhando pelo meu corpo, seu tato tomou a direção dos meus seios que saltavam na mesma medida em que eu pulava sobre seu corpo, seu palmo agarrou meus peitos os apertando afoitamente e me arrancou sons sensuais.

Quando já se fazia tempo que me penetrava, quase alcançando meu ápice de forma deliciosamente árdua, me inclinei em direção do seu rosto e segurei seu maxilar viril entre meus dedos, lhe arrancando um beijo necessitado. Seus lábios macios se encaixaram nos meus, sua língua aveludada me parecia cada vez mais convidativa à medida que se enroscava com a minha, marcando nosso beijo desajeitado e apimentado.

Já me via em puro êxtase ao sentir um árduo delicioso, minha entradinha se contraiu, fazendo-me sentir meu líquido escorrer por seu membro e minhas pernas fraquejarem ao mesmo tempo, nos arrancando um último gemido sôfrego de harmonia genuína. Me joguei na cama, ao seu lado, vendo que seu peito descia e subia desproporcionalmente, exatamente como o meu. Estávamos desgastados, mas não cansados do nosso sexo tão convidativo.

— Seu coelhinho teimoso... — Murmurei mirando meu olhar em seu rosto aparentemente inocente — Conseguiu toda minha atenção, está feliz? 

— Sim, significa que podemos fazer isso a noite inteira, mamãe.


Notas Finais


Sigam meu perfil: @Twixer para não perderem nenhuma atualização, vai que há um bônus, não? 😂

× Espero que tenham gostado, não esqueçam de comentar, um beijo e fiquem com essa indicação de hentaizera:

"Quem é você? (Shortfic Hot Jungkook)"
https://spiritfanfics.com/historia/quem-e-voce-shortfic-hot--jungkook-9863230


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...