História My little cat - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Visualizações 33
Palavras 1.046
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Um problema surge


Fanfic / Fanfiction My little cat - Capítulo 4 - Um problema surge

Já era noite no esconderijo e as três tartarugas já estavam prontos para ir patrulhar a cidade... Mas eles tinham um problema.

- Raph você tem que ficar aqui ! - O Leo disse ao pequeno gato preto enquanto ele tentava passar pelo Leo, mas o mesmo não deixava.

Raphael apenas parecia ignorar a ação do irmão, aquele gatinho não ia desistir tão fácil assim.

- Raph ! Fica ! - O Leo disse bravo tentando segurar o Raph.

Raphael apenas deu um murmúrio inritado. Leonardo ao ver que o Raph não ia desistir ele apenas o pegou e deixou o gato distante de seu corpo, já que o Raph estava com suas garras a mostra.

- Você vai ficar e pronto ! - O Leo disse irritado - Você tem que ficar aqui e talvez dormir um pouco ou brincar com os brinquedos que a April trouxe para você !

- Leo isso já ficando ridículo - O Donie diz indo até o azulado - Você ta discutindo com um gato !

- Eu sei mas ele não me obedece - O Leo disse olhando para o arroxeado.

- Leo você mandou o Raph dormi - O Donie diz com uma cara de ironia.

- I Dai ? - O Leo diz arqueando uma sombrancelha.

- I dai que os gatos são noturnos ! Você realmente acha que o Raph vai dormi - O Donie diz em um tom obvio - Se ele quiser sair ele vai sair a menos que ele esteja preso.

- Você tem razão - O Leo diz voltando a olhar o Raph.

- Você podia prender o Raph no seu quarto - O Donie disse olhando pro Raph.

- Boa ideia !

O Leonardo disse e foi até o seu quarto, abriu a porta e colocou o Raph no chão.

- Fica aqui Raph, nós voltamos logo - O Leo diz pegando algo - Aqui tem água e um pouco de leite se sentir fome ou sede.

O Leo disse e fechou a porta, quer dizer ao fechar a porta apenas encostou assim deixando uma pequena brecha.

O azulado foi até a sala aonde se encontrava os seus dois irmãos, assim os três puderam ir patrulhar a cidade.

Quando as três tartarugas saíram, Raphael se encontrava sozinho no quarto de Leonardo.

O pequeno gato encarava a porta até que ele viu um pequeno feixe de luz, a porta não tinha sido fechada completamente, uma brecha foi avistada pelo gato preto que quase por imetiato colocou sua patinha dianteira na brecha empurrando um pouco a porta.

Quando a porta foi aperta o pequeno gato saiu em passos rápidos e silenciosos.

Raphael passou pelo dojo aonde viu o velho rato metitando, mas ele ignorou isso e andou até a saída do esconderijo.

Ele olhou para um lado e depois para o outro para se certificar que ninguém tinha o visto, então o pequeno gato preto saiu do esconderijo rumo a superfície.

Raph P.O.V

Que bom, eu consegui sair, agora eu posso esticar as calenas um pouco.

Eu sai do esconderijo e sai por um bueiro que me levou para um beco. Como eu vou ir para o telhado ?

Eu olhei as coisas ao meu redor e vi um latão de lixo e próximo dele a escada de incêndio, eu já bolei o meu plano.

Eu pulei em cima do latão de lixo e depois pulei na escada e a subi utilizando as minhas garras já que não tenho dedos.

Quando finalmente eu consegui chegar no telhado eu estava um pouco cansado, foi difícil subir aquelas escadas desse jeito.

Eu fui até a beira do prédio e me sentei para olhar a cidade.

Até que aquela noite estava bonita, nada de mal ia acontecer, bem pelo menos é o que parece.

- PPrrrr

Eu solteira alguma especie de ronronado ou murmúrio de satisfação.

Mas logo eu senti minha orelha virando um pouco para o lado direito, eu tinha ouvido um barulho, eu olhei para trás de mim e não vi nada então voltei a olhar a cidade.

- Olah que bonitinho o gatinho.

Eu escutei uma voz e ela me era familiar.

Eu me levantei e me virei e na minha frente eu vi o Bebop, aquele porco nogento.

- Vem cá gatinho - Bebop disse me olhando.

Eu apenas recuei dando alguns murmúrios intrigados.

- Ele parece irritado amigo Bebop.

Espera o Rocksted ta aqui !

Ótimo isso era de tudo que eu precisava.

Eu vi o rinoceronte sair de algum lugar e ficando ao lado daquele porco.

- Gatinho Gatinho - O Rocksted tentava me chamar mas eu apenas rosnava para ele.

- Ele ta irritado mesmo - Bebop disse me olhando.

- O que os dois cabeças de ovo estão fazendo.

Espera !

Não é o garra de tigre, agora a minha noite esta completa !

Aquele tigre saiu de um prédio ao lado e caminhou até aqueles dois bocos.

- Ei GT - Aquele porco disse chamando o Garra de tigre - Olha o que achamos.

- Um gato - O Garra de tigre diz olhando para mim.

- Ele não é fofo GT - Aquele porco dizia me olhando.

O Bebop tentou relar em mim, mas eu recuei um pouco rosnando mais alto ainda e eu tentei arranha lo. Mas ele tirou sua mão rápido de perto de mim.

- E bravo - O Rocksted disse completando a frase do porco.

- Hmmm - O Tigre murmurou.

O Garra de tigre se aproximou de mim, eu teria recuado mas não deu, eu já estava na beiradinha do prédio.

- Você até que parece ser bem forte gatinho - O Tigre disse me pegando no colo, eu me depati em seu colo tentando me libertar, mas foi em vão, ele me segurou perto do seu peito de uma forma que minhas patas ficaram imobilizadas.

Eu solteira um rosnado forte ameaçando ataca lo, mas mesmo assim ele não me largou.

- Você tem dono ? - O tigre disse olhando a minha coleira - Azar dele, agora você vai ser o meu bichinho de estimação.

Eu arregalei os olhos ligeiramente.

Eu ouvi direito ?

Eu bichinho de estimação dele !?

To ferrado.

Tchau meu querido mundo...

Minha vida foi uma merda.

- Sem nome na coleira, sem numero de telefone ou inderesso - O tigre disse mechendo no pingente da minha coleira - Pelo visto eu vou ter que ficar com você. Nós vamos nos divertir muito.

O tigre disse enquanto acariciava as minhas orelhas com delicadeza.

- Eu acho que eu vou te chamar de - O tigre disse pensando em um nome - Dark.



Continua....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...