História My little fluffy hybrid (JIKOOK) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Híbrido, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Híbrido, Jimin Passivo, Kookmin, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 363
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi bolinhos, desculpe-me pela demora ❤

Capítulo 3 - Park Jimin


Fanfic / Fanfiction My little fluffy hybrid (JIKOOK) - Capítulo 3 - Park Jimin

*No outro dia *


—SOCORRO, SAI NÃO ME TOCA, SOCORRO!. - Acordei com gritos, eu tinha dormido no sofá, pois havia cedido meu quarto e minha cama, para o garotinho desconhecido. Levanto do sofá às pressas e corro em direção ao quarto, quase caí na escada, mas tudo bem - isso que dá correr com sono - chego no quarto e o menino se debatia em cima da cama, na certa está tendo um pesadelo, e agora? O que eu faço?.

—Ei, calma, está tudo bem, é só um pesadelo. - Digo, me aproximo dele e sento na cama, ele se debatia muito, passo meus braços em volta dele, tento contê-lo, ele ainda está muito ferido, não pode se mover tão bruscamente.

—Shhh… Calma pequeno. - Falo enquanto acaricio seus cabelos, não resisto e passo minhas mão delicadamente por suas orelhas de gatinho, ele parece gostar, pois o mesmo se acalma e se aconchega em mim.

—O que aconteceu?. - Ouço sua vozinha agora mais calma perguntar, ele percebi que está agarrado a mim e imediatamente se afasta.

—Quem é você? O que aconteceu?. - Ele perguntou e se afastou ainda mais ficando encolhido no cantinho da cama. —Você esbarrou em mim e pediu socorro, depois desmaiou, eu te trouxe pra minha casa e cuidei de seus ferimentos. - Falo, ele faz uma carinha pensativa, que fofo.

—Obrigado. - Agradeceu timidamente.

—Como é o seu nome?. - Pergunto, tento me aproximar um pouco, mas o pequeno se encolhi ainda mais sobre os lençóis e percebo o seu desconforto.

—Jimin…é Park Jimin. - Ele diz.Certo. Então ele é o Jimin!

—Meu nome é Jeon Jungkook.-Falo.— Jimin, porque estava pedindo socorro?. - Pergunto, eu precisava entender o que estava acontecendo.

—Jimin estava fugindo.- Ele fala em terceira pessoa? Estranhamente fofo.

—E do que exatamente você estava fugindo?. - Jimin encara suas mãos, ele estava nervoso.

—Estava fugindo do daddy mal do Jimin. - Daddy??

—Fugiu do seu pai?.

—Ele não é pai do Jimin!. - Ele se irrita.

—Jimin não sabe o nome dele, mas ele falou pro Jimin chamá-lo assim. - Explica.

—E porque fugiu? O que ele te fez?. - Pergunto. O baixinho trincou o maxilar em uma demonstração de raiva.

—Por favor, não faz o Jimin lembrar disso. - Ele diz meio choroso.

—Tudo bem, não se sinta pressionado a responder. - Digo, eu não sei o que aconteceu com o Jimin, mas na hora certa sei que ele vai me contar.

—Você deve estar com fome. - murmuro, mas para mim mesmo. —Porque não toma um banho e depois desce para tomar café da manhã?.-Pergunto, me levanto da cama e vou até um armário que tinha próximo, pego uma toalha e estendo para o pequeno.

—Você não tem nojo do gatinho?. - Ele pergunta pegando a toalha, seus olhos estavam marejados, ele estava preste a chorar. Acho que com gatinho, ele quis se referir a ele mesmo.

—Porque eu teria nojo de você pequeno?. - Pergunto.

—Ah, é que o Jimin é diferente, é feio. - Diz tristonho, Ah por G-Dragon! Dá onde esse menino é feio? Muito pelo contrário, ele é gostoso pra caramba.

—Você não é feio, na verdade é muito bonito. - Não sei porque, mas me senti constrangido ao falar.

—Jimin agradece. - Fala dando um sorrisinho, tão fofo.

—Você consegue tomar banho sozinho ?. - Pergunto. Jimin desceu da cama fazendo uma careta devido a dor, por conta de seus machucados.

—Jimin consegue. - Mostrei a ele onde ficava o banheiro, dei instruções para o baixinho tomar cuidado com os curativos - provavelmente terei que levá-lo ao hospital para sutura - saio do quarto e desço para o primeiro andar da casa, arrumo a pequena bagunça que fiz no sofá, quando dormi na outra noite, minha casa tem dois quartos, sendo um de hóspedes e o mesmo estando em reforma. Vou para a cozinha, não sabia o que exatamente o pequeno gatinho gosta de comer, e também não sou lá um mestre cuca, mas faço o que posso. Fiz panquecas e as empilhe em um prato, logo em seguida derramando calda de chocolate por cima, também fiz suco natural de laranja com limão, algumas torradas com geleia de morango, esquentei leite, peguei uma caixa de cereais de chocolate na despensa e algumas frutas.

—O Jimin pode entrar? . - Escuto a vozinha doce perguntar, me viro para a entrada da cozinha e vejo o pequeno parado junto à porta, Jimin estava usando a roupa que eu havia separado pra ele antes de sair do quarto; uma blusa vermelha com o nome em preto Duff estampado na mesma, uma calça jeans preta com alguns rasgos no joelho. A blusa ficou folgada, mas a calça estava colada, marcando as coxas e bunda farta do gatinho. PARA JUNGKOOK SEU PERVERTIDO!. Me repreendo por ter pensamentos nada puros com um garotinho tão inocente e fofo. Balanço minha cabeça a fim de espantar qualquer pensamento.

—Claro que você pode entrar Jimin. - Digo, termino de ajeitar toda a mesa de café da manhã. Jimin estava sentado em uma das cadeiras da mesa - ele estava tímido, com suas mãos sobre seu colo - me sentei próximo a ele.

—Eu não sabia o que você gosta de comer, então fiz tudo isso, pode pegar o que quiser. - Falei, Jimin encarava as panquecas com cobertura de chocolate, no entanto não se movia para pegá-las para comer. Arrasto o prato com as panquecas para perto de mim, retiro uma e a coloco no prato que estava a frente do garotinho. Pego um garfo e uma faca colocando um de cada lado do prato, encho um copo de suco e o depositei ao lado do prato.

—Pode comer pequeno. - Falo, Jimin pega o garfo meio sem jeito.

—Por favor n-não b-bate no gatinho. - Pede meio choroso.

—O que? Céus! Jimin, porque eu iria te bater?. - Pergunto nervoso sem entender nada.

—Porque o Jimin n-não sabe comer c-com i-isso. - Ele fala fungando um pouco devido ao choro.

—Escuta gatinho, eu prometo que nunca vou te bater, tá bom?. - Ele apenas assentiu.

—Agora pode comer do jeito que você quiser. - Digo sorrindo, logo Jimin deixa o garfo e a faca de lado e leva sua pequenas e gordinhas mãos de encontro a panqueca. A carinha que ele fez ao provar de sua panqueca foi muito fofo, ele fechou os olhinhos em duas riscas e sorriu emitindo o som “hummmm” depois murmurou um “ é gostoso” e devorou o resto da panqueca, ele se serviu sozinho de outras coisas que tinham na mesa, eu comi apenas cereal com leite.

—Jimin, eu vou me arrumar para te levar ao hospital, okay?.-Pergunto, o menor fez uma carinha assustada.

—Jimin não quer ir!.-Diz aborrecido.

—Neném, é pro seu bem, você precisa de pontos em alguns de seus machucados. - Explico. Jimin balança a cabeça de um lado para o outro em “Negativo”, ah teimoso!.

—Você vai, é pro seu bem!. - Digo firme em um veredito.

—Vai doer kookie. - Diz manhoso, sorrio com o apelido que ele me dará, céus! Estou me apegando ao gatinho.

—Não se preocupe, eu vou estar lá com você. - Tento tranquilizá lo.

—Se é assim o Jimin vai. - Fala após pensar um pouco. Concordo com a cabeça, levo Jimin para a sala e coloco um desenho para ele assistir, subo para o quarto e me arrumo o mais rápido possível, não queria deixar o gatinho muito tempo sozinho. 


Notas Finais


Desculpem os erros, não foi revisado. Mereço comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...