História My Little Hybrid - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 35
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEI!

Gente, isso é um hot.
Eu tô tremendo de medo! Nem vou por coisa nas notas finais. Me matei de escrever.

B
O
A
¤
L
E
I
T
U
R
A

Capítulo 5 - Capítulo 4


Era de tarde, estava sozinho com S/N em casa. Ainda estava pensando no que Kiara havia me dito. Era uma informação um tanto quanto "pesada." Não sabia se estava pronto para assumir tal responsabilidade de ajuda-la. A chuva estava forte, me chamando a atenção, mas o ser que se encontrava ao meu lado, ai

nda mais.

-O que está acontecendo? - Dirijo meu olhar para para a menor ao ao meu lado que estava inquieta.

-Está doendo, Oppa. - fez cara de dor.

-Onde dói? -Perguntei cauteloso.

-Aqui. -Apontou para sua intimidade. - me ajuda, Oppa. Tá doendo. - disse manhosa, me causando arrepios.

Olhei no fundo de seus olhos, pareciam pedir por ajuda. Não sabia o que fazer mas era necessário. Abaixei meu rosto a altura do seu e comecei um beijo calmo, procurando deixa-la o mais confiante e confortável o possível.

-O-O que está fazendo? -Ela me pergunta depois que que quebrei o ósculo.

-Estou te ajudando. Só confie em mim. Vou te ajudar. - disse antes de selar novamente nossos lábios.

A puxei para meu colo ainda beijando-a, comecei a movimentar o seu quadril em cima do meu, assim, minha excitação "chegou". Continuei movimentando seu quadril em cima de mim, enquanto descia os beijos para seu maxilar e pescoço, ouvindo- a arfar.

Estava oscilando entre beijos e mordiscos em seu pescoço, até que ela começou a rebolar-Sim rebolar-por conta própria em meu colo. Adentrei minhas mãos em sua blusa retirando-a para cima e jogando em qualquer canto do quarto. Desci os beijos de seu pescoço para sua clavícula bem delineada.

-Oppa, tire a sua... - Disse um pouco baixo com as bochechas rubras, mas conseguia ver em seus olhos as chamas de malícia.

"Eles, sempre que excitados, mudam seu comportamento. Não se assuste se ela parecer mais...."assanhado." - disse Kiara se levantando. - e talvez, ela passa saber de algo que te proporcione prazer. -murmurou e saiu do apartamento.  "

Sorri fraco e retirei minha blusa,jogando-a em qualquer lugar. Abracei a sua cintura a puxando para mais perto. Ela passou seu seus braços delicados por volta do meu pescoço, retomando o ósculo. Ela deu uma mordida em meu lábio inferior, muito excitante por sinal, é continuou descendo para o meu pescoço, sugando a levemente a pele no local. Subi minhas mãos para o fecho do seu sutiã, abrindo-o. Ele ganhou o mesmo destinos das outras peças de roupa: jogadas pelo quarto.

Inclinei o corpo da menor um pouco para ter acesso livre ao seus seios, que, particularmente eram bem fartos para alguém de seu tamanho. Beijei toda a extensão superior aos mesmos, logo depois subindo uma de minhas mãos para seu seio esquerdo, enquanto passava a língua por volta de seu mamilo direito já rijo, ouvindo seus arfares e gemidos manhosos e baixos. Me dediquei a uma massagem lingual, acompanhada de sucções, em seu seio, logo depois trocando o lado e repetindo o mesmo processo.

Beijei seus lábios e senti sua mão tentando abrir minha jeans. Missão bem sucedida. Inverti as nossas posições na cama e, ainda sem quebrar o ósculo, puxei seu short moletom para baixo lentamente. Beijei a parte interna de suas coxas, sentindo e vendo sua pele arrepiar-se. Tirei minha calça e voltei a sua boca, começando um longo beijo. A mão de S/N foi para meu membro, ainda coberto pela minha box preta, apertando-o levemente, me fazendo gemer baixo.

Me assustei quando ela nos virou e ficou por cima de mim, fazendo uma trilha imaginária de beijos até a barra da minha cueca, colocando as mãos na barra da mesma.

-Oppa? Eu...nunca fiz isso. - disse olhando para mim com os olhos ainda em chamas, clamando por atenção e ao mesmo tempo vergonha.

Sorri, e a ajudei a tirar minha cueca. Peguei a mão dela e comecei a fazer movimentos de "vai e vem" em meu membro, com paciência para que ela consiga fazer sozinha. Com algum minutos ela começou a acelerar os movimentos com uma facilidade enorme.

-E agora? -me perguntou baixinho.

-Chupe-o. Como se fosse um sorvete. - disse jogando a cabeça para trás. Os poucos movimentos dela já estavam me levando a loucura.

Senti sua língua quente passar pela minha glande, e logo depois, por todo o comprimento de meu membro, o abocanhando e chupando logo depois. Ela colocava e tirava de sua boca, me causando sensações maravilhosas. Começou a aumentar a velocidade de sua mão e abocanhou, dessa vez por completo, me masturbando com maestria absurda. Senti pequenos espamos por meu corpo e o meu membro pulsara. Havia chego ao meu ápice. Acabei ejaculando na boca da híbrida, que cuspiu no chão ao lado da cama. Não liguei para isso, puxei-a para um beijo colocando seu corpo por baixo do meu, e estimulando sua intimidade por cima do pano fino de sua calcinha, recentemente comprada.

Pus minha mão não laterais de seu corpo e fui descendo e puxando sua calcinha junto,jogando-a para fora da cama. Fiz uma trilha de beijos até sua intimidade, entre seus arfares e gemidos.

Minha respiração quente batia contra sua intimidade, podia ouvir sua respiração descompassada. Lambi toda a extensão de sua intimidade, chupando o clitóris,fracamente, no final. Repeti o movimento mais duas vezes,ouvindo os gemidos manhosos de S/N. Passei meu dedo indicador sobre sua entrada, totalmente lubrificada, coloquei seu clitóris entre meu dedo indicador e dedo médio, movimentando para cima e para baixo estimulando seu clitóris com o dedão. Os gemidos de S/N aumentaram, e a mesma arqueou as costas. Introduzi o dedo indicador em sua entrada, começando com movimentos leves, sempre atento às reações dela. Mesmo que eu esteja totalmente sem sanidade, não quero machuca-lá. Fui aumentando os movimentos gradativamente, acompanhando seus gemidos. Consegui por o dedo médio, sem nenhuma reclamação de dor, somente uma rebolada, pedindo mais contato. Movimentava meus dígitos rapidamente dentro dela, suas paredes começavam a pressionar os meus dedos, e sem demoras, seu líquido melando meus dedos.

Retirei meus dedos dali e os lambi, lambendo logo depois, sua intimidade, sem deixar nenhum resquício. Recebi um gemido de desaprovação depois que me levantei do meio de suas pernas.

- Calma... a melhor parte vem agora. ~ me levantei e peguei uma camisinha no criado mudo, colocando no meu membro. Voltei para o centro de suas pernas, roçando nossas intimidades. - se doer, aperte a minha mão.

Ela somente assentiu. Fui introduzindo meu membro lentamente, dentro dela. Somente continuava a por quando ela demonstrava estar sem dor. Consegui por tudo dentro dela, recebendo um sorriso em troca. Beijei ela é comecei a me movimentar dentro dela. Seus gemidos aumentavam de acordo com a velocidade que aumentava a velocidade.

Minhas pernas estavam começando a fraquejar, meus movimentos estavam muito rápidos e nossos gemidos inundavam o quarto. Senti sua vagina contrair em meu pênis e o mesmo pulsar, esses movimentos se repetiram. Três estocadas. Ela chegou ao ápice. Mais três. Eu cheguei ao ápice.

Nossas respirações estavam desreguladas. Sai de dentro dela, retirando a camisinha a fazendo um nó e jogando fora. Me deitei ao seu lado na cama, a abraçando.

-Obrigada.

-Pelo que? - Olhei para ela.

-Por me ajudar. - me dei um selinho. - estou cansada, Oppa.

-Vamos tomar banho, depois dormimos. - Disse me levantando e a pegando no colo. 


Notas Finais


AAAAAAA

QUE VERGONHA!

Masss

Tá acabando.
#NaoMeMatem

Por favor amoras. Eu vou explicar melhor no próximo.

Amo vocês amoras 🌸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...