História My little kitten - (Jikook) - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~_Park_Bolinho

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Tags Cute, Fluffy, Jikook, Neko, Yaoi
Visualizações 33
Palavras 1.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Lemon, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii, lindos! >w<
Eu tô nervouser e empolgada com essa fanfic, nhaa! :'3
Espero do fundo do meu kokoro que vcs gostem!

Algumas instruções :v ~

Itálico: Pensamento e ênfase em palavras e frases.
Negrito, sublinhado e riscado: Detalhes

Bom, agora sim, vamos ao capítulo! :v

Boa leitura! >u< 💕

Capítulo 1 - - Prólogo ;;


Fanfic / Fanfiction My little kitten - (Jikook) - Capítulo 1 - - Prólogo ;;

Point of view: Park Jimin, first person

Seoul, 8:30 PM, friday

Mais um dia cansativo se passara, finalmente eu estava indo para o conforto da minha casa, onde eu poderia tomar um banho quente, comer alguma coisa e ir dormir; isso era tudo o que eu almejava no momento. Minha rotina é bastante cansativa; preciso acordar 4:30 AM, chegar na universidade 6:00 AM, ficar lá até 5:00 PM, ir para casa, preparar algo para comer e ainda fazer alguns trabalhos passados em sala de aula. Algumas vezes esqueço até mesmo de me alimentar... Hoje eu iria chegar em casa um pouco mais tarde pois fui na casa de Kim Taehyung, um amigo meu, para estudarmos um pouco. 

Em um certo ponto da caminhada, quando estava mais próximo do meu apartamento, passei por um beco um pouco escuro, iluminado apenas pela luz fraca de um poste. De lá vinham alguns miados de gato, mas não eram lá muito comuns. Parecia que o felino estava machucado, ou algo do tipo. Curioso, olhei para lá e vi um gato dentro de uma caixa, onde estava escrito: "Ajude um gatinho faminto", acompanhado de um rostinho sorridente, algo como "ツ". Por que não? , pensei olhando o estado do gatinho – assustado e aparentemente desnutrido –. Então peguei a caixa nos meus braços de maneira cautelosa para o animal não se assustar e fui caminhando para o meu apartamento. Chegando lá, deixei a caixa no chão e me sentei no sofá, pensativo sobre o que eu faria para ajudar o animalzinho, que agora estava mais calado. Então fui até a cozinha, peguei um potinho qualquer e pus leite no recipiente. Depois esquentei e voltei para a sala. Coloquei o pote no chão e tirei o gato da caixa, esperando que ele bebesse, mas ele não parecia muito confortável.

– Vamos lá, você precisa comer! – Disse calmo, apoiando meus cotovelos no chão, ficando mais perto do bixano. Aí, finalmente, ele começou a beber o leite. Ele começou um pouco devagar mas depois passou a beber rápido demais. – Ei, vai com calma... – Ri e me sentei no sofá, observando ele se alimentar. 

Quando me dei conta, estava quase adormecendo no sofá, então senti meu celular vibrando sem parar. Era o louco do Taehyung mandando mensagem.

~ M E N S A G E M  O N ~

TaeTae:

Jimin?

Já chegou em casa?

Jimin, você tá vivo? ._.

 PARK JIMIN 

╥﹏╥

Aish, nem pra avisar que vai se matar.. (¬_¬)

Jimin:

Ai, calma ( ̄^ ̄)

Eu cheguei já faz um tempo

TaeTae:

Você disse que ia mandar mensagem assim que chegasse

Jimin:

Aigoo, tá parecendo uma mãe '-'

TaeTae:

ㅋㅋㅋㅋ

~ M E N S A G E M  O F F ~

Ficamos trocando mensagens por mais um tempo. Combinamos de que amanhã iríamos sair com alguns outros amigos nossos, já que é sábado. 

Levantei do sofá e observei o gato dormindo dentro da caixa, provavelmente ele entrou nela depois de comer. O potinho que antes estava preenchido com leite agora estava vazio, então o levei para a cozinha. Quando voltei para a sala, peguei a caixa cuidadosamente e levei para o meu quarto e a deixei perto da minha cama, num cantinho do cômodo. Em seguida, fui para o banheiro e me despi, logo depois indo para debaixo do chuveiro tomar meu tão almejado banho. Quando terminei,  fui ver o que vestir e optei por colocar apenas a roupa íntima e uma calça cinza de moletom. Em seguida, fui para a cozinha pegar alguma coisa para comer. Não havia nada que eu pudesse preparar de modo prático e rápido então voltei para o quarto e me joguei em minha cama, passando a fitar o teto. Em pouco tempo, já havia pego no sono, pois estava realmente cansado. 

[• • •]

Cálidos raios de luz solar passavam por uma abertura da janela do meu quarto, revelando partículas de pó dançarem no ar matinal. A claridade atingiu os meus olhos, o que me fez acordar. O despertador havia tocado algumas vezss, porém eu o ignorei. Então me levantei e fui direto para o banheiro lavar o rosto e fazer minhas higienes matinais. Quando voltei para o quarto, fui em direção ao canto em que havia deixado a caixa com o gatinho, mas não encontrei o felino, e sim um fucking cara nú com orelhas de gato dormindo no chão do meu quarto ao lado da caixa em que deveria ter um animal dentro. Fiquei parado ali, com os olhos arregalados, a boca com o formato de um "O" e sem conseguir raciocinar direito, até que o rapaz abriu os olhos e aquelas orelhas na cabeça dele se mexeram. Ele me encarou e ficou com um sorriso no rosto.

– Dono! – Ele falou, se levantou e veio até mim, engatinhando. – Dono, dono! – Então ele se sentou ali no chão mesmo, levantou a cabeça para que pudesse me encarar e seus olhos se transformaram em dois risquinhos. 

Mas que porra é essa?! Pensei olhando para ele, ainda chocado. Aí ele tocou em minha perna, como se estivesse me chamando, e voltou a falar:

– Dono, fome! – Fez uma expressão triste e abaixou as orelhas.

Não tive nem tempo de pensar no que iria fazer, apenas escutei batidas na porta da sala. Olhei para o relógio que estava encima do meu criado mudo, ao lado da cama. Pela hora, provavelmente era o Tae. Eu não podia deixar ele ver aquilo, não até eu realmente saber o que estava acontecendo. A única coisa que eu consegui pensar foi levantar o garoto do chão, vesti-lo e escondê-lo; e foi o que fiz. Vesti nele uma roupa íntima e uma camisa de mangas cumpridas. Escutei mais batidas na porta, seguidas da voz de um Taehyung confuso, chamando meu nome. 

– Já vai! – Deixei o "gato" no quarto e fechei a porta do cômodo para finalmente ir receber Tae.

Quando abri a porta, Kim já começou com suas reclamações:

– Que demora foi essa? Acordou agora? Isso são horas?! – Ele disse enquanto adentrava minha residência. Não consegui reagir às suas palavras, estava muito tenso no momento.

– Ahh, é que... é que eu tava muito cansado. Foi por isso que levantei tarde... – Me sentei no sofá e Tae fez o mesmo. – E... então, o que te trouxe aqui?

– Como assim "o que te trouxe aqui"? A gente ia sair, esqueceu? 

– A-ah! É verdade! – Forcei uma risada e olhei para a porta do meu quarto. Arregalei os olhos ao ver que agora ela estava aberta. Deus, aquele garoto com certeza saiu de lá.

– Jimin? – Fui disperso dos meus pensamentos ao ouvir a voz de Tae – tudo bom contigo? – então uma careta se formou em seu rosto e eu passei a encara-lo.

– S-sim, está tudo óti...– parei de falar ao ver duas orelhas felinas aparecendo lentamente atrás do sofá, uma mão segurar meu ombro e em seguida um rosto se fazer presente no meio de nós – ... mo.

– Dono...? – O garoto de orelhas de gato se pronunciou, me encarando. Então um silêncio foi instalado no cômodo, até Taehyung resolver falar alguma coisa:

– Mas o que... caralhos... é... isso? – O moreno perguntou pausadamente, me fitando com um olhar surpreso e confuso ao mesmo tempo.

– E-eu posso explicar! – Analisei toda a situação e fiquei pensando no que dizer, mas nada vinha em minha mente – Ah... Pra ser sincero... eu não posso explicar. 

Então uma expressão pervertida se formou no rosto de Tae. Não é possível que ele esteja pensando isso que eu estou pensando...

– Jimin, Jimin... Você tem fetiche por essas coisas? – Ele disse e começou a mexer nas orelhas do garoto atrás do sofá, o que me fez arregalar os olhos.

– Mas que merda, Kim Taehyung! – Dei um soco no ombro dele e o mesmo começou a rir.

– Brincadeira, brincadeira. – Foi parando de rir aos poucos e suspirou, então voltou a me encarar. – Falando sério agora... O que é isso? – Então ele puxou uma das orelhas do garoto e o mesmo deu um miado alto e correu para o meu quarto, o que fez uma careta se formar na face de Tae. Agora ele parecia mais confuso que antes. Ele ficou me fitando, provavelmente pensando em algo para falar. – Ok...? Então você tem um homem-gato em casa? É sério isso?

– Nem eu sei direito... – Suspirei e fitei o teto, revendo toda a situação. 

Ficamos um tempo ali, pensando. Na noite anterior, eu tinha um gato; agora eu tenho um garoto-gato? Isso é algo impossível... Ou será que não? 


Notas Finais


E então, o que acharam?
Espero que tenham gostado.. ;u;

Bjos de açúcar da tia Mi. (≧∇≦)/

Até o próximo capítulo! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...