História My Little Monster - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Chiyo, Chouji Akimichi, Choumei, Deidara, , Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Haku, Han, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hizashi Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Isobu, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kabuto, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Minato "Yondaime" Namikaze, Mito Uzumaki, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Utakata, Yamato, Yugito Nii
Tags Comedia, Naruto
Exibições 185
Palavras 3.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo minna-san!
Lá vai mais um cap dessa fic que me divirto muito escrevendo
Muito obrigado pelos fav e os comentários me ajudam muito á continuar.
Espero que gostem! :V

Capítulo 7 - O plano em prática


Fanfic / Fanfiction My Little Monster - Capítulo 7 - O plano em prática

Antes...

Aqueles malditos saíram antes mesmo de eu acordar, junto de toda a escola. Meia duzia de alunos, é o que vi na lanchonete. Pelo menos fui tomar o café com as calouras "barraqueiras", e recebi duas ligações uma atrás da outra.

Primeiro, foi do homem com quem dividi minha primeira cerveja (que tem um gosto horrível, se quer saber- prefiro saké) e a outra, foi do inútil com quem discuti pela primeira vez pra ser o homem de ferro durante uma brincadeira de pirralho. 

O que importa é que o carro do Neji tá fudido e eu tenho que topar com o meu aniki (como eu costumo chamar) depois da festa. 

Agora...

-Só tem você... -Hinata falou, desanimando, ao olhar a foto.

-Quanta presunção... -a loira riu- Mas me envia essa foto. -ela pegou o celular.

-Tá. -"Elas não tão vendo essa pelúcia fedida em cima da minha cabeça?!"

-Elas não podem me ver, idiota. -Kurama começou á rir.

-Então por que eu posso te ver?- eu a olhei- Você também está na foto, maldito.

-Você quer que elas me vejam?

-Sim. Assim não vão achar que eu sou doido.

-Então aprenda a controlar essa coisa de ir pra cá e ir pra lá.

-NEM SEI MAIS DO QUE VOCÊ ESTÁ FALANDO!- eu peguei Kurama e a sacudi de um lado pro outro- Lá e cá onde?!

-Esse e o outro mundo!- ela me deu uma patada, arranhando meu rosto.

-Naruto-kun!- Sakura gritou, espantada- Esse arranhão!

-O quê?- passei a mao no rosto- SUA MALDITA, ARRANHOU MEU ROSTO!- eu joguei Kurama do outro lado da lanchonete.

-EI, ISSO LÁ É JEITO DE ME TRATAR?! -ela arremessou uma bandeja em mim, com a calda.

-A bandeja... Voou...- Hinata estava com os olhos esbugalhados.

-Não. É o Kurama... -me sentei, passando a mão no arranhão.

-Então tem mesmo um bicho invisível com você?- Ino falou, enquanto eu via aquele bicho aparecer sentado na minha frente. Eu toquei a cabeça dele.

-Tem. E está aqui... Só eu posso tocá-lo e vê-lo. Eu poderia tentar fazer um desenho se quiserem, mas é  ruivo que manja dessas paradas- Eu me refiro ao Gaara- Eu só faço palitinhos.

-Ele é fofo?- Sakura sorriu. Eu encarei aquele bicho que parou em uma pose de gato.

-É claro que sou... -ele falou manhoso.

-Nem um pouco. -fechei a cara.

-EI, SEU MALDI...!!!- Kurama se irritou.

-Tenho que ir. -me levantei- Obrigado pela refeição. -agradeci e saí andando. Não tinha tempo pra ficar de papo na lanchonete. Precisava descobrir a agenda da Tsunade-no-obachan.

-Até mais, Naruto-kun. -Sakura e Ino falaram ao mesmo tempo e se encararam, furiosas por algum motivo.

-Até. -sorri.

-Por que disse que não sou fofo?!- Kurama me seguia pelo corredor, ainda irritada.- Eu sou O REI DAS FOFICES, SABIA?! Eu sinto falta dos meus vários metros de altura e das minhas presas enormes, porque aqui só tenho essas patas miúdas e orelhas enormes. Sabe o quão difícil é saber o quão feroz e foda você é em um mundo e na verdade você é só uma bola de pelos fofa e miúda? ME FAÇA CRESCER!!

-Nem sei como. -dei de ombros, virando um corredor e esbarrando em alguém- Descul... SHIZUNEE!!!!- eu agarrei os braços dela, que se aterrorizou.

-AHHH!! Ah, é só você... Naruto-kun.

-"Só você, só você..." Não é só eu. É EU! -eu ri, a puxando de lado- Poderia me fazer um favor?

-Não. Hoje não tenho tempo. -ela falou, começando á andar, mas eu a segurei.

-Por quê?

-Eu troquei sem querer alguns papéis da diretora e ela está furiosa. Preciso corrigir isso e rápido,

-Voc~e, hein, Shizune... Com essa carinha de quem não faz cagada, mas tá aí, toda enrolada... -eu ri.

-Se vai me desmerecer, não preciso disso. -ela cruzou os braços.

-"No outro mundo ela tem um porco..."- Cadê o porco? Você tem um porco, não?

-É uma mini porquinha. -ela me corrigiu.

-"ENTÃO ELA TEM UM PORCO!!??" VOCÊ DÁ BANHO NELE, PASSA MAQUIAGEM E VESTE ROUPAS E COLARES CAROS NO BICHO?!!- eu gritei.- "Um porco de vestido cara..."

-Não! Eu apenas visto um... Como soube que tenho uma porquinha de estimação?

-Não... Importa... -segurei o riso e as lágrimas vieram á tona. Tive de morder o dedo pra não gargalhar- -Palpite...

-Me dá um tempo... -ela suspirou, saindo andando. Eu a segurei de novo.

-Shizune-chan, um minutinho... -eu sorri e mandei o meu mais poderoso e malandro olhar sedutor.

-DÁ UM TEMPO, NARUTO!- ela me empurrou, irritada- NÃO VOU CAIR NESSA OLHADA E...- eu pisquei e sorri mais.

-Meu pai... -eu fiquei sério- A família Uzumaki é quem dá as maiores contribuições para este colégio, certo?

-Como você...

-Eu sou filho de Minato Namikaze. Não há nada que eu não saiba sobre essa escola. -eu a olhei- Tsunade vai sair hoje, certo? Dia de jogo. -sorri maléficamente.

-C-como... -ela ficou sem reação.

-Podemos conversar em outro lugar. -eu sorri.

-Entendido. -ela abaixou a cabeça.- Stalcker. -ela rosnou.

-É uma era onde a informação vale muito. -eu ri, enquanto caminhávamos pelo corredor.

-Você é um demônio em pele de cordeiro, hein?- Kurama riu- Quem diria... Subornar a secretária da diretora e a ameaçar com segredos pessoais...

-Calado... -eu o chutei pra longe.

-O que foi isso?- ela me encarou.

-Uma bola de pelos irritante. -eu abri a porta da sala do zelador e ela entrou, comigo logo atrás.

-O que quer?

-A chave da sala de segurança.

-Outra vez?- ela cruzou os braços.

-Dessa vez, quero também os horários de troca de turno dos vigias, e preciso saber... Qual o nome que deu ao porco?

-Porque o meu porquinho te interessa?

-O nome...

-É Tonton.

-Ton... Ton...?- eu mordi o punho pra não rir. Fiquei até vermelho, tentando segurar pra não rir.

-Quando vai parar de rir? É a segunda vez, poxa Naruto-kun!

-Desculpe, desculpe... -eu enxuguei as lágrimas e suspirei- Voltando ao assunto... 

-Não carrego mais as chaves. Ficam na segunda gaveta dentro da mesa da Tsunade-sama.

-O quê? Por quê?

-Lembra da última vez que a deixei com você? Por alguma razão, ela encontrou as chaves no corredor dos dormitórios do bloco E!

-Ah... -"É mesmo... Eu perdi a chave enquanto carregava o Sasuke bêbado e o Neji arrastava o Gaara, que estava doido pra quebrar a cara do Kiba... E o Shikamaru dormindo no corredor..."- Na segunda gaveta, né?

-Isso. Mas como você vai pegá-la?

-Á que horas a Tsunade-no-obachan vai sair pra jogar?

-Por volta das sete. É o dia favorito dela na semana, então ela fica ansiosa. 

-Mesmo que ela perca quase dez mil e ligue pro meu pai pedindo mais doações?- eu ri, e ela me deu um soco no braço.

-Cale a boca, Naruto-kun! Se descobrire, a diretora será caluniada.

-Ela mesma mete os pés pelas mãos e pede ajuda pros Uzumaki. -eu ri novamente.

-EU VOU TE MATAR!!- ela começou á me enforcar.

-"Que mulher... Forte"

-Você que é fraco. -Kurama apareceu deitada em cima de algumas caixas.

-Calado... -eu joguei um esfregão nele- AH!- eu lembrei- Também preciso dos horários em que os seguranças trocam de turno.

-É o mesmo de antes. -ela me soltou.

-Não me engane, Shizune-chan. Eu percebi que eles fazem as rondas ás sete e meia, oito e quinte e nove e quarenta e cinco, todas as terças e sextas, mas na segunda, quarta e quinta, são ás seis e dez, sete e vinte e onze e trinta e cinco, já que eles passam pelo jardim e pela piscina. Fora que o Joey e o Mack sumiram desde que voltei pra cá, são outros vigias. Vocês trocaram os seguranças e os horários de inspeção. 

-Me pegou!- ela ficou chocada- Um idiota como você conseguiu notar...

-"Na verdade foram o Sasuke e o Neji, mas vou levar os créditos mesmo assim"-  E então...?

-Quando que pretende fugir?

-Hoje, antes das nove.

-Sei... Eu vou dar um jeito e pegar as fichas. 

-Entregue-as para a garota de olhos perolados. Ela vai estar esperando ás seis e meia perto dos dormitórios do bloco H. 

-É um bloco só de garotos!

-E daí? Ela disse que não tem problema. -" E é onde há apenas duas câmeras, ao invés dos outros, com cinco. Já até mostramos á ela o ponto cego das câmeras...'

-Vocês são umas pestes... -Kurama sorriu- Por que não aceitam logo o castigo e ficam quietinhos nessa prisão... Escola?

-Porque somos jovens adolescentes com hormônios á flor da pele. -eu ri- Não conseguimos ficar parado.

-O quê?- Shizune me encarou.

-Nada não, fia. -eu abri a porta e a deixei sair.- "Se alguém visse, iria achar que tô pegando a secretária da diretora..."- eu saí logo atrás.

-Iria mesmo... -Kurama falou, me seguindo. Shizune voltou á correr na direção em que ia anteriormente.

-Vem cá, você não tem tipo, um hobbie, uma mania... Ou algo pra fazer longe de mim?

-Meu hobbie é infernizar você. Minha mania é encher a sua paciência. E é algo que estou fazendo agora... Bem perto de vo-cê... -ele riu, aparecendo em cima da minha cabeça. -E agora?

-Preciso verificar algo. -eu saí do prédio e segui pelo jardim. Olhei para a enorme muralha de grama, quilômetros de distância e suspirei- Vai levar m século até chegar lá... Deveria ter pego meu skate enquanto saía do quarto...

- Idiota. -Kurama riu, pulando no chão.- Vou te ajudar só porque quero sair daqui e ver o seu mundo.

-Não pode ir sozinha?

-Se eu afastar de você por pelo menos dez metros, desapareço e reapareço na sua cabeça. -ela fechou a cara- E você fede, sabia?

-NÃO QUERO OUVIR ISSO VINDO DE VOCÊ!!!- eu me irritei.- Eu?! FEDO?!! Claro que não! Cheiro ás rosas mais puras e belíssimas de um campo, exalando feromônios másculos e elegantes!!

-Tsc. Só na sua cabeça... -ele revirou os olhos. Nem sabia que animais faziam expressões quase que humanas, mas esse treco faz.- E "fedo"? De onde diabos tirou essa porcaria?

-Esquece. Vai me ajudar como?

-Assim... -ela sorriu- Afasta, ô animal.

-Tá, tá!- mostrei um belo de um dedo do meio na cara dele, enquanto me afastava.

-Pirralho... -ela começou á aumentar de tamanho. A voz também aumentou. Eu nem sabia que era possível. Mas foi tipo... Expansão. Tipo encher um balão (com merda) e ele virar tipo um cavalo-raposa? Pois é. Ele ficou mais alto que eu.- Segure-se em mim.

-E aquele lance de estar preso na forma miúda?- eu a olhei, desconfiado.

-Essa forma É a minha forma miúda... Acredite... Sou bem maior que isso. -ela suspirou, meio que como se aquela forma GIGANTE não fosse nada. Sério, qual o tamanho real desse bicho reclamão?

-E se...

-SEGURA LOGO, SEU MANÉ PREGUIÇOSO!

-Tá!- eu gritei, montando no lombo dele e me segurando nos pelos.

-NÃO PUXA MEU PELO, ANIMAL!!- ela gritou.- Segura pra não cair.

-O quê? Por qu... -ele saltou do nada. Tudo o que vi, foi o céu ficar mais próximo. Um furacão entrando na minha goela e depois, tudo se afastando. Ela caiu meio que AFUNDANDO o gramado. Eu olhei pra frente e vi o muro. Arfava, esperando minha alma voltar. Meu coração tava quase de explodindo e aposto que eu estava branco como um fantasma -(TENHO MEDO DE ALTURA E O FILHO DA PUTA INVENTA DE DAR UM SALTO SUPREMO!!). Desci de Kurama, enquanto que ela diminuía de tamanho, voltando para seu tamanho miniatura. 

Me ajoelhei no chão, a fim de recuperar coragem e minha alma voltou como um soco de ódio.

-SEU FILHO DA PUTA!! QUERIA ME MATAR DO CORAÇÃO!!- eu gritei do nada, e voltei a me ajoelhar, apetando o coração- Ai meu coraçãozinho... QUASE QUE MORRO!!- Voltei á gritar. Aquele bicho ria o tempo todo da minha reação.

-Foi divetido... -ela ria- O Naruto Uzumaki que conheci, não daria ataque por um saltinho daqueles.

-Hã-han!- fechei a cara- Mas ainda assim, valeu, bola de pelos. Eu preferia ter vindo me arrastando com toda a minha preguiça, mas morrer do coração em uma queda de foda-se quanto metros foi muito melhor.- falei sarcástico.

-Ande logo. -ela me escalou e subiu na minha cabeça. Eu comecei á olhar as câmeras e o topo dos muros. Estavam mais altos do que quando fui aproveitar as férias, mas ainda dava pra pular. Achei o ponto cego. Era o mesmo. Sorri e olhei para a bola de pelos, que dormia na minha cabeça.

-Perfeito... -voltei para dentro do colégio e avisei ás meninas. Hinata reafirmou que poderia pegar os documentos de boa, e as outras duas já tinham suas funções. Passamos o dia, rearquitetando o plano, para não nos esquecermos, e quando deu seis e vinte, Hinata foi para o ponto de encontro. 

Sakura e eu nos posicionamos próximo á sala da diretora, fingindo estudar com livros e cadernos, enquanto que Ino se escondia próximo á sala de segurança. Tsunade saia sempre ás seis e trinta para tomar café na lanchonete, e bater papo com a Ayame, algo que notei no ano passado, enquanto cumpria um outro castigo (fui pego fumando na escola, mas na verdade, só estava experimentando. Não sou tão mal garoto assim, sabiam?).

Como planejado, Tsunade saiu de sua sala seis e meia, passando por nós.

-O que fazem aqui?- ela parou perto de nós e Sakura se levantou.

-Estamos apenas estudando.

-Estudando, é? -ela riu- Continuem assim e talvez eu desmarque a reunião com os pais dos dois na segunda.

-REUNIÃO?!- eu me levantei. Ela nunca disse nada de reunião- QUE REUNIÃO?!!-" Ela disse algo do tipo ontem, mas nem prestei atenção..."

-A que marquei, para conversar sobre esse comportamento vergonhoso de vocês. Naruto, eu já esperava algo do tipo, mas na primeira semana você causa confusão com uma professora. E as novatas simplesmente bateram em uma aluna. Eu convoquei o pai de todos os quatro.

-Isso é mal... -Sakura me olhou, desesperada- Tsunade-sama, me escute...

-"-Sama"- ela sorriu, encabulada.

-Foi aquela piranha ruiva que provocou, jogando comida na Hinatinha!

-Olha como fala na presença da diretora. -ela se irritou.

-Me perdoe!- Sakura segurou o pulso dela- Nós só estávamos nos defendendo daquela garota, que começou a briga.

-Mas 3x1 é demais, não?

-Quando alguém mexe com nossa Hinatinha, vamos até em 100x1, mas que não deixamos passar não deixamos.

-Ainda assim, falarei com seus pais...- eu me levantei.

-Tsunade-no-obach... Tsunade-sama! Please! Let it go! I swear never to fight Anko Demonic if you do not call my father here! - (Por favor! Deixa essa passar! Eu juro que nunca mais brigo com a Anko Demoníaca se não chamar meu pai aqui! )- "Sim, eu manjo dos english, como uma língua obrigatória, caso eu queira visitar meu pai, algo que nunca quis, claro.). 

-Sotaque perfeito... -Tsunade sorriu- Mas não vai adiantar usar uma frase pré gravada tirada do Google tradutor!- ela gritou do nada e eu me ajoelhei e puxei a blusa dela.

- EU LHE IMPLORO, MULHER DIVA!!

-Não, Naruto! -ela riu.

-POR FAVOR, TSUNADE-SAMA!- Sakura também se ajoelhou- MEU PAI VAI FAZER SOPA DE SAKURA E ME SERVIR NO RESTAURANTE DELE, COM O SEGUINTE NOME "FILHA REBELDE VIRA SOPA MAGNÍFICA", por que eu sou diva até em caldo, claro, mas por favor!

-Tenho que ir. -ela saiu andando e virou o corredor.

-NÃÃÃÃOOO!!!

-Boa Naruto-kun!- Sakura sacudiu as chaves do escritório da Tsunade-no-obachan- Aproveitei a abertura.

-"Boa? Eu tô DESESPERADO MESMO!! MEU PAI TÁ VINDO PRO JAPÃO!! JA...Peraí! Meu pai tá vindo? "- eu me levantei e peguei a chave. -" Impossível... Ele não veio nem quando... "- falar ou pensar no meu pai é algo que me incomoda. Duvido muito que ele esteja realmente vindo. Abri a porta da sala da Tsunade-no-obachan, enquanto a Sakura vigiava.

Comecei a fuçar a segunda gaveta da mesa dela, mas tudo o que achei foram envelopes com MEU NOME. Fazer o quê? Peguei e enfiei dentro da jaqueta. Procurei nas outras gavetas e achei as chaves dentro de um fundo falso na terceira gaveta. Eu saí e tranquei a porta.

-Conseguiu?- Sakura me perguntou e eu sacudi as chaves na frente dela e ela sorriu, animada. Enquanto nós dois corríamos pra sala de câmera de segurança, eu arremessei a chave da sala dela no jardim. É isso o que ela ganha por chamar meu pai aqui humpt! 

Ao chegar no corredor da sala de segurança, Ino nos avistou de longe e deu um berro enorme, o que chamou a atenção do cara do monitor, que saiu pra ver o que houve. Ela jogou uma lorota pra cima do cara e disse que havia caído e que havia torcido o pé, e que não conseguia andar. Ela usava uma roupa miúda e apertada e claro, como todo homem de meia idade, que trabalha em uma sala vigiando pirralhos fazerem nada o dia todo, ele não perdeu a chance de carregar uma colegial loiraça até a enfermaria. 

Assim que os dois sumiram de vista, eu corri até a sala de segurança e Sakura ficou de vigia novamente. Eu destranquei e entrei naquela sala digna de stalcker, porque sério... Tem monitor até no teto. Sentei na cadeira e comecei á hackear o pc do velho. Graças ao Gaara, eu aprendi a cutucar algumas coisas num pc pra fazer alguns de nossos planos dar certo, pra não ser sempre a isca. ;-;

Após "programar" uma falha nas gravações, exatamente ás oito e trinta e nove, as câmeras irão filmar uma coisa e nós faremos outra. Somos gênios da sabotagem!! Saí da sala e eu e Sakura nos escondemos, pois vimos o segurança voltar pelo corredor. Foi no timing perfect!

 -E aí?-ela me olhou.

-Com o bug da câmera, teremos onze minutos para sair os nossos dormitórios e corrermos até o muro perto do ginásio com a escada. Temos que tomar cuidado pra não sermos vistos. Coloquei uma gravação pré-gravada, então não nos verão sair do nosso quarto e seremos invisíveis pelo corredor.

-Uau... -ela sorriu- Eu e as meninas não bolaríamos um plano desses nem de longe.

-Dê graças ao Shikamaru e Gaara, com sua nerdice e espertices nos hack. -eu ri.

-Agora... Finalmente vou ver o mundo exterior!- Kurama riu.

-Ainda não. Temos muito o que fazer... -eu falei- E torcer pra Tsunade não ficar zanzando por aí...- nós nos separamos, cada um pra um lado. 

Enquanto voltava pro meu quarto, vi a Tsunade-no-obachan passar de um lado pro outro pelos corredores, como se caçasse algo. Mas nem sei de nada... Assim que cheguei no meu quarto e abri a porta, vi alguém que realmente, torcia pra não ver.

-NA-KUN!- ela pulou em mim, usando aquele pijama de urso cor de rosa e pantufas enormes, me desequilibrando- Já que vamos ficar presos nesse inferno, vamos nos divertir, como fazíamos quando pequenos, hein?

-Karin...- eu suspirei.

-Ihh... A prima pirada chegou pra atrapalhar minha liberdade, é?- Kurama se sentou do meu lado, falando como se não houvesse mais esperança- E agora?


Notas Finais


yo minna-san!
Isso é tudo nesse cap.
Naruto manjando nos inglês e ainda tendo noções de hackers hein kkkkk
Mas espero que tenham gostado do cap e obrigado por lerem! :V


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...