História My Little Neko - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Neko, Romance, Sasusaku
Visualizações 236
Palavras 3.071
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


~Explicação Notas Finais~

Capítulo 13 - Capítulo 11


 

 

 

 

- Sasuke...eu sei que você está aí. –As orelhas apareceram no batente da porta do meu quarto.- O que você quer?

- Dor...mir...

- Dorme no sofá, deixei um cobertor e um travesseiro para você lá. –Falei já sonolenta.

- Mas...dor...mir...com Sakura-sama.

- Sasuke, não pode dormir comigo. –Falei me sentando coçando os olhos de sono, olhei o relógio e o mesmo marcava 03:15 da madrugada.

- Por quê Sasuke não pode?

- Porque é inapropriado uma garota e um garoto dormirem juntos.

- Ina...propri-ado?

- Errado, feio, não pode. –Falei caindo de sono.

 

 

Ele ficou de quatro e andou até do lado da minha cama e apoiou a cabeça na minha mão ronronando.

 

- Sasuke não dormir...longe Sakura-sama. –Fechei meus olhos morta de sono.

 

Por Deus. Pensei.

Dei dois tapinhas do meu lado da cama e num piscar de olhos Sasuke pulou para o meu lado, fiquei de costas para ele já me deitando e me entregando pouco a pouco para o sono. Senti Sasuke se enfiar debaixo do meu edredom e continuar afastado.

E dormi com o neko do meu lado, sem me tocar uma única vez.

 

(...)

 

Acordei sentindo um peso na cintura, olhei e vi os dois braços grandes me cercando, como se quisessem me manter segura, seu corpo estava logo atrás de mim, seu peito nu encostava nas minhas costas suavemente. Era capaz de sentir seu coração pulsar nas minhas costas. Sua respiração batia na minha nuca suavemente, quase como em compasso lento e constante, ele ainda dormia.

 

O mais estranho é que aquela posição não era desconfortável, só para as minhas bochechas mas, era como se ele sempre estivesse ali.

 

Acorda Sakura!! Para de pensar besteiras. Gritou meu subconsciente. É, estou pensando besteiras.

 

Peguei impulso e tentei me levantar, quando consegui ficar sentada o par de braços que me cercavam me puxaram de novo, por um segundo pensei que ele tivesse acordado, mas o mesmo continuava em sono profundo.

 

- S-S-As-s-su-ke. –Gaguejei nervosa. Ele soltou um rosnado dormindo e afrouxou o aperto, corri até o banheiro com o coração descompassado. Espantei qualquer pensamento e liguei o chuveiro, relaxei meus músculos com o contato da agua quente na minha pele. Fiquei pelo que pareceu horas, lavando meus cabelos e passando sabonete. Por ser um dia que aparentemente não faria sol e não choveria, passei creme de pêssego no corpo, me enrolei na toalha e retornei ao quarto, encontrando um Sasuke preocupado. Assim que me viu balançou a cauda e levantou as orelhas.

 

- Sakura-sama onde...e-es-tava? –Revirei os olhos.

- Tomando banho Sasuke. –Ele me olhou confuso.- Aquela coisa com água lembra?

- Sim! –Sorriu animado como uma criança. Peguei minhas roupas e apontei para a porta.- Sasuke, sair?

- Sim, agora. –Ele desceu da cama pulando como se fosse um gato, já no chão ele ficou sobre dois apoios e saiu andando. Fechei a porta e me troquei rapidamente. Saí e fui pro andar de baixo, sabendo que o neko estava atrás de mim, fui para o fogão e coloquei agua pra esquentar, Sasuke sentou no chão perto da vasilha onde eu colocava leite para o mesmo. Olhei estranho para ele.

 

- O que?

 

Ele indicou a tigela. Neguei e ele fez cara triste.

 

- Sasuke...f-fome.

- Eu sei Sasuke. –Apontei para a mesa.- Senta ali, na forma humana você vai se portar como um.

Ele prontamente sentou, terminei o café, peguei uns sanduíches que ainda estavam bons e coloquei na mesa com biscoitos de sal e agua. Naruto desceu as escadas de cueca e com a cara amassada.

- Bom dia Sakuraaa. –Falou bocejando.

- Bom dia Naruto. –Falei tomando café sem entusiasmo. Sasuke pegou o leite e tentou despejar na tigela de cereal, derramando na mesa sem acertar a tigela. Levantei e peguei um pano limpando a mesa.- Que merda Sasuke! –Briguei pegando o leite da mão do neko e colocando de volta na mesa.- Olha só o que você fez!!

- Sasuke não...fez por...deixar Sakura-sama...triste... –Falou abaixando a cabeça.

- Triste?! Eu estou com raiva! –Bufei. Era como ter uma criancinha num corpo de adolescente. E eu não tinha nenhuma paciência com crianças. Ele se encolheu de medo. –Sasuke, vai pra sala. Agora. –Ele se levantou rapidamente e, sobre quatro apoios, correu pra sala.

- Hey, Sakura, pega leve.

- Silêncio Naruto, não venha querer ser o bom samaritano agora. –Falei limpando a bagunça do neko.

- Não estou tentando ser nada. Sakura, foi sem querer. –Encarei ele com fogo nos olhos. A pressão de dias com esse neko, o cansaço, o susto, tudo me deixava mais alterada.- Sakura, ele tem mentalidade de criança, pega leve.

- Vai defender ele agora? Você foi o primeiro que o queria longe. –Naruto só deu de ombros sem me responder e saiu andando pro quarto com três dos meus sanduíches.

 

 

Terminei de arrumar as coisas e fui pra sala, vendo o neko pegar desajeitadamente o controle, ele o deixou cair e rosnou pro controle, tentando pega-lo de novo.

É, talvez Sasuke estivesse mesmo com dificuldades de se adaptar num corpo humano. Pensei.

 

- Sasuke. –Assim que o chamei ele se voltou sua atenção pra mim e baixou suas orelhas.- Vem aqui. –Ele prontamente obedeceu ficando de quatro na minha frente. Quem visse pensaria besteiras.- Levanta. –Ele obedeceu mas permaneceu de cabeça baixa.- Eu acho que fui um pouco grossa com você. Sinto muito.

Ele me surpreendeu quando negou.

- Sasuke é... –Ele pareceu pensar na palavra.-...ani-mal mau! Sasuke deixou Sakura-sama r-ra-iva.

- Sasuke, você não é um... –Não sabia nem dizer se ele era ou não um animal.- Sasuke, você não é mau. Você não sabia.

Ele levantou o olhar.

- Sakura-sama não está mais com raiva?

- Não.

Ele mexeu a cauda de um lado pro outro, andei até a cozinha e mandei que me seguisse. Naruto tinha razão, ele não tem culpa de não saber. Mandei que sentasse e peguei o leite.

 

- Segura. –Ele segurou, respirei fundo e cobri sua mãozona com a minha pequena mão.- Só segura, eu te mostro como se faz. –Levantei a mão dele e guiei até a tigela, inclinei a caixinha um pouquinho e o líquido branco desceu preenchendo a tigela, deixei na posição vertical e devolvi pra mesa. Depois soltei a mão dele.- Viu? Assim que se faz.

- Sasuke fez sozinho!

- Não não, Eu ajudei você te ensinando.

- Ensi-nando?

- É, mostrei como se faz. Agora você sabe. Você aprendeu.

- Agora Sasuke sabe...Sasuke aprendeu!

 

 

Admito, chegava a ser fofinho o entusiasmo dele. Peguei e guardei o leite. Assim que me virei vi Sasuke com a cara na tigela bebendo por lambidas.

Chega, ensinei demais pra um dia.

Saí da cozinha.

Em que furada fui me meter. Lamentei em pensamentos enquanto ia pra sala, assistir TV, coloquei em um canal aleatório e por sorte estava passando ‘‘Lilo e Stitch’’, eu não curtia muitos desenhos, só por causa da minha sobrinha, e esse definitivamente era um dos que eu aprendi/fui obrigada a gostar. Sasuke logo se juntou a mim sentando de quatro, com total atenção voltada para o desenho.

 

- Sakura-sama... –Me chamou quarenta minutos depois.-...o que é o...a-animal?

- Um E.T. azul. –Ele me olhou sem entender, aquilo em dois dias virou rotina.- Um ser que veio do céu, e não é normal ver.

- Sasuke E.T. ?

 

Assim que ele disse aquilo eu caí na gargalhada.

 

- Ah hahahahahahaha por deu-ses hahahaha não, Sasuke não é E.T. hahahahaha. –Aos poucos parei com a crise de risos. Esse neko era uma figura mesmo.

Depois de rir muito, voltei a prestar atenção no filme.

 

- ‘Ohana quer dizer família, família quer dizer nunca mais abandonar, ou esquecer’. –Sasuke disse reproduzindo a fala do personagem.

 

(...)

 

Já era hora do almoço, e como tinha mais uma boca pra alimentar pedi a Naruto que me ajudasse, pois tinha que fazer o triplo de comida que geralmente fazia. Decidi fazer espaguete, porque era um dos mais fáceis de fazer. Peguei o macarrão e coloquei na agua com óleo quente.

 

- Naruto pega as massas de molho pra mim. –Pedi fritando carne moída. Naruto pegou e deixou sobre a mesa.

- Precisa de mais alguma coisa chefia? –Brincou batendo continência me fazendo rir.

- Não, tranquilo, daqui me viro.

 

Ele afirmou e saiu da cozinha indo pra sala, olhei para a entrada da cozinha e o neko estava parado me olhando.

 

- Que foi Sasuke? –Perguntei sem muito interesse. Aquele neko era curioso demais, igual criança, e crianças não eram o meu forte.

- Alguma...coisa...Sakura-sama...?

 

O encarei por segundos até entender o que ele queria dizer. Me virei e voltei a fritar carne, começando a pegar as cebolas para cortar, pior parte.

 

- Não Sasuke, eu não preciso de coisa alguma. –Comecei a cortar as cebolas, e meus olhos já lacrimejavam. Continuei o processo sentindo meus olhos arderem, estava distraída até sentir uma mão limpar uma lágrima que desceu da minha bochecha. Tomei um susto com a proximidade.

Da onde ele tinha vindo, Jesus?!

 

Senti minha mão arder e só aí percebi a idiotice que tinha feito. Com o susto errei o corte e fiz um corte pequeno no meu dedo, mas aquilo ardia como se esfregasse sal. Abri a torneira correndo sentindo doer.

 

- Ai! –Esfreguei o sabão com cuidado naquela área e enxaguei, ia pegar um curativo quando vi Sasuke com um dos olhos vermelhos. Me assustei, e antes que pudesse me mexer, ele segurou firme me pulso e levou meu dedo aos lábios, e lambeu a ferida devagar. Uma, duas, três vezes. Depois soltou meu pulso e se sentou numa cadeira, me observando. Senti meu coração bater desenfreado e minhas bochechas arderem, dei as costas e voltei ao que estava fazendo.

 

Por que???! Por que fico enrubescida quando ele está pertinho? E bendito coração que dispara como um cavalo de corrida!!

 

Terminei de cortar as cebolas bem rápido e joguei na panela junto com os temperos. Mexi e peguei as massas de tomate e joguei na carne moída. Mexi por um tempo ainda sentindo o olhar de Sasuke queimar minhas costas. Tirei a agua do macarrão e misturei o molho ao macarrão. Peguei os pratos e os talheres.

 

- Sasuke...chama o Naruto. –Falei sem encara-lo. Ele parou no portal.

- Sakura-sama...sangue...gostoso. –E saiu, enrubesci de novo. Maldito neko que não sabe o que fala!!

 

Assim que os dois voltaram, nos sentamos e comemos, Sasuke tentava imitar os nosso gestos, mas no final desistiu e comeu com a cara enfiada no prato. Naruto se ofereceu para limpar a louça, eu, lógico, aceitei, subi pro meu quarto e tomei alguns remédios que o doutor Yashamaru pediu, sentei na cama e fui fazer lição, precisava compensar os dias que fiquei ‘‘inativa’’, coloquei todos os cadernos abertos em atividades pendentes e comecei a resolvê-las.

Vez ou outra parava e mexia no celular, logo voltando a concentração.

Até o momento que cochilei e não tinha percebido, acordei eram 19:30.

 

 

- Nossa...

 

Me levantei e olhei pra cama, ao lado dela, no chão, vi um certo neko deitado em sono profundo. Estranhei a princípio, mas minha barriga deu sinal de vida e desci da cama sem fazer barulho, abri a porta – essa desgrassenta (NA: Isso não é erro ortográfico, mas sim uma palavra que eu inventei) que rangeu, mas por sorte não acordou o neko – passei pelo corredor vazio e desci até a cozinha, abri a geladeira e peguei umas duas frutas, fechei a porta da mesma e fui pra sala. Coloquei numa série chamada ‘‘Teen Wolf’’’, pelo que tinha entendido um garoto adolescente foi mordido por um Alfa, virou um Beta e tinha que encarar vida de adolescente na América.

 

- Você tem sorte Scott. –Falei mordendo minha pera.- Não mora sozinho e a mãe ainda pode te sustentar, e tem a Allison.

 

Fiquei bem entretida assistindo 5 episódios, até sentir uma mão em meu ombro e, em resposta, gritar de susto.

 

- AAAAAHHHHH NÃO ME DEVORA!!! –Abri os olhos ao escutar uma risada, Naruto estava rindo e Sasuke atrás olhando pra mim totalmente interrogativo.

- Hahahahahahahahaha só você mesmo Sakura. –Ele sentou do meu lado ainda rindo.- Eu vim te perguntar se você quer pizza.

- Você disse pizza? –Meus olhos brilharam, não comia uma pizza há meses.- Quero! Ah e... você paga.

Ele fez cara de tacho e me mostrou o dedo, mostrei dois.

- Dois pra você. Anda logo! –Ele bufou e pegou o telefone discando o número da pizzaria.

 

- Alô... é, quero pedir uma pizza...

 

- Não, quer pedir uma rosquinha. –Zombei baixo e ri da cara dele, Sasuke caminhou devagar e sentou no chão ao lado da minha perna.

 

 

- É de quatro queijos e de bacon... sim sim, por favor linda... é, isso mesmo... 15 minutos? ... claro... okay... obrigado, até breve linda.

 

 

Ele colocou no gancho e eu fiz gesto como se estivesse vomitando.

 

- Que foi chata?!

- Você estava cantando a atendente, sem vergonha. –Fingi que vomitei.

- Isso é errado por acaso?

- Você não sabe se a mulher é casada ou se é jovem. Se ela achou a sua voz atraente, eu vomito minha alma. –Falei rindo, ele bufou de novo e revirou os olhos.

- Sakura você é desagradável as vezes.

 

Beijei meu ombro pra ele. Ele colocou a mão sobre o peito fingindo de ofendido. Rimos e aí eu percebi que Sasuke estava ainda sentado no chão, mas com a cabeça em meu colo, dormindo.

 

- Você é tão chata que ele dormiu.

- Você que fala feito uma gralha e deu sono nele.

 

Ficamos discutindo de quem era mais chato até batidas na porta se fazerem ouvidas, Sasuke acordou e estava com as presas e as garras para fora. Peguei o dinheiro na carteira de Naruto e fui até a porta, abri dando de cara com o entregador.

 

- Aqui que pediram uma pizza de queijo e uma de bacon? –Perguntou me olhando de cima a baixo.

- Sim, obrigada.

- Aqui. –Estendeu as duas e peguei.

- Muito obrigada. –Estendi o dinheiro com a mão livre.- Pode ficar com o troco.

- Valeu... alias... você é muito linda, senhorita.

- Obrigada.

- Se quiser eu posso ajudar? –Se ofereceu com um sorriso que eu classificaria como ‘‘Sorriso molhador de calcinhas’’, embora não teve nenhum efeito em mim.

- Obrigada pela gentileza mas... –Antes que pudesse terminar, Sasuke apareceu rosnando, ele circundou minha cintura com seus braços e me puxou pra dentro de casa dando uma pesada na porta, fechando na cara do entregador. Não satisfeito, ele me ergueu no colo e me soltou na cozinha.

E eu fiquei estática.

 

 

 

 

 

Meu coração parecia estar em festa.

 

 

 

 

 

 

Porque sambava no meu peito em um ritmo descompassado.

 

 

 

 

 

 

Minhas bochechas ardiam mais que tudo.

 

 

 

 

 

 

E eu não fazia ideia do porquê.

 

 

 

 

 

 

- Hey Sakura!! SAKURA!

- Ah Oi!

- Caramba, estava dormindo de olhos arregalados ou o quê? As pizzas, coloca na mesa! –Como se meus membros acordassem, me movi automaticamente para a mesinha de centro da sala, depositei as duas pizzas e me sentei. Sasuke se sentou a meus pés.

- Sasuke... –Ele me olhou.- porque me tirou daquele jeito da porta? E porque fechou a porta na cara dele?

 

Ele fechou o semblante ficando assustador.

 

- Não gostei quando ele olhou pra Sakura-sama...o cheiro dele ficou mais forte e mais...s-se-sex-u-al.

- Ele ficou com cheiro sexual? Você quer dizer que ele ficou com desejo? –Ele afirmou.

- Não queria que ele tocasse Sakura-sama. –Ele falou e pelo tom de voz, o assunto se encerrava ali, quando eu ia responder Naruto chegou com um refrigerante que ele tirou de Nárnia. Ele se sentou do meu lado e abriu a caixa de pizza, já pegando a pizza de queijo derretida e dando uma dentada. Imitei seu gesto e mordi, estava divina.

- Hm. –Gemi de prazer.- Essa pizza tá ótima.

 

Eu e Naruto estávamos comendo com o mais puro prazer, e Sasuke só olhava.

 

- Não vai comer não? –Perguntou Naruto.

 

Sasuke negou.

 

- Se Sakura-sama deixar.

 

Revirei os olhos. Tão fofo quanto tonto.

 

- Não precisa da minha autorização. –Falei e ele segurou uma fatia desajeitadamente e deu uma mordida. Seus olhos brilharam e em segundos já estava indo para a segunda fatia.

 

Naruto ligou a TV e pedi para ele deixar no ‘‘Teen Wolf’’.

E assim passamos a noite. Sasuke no meu pé comendo as pizzas sem parar e eu e Naruto comendo assistindo a TV.

 

 

 

 

 

 

Por uma fração de segundos me senti em paz. Como se estivesse em família.

 

 

(...)

 

 

Me arrumei pra deitar, estiquei a colcha e me deitei me cobrindo, já devia passar das meia noite e estava exausta. Cobri até a minha cintura pronta para apagar, até ouvir a porta abrir e passos.

Mesmo sem olhar já sabia de quem se tratava.

 

- Hm, que foi Sasuke. –Falei me sentando olhando o neko ajoelhar a meu lado da cama e me encarar.

- Sakura-sama... Sasuke dormir com Sakura-sama...

- Sasuke eu deixei a sala arrumada pra você, e já deixei dormir comigo na noite passada. –Resmunguei bocejando, o neko bocejou mas logo espirrou e sacudiu a cabeça como um gato espirrando.

- Mas Sasuke só dormir bem com Sakura-sama... Sasuke bonzinho só dormir. –Ele fez uma coisa com a boca, que parecia um biquinho de bebê. Bufei não aguentando.

- Deita Sasuke, deita. –Resmunguei sem paciência. Ele pulou sobre mim agilmente e se alojou do meu lado, de frente pra mim. Fechei meus olhos decidida a dormir por muito tempo até ouvir a rouca voz dele

- Sakura-sama...

- Que é Sasuke?! –Resmunguei.

- Sakura-sama é minha Ohana? –Ele segurou a coleira no pescoço.

- Ohana?

- ‘‘Ohana quer dizer família, família quer dizer nunca mais abandonar ou esquecer’’. –Ele recitou a frase daquele desenho.

- Sasuke faz o que você quiser. Estou cansada demais pra raciocinar. –Dou as costas pronta pra me entregar ao mundo dos sonhos, até sentir Sasuke me abraçando de novo.

- Sasuke é a Ohana da Sakura-sama...Sasuke nunca abandonar ou esquecer...Sasuke é da Sakura-sama... –Ele disse, as últimas palavras eu não compreendi.

 

 

Por instinto me aconcheguei mais nele embriagada de sono. Fechei meus olhos exausta. Antes de cair na escuridão senti ele me apertar e cheirar meu pescoço.

 

 

 

 

 

 

Depois apaguei como queria tanto fazer.

 

 

 

 

 

 

Não conseguia me entender.

 

 

 

 

 

 

Meu consciente dizia não...mas algo em mim dizia sim.

 

 

 

 

 

 

Continua...


Notas Finais


Não tenho muitas justificativas, só a escola mesmo.
E Já dou um breve aviso. Outubro e Novembro eu vou oficialmente me ausentar das postagens pois é o final do 2º semestre escolar e eu preciso de concentração pra não tirar vermelha *O que é muito fácil*
Bom, esse capítulo fiz muito corrido, dois dias só e, bom, não saiu do jeitinho que eu queria mas saiu.

Então? Gostaram?
Admito que fazer o Sasuke assim tá sendo muito divertido!! Jesus ele é fofo demais!!!
Sakura vai demorar um pouquinho pra amolecer e aceitar esse nosso amado Neko.
Qual parte vocês acharam melhor? Querem dar opiniões na fic?
Mandem tudo por comentarios, e para os mais timidos deixo mandar mensagem.

Fico por aqui por enquanto gente!! Beijocas!! Até a proxiima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...