História My little neko - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Jungkook, Neko, Taehyung
Exibições 253
Palavras 1.806
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Ecchi, Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoinhas! ヽ(*・ω・)ノ "
Como estão todos?
Aproveitaram bem o feriado?
Eu estava com tanta saudade de escrever e ler os comentários de vocês!

Tive alguns problemas e por isso não pude postar antes, eu realmente lamento muito por os ter feito esperar e não ter dado satisfações (T▽T)

Estou tão feliz pelos 27 favoritos, vocês são os melhores unicórnios leitores do mundo todinho! (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Eu espero que vocês gostem do capítulo e se divirtam lendo tanto quanto eu me diverti o escrevendo!

Boa leitura ♥~

Capítulo 6 - Eu odeio suco de laranja!


Rumo para a cozinha à fim de preparar o café da manhã enquanto Kookie está distraído brincando pela casa. Meu estômago queima e parece a ponto de rejeitar qualquer alimento que eu coloque em meu organismo esta manhã. Seria esse o peso que os últimos acontecimentos tomaram sobre mim?

Esquento uma xícara de leite para Jungkook e acrescento achocolatado. Escolho a maçã mais bonita e vermelha da fruteira, logo mordendo-a e arrependendo-me. Apesar de bonita por fora, estava com aparência de farelo por dentro.

Sigo para sala com a xícara em mãos, certificando-me de checar sua temperatura. Encontro Kookie sentado no chão em frente à mesinha de centro, curioso a folhear alguns mangás outrora esquecidos por mim na mesma. À cada página virada, o mesmo parece cada vez mais intrigado e, seu rabo balança graciosamente no ar. Chego a perguntar-me se ele sabe ler, talvez seja por isso que esteja tão curioso.

Sorrio e me sento no sofá, sendo seguida por Kookie, que logo para de folhear os mangás e volta seu olhar para mim. Ofereço-lhe a xícara e o mesmo me observa, confuso.

- Noona, onde está a ração de atum? - ele pergunta tombando a cabeça para o lado.

- Você não precisa mais dela, pode comer a mesma comida que eu! A não ser que você queira trocar comida por ração de atum... - digo de forma brincalhona.

- Não não, por mim tudo bem, sua comida é muito mais gostosa do que a ração. - ele diz sorrindo.

Eu sabia que Kookie iria negar. Lembro-me que a partir do primeiro dia que esteve comigo, durante todas as refeições após comer sua ração, Kookie utilizava de sua própria tática para me extorquir comida: seu olhar pedinte de Gato de Botas. Seu olhar me era tão forte e penetrante que não conseguia lhe negar um pedaço. Agora que tem a oportunidade de se livrar definitivamente da ração, o mesmo não hesitaria, é claro.

Kookie tenta beber o leite lambendo-o assim como fazia em sua forma de gato, porém falha miseravelmente, sujando a ponta de seu nariz.

Não me contenho e dou risada da situação do mesmo, enquanto ele limpa seu nariz com as costas da mão. Levanto-me rapidamente do sofá causando um olhar surpreso de Kookie. Vou até a cozinha correndo nas pontas dos pés e retorno à sala com um canudinho em mãos.

- O que é esse troço? - Kookie pergunta olhando-me curioso.

- Esse "troço" vai te ajudar a beber o leite sem sujar seu nariz. - digo entre risos fazendo as aspas com os dedos.

Ele pega o canudinho e o coloca na xícara. No entanto, ao invés de sugar pelo canudinho, ele começou a soprar, fazendo bolhas no leite.

- Olha noona, são iguais às bolhas da banheira!  - ele diz com um sorriso radiante em seu rosto.

Sorrio com a aparente distração rápida de Kookie com qualquer coisa. Não posso dizer que sou tão diferente assim, afinal. Será que existe algo que o deixe concentrado?

Após terminar de brincar com as bolhas e tomar seu leite, pego a xícara das mãos de Kookie e me levanto do sofá, sentindo as mãos de Kookie agarrarem um de meus braços delicadamente.

- Onde você vai noona?

- Vou lavar a louça e arrumar a casa. - digo sorrindo.

- Eu posso ajudar? - ele diz com os olhos brilhando.

- Não precisa Kookie, estou acostumada a fazer essas coisas sozinha! - digo sorrindo e afagando suas orelhas.

- Mas... O que eu posso fazer enquanto você estiver ocupada? É tão chato não ter nada para fazer! - ele diz fazendo biquinho e sinto vontade de apertá-lo por ser tão manhoso.

- Você pode assistir desenhos! - digo animada.

Ligo a televisão animadamente procurando por um canal com desenhos. Logo o encontro e os olhos de Kookie brilham, hipnotizados.

- Se comporte, está bem? - sorrio e acaricio seus cabelos.

- Está bem! - ele diz sorrindo e balançando a cabeça positivamente.

Rumo à cozinha e rapidamente lavo a louça que se encontrava na pia. Depois vou para o quarto, onde a cama se encontra bagunçada e com a toalha usada por Kookie molhada em cima.

☆☆☆

Não sei ao certo há quanto tempo Kookie está sentado na bancada da cozinha a me observar preparando o almoço, porém deduzo que seja um tempo muito considerável. Enquanto cozinho e escuto música me encontro tão distraída que não percebo nada ao meu redor. Minha casa poderia ser invadida, e poderiam levar todos os meus móveis, sem que eu notasse.

Kookie observa atentamente meus movimentos pela cozinha, permanecendo quietinho sentado sob a bancada. Decido preparar um suco de laranja natural, enquanto o peixe não está pronto para sair do forno.

Após pronto o suco e o forno apitar indicando o cozimento do peixe, arrumo a mesa e chamo por Kookie que vem rapidamente saltitando e senta-se à mesa.

Com receio da eminente bagunça que Kookie pudesse fazer com os talheres e a comida, decido ajudá-lo a comer, colocando aos poucos colheradas em sua boca.

O problema começa quando tento dar comida à ele e comer ao mesmo tempo. Ele parece faminto e rapidamente mastiga a comida, logo abrindo a boca e pedindo mais grunhindo.

- Espere um pouco Kookie, eu também preciso comer! - digo ainda com a comida que fora enfiada rapidamente em minha boca para lhe servir outra colherada.

- Jungkook tem muita fome e sente que pode MORRER se não comer rapidinho! - ele diz fazendo bico e começo a gargalhar.

Após terminar de comer, sirvo à ele um copo de suco de laranja, não me esquecendo do canudinho. Kookie brinca um pouco com o suco fazendo-lhe bolhas, mas logo tomando um pouco e engolindo. Seus músculos faciais se contorcem em uma careta enojada e ele põe a língua para fora em desgosto.

- Noona, isso é horrível! - ele diz e caio na gargalhada - Como consegue  tomar isso? Com certeza, vai te dar dor de barriga!

- Isso é suco de laranja Kookie, é normal ser um pouco azedo! - digo limpando meus olhos que lacrimejaram de tanto rir.

- Eu acabei de salvar sua vida, noona! - ele diz com pose convencida me fazendo rir.

Limpo a cozinha, lavo a louça e guardo o "suco de laranja tóxica" na geladeira. Definitivamente, Jungkook e o suco de laranja são inimigos declarados em guerra.

Vou para sala sendo seguida por Kookie. Pego um de meus livros da série A Seleção e me sento no sofá. Kookie deita com a cabeça sob meu colo bocejando e se aninha próximo à mim, preparando-se para dormir.

- Bons sonhos, gatinho. - digo sorrindo e Kookie ronrona como resposta.

Acaricio seus cabelos e orelhas delicadamente e sinto que seu corpo está ficando mais pesado, Kookie caiu no sono. Inicio a leitura de meu livro sentindo o cheiro das páginas à muito não abertas.

☆☆☆

Após jantar e limpar a cozinha, passo a arrumar o sofá para que Kookie possa dormir. Pego um cobertor macio e quentinho para Kookie e um de meus travesseiros. O mesmo parece incomodado e faz bico, mas não reclama ou reluta em nada.

Seria um pouco estranho deixá-lo dormir comigo depois de tudo, e eu me sentiria um pouco estranha. Preciso me acostumar completamente com a idéia primeiro, e além disso, a cama ficaria um pouco apertada.

Terminada a arrumação do sofá, levo Kookie até o banheiro e o ajudo a escovar os dentes.

- Noona, isso tem um gosto ruim. - ele diz sentado na pia, enquanto permanece com a boca aberta para que eu escove seus dentes.

- Isso é creme dental, Kookie. Esse gosto ruim e ardido serve para tirar o bafinho e matar os bichinhos que podem aparecer na sua boca!

- Bichinhos? - ele pergunta com olhar confuso.

- Sim, se não escovarmos os dentes, esses bichinhos aparecem na nossa boca e comem nossos dentes! - digo fazendo-lhe cosquinhas na barriga.

- Entendi, tenho que escovar meus dentes para não ficar banguela, não é? - ele diz sorrindo.

- Isso mesmo! - digo gargalhando.

Levo-o até a sala e o mesmo deita no sofá. Ele parece querer falar algo, mas hesita e não diz nada. Enrolo-o com o cobertor e deposito um beijo em sua testa.

- Boa noite, Kookie. Durma bem! - falo afagando suas orelhas.

- Boa noite, noona. - ele sorri.

Vou para o meu quarto e troco de roupa, vestindo um pijama leve e solto. Jogo-me na cama, pensando em todos os acontecimentos do dia, e todas as coisas novas que descobri acerca de Jungkook. Ele é tão inocente e adorável, como alguém pode ter lhe feito tanto mal?

Após um tempinho, sinto meus olhos pesarem e me aconchego debaixo das cobertas, lentamente adormecendo.

☆☆☆

Uma hora depois, acordo ouvindo passos leves pela sala. Meus olhos, pesados de sono, demoram a se acostumar com a escuridão que há dentro de casa e preciso esfregá-los algumas vezes até que consiga enxergar um pouco.

Avisto Kookie parado de pé no corredor, próximo à porta do meu quarto, me observando com seu olhar manhoso e pedinte. Suas orelhinhas estão baixas e seu corpo está encolhido.

- O que houve, Kookie? - pergunto-lhe ainda esfregando meus olhos.

- Noona... Eu não consigo dormir. - ele faz uma pausa e volta seu olhar para baixo. - Estou com medo de dormir sozinho...

- Está bem, pode dormir comigo hoje. - digo dando tapinhas ao meu lado na cama.

Ele balança a cabeça afirmativamente e se aproxima devagar. No fundo, eu sabia que não seria somente aquela noite e que ele dormiria comigo todos os dias, mas não consigo negar nada à ele com seu olhar pedinte!

Ele se deita ao meu lado e se aconchega perto de mim. Sinto uma sensação quentinha e confortável em sua presença, diferente do desconforto que achei que sentiria. Acho que já estamos muito conectados.

- Muito obrigado por me deixar dormir com você, noona. - ele diz baixinho, quase sussurrando.

- Não tem de quê, Kookie.

- Boa noite, noona. - ele diz, me abraçando forte.

- Boa noite, gatinho. - digo retribuindo o abraço com a mesma intensidade.

Minutos de silêncio se vão e recupero meu sono aos poucos. Sinto o corpo de Kookie ficar mais mole, ele deve estar dormindo. Viro-me para ele, que abre os olhos e me encara sorrindo. Sinto meu coração bater acelerado contra meu peito.

- Noona, você foi a primeira pessoa para quem contei meu segredo. Obrigada por confiar em mim e cuidar de mim. - ele diz já fechando os olhos e dormindo.

Acaricio seu rosto com as pontas dos dedos delicadamente e sinto meus olhos começarem a pesar. Dou-lhe um beijo na bochecha e me aconchego a seu lado, logo adormecendo também.


Notas Finais


Yeah! (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧
E aí? O que acharam?
Espero vocês nos comentários!
Beijocas para vocês! ♥~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...