História My Little Rapmon - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Artes Marciais, Bts, Rap Monster, Romance, Violencia
Exibições 183
Palavras 2.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá! Voltei com mais um cap aqui e depois desse cap as coisas irão voltar ao normal ksksksksk. Vamos descobrir sobre o que o Rapmonster escreveu para o nosso querido Jeon?! E gente hoje é niver do nosso fofo Jimin😍❤️!! E calma,especiais virão mas infelizmente atrasados,mas prometo que virão 😜!! Enfim vamos e espero que tenham gostado desse especial e nos próximos.. Tretas virão :3!!

Capítulo 55 - Capítulo 55- Memories..


Fanfic / Fanfiction My Little Rapmon - Capítulo 55 - Capítulo 55- Memories..

Hãn,o que uma carta estaria fazendo debaixo da minha cama? Justo agora que eu estava procurando os cordões. Peguei a carta e me sentei na beirada da cama,doido para abrir e lê-la como se fosse algum livro interessante. Eu tirei o fino laço que prendia o envelope,e pude ver o quanto o mesmo era antigo.. Ele parecia muito aqueles envelopes de épocas. Abri o envelope mas então invés dos lados estarem grampeados ele simplesmente estava solto,e então pude ver 5 cordões juntos com uma folha escrita:

PORRA RAPMONSTER TU ME FEZ PERDER CALORIA PRA ACHAR ESSA CARTA?! CARALHO SINCERAMENTE! DEPOIS DISSO CÊ VAI PAGAR UM MILKSHAKE DO TAMANHO DO MUNDO PRA DEVOLVER AS MINHAS CALORIAS PERDIDAS! 

Mas enfim,eu coloquei o envelope e os cordões em meu lado e abri a carta. Tinha dois lados escritos na mesma folha e já vi que lá vem choro. Dei um suspiro me preparando psicologicamente e comecei a ler.

"Ai.. Não queria que você logo chegasse nessa parte,porque sinceramente eu nem sei o que escrever e nem sei sobre o que eu irei falar de você aqui,mas.. Vale a pena tentar já que não sou bom com palavras. Bom,me lembro muito bem quando você era um pequeno e indefeso biscoito,não sabia por onde começar sua caminhada e muito menos tinha consciência do que estava fazendo na rua. Onde estaria meus pais? Você perguntava. Onde estaria minha família? Você gritava. Onde eu moro? Aonde eu estou? Você berrava. Eu sei o quanto foi difícil para você,viver nas ruas sem ter idéia do porque estar lá,sem comida,sem teto e sem felicidade no coração. A pior coisa que podemos ver em uma criança é quando ela é abandonada,quando ela vê coisas que não são para sua mente que está em desenvolvimento. É algo inacreditável que você uma crianç.. Quer dizer,um homem desse teve que ter uma infância tal complicada ainda mais nas ruas de Busan.." 

Eu também não acreditava,mas quando tive conta que não tinha pais e nem nada.. Eu percebi que tinha que me virar. E isso doía mais do que qualquer coisa que eu já tinha visto no passado. 

Flashback 1 On 

 Minha barriga doía parecendo que a mesma iria derreter,o frio castigava meu corpo parecendo que eu levava várias chicotadas,minha respiração estava dolorida e entrecortada,sentia o gelo queimar as minhas costas e coxas como se eu estivesse recebendo uma punição por algo que eu não fiz. 

Cadê a omma? E o appa? Quero que alguém me tire daqui!! 

Fechei os olhos com força,estava cheio de dor,cheio de fome e frio. Estava com medo,medo de ficar sozinho,eu estava com medo do escuro. Entre os prédios tinha um local escuro onde estavam as latas de lixo e eu estava no meio delas. 

Nesse dia o inverno castigava a cidade de Busan,não só eu que não tinha cobertores até as pessoas que andavam com os seus grandes casacos sentiam os seus ossos gelarem. Era uma das temperaturas mais frias de todo o ano,eu ia acabar pegando alguma pneumonia. As minhas lágrimas começaram a cair e minha tremedeira acabou aumentando de ritmo e isso me deixava com uma certa dor no coração porque.. 

Eu não sabia o porque de estar aqui,nesse lugar.. Morrendo de frio. 

-O-mma-a...- Susurrei gaguejando,suplicando por sua ajuda. Eu só era um garotinho de 8 anos de idade que só queria os meus pais aqui,ver eles me tirando daqui desse lugar horrível. 

Por que que eles não estavam aqui? Será que me largaram nesse beco escuro? Me deixaram aqui pra eu sofrer? Eu não sabia. 

Minhas lágrimas caíam mais ao perceber que a ficha tinha caído. Eles me largaram! 

Teve uma hora que os meus sentidos sumiram,e eu acabei desmaiando naquele chão gelado. 

Um tempo depois.. 

Acordo desesperadamente e olho para os lados,eu respirava ofegante e tentava entender o que eu estava fazendo nesse quarto escuro. 

O que eu estou fazendo aqui? Em alguns minutos eu estava num chão cheio de gelo e agora estou num quarto? Mas como? 

-Você está bem?- Uma voz feminina falou,eu olhei para o lado cheio de medo e vi uma mulher loira. Ela tinha um corpete preto e seu short era rosa e batia no meio de suas coxas. Ela era bastante bonita mas mesmo assim eu teria que ter cuidado. Vai que era uma bruxa?! 

-Onde eu.. Estou? Quem é você,moça?- Ela sorriu e disse: 

-Não fique com medo,só te trouxe para um lugar confortável. Tome,trouxe uma sopa de legumes para você.- Eu ainda estava no canto da cama não acreditando em suas palavras.- Eu não vou te machucar,vamos coma. Sei que está com fome..- Minha barriga falou mais alto e então bebi toda aquela sopa. Quando acabei,ela limpou a minha boca com o guardanapo: 

-Você é.. A minha omma?- Ela parou de limpar a minha boca e disse: 

-Não,sou só uma moça boazinha.- Pela primeira vez.. 

Eu a achei mais carinhosa que a minha própria omma,que me largou num lugar qualquer. 

-É?..- Perguntei confuso,ela riu e disse: 

-Sim,o que está fazendo lá na rua sozinho? Hoje na cidade fez uma temperatura considerável á mais fria do ano! O que foi que houve?- Então comecei a chorar mas ao mesmo tempo contava o que eu lembrava. E quando acabei ela perguntou: 

-Você realmente não se lembra de seus pais?- Neguei com a cabeça.- Nem de rosto? Ou alguma característica?- Neguei novamente,funguei e limpei meu nariz com as costas das mãos.- Seus pais são pessoas horríveis,eles te abandonaram logo assim?- Eu levantei o cenho e disse: 

-Abandonaram?- Como assim?: 

-Olha,o que eu vou dizer é algo sério.. Qual é o seu nome?- Eu olho para baixo e digo: 

-Jeon Jungkook.- Ela segurou os meus pequenos ombros e disse: 

-Jeon,saiba que os seus pais te abondonaram e que eles não te querem na vida deles.. Me desculpe.- Quando ouvi tais palavras o meu coração fez um estalo de batimentos que acabaram fazendo com que eu chorasse em berros. Eu não aguentava tal sofrimento e tanto que abraçava a moça em minha frente. 

Porque eles fizeram isso? O que foi que eu fiz para eles? Porque eles não me deram afeto? Não me deram casa e comida? Fiz algo de errado? 

As perguntas furavam o meu coração,e a partir desse momento que eu me senti perdido de todas as maneiras. 

Flashback 1 Off 

 Aquela mulher se chamava Joyce e a mesma cuidou de mim por todos esses anos. Ela era uma prostituta dos subúrbios de Busan e tanto que trabalhava em um bar bastante famoso da região e lá acabei ganhando afeto,ela me ajudou a estudar e de todos os sentindos,me ensinou a ser atencioso e cuidadoso com as pessoas ainda mais com os mais velhos. Mas infelizmente quando fiz 13 anos o bar acabou sendo invadido por bandidos locais e ela acabou sendo morta e eu fui o único que acabei sobrevivendo,fugi para Seul e aqui achei uma casa perto de uma faculdade. Eles acreditaram que era amaldiçoada e eu aproveitei essa situação e acabei morando lá por 1 ano e meio. Voltei a ler a carta. 

"Acredite,fiquei mais chocado que ovo de galinha quando acabei descobrindo sobre a sua vida. Então aí vamos chegar ao dia que nos se conhecemos,todos nós e os meninos tínhamos 15 ou 14 anos enquanto você só tinha 13,quando eu a "Inteligência rara" Não acreditava em um ser que não existia,você realmente me fez acreditar que fantasmas realmente poderiam existir. Naquele dia nós acabamos tendo quase um infarto de tanto susto que nós levávamos. Hope.. Nem me fale! Fugia até do prato voador hahahahaha! Eu nunca me esqueci desse dia e a partir daí que eu acabei acreditando que realmente fantasmas existiam e nunca imaginei que um deles seria você.." 

Ri como nunca agora! Mano,todo mundo se cagou de medo!! Eu nunca tive medo dessas coisas porque sempre fui acostumado e desde pequeno via filme de terror com a Joyce. Ela tinha medo mas eu não tinha! E ria muito da cara dela,e ri mais ainda lembrando desse dia que eles tentaram invadir meu precioso lar.

Flashback 2 On 

Ouvia passos e mais passos,tinha certeza que alguém entrou aqui sem a minha permissão. Me levantei da cama e mexi nas armadilhas que tinha feito em toda a minha casa,para ver se as mesmas estavam no ponto para serem liberadas. Me escondi atrás da porta e os meus ouvidos identificaram que eram mais pessoas. 

Umas 6.. Eu acho.. 

Então,um passo veio até a mesma porta que eu estava escondido e agradecia aos céus que tudo aqui estava escuro. A porta se abriu,ai eu pude ver o garoto olhar para os lados cheio de medo.

 Com certeza fizeram uma aposta para ver quem era o menos cagão,mas já vi que as coisas não saíram como o planejado. Quando ele entra completamente ficando no meio do quarto,eu fecho a porta por completo. Sua respiração ficou meio entrecortada e juro por deus que tava começando a me divertir com seu desespero. Então tranquei a porta e esperei o mesmo começar a ficarar mais desesperado,passei a mão em seu ombro e o mesmo olhou para trás. Eu era muito silencioso e ele ficava mais desesperado quando o silêncio machucava os seus ouvidos. Dei um piso forte o que fez o mesmo pular,sorri e joguei uma bolinha de gude na janela fazendo a janela se espatifar toda. O garoto correu e tentou abrir a porta. 

Estranho,porque ele não gritava? 

Então uma dor veio em meu coração,será que ele estava ali porque não queria? Assim como eu não queria estar na rua e sim com os meus pais? Eu não sei,mas senti que não deveria fazer tal coisa. Mas mudei de idéia quando o mesmo conseguiu abrir a porta. 

COMO ELE CONSEGUIU SE A MESMA ESTAVA TRANCADA?! 

Eu fui para fora e vi o mesmo no chão caído pela minha armadilha. Eu comecei a rir que nem um retardado: 

-Aishii! Para de rir de mim!! Seu idiota!- Perai? Ele me xingou?: 

-Não vou parar não,a culpa não é minha se você é um desastrado e não olha por onde anda.- Falei e ri de novo. Ele se levantou e falou : 

-Desastrado?! Olha quem fala o que planta as armadilhas por aqui! Vê se seja menas e se manca garoto!- Por que que todo mundo que me encontra sempre me trata com grosseria? Parece que eu sou até um criminoso. Não sei mas,ele parecia uma mãe quando falava comigo: 

-Menas seja você que se cagou todo ao me ver te assustan..- Calei a boca a partir do momento que eu falei merda: 

-Ahhhh.. Então é você que assusta as pessoas nessa casa né? Já viu quantas construções foram canceladas por sua causa? Sério! Por que caralhos você ta aqui? Não deveria estar em casa?- Ai é que as lagrimas inundaram os meus olhos e eu comecei a chorar: 

-Hey,por que está chorando?- O garoto chega perto de mim e segura os meus ombros: 

-Porque.. Eu não tenho família,o único local que eu moro é aqui. Não queria que eles destruíssem essa casa se não,eu não teria pra onde ir.- Eu sinto ele me puxar pro quarto e chegando lá,ele me fez se sentar no chão. Ele se sentou em minha frente e disse: 

-Como não tem família? Você não se lembra deles?- Neguei com a cabeça e o expliquei: 

-Eles me abondonaram quando eu tinha 8 anos de idade em Busan.- O garoto fica com pena e eu começo a chorar de verdade. Mas sinto ele fazer um pequeno cafuné em minha cabeça e dizer: 

-Qual é seu nome?- Eu olho para baixo e digo: 

-Jeon Jungkook.- Ele sorriu e disse:

-Você tem um nome que me lembra.. Biscoito. Acho que eu vou te chamar de Kookie!- Eu estranhei seu apelido e vi que de alguma forma,ele era legal: 

-O meu nome é Kim Seokjin,mas pode me chamar de Jin.. Você é fofinho!- Ele apertou as minhas bochechas com força que até as mesmas ficaram vermelhas: 

-Aí.. Para Omma!- O QUE EU ACABEI DE DIZER MEU DEUS?! Ele parou e ficou confuso,fiquei com muita vergonha e escondi a minha cara em seu peito,já que ele tava perto: 

-Hahahaha! Mais que bonitinho! Pode me chamar assim quantas vezes quiser. Vou ser sua omma então!- Ele falou enquanto ria. Eu tirei minha cabeça do seu peito,e ele enxugou as minhas lágrimas dizendo: 

-Para de chorar,tá? Não gosto de te ver assim. Deixa eles pra lá! Se eles não tiveram a responsabilidade de cuidar de você,e de ficar com você.. EU vou ter o maior prazer de fazer isso,tá?- Eu levanto o cenho e digo: 

-Mas como se você é menino?- Ele revira os olhos: 

-Porra Kookie,cê aceita essa caralha porque não tem outro jeito,eu hein.- Eu assenti com medo e ele disse.- Vamo bora,cê não vai ficar aqui não,você vai ficar na minha casa e eu te escondo até eu sair de lá.- Eu me levantei com ele e falei: 

-Mas Jin.. 

-Mas nada,vamo bora.

-Eu não quero sair daqui,porque se não vai que seus pais abrem a porta do meu quarto e me vê com várias caixas de biscoito na boca?- Ele riu e disse: 

-Tá,mas todo dia depois da escola a gente passa a noite com você pra te dar comida. E enquanto ao banho.. Você vai escondido até lá em casa e você pega uma das minhas roupas.- Okay.. Até que aceitei: 

-Como assim passar a noite aqui?- Jin olhou para baixo e disse:

-Digamos que eu e os meus amigos temos problemas na família e não gostamos de passar a noite lá e então,a gente sempre foge de madrugada pra dormir em algum lugar mais calmo e acabamos achando essa casa aqui. 

-Como vocês tem problemas na família se vocês tem pai e mãe? Eu não tenho! Deveriam estar felizes por isso.- Falei,e disse: 

-Jeon,nem toda família é perfeita. Saiba disso. Alguma tem problemas e outras são felizes,nenhuma família é perfeita se não tiver uma briga.- Ah,agora tinha entendido:

-AHHHHHH MEU DEUS! ALGUÉM ME AJUDA!- Ouvi outro garoto gritar,eu e Jin fomos até a cozinha e aí a gente viu o garoto com a perna amarrada e suspenso pelo ar. Eu e Jin rimos e então o garoto disse confuso: 

-Hãn,peraí? Dois Jins.. Que que tá acontecendo aqui?- Depois eu e Jin tiramos o tal Hope da corda e depois encontramos os meninos e a gente se apresentou. E logo em seguida acabamos dormindo no meu quarto que agora não estava mais vazio. 

Flashback 2 Off 

Já tava chorando e muito,ja molhava até a carta com algumas gotas. Limpei meu rosto e voltei a ler,ou melhor.. Tentava né? 

"PARA DE MOLHAR A CARTA! Eu quero que você a guarde de presente e não a estraga desse jeito! Ai vamos para a mariquice da história.. Parabéns! Felicidades,saúde,paz sempre e nunca se esqueça que todos nós estamos aqui pra o que você precisar,aliás somos uma família não somos? E saiba que sempre vou ser seu Appa,independente se for por sangue ou não,assim como Jin vai ser sua Omma e Hope e os outros serão seus irmãos hahahaha! A propósito conte os cordões quando acabar de ter suas lágrimas derramadas. 

Com abraços,Rapmonster ;)!!" 

Quando acabei de ler isso eu chorei muito,sabe o que é chorar e estar em posição fetal? Então eu estava assim,e fiquei por bastante tempo. 

No começo foi um choro de tristeza,mas depois a felicidade bateu e eu pude liberar tudo que estava guardado em todos esses anos. 

Acho que de todos esse foi o melhor presente.. Ele não queria me dar algo material e sim emocional.. Ele queria que eu me aliviasse da dor que eu senti em todos esses anos,aquela dor que tava lá no fundo do coração. Isso fez com que toda a minha cabeça liberasse e libertasse aquele sofrimento doloroso de suportar a minha dor até agora. Fechei os olhos e finalmente as ultimas lágrimas sairam fazendo com que meu rosto parasse de formigar e de meu peito doer. Me levantei da cama e fui para banheiro lavar o rosto. 

Porra,a minha cara estava inchada! 

Lavei o meu rosto com delicadeza para não machucar e depois peguei todos os cordões e vi qual ia dar pra quem. 

O D era um verde e eu dei para o Suga já que o mesmo nasceu em Daegu. Botei em sua porta e depois fui ver o outro cordão.

O G que era da cor rosa eu dei para Jin já que ele amava a cor e também porque o G significava Gamou. 

Sim,era a música do Phineas e Pherb e ele gosta de cantar ela de vez em quando. 

O F com a cor amadeirada eu dei para Jimin porque a palavra já diz.. Fabulous. Não dá pra discutir né? 

O E da cor preta eu dei para Hope já que mesmo era Emotivo e elegante. 

E o último sobrou o A que era preto com glitter que parecia estrelas. Amoroso e amado. Ri com esse pensamento.. 

Ué,e o Rapmonster? Eu olhei para o papel e vi que tinha a pedra azul. 

Ah! Esta com ele. A letra dele também era A acho que era pra combinar. Porque a do Jin é rosa e do Rapmonster é azul significando os meus pais de consideração. 

Agora tava explicado. 

Então,voltei para o quarto indo resolver essa cara de peixe boi que estava mais inchada que um balão de festa. 

Amei os presentes,foi um dos melhores aniversários que eu já tive!! 

 


Notas Finais


Acabou! Me perdoem por demorar mas é que as prova atrasou tudo,sorry ;-;! Gostaram comentem e no próximo tudo estará normal.. Assim,mais ou menos né ksksksksksk. Bjss e até a próxima amores :3!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...