História My Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Tags Luan Santana, Romance
Exibições 9
Palavras 1.005
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Adeus meu amor


Fanfic / Fanfiction My Love - Capítulo 2 - Adeus meu amor

POV Luan Santana::

22 de abril de 2011

 

Hoje é o dia do meu casamento. Pode parecer meio piegas o que vou dizer, mas estou casando com o grande amor da minha vida, Bruna, Começamos a namorar a um ano, assim que em Dartmouth, eu a conheci em um bar proximo ao campus. Me lembro como se fosse hoje, ela usava uma blusa vermelha, e uma calça jeans que destacava perfeitamente as curvas do seu corpo.

Um mes depois estavamos namorando, e quando completamos 6 meses de namoro, a nossa primeira vez juntos. E hoje estamos aqui, juntos de nossas familias e amigos para nos unir perante Deus, nos tornando, marido e mulher.

-Eu ,Luan Santana:, prometo ser fiel, na alegria e na tristeza, na saude e na doença, durante todos os dias de minha vida, até que a morte nos separe.-eu dizia enquanto colocava a aliança em seu dedo.

Ela sorria e chorava de alegria ao mesmo tempo.

-Eu, Bruna Marquezine, prometo ser fiel, na alegria e na tristeza, na saude e na doença, durante todos os dias de minha vida, até o meu ultimo suspiro.-ela fez o mesmo que eu, e colocou a aliança no local onde ficaria para sempre.

 

12 de setembro de 2012

Eu descobri que serei pai, mas pelo visto Bruna não gostou muito bem da ideia, segundo ela, nao estava em seus planos um filho agora. Queria que terminássemos a faculdade, e o fato dela insistir em nao aceitar a gravidez acabou gerando varias brigas entre nós. Não reconhecia mais a mulher pela qual me apaixonei e me casei, ela havia se tornado futil, fria e insensivel. O único motivo pelo qual eu não jogava tudo para o alto era o bebê que nasceria dentro de alguns meses. Mentira. Eu não jogava tudo para o alto porque eu ainda a amava desesperadamente. Não ligava para as suas mudanças de humor e de comportamento. A única coisa que me importava era o que eu sentia por ela.

-Eu te amo.-disse assim que entrei em nosso quarto e a vi, penteando os cabelos.

Ela simplesmente sorriu, e caminhou em minha direção, depositando um beijo rápido em meus lábios.

-Luan, eu decidi. Teremos mesmo esse filho, seria uma loucura interromper a vida de um inocente.-ela sorriu um pouco sem graça.

A puxei para os meus braços e beijei a curva de seu pescoço.

-Eu amo vocês dois.-minhas mãos desceram por sua barriga.

-Me promete que tudo dará certo?-seus olhos me transmitiam medo, do que estava por vim.

-Tem a minha palavra. Eu farei de tudo para que sejamos felizes

 02 de março de 2012

Minha princesinha veio ao mundo com 48 centimetros e 3,180kg. Foi um parto complicado, um parto de emergência. A pressão de Bruna estava muito alta e foi preciso fazer uma cesariana. Mas graças a Deus tudo estava bem agora. Bruna ainda dormia, e eu fui até o berçário conhecer a minha filha.

Branquinha, gordinha, com os cabelos do mesmo tom de pretos  dos meus, não sei se os seus olhos são verdes ou azuis como o da mãe, pois ela dormia tranquilamente. Linda, perfeita, minha vida recebia mais uma mulher. A minha princesinha. Minha Anna.

Fui até o quarto onde Bruna estava, na esperança de encontrá-la acordada, e para minha sorte, ela estava.

-Ela é linda amor.-eu disse acariciando seus cabelos.

-Edward, está tudo bem com ela? Fiquei com tanto medo que algo de ruim acontecesse.

-Está tudo bem amor, ela é perfeita.-sorri, e depositei um beijo em sua testa.-Linda como você, mas os cabelos são meus.

-Entao é linda como o pai. Eu amo você, Luan e muito obrigada por me fazer tão feliz.

-Eu que tenho que agradecer por ter aceitado um cara como eu em sua vida. Eu amo você.

14 de outubro de 2010

Eu e Bruna  estavamos voltando da casa dos meus pais, haviamos deixado Anna com eles, pois passaríamos o fim de semana juntos em nossa casa do lago. Sairíamos da rotina e dedicaríamos um tempo apenas para nós. Saímos da casa dos meus pais a noite, e estava chovendo muito.

-Pelo visto essa chuva nao irá passar tao cedo.-disse Bruna  assim que estavamos ultrapassando os limites da cidade de Rio de Janeiro, em direção praia Copacabana.

-Eu odeio dirigir quando está chovendo.-disse enquanto fazia uma curva.

-CUIDADo!!!- Bruna gritava ao meu lado.

Tentei desviar do caminhão que vinha na contramão, mas isso fez com que meu carro fosse jogado para fora da estrada, caindo em um barranco.

A unica coisa que me preocupava era Bruna Mas infelizmente a escuridao me puxou, me levando a inconsciencia.

Acordei e me deparei com as paredes brancas, certamente de um hospital, senti uma dor de cabeça terrivel, e uma dor em meu braço. Minha mãe estava sentada no sofá que havia no quarto.

-meu filho, que bom que você acordou.-ela se aproximou da minha cama e segurou a minha mão.

-Mae, a Bruna está bem? Onde ela está?-tentei me levantar da cama, mas minha mãe me impediu.

Minha mãe, me olhava com o rosto cheio de dor, com uma imensa vontade de chorar. Algo me dizia que havia acontecido o pior.

-Me diga mãe, por favor, eu preciso saber como ela está.-o desespero já tomava conta de mim.

-Luan , querido, terá que ser forte. Infelizmente Bruna chegou ao hospital sem vida.

Senti meu coração esmagar em meu peito. Ela não pode ter morrido, isso deve ser algum tipo de brincadeira ou então eu devo estar dormindo e isso é um pesadelo.

-Não pode ser. É mentira. MENTIRA!!!-eu gritava e deixava as lagrimas escaparem por meus olhos.

Meu pai entrou no quarto, junto com minha irmã. E me abraçou.

Eu havia perdido o grande amor da minha vida e foi por um deslize meu. Se eu tivesse sido mais cuidadoso enquanto estava dirigindo, ela ainda estaria aqui, viva, e eu estaria sendo privilegiado com seu sorriso, seu jeito de ser e com os olhos azuis que eu tanto amo e continuarei a amar para sempre.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...