História My Lovely Fanboy (Jikook) - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Gay, Ídolo, Jikook, Jimin!seme, Jimin!top, Jk!bottom, Jungkook!uke, Jungkookbottom!, Lemon, Romance, Vhope, Yaoi, Yoonmin Mention
Visualizações 265
Palavras 2.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura <3

Capítulo 27 - 26. Rumors About Taeseok


Fanfic / Fanfiction My Lovely Fanboy (Jikook) - Capítulo 27 - 26. Rumors About Taeseok

S-sou eu Jimin.

— Jungkook? — ele correu até o som, abaixando a música. — Eu pensei que nunca mais ia ouvir sua voz.

Me desculpa, Jimin, por ter saído no meio da madrugada e sem te avisar nada. — a voz dele foi ficando cada vez mais suave. — Eu não sou bom com despedidas e pensei que seria melhor daquele jeito.

— Não fala disso, Kook. Eu estou com tantas saudades suas.

Eu também estou. Nem sei…

— Jungkook? — Jimin chamou-o.

Nós combinamos um dia para conversar, então. — ele ouviu a voz de Mihi. — Eu quero que você seja uma das madrinhas do meu casamento.

— O quê? Mihi passa para o Jungkook de novo.

Não posso, Chaeyoung. — ela riu. — Você é uma das minhas melhores amigas.

— Alguém de Jungkook está aí, né? É o pai?

Claro que sim! Mais tarde a gente marca de se falar, eu tenho que ir jantar.

— Mihi, cuida bem dele e, por favor, me deixe falar com ele outra mais.

Eu vou fazer o possível para te visitar. Tchau, Chaeyoung. — ela desligou na minha cara.

Eu sorri satisfeito. Mihi tinha tirado um grande peso das minhas costas e saber que ele estava podendo se comunicar com as pessoas deixava-o mais tranquilo.

Yoongi entrou no estúdio com um grande sorriso no rosto, indo dar um abraço em Jimin.

— Obrigado. — ele disse.

— Eu falo para você não beber no meio da tarde, hyung. — Jimin deu risada, sentando-se na cadeira ao lado dele.

— Eu estou feliz. Muito feliz. Mais feliz quem eu só… Não sei. — ele falava balançando a cabeça.

— O que foi? Aconteceu algo? Toda vez que você tenta se convencer que está feliz algo aconteceu.

— Cadê Taehyung e Hoseok, hein? Eles chegaram faz dois dias, né? Por que não vieram fazer com a gente?

— Lua de mel pós lua de mel? — o mais novo começou a rir.

— Você viu o que saiu deles na internet? O local onde faria o lançamento oficial da minha mixtape me ligou cancelando a meu evento.

— Por quê?

— Olha isso. — Yoongi começou a mexer no celular procurando algo, antes de dar o celular para Jimin.

— Eita!

Foi a única coisa que Jimin conseguiu falar quando viu um site de fofocas com fotos de Hoseok e Taehyung. Estavam insinuando que os dois estavam namorando por uma foto vazada deles na praia. Ele olhou para Yoongi, entregando seu celular, colocando a mão na cabeça.

— Queria saber, como as pessoas podem colocar isso com tanta certeza nas manchetes desses sites sem credibilidade nenhuma.

— Esses sites sem credibilidade nenhuma só querem visualizações, hyung.

— Jimin, você é burro?

— Às vezes, por quê?

— Vou ler os comentários para você: “Eu estava em Gili-Air e vi os dois em um jantar romântico em um dos restaurantes mais caros da ilha.”, “A recepcionista do Hotel confirmou que os dois ficaram no mesmo quarto durante a estadia e o presente foi dado por seus amigos”, “Tenho certeza que esses amigos foram Suga e Jimin. Jimin apoia casais no mesmo sexo, então deve estar feliz pelos amigos.”.

— Caramba!

— Você só vai falar isso? Só por causa disso, meu evento foi cancelado, já quem estava fazendo isso para mim era o Hoseok. Agora me diz, se eles são capaz de fazer isso comigo só porque nosso empresário “supostamente” é gay, imagina se fosse um de nós.

— Eles sabem disso? Pelo menos, Taehyung deveria se pronunciar e desmentir o caso.

— É o que eu acho, só que também nem sabemos se eles realmente voltaram de lá tendo alguma coisa. Pode ter sido um ângulo da foto, não pode? Todo mundo sabe que Hobi ama tocar nas pessoas e se aproveitaram disso!

— Para eles é fácil contornar isso, pelo menos, não foi o pai de um dos dois que falou. — Jimin debochou. — Só falar que eles foram a trabalho. Hobi pode muito bem fingir que era para revista dele e pronto.

— Quando falo para você tomar cuidado, você acha que eu sou chato, mas olha aí. Acho que Namjoon, Jin e eu somos os únicos que temos a cabeça do lugar.

— Eu tomo cuidado. — Jimin fez uma cara feia para ele. — Mas bem, você está triste por isso?

— Não, imagina. — ele negou. — Nas vésperas do lançamento e isso acontece.

— Se fosse você jogava as músicas do iTunes de madrugada, junto com o clipe que gravou. Fazer lançamento de CD é tao mainstream, hyung.

— Isso pode dar certo? E tudo que tinha planejado.

— Diz que você caiu na escada e está com a cara toda quebrada.

— Você está andando muito com o Hoseok… Até as ideias já estão iguais.

— Convivência. Hyung, por favor, não fique assim. Taehyung faz entrevistas sempre e vai ter a oportunidade de explicar isso antes do você lançar essa mixtape e Hoseok vai arrumar outro lugar já que é seu sonho fazer isso, ok?

— Você está muito feliz…

— É que eu consegui falar com Jungkook e a Mihi sabe onde ele está.

— Mihi? Sua amiga bonitinha?

— É ela mesmo.

— Você é um safado! — Yoongi deu um tapa nele, rindo. — Você vive pedindo favor para ela e não dá nada em troca. Nem um presente. Deveria mandar vários agradecendo cada favor e cada vez que ela te salvou de algo durante sua vida.

— Claro que eu vou. Estou pensando em comprá-la uns presentes agora no natal.

— Faça, ok? — ele estendeu a mão, apontando para o telefone. — Agora fica quietinho que vou ligar para o Jin-hyung.

ılı..ıllı..ılı

O jantar em si tinha sido péssimo para Jungkook. Aquele discurso todo que seu pai fez ele decorar para pedir a mão de Mihi em casamento, foi horrível. Pelo menos, ele podia acreditar um pouco nela. Ele respirou aliviado quando viu-os indo embora e finalmente poderia tirar aquela imagem de filho prendado atrás de um casamento. Seus pais estavam tão felizes que até o parabenizaram. Por algum momento, ele sentiu-se amado pela família e sentiu-se como tivesse sete anos quando seus pais o elogiavam por tudo. Só que algo não saia da cabeça dele que era o irmão ter dado o endereço deles para Jimin, mesmo que subliminalmente.

Ele subiu para o quarto, onde Junghyun fez questão de ficar depois do jantar. Seu irmão estava jogado na cama com seu computador na cama e toda a roupa social que ele vestia, estava espalhado pelo quarto de qualquer jeito.

— Kim Taehyung está namorando o manager do Mini-Minz, sabia?

— Quê? — Jungkook se aproximou do irmão que lia um artigo na internet.

Kim Taehyung e Jung Hoseok foram vistos juntos no Aeroporto de Incheon voltando da Indonésia. Fãs do ator suspeitam de um relacionamento!”

Vaza foto do ator Kim Taehyung e o empresário do Mini-Minz, Jung Hoseok, em passeio romântico na ilha de Gili-Air na Indonésia.”

Jungkook sorriu, orgulhoso que os dois finalmente tinham se dado bem, só que seu sorriso se foi quando lembrou o problema que eles poderiam estar lidado agora e o que Jimin deveria estar pensando depois dele ter dado essa viagem para eles.

— Eles não namoram e vocês adoram inventar coisa que nem existe. — Jungkook fez uma cara fingindo que não acreditava. — Eles foram para lá a mando da Big Hit e qualquer ângulo pode dizer muita coisa.

— Hum. — ele riu. — O que veio fazer aqui? — Junghyun perguntou.

— Por que você fez tudo o que fez comigo e agora está querendo me ajudar, Junghyun?

— Eu quero você longe dessa casa, entendeu? Bem longe! — ele falou com a voz baixa.

— Por quê? Quer que eu sofra?

— NÃO! — ele gritou. — Eu nunca pretendi falar nada de você… Só saiu na hora da raiva.

— Raiva? — eu olhei bem para ele, desconfiado. — Raiva?

— Sabe… Só porque eu falhei em uma única prova da minha faculdade, nosso pai ficou furioso dizendo que não fazia nada da vida além de estudar e ainda tirei um ponto a menos do que o normal. Ele ficou jogando na minha cara o quão perfeito, inteligente, maravilhoso, bom em tudo, o deus grego da família e eu era um nada perto de você… Eu fiquei furioso por ter sido colocado para baixo por uma única falha e eu acabei dizendo que, pelo menos, eu não era gay. Me desculpa, eu já tinha percebido isso há muito tempo e eu sempre guardei esse segredo para te proteger. Me desculpa também por ter ido à Seul com nosso pai atrás de você… Eu só fui porque nossa mãe estava sentido muita falta de você e te queria de volta.

— Por que você falou que eu estava com Jimin, hein?

— Eu nunca disse que você estava com ele, só disse que você tinha ido atrás dele, porém achei que tinham entendido que foi atrás como fã e não como namorado, só que ele cismou que vocês estavam namorando e, bem, parece que ele sentiu a verdade. Você está mesmo namorando Jimin, né?

— Não te interessa se eu estou ou apenas fiz uma amizade com ele. O que acontece é que agora eu não posso nem tentar ir embora que ele pode estragar a carreira dos meus dois amigos.

— Jungkook, você ainda é ingênuo quanto ao nosso pai. Ele é uma pessoa com a cabeça fechada e ele só quis te amedrontar. Ele nem deve saber como é chegar na mídia e falar “Ah, meu filho mais novo fugiu de casa e está namorando o Park Jimin”. — Junghyun riu, debochado. — Era só você chegar e dizer, “Eu não namoro o Jimin, eu sai de casa porque vim estudar em Seul e sou amigo de infância do Jimin.”.

— Você merecia uma surra, sabia? Só que eu vou deixar passar dessa vez por eu esta sentindo pena do que você passou.

— Quer que eu agradeça?

— Boa noite, Junghyun.

— Boa noite.

Jungkook saiu do quarto dele batendo a porta.

ılı..ıllı..ılı

Durante aquela semana, Mihi e Jungkook estavam construindo uma amizade onde ambos podiam confiar um no outro mesmo que fosse um pouco. Por algum milagre do espírito natalino, Jungkook foi permitido pelos pais a sair de casa para passear com Mihi. Os dois estavam na frente de uma delegacia e Jungkook olhava fixamente para aquilo pensando em Yoongi.

— Ok, você denuncia seu pai e o quê?

— Eu vou embora para Seul de novo. — ele suspirou. — Você pode me ajudar avisando para Jimin que eu estou indo para lá. Eu pretendo ir antes do Natal.

— Eu posso fazer sim, mas será que seu pai entra coisa de B.O?

— É o que eu vou perguntar. Mihi, eu não aguento mais ficar naquela casa, entende? É muita humilhação ter que ser um robô guiado para ser o que ele quer que eu seja e só isso. Sem falar direito naquela casa eu posso e eu tenho muito medo de que ele descubra algo e volte a me agredir ou ameaçar de novo. Na verdade, acho que deveria ter feito isso há muito tempo.

— Tem certeza disso?

— Nós temos que amadurecer de um jeito ou de outro. E parece que meu jeito de amadurecer é não deixando meu pai mandar em mim como costumava a fazer. É bem doloroso fazer isso contra alguém que mesmo me machucando, eu amo muito, porém é muito mais doloroso saber que eu estou vivendo em uma prisão de forma sentimental, social e psicológica e isso me dói mais ainda.

— Eu vou apoiar você. — ela segurou em seus ombros. — Eu quero ver Jimin feliz de novo e você é a felicidade dele. Só respira e não pensa muito não para não se arrepender.

Mihi foi guiando Jungkook para dentro da delegacia. Jungkook ficou em pânico quando viu um policial vindo em sua direção.

— Algum problema? — o policial foi curto e grosso com Jungkook.

— Eu gostaria de falar com o delegado. — ele respondeu.

— Algum problema?

— Só quero tirar uma dúvida sobre B.O para ameaças.

— Um minuto. — o mesmo policial saiu de perto deles, indo para uma sala.

— Eu estou nervoso. — Jungkook se lamentou.

— Fica calmo! Vai dar tudo certo! — Mihi tentou confortar Jungkook.

— Por favor, entre. — o policial pediu.

Jungkook respirou fundo caminhando até a sala que o mandaram. Sentou-se na cadeira na frente do delegado.

— No que posso te ajudar, jovem?

— Eu poderia fazer uma queixa contra alguém para impedi-la de fazer algo?

— Depende do que seja essa coisa. — o delegado me disse.

— Meu pai quer muito que case com uma pessoa que eu não quero. A garota é muito legal, mas eu não a amo. Ele está me obrigando a fazer isso me ameaçando.

— Ameaçando como?

— Eu tenho dois amigos que são idols, de verdade, meu pai disse se não casar com essa garota, ele vai inventar algo para destruir a carreira dos dois. Assim, eu não quero destruir a carreira dos meus amigos e muito menos me casar antes da hora.

— Acusação falsa é crime, mas não dá prisão.

— Eu não quero que ele seja preso! — Jungkook ficou um pouco desesperado. — É só para eu poder falar: Pai, eu não vou casar agora e não adianta me ameaçar, pois eu consigo proteger os meus amigos.

— Entendi. Dá sim, eu só preciso do nome da pessoa e o endereço da pessoa.

Jungkook sentiu o mundo parar naquela hora que estava prestes a falar o nome do pai, porém era algo que ele não podia mais voltar atrás e, por algora, ele deveria ser mais corajoso do que era para poder se livrar de algo que estava sufocando ele.

— Oi? — o delegado chamou-o atenção. — Vai se arrepender de fazer? Muitos que chegam aqui para denunciar os pais desistem.

— Não. Eu não vou desistir agora!

Jungkook falou tudo o que o delegado pediu e em menos de dez minutos sua queixa já estava registrada e ele saiu com os papéis do B.O na mão, indo em direção à Mihi que estava sentada no banco.

— Conseguiu?

— Sim, mas por que eu me sinto como eu tivesse feito algo errado?

— Você não está. Se seu pai não fizer nada contra você, ninguém saberá disso. — ela foi o confortando, enquanto saíam da delegacia. — Você está um passo de ser livre de tudo, Jungkook.

Livre.

Ele sorriu, pensando o quão seria bom ele poder lidar com sua vida sem que seu pai pudesse se meter nela da forma que ele quisesse.


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...