História My mistake - Long Imagine - PCY - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Exo, Hentai, Romance, Sexo
Visualizações 68
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello Angels! ʕ♡ᴥ♡ʔ
Espero que gostem desse capítulo, ele traz uma pequena revelação.
Então se preparem que lá vem bomba!

Capítulo 16 - Ela é só uma criança


Fanfic / Fanfiction My mistake - Long Imagine - PCY - Capítulo 16 - Ela é só uma criança

 

--Baekhyun--

 

Nunca pensei que aquilo aconteceria novamente, mesmo sabendo que ela iria voltar. Dessa vez as coisas estão muito piores. Não conseguia mais me controlar. Minha mente doentia trazia pensamentos impróprios sobre a pessoa que eu deveria proteger.

Não era algo que eu fazia porque queria. Na verdade, tudo começou de uma maneira extremamente torturante para mim, afinal eu ainda tinha a ideia de que ela era apenas uma garotinha que precisava de um irmão mais velho para protegê-la. Uma garota inocente e que não despertaria o interesse dos outros garotos tão cedo.

 

~Flashback On~

 

— Nem acredito que vamos viver isso só mais uma semana. — Fechei meus olhos sentindo uma brisa fraca acertar meu rosto balançando meus cabelos juntamente com as folhas da árvore onde me apoiava.

— Pensa pelo lado bom Byun, no colegial as garotas são bem mais gostosas! — Taewoo deu de ombros me fazendo sorrir de suas idiotices.

— Não desmereça nossas garotinhas. — Jisung sorriu dando uma cotovelada em Taewoo fazendo com que nos voltássemos para (s/n), que vinha em minha direção. Ao perceber nossos olhares a menor parou subitamente enquanto seu rosto ganhava uma coloração rubra.

A ruiva, ainda intimidada, voltou a trilhar seu caminho a passos curtos e rápidos atribuindo-lhe uma imagem ainda mais inocente e meiga que o habitual.

— O-oppa eu já estou indo.

— Não vai me esperar? — Sorri por conta de sua timidez vendo ela balançar a cabeça negativamente.

— Eu vou para a casa do Kyung, a Omma dele vai me ensinar a fazer bolo! — Disse empolgada me fazendo alargar meu sorriso. — Quando chegar em casa vou fazer um para você e outro para quando o Beyom Oppa voltar.

— Tudo bem, então dê o seu melhor!

Afaguei os cabelos da ruiva que logo se distanciou, e só então pude perceber o silêncio que se estabelecia ali enquanto os meninos me olhavam maliciosos.

— O que estão olhando? — Perguntei confuso, sendo ignorado.

— É... Se bem que a irmãzinha do Byun ganha fácil de uma colegial gostosa.

— O que você disse? — Me voltei para Taewoo não acreditando em suas palavras.

— Ah Baekhyun! Não vai me dizer que você nunca reparou o quão bonita sua irmã está ficando. — Taehyun se pronunciou empurrando meu peito de volta para a árvore antes que eu tocasse no loiro que continuava a sorrir.

— Imagina quando ela virar colegial... — Jisung continuou.

— Eu juro que não conseguiria viver no mesmo teto que ela sem imaginar o quão bom seria sentir... — Arregalei meus olhos e logo interrompi Taewoo.

— Seus doentes! Ela é só uma criança. — Esbravejei horrorizado com os pensamentos repugnantes que eles tinham a respeito da minha irmã.

— Criança? — Taehyun perguntou irônico enquanto era acompanhado pelo riso malicioso dos outros garotos. — Abre os olhos Byun. — Segurou minha cabeça direcionando minha visão na direção em que (s/n) saiu.

A imagem de suas costas delineadas estava iluminada refletindo em meus olhos. Meu rosto esquentava cada vez mais a medida que a saia da menor balançava em atrito com seu corpo, que incrivelmente já possuía perfeitas curvas de uma adolescente.

 

~Flashback Off~

               

Despois que aquilo aconteceu comecei a prestar mais atenção em (s/n). Ainda não havia me conformado com a evolução do corpo da menor e pensava que aquilo era só uma brincadeira dos meninos, mas bastou apenas ver a ruiva andando pela casa com o seu pijama favorito para que eu enlouquecesse por completo.

Era só a droga de um short curto vermelho e uma blusinha branca cheia de desenhos de morangos que há pouco tempo atrás ficavam folgados em seu corpo! Para o meu desespero, a roupa já marcava cada curva que a menor havia adquirido.

Foi a primeira vez que eu fiquei excitado por causa da minha irmã.

Mal suporto lembrar o quanto aquilo me deixou horrorizado. Em minha mente foram concentrados pensamentos de culpa em conjunto com a imensa confusão em não saber o que havia acontecido, enquanto lá no fundo a imagem da menor em seu short vermelho e curto insistia em me assombrar.

Naquele dia eu me tranquei no quarto e só sai depois que minha mente se esvaziou por completo, deixando apenas a certeza de que aquilo nunca mais iria se repetir.

Porém eu estava completamente enganado.

A cada dia que passava minha convivência com ela se tornava mais difícil, não conseguia nem mesmo ter uma conversa normal com (s/n) sem corar ou gaguejar, pois meus olhos eram atraídos por seu corpo inevitavelmente enquanto minha mente descontrolada formulava maneiras diferentes de desfrutar daquilo que tanto me hipnotizava.

Em menos de duas semanas já me encontrava extremamente estressado por não saber o que fazer. Não podia nem mesmo ver ela com outro garoto, pois pensava que todos aqueles idiotas só queriam se aproveitar dela.

Cheguei ao ponto de brigar com Kyungsoo depois que proibi (s/n) de ir na casa dele. De maneira sútil e rápida, D.O. descobriu o que estava acontecendo e para a minha sorte em nenhum momento ele me julgou. Apenas pediu para que eu explicasse tudo que estava sentindo e logo depois me deu apoio para passar por aquela fase.

Na segunda semana (s/n) passou a me interrogar afirmando que eu estava diferente. Daquele ponto em diante comecei a policiar minhas ações o que foi de fato bastante difícil. Com o tempo aprendi a disfarçar meus olhares e as vezes que eu ficava corado, mas os pensamentos continuavam a vir cada vez mais obscenos.

E o que eu fiz as vésperas de ingressar no colegial?

Comecei a caçar maneiras que me fizessem esquecer a ruiva. Passei a sair com varias garotas que davam em cima de mim ou que conhecia casualmente nas festas que frequentava quando nossos pais não estavam em casa. Nem preciso dizer que aquilo deu errado.

Não importava com quem eu ia para a cama. A imagem da menor sempre atormentava minha mente. Era como se ela estivesse ali me dando prazer e não aquelas garotas. Aquilo me satisfazia e de certo modo diminuía minha instabilidade perto da ruiva.

Nessa busca repentina e desesperada por distração acabei fazendo inúmeras burradas e idiotices que me trouxeram principalmente a culpa por (s/n) ter ido embora.

Agora vejo que tudo está se repetindo de uma forma bem mais intensa.

Eu fiquei tão obcecado em acabar com todos aqueles pensamentos que nem ao menos prestei atenção nas coisas que aconteciam a minha volta. Kyungsoo estava mais sério que o normal. Chanyeol havia trocado a namorada louca por outra garota que eu não sabia nem o nome. Enquanto em casa (s/n) parecia cada vez mais distante desde o dia que discutimos na escola. Não conversávamos mais, e o tempo que tínhamos juntos se tornava cada vez mais escasso por conta do meu castigo.

Aquilo estava me estraçalhando e eu só podia recorrer a uma única pessoa.

Andy.

Ela havia entrado em minha vida como um verdadeiro anjo que me ajudou e amenizou toda aquela confusão que vivi no passado.

— Está falando com ela? — Andy murmurou enquanto dedilhava toda a extensão do meu abdômen.

— Sim. — Respondi rápido demais, porém me lembrei que aquilo não era a verdade. — Quer dizer, não... Não como antes.

Aquele era um assunto realmente delicado e sabia que eu tinha culpa em grande parte do que estava acontecendo. Foi demais para minha mente aceitar (s/n) ter me confrontado por causa daquele idiota, em consequência fiquei com tanta raiva que não pensei duas vezes antes de levar Andy para minha casa.

Claro que a sensação de foder em casa era melhor, afinal era bem mais fácil visualizar (s/n). Aquilo dava um ar de realidade a todas as minhas fantasias, mas eu já havia prometido para mim mesmo que nunca mais iria fazer aquilo, pois tinha medo que a (s/n) visse ou escutasse algo que não devia.

Nesse momento cheguei ao meu ponto extremo e passei a ignorar a presença da menor para satisfazer meu orgulho, que necessitava desesperadamente de um pedido de desculpa dela. Por causa disso estávamos sem nos falar direito há dez dias.

— Parece que somos dois estranhos dividindo o mesmo teto.

— E você não faz nenhuma forcinha para sair dessa situação. — Ela disse convicta erguendo seu tronco em minha direção passando suas pernas em volta do meu corpo para que pudesse ficar por cima de mim. — Baekhyun você é tão orgulhoso. — Sussurrou maliciosa, me olhando como se fosse uma fera prestes a me devorar.

— Andy... — Disse abatido, levando minhas mãos até sua cintura apertando sua pele enquanto subia meus olhos pelo corpo despido da ruiva. — Ainda estou magoado com aquilo que aconteceu.

— Então deveria conversar com ela Baekhyun. Dizer pelo menos um terço do que você guarda aqui. — Circulou seus dedos em meu peito onde batia meu coração. — Ignora-la só ira piorar tudo.

Era o que o Kyungsoo sempre me dizia, e talvez seja a coisa certa a fazer.

 


Notas Finais


Sim! O Baek gosta da (s/n), mas eu sei que muitas de vocês já sabiam ou pelo menos cogitavam essa possibilidade, afinal eu deixo pistas desde o começo da historia. COF* COF* segundocapítulo COF* ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Vamos organizar essa bagaça! ψ(`∇´)ψ
Primeiro: Aconteceu muitas coisas no passado do Baekhyun e da (s/n). ( ͡° ͜ʖ ͡°)
Segundo: A Andy sabe de tudo sobre esse problema do Baekhyun, até mesmo que ele imagina a (s/n) enquanto transa com as minas (e consequentemente com ela também).
Andy meio que tá ali pra satisfazer o Baek, PORQUE ELA GOSTA! E de maneira alguma se importa com as coisas que terá que fazer para agradar o bacon (tipo: pintar o cabelo de ruivo para ficar parecida com a irmã dele, o que ela fez).(~˘▽˘)~

TERCEIRO: Vou explicar tudo isso mais para frente, porém irei deixar alguns fragmentos em cada capítulo de agora em diante! Na verdade eu sempre fiz, entretanto está explicito o fato do Bacon gostar da mana dele.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...